História Uma Nerd Diferente - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Boris, Castiel, Charlotte, Debrah, Iris, Kentin, Kim, Leigh, Letícia, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Peggy, Personagens Originais, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Violette
Tags Alegria, Amor, Amor Doce, Castiel, Drama, Escola, Escolar, Fanfic, Ficção, Love, Paixão, Romance, Shoujo, Tragedia, Tristeza
Visualizações 81
Palavras 1.454
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Visual Novel
Avisos: Heterossexualidade, Nudez, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Yo minna-sama!
Amanhã (Quarta-feira pra mim) eu tenho teste de ciências e na quinta de matemática.
Então vou ficar LIVRE-ESTOU LIVRE-ESTOU
Até as minhas provas. Então vou ter mais tempo de escrever.
YEY
Até as notas finais!
Aproveitem!
PS: Ta bem cute <3
PPS: HELP! EU VOU ENTRAR EM DEPRESSÃO E MORRER SE ALGUÉM NÃO ME PASSAR O LINK DE UMA FANFIC BOA PARA EU LER.
PPPS: POR FAVOR EU NUNCA PEDI NADA. PODE SER SOBRE QUALQUER COISA. POR FAVOR! ONEGAI!
PPPPS: Explicações nas notas finais

Capítulo 35 - Todos merecem uma segunda chance. Estava com saudades.


Fanfic / Fanfiction Uma Nerd Diferente - Capítulo 35 - Todos merecem uma segunda chance. Estava com saudades.

POV ON LIV

Abri os olhos tentando me acostumar com a luz. Estava numa cama, meio dura pra ser realista. 

????- É melhor chamar o médico, ela está acordando.- Finalmente abri completamente meus olhos me deparando com Valérie na minha frente (Autora: Lê-se na minha cara. Arigato)

Valérie- Querida. Está tudo bem? Claro que não está tudo bem! Está sentindo alguma coisa? Ai cade o Jean com o médico?- Ia me levantando pra sentar na cama- Não, não, não- Disse me deitando novamente- Você vai ficar deitada ai até o médico chegar...... Aff, o Jean não faz nada direito. Eu já volto querida.- Saiu pela porta branca rapidamente. Não entendo essa coisa de hospitais serem todos brancos. Não dá pra colocar alguma cor mais legal no quarto? E nossa, eu estou com uma dor na minha barriga e puxa que sede!- Chegamos! Viu, eu disse. Comigo é tudo mais rápido!- Disse cantarolando a primeira frase e se gabando no final. 

Jean- Vemos quem Castiel puxou.....- Esse nome não. Por favor.

Valérie- Você obviamente. O garoto faz merda quase o tempo todo, essa parte definitivamente não foi minha.- Disse cruzando os braços, fazendo o médico rir. Eu tentei, mas tive uma crise de tosse

Médico- Presumo que esteja com sede.- Disse me entregando um copo de plástico pequeno- Antes que perguntem, a senhorita ficou em um pequeno coma, vamos dizer assim, você dormiu por uma semana. Mas, pelos exames que conseguimos fazer a sua facada não atingiu nenhum órgão vital, apenas fizemos uma transfusão de sangue então, você pode se sentir um pouco fraca em alguns dias quando tomar alta principalmente, por voltar com as suas atividades normais. Vou deixar vocês a sós, qualquer problema ou mal-estar pode chamar uma enfermeira apertando esse botão. Daqui a quinze minutos vão trazer algo para você comer. Bem, com licença.

Jean- Minha menininha!- Disse vindo me abraçar. O que foi um pouco complicado pois eu estava deitada, o que resultou a uma dor mais forte na minha barriga- Nunca mais faça isso de novo. Nós ficamos tão preocupados!- Soltei um leve gemido de dor, e logo depois um sorriso para o meu "pai". De repente lembrei de todo o acidente.

Flashback on

Corro, corro com toda a minha força. Sou apenas alguém extremamente fraca, não consigo olhar na cara dele. Não consigo mais. Senti apenas uma mão segurando o meu braço. Suas mãos frias e seu toque, é completamente único. Sem dúvidas, é ele.

Eu- Me solta Castiel- Falei em soluços e lágrimas, ainda de costas para ele. Ótimos Lívia, mais uma coisa que você não consegue fazer. Ser fraca na frente dele: checado.- Eu mandei me soltar!- Falei mais alto puxando o meu braço e correndo antes dos carros passarem na rua, me separando dele. Virei para ver se ele estava me seguindo, mas ai vi ela. Diabrah, tinha algo grande (Autora: Epa) e brilhante (Autora: Hmmm...) na mão (Autora: Ih). 

Aquilo seria? Não, não pode ser. Ela não chegaria nesse ponto. É, sim é. Uma faca. Corri, corri muito. Porém corri em direção a ele e empurrando-o com toda a minha força. Sentindo uma grande dor e caindo no chão. Olhei para as minhas mãos, cobertas por sangue, já estava no chão, deitada. Tinha sangue no chão se saindo até as bocas de lobo (Autora: Conhecidas em outros lugares como- bueiros-) por conta da chuva.

Sinto suas mãos novamente, geladas me queimando sempre onde tocam. Me deitou no seu colo. Tinha lágrimas nos olhos e escorrendo pelas bochechas. 

Castiel- Por que você fez isso sua boba? Era pra eu estar ai. Sua idiota- Disse terminando de quebrar completamente meu coração, ele estava chorando. Chorando muito. Muito mesmo. Era raro de ver isso. Sentia meu corpo ficando fraco, fechando meus olhos.- Por favor não feche os olhos. Eu vou chamar uma ambulância, fique acordada. Por favor, não feche os olhos.- Sinto começar a não conseguir ficar acordada. A dor, o sangue, a fraqueza. Desculpe Castiel, não poderei cumprir seu pedido. 

Eu- Eu odeio te amar Castiel- Disse fechando os olhos lentamente e sentindo suas lágrimas quentes no meu rosto e seus gritos.

Eu te amo Castiel

Flashback off

Valérie- Jean! Você vai matar a menina desse jeito! Vai vaza dai! É minha vez de abraçar!- Me sentei de leve na cama e então ela veio me abraçar e falando as mesmas coisas que o papai só que mais dramática. 

Eu- Estou bem e....- Falei pela primeira vez e interrompida pela porta sendo aberta.

Era nada mais nada menos que o ruivo. Sim, aquele ruivo. O maldito que fez e ainda faz meu coração disparar, aquele que eu olho com as pupilas dilatadas, aquele que eu chorei, aquele que eu tive os meus melhores momentos.

Castiel- Pronto, comi. Satisfeitos? E então como...- Ele me olhou. Por favor pare de olhar no fundo dos meus olhos. 

Valérie- Vamos querido, precisamos dar privacidade aos dois- Deu uma "sussurrada" pro marido. E saíram do quarto branco deixando os dois adolescentes. E a mais baixa completamente nervosa.

Castiel- Lívia.- Correu até ela e a abraçou- Você me deixou tão preocupado. Não faça mais isso.

Eu- Você pode me soltar, por favor.

Castiel- Não, não posso. Você não sabe o quanto eu fiquei preocupado. Pensei que você não ia mais acordar.

Eu- Castiel, eu não quero você perto de mim. Você já me fez sofrer demais. Eu só queria ser feliz algum momento da minha vida, é pedir muito? (Autora: Parece eu fazendo drama)

Castiel- Me dê uma segunda chance, por favor. Eu sei, eu fui um idiota. Sou um cara acostumado a não amar ninguém. E eu fui mais idiota ainda de perder uma garota perfeita como você. Por favor, fique comigo.- Disse contra o meu pescoço dando um beijo ali, me fazendo arrepiar.

Eu- Castiel, sai. Por favor, sai.- Ele olhou nos meus olhos. Dessa vez, os olhos cinzas do rapaz não estavam um misto de emoções. Estavam completamente tristes e vazios. Só eu que senti um pouco de culpa? Então ele saiu do quarto de cabeça baixa. Comecei a chorar e então meu "pai" veio me abraçar. Provavelmente "mamãe" estava com ele.- Papai - sussurrei em meio as lágrimas e ele me abraçou, afagando meu cabelo sussurrando que iria ficar tudo bem. 

Quebra de Tempo (QDT)- Em casa

Três semanas! Três semanas comendo comida sem sal, três semanas sem fazer nada, três semanas de puro tédio, três semanas encarando uma parede branca, três semanas deitada o dia todo. LIVRE! FINALMENTE LIVRE. Quer dizer, mais ou menos. Não posso fazer basicamente nada em casa também! YEY! Que droga! Mamãe e papai tiveram que ir trabalhar, mas falaram que queriam muito ficar. E Castiel passa o dia no quarto. Melhor pra mim. 

DING DONG (Autora: Favor fingir que isso é uma campainha. Arigato) 

Eu hein. Não estou esperando ninguém, deve ser alguma garota para o Castiel. 

Eu- Lety?- Falei surpresa 

Lety- Posso entrar?

Eu- Ah, claro. Castiel está no quarto.- Disse dando espaço pra ela entrar

Lety- Na verdade, eu vim falar com você. Eu queria te pedir desculpas, não queria ter feito isso tudo com você. Porém a Debrah....- Ela suspirou

Eu- Tudo bem. A culpa realmente não foi sua, eu entendo. Todos merecem uma segunda chance, né?- Sorri e ela me abraçou. Retribui

Lety- Acho que tem alguém precisando da sua segunda chance mais do que eu.- Suspirei- Lívia, você não sabe tudo o que ele disse pra mim e pro Lysandre. Ele chorou, mas não foi qualquer choro, ele chorou MUITO. Ele falou tanta coisa fofa. Ele entrou em desespero quando você não acordava no hospital. Pensa no que eu estou te falando. Ele está ficando depressivo. Bem, eu vou indo.- Ela abriu a porta e saiu. Fiquei pensando por um instante. Não seria ruim se eu desse uma segunda chance pra ele né? Acho que não...... Corri até o quarto dele. Bati na porta

Castiel- Lysandre, que bom que você chegou. Eu não sei o que eu vou fazer mais e...- Seus olhos estavam vermelhos, iguais aos meus. Ele foi interrompido por um abraço meu. (Autora: Tipo aquelas cenas de anime que a garota abraça o garoto e eles vão mais pra trás sabe?)

Eu- Seu idiota.- Dei alguns socos no abdômen dele. Já estava chorando. Ele se sentou na cama, encostado na cabeceira e pernas esticadas na cama e eu em cima dele.

Castiel- Me desculpe pequena.- Sussurrou no meu ouvido. (Imagem do capítulo)

Eu- Desculpo- Sussurro de volta. Estávamos abraçados. Ele puxou meu queixo com seus dedos para cima e nós beijamos. Um beijo calmo, cheio de saudades.

Seus lábios quentes.

Sua língua dançando juntamente com a minha.

Seus braços me envolvendo

Estava com saudades Castiel

 

 


Notas Finais


Explicação: Semana de provas. Estudando igual uma condenada. Passei mal e fiquei doente para um lindo e maravilhoso senhor caralho. Não consegui fazer droga nenhuma e ainda tive que ir para a escola DOENTE pra não perder conteúdo. E a bateria do meu computador bugou total e foi a maior treta.
Obrigada por lerem! Não esqueçam de me fazer FAMOSA OBRIGANDO TODOS a AMAREM TUDO o que eu faço
Um kisu e bai bai!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...