História ❄Uma noite fria em Seoul❄ - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Baekyeol, Chanbaek, Vampiros
Exibições 55
Palavras 1.528
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Ficção, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Canibalismo, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, tia Kim voltou, com capítulo one - hot. Essa é minha primeira fanfic de capítulo único, espero que gostem e dêem muito amor a ela.

~Boa Leitura ~

Capítulo 1 - ❄ Capítulo Único ❄


Fanfic / Fanfiction ❄Uma noite fria em Seoul❄ - Capítulo 1 - ❄ Capítulo Único ❄

 - As noites em Seoul eram frias e desertas; de longe podia-se ouvir os barulhos da chuva caindo. ChanYeol um vampiro de sangue puro, apreciava o momento, para si ver o clima nublado, era a melhor coisa do mundo.

Sentir e respirar à humildade do ar, ouvir os barulhos das gotas batendo no asfalto, ver as luzes dos comércios iluminar o local, deixando avista às iluminações se misturarem com a água, resultando em uma cor forte, porém embaçada que de longe era umas das coisas mais bonita que tinha nesse mundo.

Para o maior, essa era uma das vistas mais graciosas que existia. ChanYeol sempre, desde pequeno, se sentia sujo, pois não era um vampiro ruim, porém quando a fome o consumia ele fazia coisas horríveis...

E depois se arrependia, mas do que adianta se arrepender, depois de estuprar e matar pessoas inocentes... Porém ele não se sentia sujo ou culpado por matar pessoas, isso para si era normal, convivia com outros vampiros que o ensinava à matar ou que sempre voltava da caça com os restos mortais de suas vítimas, mas o que sempre o deixava triste é que fazia isso somente com crianças, depois de alimentar - se, vinha flexes dos momentos passados, das crianças chorando, berrando, e clamando por socorro, por ajuda

                                                            […]

O vampiro lembra do doce gosto do sangue de suas presas, sentiu- se muito excitado, mesmo que soubesse que era errado, não podia nega a si mesmo e deixar de ser vampiro, precisava caçar, e assim foi.

A cada dia era uma criança e a cada noite era uma lágrima de perdão aos corpos...

Já do outro lado 

- BaekHyun, era um menino de 16 anos, que sonhava em se casar com um homem bonito e gentil, o pequeno era apaixonado por histórias clichês...adorava e pensava se esse momento aconteceria com o mesmo, ele queria ter alguém para amar, trocar carícias. Mas nunca pode ter alguém assim, por conta de sua família. Sempre sofreu desde pequeno, um pai rico que saia de noite e ia para motéis com secretarias e uma mãe alcoólatra que sempre o deixava de castigo e pedia sua morte.

O pequeno era muito inocente e frágil, os pais nunca o deixava sair de casa ou ter amigos, sempre o privando da sociedade, o pequeno achava que isso era para o proteger, mas na realidade não; Os pais do mesmo, tinham vergonha do menor, na cabeça de seus pais pensamento assim sempre surgia "como posso mostrar às pessoas um menino que parece mais uma garota do que homem e para piorar, que não é normal, que ainda por cima gosta de pessoa do mesmo sexo. Isso será uma vergonha, para à família byun, isso pode manchar nossa imagem, não podemos mostrar ele a ninguém, se não iremos à falência. Os byun eram conhecidos por serem donos das três maiores empresas de Seoul.

••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••

De uns tempo para cá; o pequeno se sentia muito sozinho, não aguentava mais não viver, não saber dos prazeres da juventude, o sentimento de adrenalina por fazer algo divertido era desconhecido de si, sempre era solitário ficar no seu quarto trancado e sem nada para fazer...

VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV

Doque adianta eu estar vivo, mas não poder viver? 

Chega! 

Hoje eu irei viver por mim

VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV

— Já era noite e meu pai já tinha saido, minha mãe estava em seu quarto bebendo - para variar, aproveito o momento, saio de casa pelos fundos sem fazer barulho, quando finalmente saio, sinto uma sensação de leveza, era tão bom sentir o vento gelado em meu rosto, o gosto da liberdade.

"Essa séria uma nova sensação, apreciada pelo menor"

Eu andava tanto que não sentia mais minhas pernas, era um cansaço bom, um cansaço que me deixava feliz... Por eu nunca ter o sentido antes e agora finalmente posso sentir

                                                       […]

Porém eu precisava de um local para descansar, e foi quando vi um lugar lindo e cheio de luzes atrativas e alegres! As cores eram chamativas e harmoniosas, e será para lá que eu descansaria ...

Fui em direção ao local. Em uma grande placa estava escrito 'parque' e será ai mesmo que vou. Me sentia realizado, pois nunca tinha ido em um, claro já tinha ouvido ver nas TVs e revistas, mas de perto é uma sensação totalmente diferente. Entrando lá reparo que estava vazio coisa que estranhei, achei que lugares assim era mais movimentados, mas deixarei isso de lado. Fui andando e achei um banco e será àquele lugar que ficarei ! Ah, sim aquele!

Segui em passos acelerado, me jogando no mesmo, não era confortável, mas era o que tinha, fiquei algumas horas lá até que um grupo de meninos altos e encapuzados, apareceram, eles gritaram de longe que aquele era o -território deles... Como assim? Garotos doidos! Bom, fingi que não era comigo, podia ser coisa da minha cabeça ou eles estavam falando isso para outra pessoa.

Estranhei por eles estarem vindo em minha direção e cada vez mais se aproximavam até sentir meu corpo arder e abrir meu olhos com uma certa dificuldade, eu estava no chão, cada parte do meu corpo doía, por conta deles estarem me batendo […]

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Na resistência de ChanYeol 

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Mais um dia solitário, estava nublado; porém não chovia, estava um clima tão relaxante que quis sair para caçar.

Assim fiz, tomei um banho, coloquei uma roupa agradável e sai de casa.

Eu morava em um dos melhores prédios de Seoul. Saio em passos lentos, parando em frente à um parque que tinha perto de casa.

Entro no mesmo, era tudo iluminado, porém vazio, sem sentimento. Nunca me apaixonei, mas gostaria de saber qual é a sensação de sentir paixão e viver amor!

Começo a explorar o local, quando escuto gritos altos e escandalosos... Era uma voz infantil, mas fofa e muito boa de se ouvir; se ela não estivesse agora, berrando por ajuda, gostaria de à ouvir todos os dias

                                                          […]

Sigo a voz e vejo um grupo de humanos, batendo em um ser pequeno e delicado, o mesmo trajava em vestir um moletom rosa de unicórnios e uma calça Jean branca um pouco colada, seus cabelos eram castanhos e sedosos, gostaria muito de ver o rosto dele, pena que o pequeno estava longe .

Diante de toda aquela gritaria e agitamento, não aguentava mais ver o menor apanhar daquele jeito, e eu não fazer nada. Me intrometo na briga, matando os homens com uma certa facilidade, por conta das nossa diferenças de força. Volto minha atenção ao pequeno, agora podendo ver seu rosto era tão lindo.

Sua pele pálida e lisinha, seus lábios finos e rosados, suas bochechas ruborizadas por conta dos choros, seus olhos agora vermelhos e suas pupilas de um ton castanho claro.

Essa era uma das melhores visão que poderia ter, o choro o deixava muito fofo e submisso.

- Aquele pequeno ser era muito bonito e frágil, - queria o telo para mim e o teria!

................................................................................................

Pensamentos de BaekHyun...

................................................................................................

- Eu pedia por socorro, até que vejo um homem muito alto, me salvar! - Ele tinha umas orelhas grandes e fofas, seus olhos eram um pouco maiores que o comum e de uma cor única que me hipnotizavam. Seus lábios carnudos e rosados, eram tão machativos e atraentes. Tive uma vontade enorme de beijar àquela boca, coisa que eu nunca tinha sentido ou feito.

- Vejo os olhos do mais alto me olhar por inteiro, como se quisesse descifrar cada parte de meu corpo. Quando nossos olhares se encontram, sinto um nervosismo me preencher por completo, junto de um aceleramento, claro o maior não se encontrava diferente.

– Você está bem pequeno?

– Sim, obrigado! Não sei nem como te agradecer...

– Não? Eu sei como pequeno!

– ah? Como?

– Com seu sangue, seu corpo, sua alma e seu amor!

– Como assim?

– Você ira entender agora,

oooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

- Ahhh - Um grito se fez presente no local, ChanYeol tinha o mordido, porém não para se alimentar e depois ir embora, e sim para o transformar, fazer do menor um de si. 

O baixinho gritava e se debatia, até que sua visão vai escurecendo aos poucos, assim perdendo o consciente e acabando por desmaiar, nos braços do vampiro!  

– Seu sangue é da melhor qualidade pequeno!  


oooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

- Acordei em um lugar enorme, vejo aquele homem que me salvou me olhar com um sorriso lindo, um sorriso mexia comigo e com meus sentidos...Um sorriso que trazia paz ao meu coração...

– Você acordou meu amor!

– Onde estou?

– Na sua nova casa...

– Qual seu nome?

– ChanYeol ... Park ChanYeol... E o seu amor?

– Byun BaekHyun

– Channy...

– Sim! - Diz ChanYeol sorrindo, por receber o apelido carinhoso do menor.

– Estou com fome!

– Vamos comer pequeno!

– Mas... Channy ...

– Diga ?

– Eu estou com Sede...de sangue!

– Eu sei! Vamos?

– Espera!

– O que foi amor?

– Channy, posso te beijar ?

– Mais e claro! Sempre!

Nessa noite BaekHyun aprendeu - à caçar e - à amar, ChanYeol não se encontrava diferente. A cada toque, se apaixonava  perdidamente pelo pequeno, assim, acabou por achar suas respostas da suas perguntas não respondidas.

Agora poderia gritar com todas as palavras que conhecia o significado da palavra

                                             " Amor"

                                                  […]











                                   Esse não será o fim...


Notas Finais


Então foi isso espero que tenham gostado! Estou aberta para opiniões 💝
Caso tenham gostado :

— Comentem

– Favoritem

– Compartilhem

Bjs My babys 💝


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...