História Uma mensagem nunca enviada. - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Friendzone, Medo, Mensagem, Nunca Enviada, Rejeição
Exibições 13
Palavras 2.686
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Eu não tive estruturas quando escrevi esse capítulo, chorei mesmo. Espero que vocês estejam prontos para o que vão ler.
Ahh meu bem, muito obrigada por adivinhar o futuro ok?

Capítulo 16 - Capítulo 14


Eu e Tiago estamos juntos a alguns meses, não estamos namorando por escolha minha, pedi pra que esperasse um tempo e ele aceitou.

Hoje é a minha formatura, to muito ansiosa, minha mãe fez questão de me internar no salão de beleza e só sair de lá quando estiver perfeita.

Foi exatamente assim que me senti quando fiquei pronta de frente para um espelho de corpo inteiro, me animei mais, peguei um táxi e fui até o salão onde será a festa, ao sair do carro vi Tiago me esperando de terno, um pouco distraído falando com André e minha mãe, enquanto me aproximava deles pude notar que ele me viu, se endireitou e sorriu.

Assim que cheguei perto dele, o abracei com força, ele me apertou pela cintura, já me acostumei do jeito que ele me segura em seus braços, unimos nossos lábios rapidamente, limpei a boca dele do batom que tinha o sujado.

— Você tá linda meu anjo, assim eu me apaixono mais.

— Você está incrível meu amor. — ele beijou meu rosto, segurou minha mão e fomos perto da minha mãe e do meu padrasto, ele voltou a morar lá em casa.

— Filha, você está maravilhosa. — minha mãe me pegou pela mão e me fez dar uma voltinha.

— Obrigada vida.

Entramos, nos sentamos na nossa mesa e ficamos conversando coisas banais.

Senti Tiago fazendo carinho nas minhas costas por um longo tempo, acho que ele nem percebeu que estava fazendo, me peguei olhando pra ele e pensando qual seria a diferença se nós fôssemos namorados, ele me dá presente, dormimos juntos, vou aos shows dele, nada mudaria.

— Vamos dançar? — perguntei para Tiago, já me levantando.

— Vamos.

Fomos para a pista, começamos a dançar, algumas pessoas se aproximaram pra pedir uma foto com Tiago, a algumas semanas a Z3RO13 lançou uma música que está estourando na internet, o que fez com que mais gente estivesse em cima deles. Não tô com ciúmes, só que estamos na minha formatura, quero meu namorado pra mim, tudo bem, ele não é meu namorado mas é o meu Tiago, quando finalmente voltamos a dançar, começou a tocar uma música romântica e lenta, ele me pegou pela cintura e beijou meu rosto.

— Você tá feliz Eve? — ele andava me fazendo essa pergunta ultimamente.

— Tô, muito feliz. — respondi abrindo um sorriso sincero.

— Eu quero te beijar e deixar de ficar com você escondido. — sua voz no meu ouvido me causou arrepios.

— Posso perguntar uma coisa?

— Tudo que você quiser.

— Você quer namorar comigo? — ele parecia surpreso, ele me pediu duas vezes e eu não aceitei mas ele continuou comigo, acho que já tinha perdido as esperanças.

Tiago abria a boca e não falava nada, o sentimento de arrependimento estava tomando conta de mim, ele me puxou para ainda mais perto e me beijou, um beijo de verdade, cheio de carinho, naquele momento eu sabia que era um sim, nós estávamos namorando.

Quando nossos lábios se separaram foi que percebi as pessoas nos olhando, nós rimos da situação, voltamos a dançar e vi Lucas com a Tamiris nos olhando, não consegui manter o sorriso por muito tempo depois que vi que eles estavam de mãos dadas, ele também já devia estar namorando com ela.

Continuei dançando com Tiago, algumas meninas me olhavam estranho, não me importava mais, só estava ali com ele e era isso que eu queria, continuar com o Tiago até meus pés não aguentarem mais.

Fui no banheiro retocar a maquiagem para a apresentação que faríamos, minha última apresentação como parte do 3C2, sai e encontrei Tamiris indo em direção ao banheiro, ela parou na minha frente.

— Que bom que você finalmente deixou de ligar para o Lucas, ele já estava se irritando.

— Nosso livro sai no começo do ano então não tenho mais o que falar com ele.

— Ainda bem, pelo menos Tiago não vai sentir ciúmes.

— Deixa que o que Tiago vai sentir não é da sua conta, cuida do Lucas, fica do lado dele já que é o que ele quer.

Sai de perto daquela garota antes que a esganasse, no caminho de volta para a minha mesa vi Lucas, Dona Carmem e meu Luiz Miguel conversando com minha mãe e André.

— EVELYYYN. — gritou o mais novo vindo na minha direção, me abaixei para abraça-lo com carinho, o peguei pela mão e fomos pra perto dos outros.

— Boa noite Dona Carmem, oi Lucas.

— Oi — ele disse sem graça, beijei o rosto de sua mãe e fiquei ao lado de Tiago.

— Estávamos combinando de passarmos o natal juntos, o que acha? — sugeriu minha mãe já sabendo que eu não tinha como recusar.

— Acho legal, podemos nos juntar lá em casa?

— Como for melhor pra você, querida. — disse Dona Carmem, por dentro eu me sentia desesperada, senti a mão de Tiago em minhas costas tentando me acalmar.

— Bom, agora eu tenho que ir até lá cantar com a minha turma e já volto. — sai daquele grupo o mais rápido possível e fui até a lateral do palco, minha turma ainda estava começando a se reunir, tínhamos uns 10 minutos.

— Será que você vai falar comigo olhando nos meu olhos Evelyn? — aquela voz ao pé do ouvido fez meu corpo estremecer, me virei para Lucas e vi um sorriso iluminar seu rosto.

— O que você quer conversar? — disse séria tentando não gaguejar.

— Por que você escolheu sumir? Sei que não namoramos mais e nem vamos, mas não podemos ser nem amigos?

— Você quis assim Lucas, todas as vezes que te liguei você deixou que a sua namorada me atendesse e ela não é muito educada sabia? Se não queria que eu ligasse ou que só falasse com você coisas sobre o livro era melhor ter dito na minha cara e não pedir pra aquela garota dizer.

— Evelyn, eu realmente não to entendendo nada, eu não tenho namorada e você não tem me ligado, se você tivesse me ligado é claro que eu teria falado com você.

— A sua namorada já me agradeceu por eu parar de te encher o saco.

— Quem Evelyn?

— A Tamiris. — eu disse quase gritando, me virei de costas pra ele tentando controlar o choro, eu vou cantar e não quero acabar com todo o ensaio que tivemos.

— Olha, ela não é minha namorada, minha namorada era você, eu não fiquei com ninguém depois de você, mas hoje, que vi você com o Tiago, eu percebi que não tenho chances de ficar com você.

— É, não tem, eu vou parar de me preocupar com quem você namora ou não, isso não é do meu interesse mais. — disse sem olhar pra ele, era mentira, mas eu tô com o Tiago e eu gosto dele, não como gosto do Lucas mas eu gosto, não quero perder a pessoa que ficou do meu lado esse tempo todo.

Subi no palco com a minha turma e cantamos, em coral, Aquarela - Toquinho, parece que até essa música estava com uma metáfora pra mim.

... e ali logo em frente a esperar pela gente o futuro está

Olhei pra Tiago que sorria ao me ver cantar, meus olhos correram pela platéia e vi Lucas no canto do salão beijando a Tamiris, uma lágrima desceu do meu rosto e a partir daquele momento minha voz não saiu mais, mexi a boca até o fim da música e quando acabou vi que muitas pessoas da minha turma choravam, alegando muita emoção, fiz como elas.

Tiago estava me esperando ao lado do palco, me deu um selinho demorado e um abraço, que me fez sujar sua camisa branca que ele usava com a maquiagem mas o cheiro dele me acalmou um pouco.

Saímos depois da colação de grau, minha mãe queria a foto clássica com a beca de faixa vermelha de qualquer jeito, ela me pediu, discretamente, pra que eu fosse dormir na casa do meu namorado pra que ela pudesse curtir com o dela.

Quando entrei na casa do Tiago, me sentei no sofá, tirei o salto, encostei meus pés no piso gelado e relaxei, aquela sensação boa me parecia um dejá vu, olhei pra frente e Tiago veio na minha direção devagar, parou na minha frente e me beijou, um beijo muito mais quente do que qualquer outro.

— Você quer tomar banho comigo? — ele propôs depois que separamos nossos lábios, me levantei e fomos juntos pro banho.

Acordei na manhã seguinte, na cama do Tiago e com uma blusa dele, meu cabelo estava parecendo um ninho de passarinho, fiz um coque pra não assustar ninguém, na hora que ia me levantar, Tiago apareceu no quarto com uma bandeja que tinha minha caneca, um sanduíche e uma flor que eu adoro mas não sei o nome, sorri com a cena, ele não é de fazer isso mas se esforça de vez enquando.

— Bom dia meu amor. — eu disse animada, me ajeitando melhor na cama.

— Bom dia meu anjo. — ele me deu um selinho, colocou a bandeja na minha frente.

— Obrigada, o que aconteceu pra eu merecer tudo isso?

— Você existe, resolveu entrar e ficar na minha vida. — ele explicou enquanto se sentou atrás de mim e beijou meu ombro.

Agarrei a minha xícara de café, tomei um gole, meu namorado olhava cada movimento meu, ele mantinha um sorriso calmo no rosto, quando notei fiquei olhando pra ele também. Tiago é lindo, por dentro e por fora, eu gosto de tudo dele, da sua voz, do seu corpo, do sorriso, tudo nele é lindo.

Deixei a xícara na bandeja a afastando de mim, engatinhei até onde ele estava, me sentei no seu colo, segurei seu rosto e o beijei com todo meu amor, suas mãos foram para as minhas costas com carinho, entrelacei minhas pernas na cintura dele e, mesmo depois que separamos nossos lábios, continuamos juntos.

Em menos de uma semana chegou o fatídico natal, eu preferi que fosse na minha casa porque seria natural o Tiago ir e que fosse estranho a Tamiris ir mas, pelo visto, isso não a impediu.

A família de Lucas chegou por volta das 21h, a agregada veio grudada nele, Luiz Miguel estava a coisa mais linda do mundo, com uma blusa azul, todo estiloso, ele me deu um presente e um abraço, acho que é um livro, entreguei o presente dele, era um carrinho de controle remoto, pelo visto acertei porque ele ficou super animado.

Abracei todos eles, Christian estava com a garota que ele beijava naquele dia, hoje descobri que o nome dela é Jéssica.

Dava pra ver como Tiago estava se sentindo deslocado, os pais dele estão viajando e, como ele vai fazer um show na virada do ano, decidiu ficar.
Lucas e Tamiris se beijávam a cada 10 minutos.

Dei comida ao Luiz Miguel porque ele não merece esperar até meia noite, o peguei pela mão e fomos até meu quarto, assistimos Irmão Urso 2 juntos, ele cantava as músicas mais que eu. No fim do filme ele já estava dormindo, deixei ele na minha cama e voltei pra sala. Tiago estava conversando animadamente com Christian sobre música e Jéssica estava sobrando do mesmo jeito que eu.

Peguei uma taça de vinho, decidi que mereço beber pelo fato de estar compartilhando o mesmo ar do que a vaca da Tamiris. Estou tão entretida na minha bebida que não percebi Jéssica se aproximar de mim.

— Eu também não gosto dela. — ela disse quando parou do meu lado, me fazendo nota-la.

— Eu só queria que ela fosse menos cara de pau, afinal, o que ela está fazendo aqui?

— Ótima pergunta, ninguém gosta dela, Lucas a defende com unhas e dentes.

— Ele deve gostar mesmo dela, nós não conversamos sobre ela.

— Não gosta não, ele tá com ela pra te esquecer. — olhei pra ela desacreditada no que estava ouvindo.

— Eu não acredito nisso, ele nem está falando comigo, a última vez que nos falamos foi na formatura e vi ele beijando a Tamiris enquanto eu cantava.

— Você tá dizendo o dia que ele dispensou ela, bebeu e chorou no meu ouvido a noite toda?

— Eu tô falando é que se ele quisesse falar comigo eu estava disponível pra ele.

— Mesmo? — pensei um pouco e nos últimos dias eu estava mais na casa do Tiago do que aqui. — Acho que entendi tudo Evelyn, eu só espero que nem você e nem ele se arrependam por estarem com as pessoas erradas. — ela saiu de perto de mim mais rápido do que chegou, foi até o Lucas e disse alguma coisa pra ele.

Fui pra cozinha, eu iria comer também, preciso descarregar a minha raiva em alguma coisa, não quero cair de bêbada então vou comer. Enquanto colocava comida senti o perfume dele invadir o lugar, comecei a colocar a comida para não encara-lo.

— Olha pra mim.

— Não, você tem que voltar a se agarrar com a sua namorada.

— Evelyn, por favor, é difícil ficar aqui na sua casa, com o seu namorado sendo legal, se ele fosse um babaca eu ficaria mais feliz, olha pra mim. — Lucas encostou seu peito nas minhas costas e a beijou diversas vezes, o que me fez rir.

Me virei pra ele que me segurou pela cintura e me olhava nos olhos, meu coração estava disparado, minhas mãos suadas e meu corpo quente. Não resisti quando ele me levou até o meu quarto, me encostou na porta e me beijou, o beijo dele é cheio de sentimentos, cheio de saudade, nos apertavamos de maneira que se o apertasse mais contra o meu corpo seríamos um só. Depois que nos separamos, ficamos apenas nos olhando enquanto tentávamos normalizar a respiração, passei a mão pelo rosto dele e o beijei mais uma vez, eu preciso dos beijos dele, é como se uma parte de mim sofresse quando não estamos com os lábios unidos, nunca senti isso.

Depois do nosso segundo beijo ele abriu um sorriso lindo, não pude deixar de sorrir também, Lucas encheu meu rosto de beijos e acabei rindo.

— Eu te amo tanto. — ele sussurrou segurando a minha mão.

— Eu também te amo. — dei um selinho demorado nele, eu queria que o mundo se resumisse naquele quarto e mais nada, aquele espaço já é o suficiente pra mim sobreviver o resto da vida.

— Vamos ficar juntos? Deixa o Tiago, eu termino com a Tamiris e a gente fica junto.

— Não posso Lucas, eu não posso ser feliz em cima da infelicidade de alguém.

— Mas pode ser infeliz se fizer alguém feliz? — abri a boca mas não consegui falar nada. — Quando você quiser ficar comigo me procura, meu coração é seu e sempre vai ser. — ele me abraçou, pegou Luiz Miguel, que ainda dormia, no colo e saiu do meu quarto.

Eles foram embora antes da meia noite, minha mãe e André foram para a festa da família dele, Tiago queria que eu fosse com ele para a festa da banda mas o convenci de ir sozinho e fiquei sozinha no meu quarto.

Peguei um livro na estante, eu não tinha o lido ainda, ele é grosso e tem 4 marca páginas nele.
O abri e numa página qualquer e tinha uma frase grifada em rosa.

"Estar com a pessoa errada é mais solitário do que estar sozinha."

Decidi ler mas a história não me ajudou muito, era sobre uma mulher que foi apaixonada por um cara enquanto namorava outro e ela só ficou com o cara nas últimas 10 páginas, o li até acabar, não consegui parar. Quando acabei, tinha um micro coração desenhado no final do livro, eu devo ter feito, procurei em outros livros mas só tinha naquele. Decidi deixar pra lá e fui dormir.


Notas Finais


Esse livro citado no final se chama: Desde o primeiro instante. Eu realmente não sei o que fazer com esse casal.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...