História Uma menina e seus sete milagres - Capítulo 44


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys, Bts
Exibições 51
Palavras 1.961
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Musical (Songfic), Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Novamente, se tiver algum erro de português, me desculpem. É chato revisar um cap grande :v
Ignorem totalmente os erros, obg

Capítulo 44 - Terceira semana


Terceira semana
Estava tudo pronto, eu e as meninas já tínhamos gravado nosso MV e só faltava os meninos, eles estavam se preparando pra tudo e enquanto estavam arrumando os cabelos e a maquiagem eu fiquei junto a eles.
— Está animado, Yoongi? — Perguntei quando o vi.
— Estou... E um pouco nervoso também.
— Vai dar tudo certo, calma.
— Espero que sim... Ei, eu não vi o MV de vocês.
— Como não? Não estava junto?
— Lembra que fomos proibidos de entrar na sala junto com vocês?
— Ah, é mesmo, depois você vê. Sabe se os outros viram?
— Todos exceto eu e o Taehyung.
— O que estavam fazendo pra só vocês dois não verem?
— Ahm... Ele queria conversar comigo... Denovo.
— Sobre?
— Está querendo saber de muita coisa, sabia?
— Quero saber, ué.
— Acho que não devo contar.
— Me fale!
— Não, não vou contar.
— CONTE!
— Se eu não contar você vai fazer o quê?
— ... Não vou mais falar com nenhum de vocês até me contarem.
Ele abaixou a cabeça e pensou, depois olhou pra mim novamente.
— Okay... A gente estava falando denovo sobre o relacionamento de vocês e também sobre a nossa relação.
— Ele está incomodando com isso denovo?
— Sim... Faz um tempo.
— O que será que ele tanto desconfia? A gente mal conversa, não tem motivos pra desconfiar de nós dois, isso é completamente idiota.
— Tem motivos...
— Tipo?
— Um dos motivos é: eu te amo pra caralho. O segundo motivo, segundo ele, é: você sempre teve uma queda por mim e... — ele falou mais baixo na tentativa de eu não ouvir — ... Isso é extremamente ótimo.
— Pq ele... Espera... V-Você não tinha encontrado alguém? Não parecia especial?
— Por uma coincidência da porra a pessoa era a Thata, ela parecia gente boa antes mas percebi que é uma filha da puta, então...
— Caralho, parece que todo mundo está se encontrando novamente, isso é estranho.
— Com certeza. — Ele falou sorrindo e eu saí dali.
Sentei num canto e fiquei olhando pra todos, que conversavam com as mulheres de trás normalmente, pelo jeito tinham bastante assunto. Pensei naquela hora no que o Yoongi havia falado, Taehyung sempre estava desconfiando de mim e do Yoongi e isso era extremamente horrível, parecia que ele não confiava em mim... Mas o que ele disse sobre eu ter uma pequena queda pelo Yoongi não deixava de ser verdade, e eu me sentia muito mal por isso, me sentia mal por namorar um cara e ter uma queda pelo amigo dele... Eu precisava dar um jeito nisso, só não sabia como.
Depois fomos chamados e enquanto ainda não estavam gravando os meninos fizeram um mini ensaio, como tinham ensaiado uma semana inteira ninguém esqueceu de nada, estavam todos ótimos, quando foram começar a gravar eu e as meninas sentamos atrás das câmeras e sentamos no chão mesmo.
Depois de um tempo gravando percebi que o Jin não havia cantado ainda, então me levantei enquanto eles descansavam e fui falar com ele.
— Ei, Jin... Quando que você vai cantar? Não ouvi sua voz nenhuma vez.
— Oh... É que eu sou daqueles que não canta quase nada, sabe? Isso acontece em grupos grandes, não esquenta.
— Mas sua voz é linda, como não canta tanto?
— Bom... Não pergunte isso pra mim pois não sei a resposta.
— Mas você não se importa? Deveria falar algo.
— É, eu me importo, mas falar não vai adiantar nada, já foi decidido e pronto.
— Quer ajuda?
— Não precisa, eu me acostumo. Era assim antes mesmo de organizar tudo, quando nós cantávamos tinha a hora de cada um e eu não tinha quase nada pra cantar... Já estou um pouco acostumado.
— Hm... Okay.
Me sentei novamente e eles foram gravar o resto, eu esperei muito a hora do Jin e quando finalmente chegou eu levantei os braços e gritei alto, mas tive logo que calar a boca por causa das gravações, tinha esquecido completamente.
Depois de um tempo eles terminaram tudo e fomos embora, convidei a Thata e até a Marta pra ir junto pra casa e elas foram. Chegamos lá e nos sentamos no sofá, os meninos pareciam cansados.
— Eu achei as gravações muito boas. — Falei.
— Eu gostei também, foi legal, eu acho que melhorei muito mais a minha dança, não estou tão travado. — Namjoon falou olhando pro Hoseok. — Não é mesmo?
— É... Tá bem melhor.
Falamos mais sobre o MV deles e já estava tarde, no outro dia nós iríamos fazer mais algumas coisas pra poder lançar o MV deles e nosso, por isso tínhamos que dormir cedo.
Fui pro meu quarto e deitei, estava totalmente exausta mas acabei esperando pelo Taehyung e depois de um tempo percebi que ele estava demorando muito, me levantei e fui até a sala e o vi sentado no sofá, olhando pro nada, eu me aproximei e sentei em seu colo.
— Oppa? Está tudo bem?
Ele olhou pra mim e sorriu.
— Está, só estou pensando.
— Pensando em?
— Em como será o nosso futuro de agora em diante, de como vamos estar juntos daqui alguns anos, essas coisas.
— E como acha que vamos estar daqui alguns anos?
— Com certeza, casados. — Ele falou me abraçando. — E sem mesmo nunca termos falado sobre isso, estou nervoso, imagina no dia.
— Ainda temos que nos adaptar a essa nova vida, depois pensar em casamento.
— Você não quer isso, não é?
— Não é que eu não queria, só acho que é muito cedo ainda.
— Mas estou dizendo do nosso futuro, não agora.
— Eu sei, Oppa, mas... Sei lá, acho que não nasci pra isso, sabe?
Ele me olhou com uma cara triste a apoiou sua cabeça no meu ombro.
— Entendo... Mesma coisa em relação a ter filhos, né?
— Sim... Mas calma, temos tempo pra pensar, posso mudar de ideia e sei lá. Não fique triste pq não penso as mesmas coisas que você.
— Okay...
Me levantei e peguei sua mão, o levando pro quarto e nos deitando. Ele parecia triste e pensativo, não me olhava a nenhum custo. Peguei sua mão novamente e assim ele me olhou.
— Não fique assim... Sabe que estou de acordo em termos um filho, não sabe? Só estou dizendo pra gente esperar mais alguns anos, não é muita coisa, daqui a pouco já estamos em outra casa, famosos e juntos, como sempre.
— Sei que você está de acordo mas... Eu não consigo esperar mais tempo, sabe que amo crianças e eu te amo, nossa família seria linda e nunca paro de pensar nisso. — Ele continuava a me olhar quando suspirou e disse. — Eu tive uma ideia.
— ... Eu estou com medo do que seja.
— Eu posso esperar mais tempo, quanto tempo for necessário, mas com uma condição: está proibida de me provocar.
— Justo agora que estou gostando?
— Não estou com paciência pras suas brincadeiras, é isso ou nada.
— Hm... Okay, mas eu não prometo nada.
— Eu também não.
Ele riu e acabou dormindo, mas eu não, estava tão animada pro outro dia que não iria conseguir dormir de nenhum jeito e então tive a brilhante ideia de jogar um pouco.
Tentei fazer o mínimo possível de barulho pra não o acordar e acabei conseguindo, abri a porta e fui jogar, eu tinha que tentar não fazer nenhum barulho, o que era meio impossível.
Me sentei no chão mesmo e comecei a jogar, acho que fiquei meia-hora lá e fiquei tão concentrada que não percebi que tinha alguém chegando por trás de mim, só fui perceber quando me abraçou, me impedindo de continuar a jogar.
— Seria estranho perguntar quem é?
Ele se aconchegou mais e enfiou sua cabeça no meu pescoço.
— Você sabe quem é, não preciso responder.
— Yoongi! Não deveria estar aqui, era pra estar dormindo.
— Não consigo dormir, estou animado pra amanhã.
— Eu também... Ei, espere, se alguém te pegar aqui e você estiver nessa posição provavelmente estamos ferrados. Não vou querer briga agora.
— Espere... Só isso, eu preciso disso. Por favor.
Acabei deixando ele me abraçar e ficamos ali, parados. Sua respiração perto no meu pescoço me fazia ter arrepios, mas sabia que não poderia fazer nada, não queria magoar o Taehyung, mas eu torcia muito pra ninguém nos ver ali, aquilo estava... Bom.
— Aconteceu alguma coisa?
— Hm... Não... Só queria um abraço, o seu está ótimo. Mas eu queria te perguntar algo.
— Se não for muito apelativo, pode perguntar.
Ele riu e continuou.
— É verdade que... Que você sempre teve uma queda por mim?
— Que porra de pergunta é essa, Yoongi?
— Não desvie do assunto! Foi o Taehyung que me falou.
— Eu... Não sou capaz de falar.
— É verdade, não?
Balancei a cabeça num sinal de sim, ele sorriu e me abraçou mais forte.
— Isso é bom...
— Como acha bom? Eu namoro o Taehyung, é errado amar um e ter uma queda por outro, é muito errado. Me sinto culpada.
— E se você escolher?
— O-O quê?
— E se escolher entre mim e ele? Não seria tão errado assim.
— Mas eu o amo, já namoro ele e depois de tudo que passamos seria errado o largar como um lixo, e ainda ficar com um dos seus amigos. E também eu não iria conseguir escolher.
— Mas precisa, eu não aguento mais te ver com ele e saber que sempre teve uma queda por mim.
Sem pensar duas vezes eu me soltei dos braços dele e me virei, ficando de frente pra ele. Ficamos iluminados somente pela luz da TV, e com aquilo eu conseguia ver seu rosto, ele estava confuso. Estávamos tão próximos que daria pra dizer que era somente um corpo. Não conseguia mais o encarar então abaixei a cabeça.
— Ah Yoongi... Não vou conseguir escolher... Desculpa.
— E se eu te der motivos?
Eu não tive tempo de falar algo e nem ter reação. Ele segurou minha cabeça e veio em minha direção e me beijou. Sim, eu tentei reagir mas deixei-me levar pelos meus sentimentos, eu tinha que tentar escolher algum, não podia ver os dois sofrendo e nem eu.
Seu beijo foi gentil e doce, ele sabia que não estava me forçando pois eu retribui e naquela hora não existiam mais nada a nossa volta, só nós dois. Não nos importamos com nada, nem com algum dos meninos aparecer.
Ele parou e me olhou, sorrindo ainda mais, começou a acariciar meu rosto com sua mão e acabou vendo que eu estava corada.
— Não precisa ficar com vergonha... Você não fez nada errado, fez pro seu bem, pro bem de todos.
Não fui capaz de falar nada, só o olhar e pensar no que tinha acabado de fazer. Ficamos nos encarando por um tempo até que ele se levantou e me puxou junto, desligou o console e a TV, me levando pro meu quarto ainda me abraçando. Chegamos em frente a porta e ele me virou em sua direção.
— Pense logo... Por favor. Desculpe se estou tornando sua vida mais difícil, mas é preciso.
Eu balancei a cabeça e entrei no quarto, o deixando ali fora. Quando me virei vi que Taehyung ainda estava dormindo, mas dessa vez abraçando um travesseiro, talvez tenha sentido minha falta. Me deitei do seu lado incapaz de o olhar no rosto, então me virei pro outro lado e tentei dormir, mas era mais difícil ainda.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...