História Uma nova chance, um novo começo. - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias 4Minute, Bangtan Boys (BTS), BEAST (B2ST), Girls' Generation, Trouble Maker, TWICE
Personagens Ga Yoon, Hyoyeon, Hyun A, Hyuna, Hyunseung, Jang Hyun-seung, Jessica, J-hope, Ji Hyun, Ji Yoon, Jimin, Jin, Jungkook, Lee Ki Kwang, Momo, Rap Monster, Sana, So Hyun, Suga, Taeyeon, Tiffany, Tzuyu, V
Tags Agust D, Gayoon, Gayoongi, Heo Gayoon, Hoseok, Hyunah, Jeon Jiyoon, Jeon Jungkook, J-hope, Jihyun, Jimin, Jin, Jiyoon, Jung Hoseok, Jungkook, Jungsoh, Kim Hyunah, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Kwon Sohyun, Min Yoongi, Nam Jihyun, Namjoon, Park Jimin, Rap Monster, Sohyun, Suga, Taehyun, Yoongi
Exibições 39
Palavras 5.708
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu juro que tento me segurar e não postar de madruga, mas eu quero postar logo que termino. Por favor leiam as notas finais.

Capítulo 5 - Capítulo V


Na mesma hora um calafrio percorreu meu corpo e senti as batidas diminuírem drasticamente até que uma mão cobriu minha boca e outra meus olhos e continuei imóvel.

-Qual é a senha? –duas vozes femininas disseram. As batidas voltaram ao normal e minha respiração também. Meu corpo relaxou.

-Se fizerem isso mais uma vez eu irei socar vocês duas e deixar hematomas bem visíveis ao público. Serve essa senha? –as mãos que cobriam meus olhos e minha boca saíram e me virei vendo as duas rindo.

-Aigoo Unnie ! –HyunAh disse cruzando os braços. –Você sempre estraga as brincadeiras! –ela batia o pé inconformada com o fato de não ter caído por completo em seu plano.

-Veja pelo lado bom HyunAh, ela ao menos se assustou um pouco. –JiYoon disse.

-Agora que já me assustaram ao invés de me dizerem um simples “Oi Unnie”. –ri. –Ajudem sua Unnie achar o quarto? –elas riram também.

-Venha. –Hyuna chamou indo na frente. Caminhamos pelo corredor e vi que cada porta era de um modelo diferente, parecia ser personalizada para alguém. Paramos em frente a uma porta azul marinho com maçaneta dourada e redonda. –É a sua porta Unnie. Entre.

Coloquei minha mão sobre a gélida maçaneta e meu corpo estremeceu como resposta. Girei-a e entrei vendo uma cama de madeira tom bege, não era essas madeiras fajutas. Era madeira que era pesada e extremamente cara. Haviam outras duas portas no quarto, iguais a que acabara de abrir, fui entrando aos poucos e admirando o quarto. Era lindo. Três paredes eram da cor lilás desbotado, já a parede que recebia a claridade da janela, era branca. Sobre a cama podia se encontrar uma colcha lisa lilás claro também, assim como as capas para os meus travesseiros, mas o maior e mais confortável era da cor branco. Coloquei a mochila sob a cama e observei que ao lado da cama tinha um pequeno criado mudo feito do mesmo material e cor que a cama, seu puxador era dourado. Olhei para o chão e vi que o mesmo era feito de madeira, claro, do mesmo tom da cama. Andei até uma porta maravilhada com o pouco que já tinha visto. Abri e entrei em um amplo closet com minhas roupas organizadas. No final do closet havia uma penteadeira com um puff como os que se veem em filmes antigos. Suas pernas eram detalhadas e feitas de ferro, ele era da cor dourada e passei a mão pelo seu acento e senti como era macio e era lilás desbotado também. A penteadeira tinha um amplo espelho e era do mesmo tom dos outros móveis e seus puxadores eram dourados. Tudo estava muito bem organizado, minhas membros! Pensei. Elas sempre me ajudavam. Saí do closet e vi HyunAh encostada ao batente da porta me olhando com um sorriso ladino.

-Vocês escolheram os quartos? –perguntei ainda maravilhada. Era o quarto dos sonhos! Se me perguntassem qual era meu quarto dos sonhos eu não o descreveria assim.

-Não, haviam papéis nas portas. Parecem ter sido escolhidos pelo CEO. Segundo os manager, essa casa pertenceu há algum grupo, mas foi por pouco tempo. Eles mesmos não tem a informação se os grupos se dissolveram ou se desistiram. –ela entrou e fechou a porta. –Eles só afirmaram que eram dois grupos. –ela se sentou na cama e se apoiou em apenas um braço. –Um formado por garotas e outro por garotos. Eles eram realmente jovens! Os mais novos de ambos os grupos tinham 14 anos incompletos e a mais velha do grupo feminino tinha 16 incompletos. Só sabe-se que houve um acidente, e o grupo nem chegou a estrear.

Aquilo me comoveu, eu suspirei. Mas, não disseram que haviam morrido? Apenas que houve um acidente e não se sabe se houve uma dissolução ou desistiram.

-Alguém morreu? –eu perguntei me sentando na cama.

-Não, a manager nova disse que não queria falar muito sobre isso. –ela me olhou aflita e fitou seu dedo fazendo desenhos na colcha. –Quando ela saiu, o manager dos meninos disse que ela havia se apegado ao grupo. Cuidava como mãe e foi separada. Apenas acrescentou coisas infelizmente normais como, largada pelo marido e sofreu um aborto. E disse que ela é uma excelente manager.

-É realmente triste.

-Cada integrante personalizou seu quarto e o CEO disse nos versos que a personalidade do antigo dono é bem parecida. Ele acertou em cheio nas escolhas.

-Creio que aqui era uma garota. –eu afirmei e olhei para a janela que tinha uma cortina branca que cobria desde o teto até o chão. Decidi ir até ela, ao abrir as cortinas que pareciam ser de seda, se não eram, vi a enorme janela que tinha um sofá junto a mesma. Era um quarto realmente como nos filmes. A vista era para o jardim dos fundos. Várias flores de todas as variedades e algumas árvores. –É lindo! –exclamei atônita e senti a mão de HyunAh pousar sobre um de meus ombros.

-Ver sua reação faz o sacrifício da minha carreira valer a pena. Unnie, -ela abraçou minha cintura. –Quer ir lá?

-Talvez depois. -me encostei em seu abraço. –Tenho que fazer algumas coisas. Temos horários para amanhã?

-Não, as instruções são: “Bangtan deve terminar seus afazeres aqui” e “Reativem a página da 4Minute e qualquer conta social com as fotos”. São as instruções até a próxima semana.

-Teremos muito tempo livre.

-Sim Unnie. –senti ela soltar minha cintura. –Eu vou indo Unnie. JiYoon deve estar atormentando SoHyun e eu também quero arrancar informações dela. –eu ri mas não olhei para trás, eu estava muito maravilhada com a vista para desviar meu olhar.

-Nos vemos no jantar. –disse meio avoada.

Ouvi a porta bater, eu sentei-me no sofá e fiquei ali admirando estupefata com a beleza do local. Se meu quarto era assim, como seria o resto da casa? Eu sequer prestei atenção quando cheguei. Se pertencia a um antigo grupo, por que nunca sequer ouvi falar nele? Eram trainees prestes a estrear então? Quantos anos fazia esse acidente e que os grupos se dissolveram? Se vieram a ter uma dissolução. Isso tudo é muito estranho. Mas quem sabe um dia eu não descubra?

Pov GaYoon off.

Pov SoHyun on.

Eu estava na sala de ensaios. Terminamos há algum tempo de limpar e arrumar o local e agora eu me encontrava mexendo em meu celular tentando esquecer o que houve no corredor. Sentia náuseas ao me recordar daquele homem tentando me beijar, me tocando... chega Kwon Sohyun! Briguei comigo mesma mentalmente. Ouvi Kook me chama e voltei minha atenção ao mesmo que ainda parecia inseguro depois do ocorrido.

-Sohyun, dá tempo de tomar um banho, você quer... tomar banho? –percebi um tom rosado tomar conta de suas bochechas e sua voz sair trêmula. Se eu fosse tomar banho, teria de ir sozinha. E andar sozinha pela empresa não estava na minha lista mentalmente criada de “coisas seguras”.

-Mas eu teria de ir sozinha. –ressaltei esse fato e Jeon me lançou um sorriso maroto.

-Bem, podemos dar um jeito nisso. –Não encontrei malícia em sua voz. E não iria vestir as roupas que ele me emprestou estando suja e suada. Só havia o plano A, não existia um plano B. Então tive de confiar naquele que me salvou mais cedo.

Jeon pegou em minha mão com delicadeza após pegarmos nossos pertences e me guiou para fora da sala de ensaios, a cada curva ele parava e checava se tinha mais alguém, mas raramente encontrávamos com alguém e se encontrávamos JungKook nos levava para trás de uma pilastra qualquer até o sujeito passar. Avistei o vestiário masculino e olhei para o mesmo confusa sem entender seu plano.

-JungKook. –sussurrei em seu ouvido e ele virou seu rosto para mim. –O que pretende fazer?

-Calma, -sua voz saiu quase inaudível. –Precisa confiar em mim. –ele se escorou na parede e pôs sua cabeça no corredor do vestiário para ter garantia se havia alguém rondando por aí. Ele parecia amedrontado. Soltou um suspiro derrotado e virou-se para mim colocando meu rosto entre as palmas de suas mãos. –Eu vou entrar e ver se há alguém tomando banho. Quero que fique aqui escondida e se ver alguém entre sem hesitar. Caso contrário apenas fique aqui, assim que eu aparecer na porta e fizer um sinal de “Okay” você entra, certo Soso? –nos seus olhos eu sentia sua angustia em me deixar por alguns segundos sozinha ali.

-Certo. –JungKook parecia relutar em me deixar, mas o fez. Assim que ele obteve certeza de não haver ninguém ele entrou no vestiário. Depois de alguns segundos ele apareceu na porta e fez o sinal para que eu entrasse. Assim que entrei ele trancou a porta.

-Eu vou ficar no vestiário dos Bangtan. Por sorte é ao lado dos chuveiros. Eu vou sentar no final do banco e ficar virado para a parede. –ele pegou em minha mão me guiando pelo extenso corredor com inúmeras portas de vestiários. Finalmente chagamos no destino e entrei. Observei-o caminhar até seu armário e vasculhar, ele retirou primeiro uma toalha vermelha e colocou-a entre suas pernas, depois retirou uma toalha azul escuro e jogou sobre o ombro. Pegou uma espécie de necesserie branca e outra preta. Ele guardou a toalha vermelha e a necesserie branca. Caminhou até mim, que continuava estática na porta do vestiário e me entregou pegando minhas coisas. –Esse é meu material de higiene reserva, nunca o usei. Pode usar sem preocupação. Eu vou ficar de costas lá no final do vestiário e você... –ele corou bruscamente. –faz o que tem de fazer! Só canta enquanto toma banho.

-Eu não sei se vou conseguir cantar. Eu sinto vergonha de cantar assim... –Embora já tivesse eu, estado em vários países apenas para me apresentar para multidões de fãs e cantar para eles. Eu tinha realmente muita vergonha em cantar apenas para uma pessoa.

-É apenas para mim saber que está bem! –ele disse demonstrando sua preocupação. –Eu prometo que não reparar muito, apenas vou saber que está tudo bem. –os olhinhos dele passaram a ganhar um certo brilho. – Soso... –Aish, por que ele tinha mesmo de usar o Soso?

-Está bem! –suspirei derrotada. –Agora... eu preciso... –ele começou a rir de mim. Tinha certeza que eu deveria estar vermelha. –Oras JungKook! Você sabe.

Ele riu e foi sentar-se no final do banco cinza claro.

-Não estou ouvindo Soso! –ele disse de costas.

Enchi meus pulmões de ar e soltei devagar, pensei em qualquer música que ouvisse com certa frequência e só me recordava de “Let Me Know”. Comecei a cantar enquanto me despia sempre olhando para averiguar se ele não estava vendo. Peguei minha bolsa e guardei minhas roupas lá dentro. Peguei o material de higiene juntamente da toalha e caminhei para o chuveiro ao lado da cabine. Antes de liga-lo eu prendi meus cabelos em um coque frouxo e liguei o chuveiro. As gotas de água morna começaram a escorrer pelo meu corpo e tomava cuidado para não molhar meu cabelo. Comecei a me ensaboar, e o sabonete tinha cheiro de ... baunilha? Me lavei e desliguei o chuveiro. Enxuguei meu corpo assim que saí do bosque para não molhar o vestiário e caminhei até o vestiário e Jungkook se mantinha extremamente fiel a sua palavra. Peguei minha calça na bolsa e minhas roupas intimas, limpas que sempre deixo de reserva para algum contra tempo feminino e passei a me vestir.

-Isso é muito constrangedor. Pode ficar só entre nós? – ouvi sua voz meio aflita. –Jin-Hyung vai me matar se descobrir por acaso algum dia. –eu ri dessa parte. Com toda certeza minhas Unnies também fariam isso.

-Fique tranquilo. –falei vestindo a camiseta de Kook, o que fez o som sair abafado. –Não vou contar para ninguém.

-Ah...-ele resmungou. –Eu achei que não era tão azarado. –Ele estava falando comigo ou pensando alto? Julguei ser a primeira opção.

-Por que azarado? –Perguntei colocando a calça para que ele pudesse se virar logo e irmos embora.

-Bem, digamos que... quando o CEO nos selecionou para trabalhar juntos, eu quase chorei porque sou muito tímido e não tenho contado com mulheres. Mas Suga e Gayoon foram nos ajudar e todos nos damos bem. Agora temos dois segredos e se descobrirem vai dar polêmica. –Era verdade, e tudo era minha culpa. O mesmo sentia-se claramente culpado por tudo que aconteceu.

-Em relação ao que houve no corredor... – eu disse hesitando. Uma hora eu teria de falar sobre isso para ele ou para qualquer pessoa próxima. – eu não deveria estar distraída. Se você não tivesse me ouvido ele poderia ter... feito algo... pior. Sobre agora, eu estou constrangida mas feliz em poder confiar em você. –eu ri fraco e ele também.

-Posso perguntar uma coisa? –perguntou arrastado.

-Pode. –Depois desse dia, eu teria de confiar nele de qualquer forma. Então qualquer que fosse a pergunta jurei que eu iria responder sem enrolação.

-Isso já aconteceu antes? Em relação ao corredor? Se não quiser responder não precisar. –Por que  eu tinha de jurar? Juramentos e promessas são importantes para mim. Mas ele tem o direito de saber se atraio coisas desse tipo.

-Já, na época do colegial. Era considerado comum estar andando pelo corredor e algum garoto tentar te assediar. –disse de uma vez, quanto mais rápido eu respondesse-o, mais rápido o assunto seria mudado e sairíamos dali.

-Quantas vezes? –fiz as contas mentalmente.

-Pode virar Kookie. – eu avisei e o mesmo virou sem hesitação. Senti seus olhos me analisando, mas fingi que não notei. –Aconteceu em torno de umas, seis ou sete vezes entre o desde o oitavo ano do segundo do fundamental. Vamos? – falei o mais calmo possível. Sorri transmitindo confiança que estava bem.

Jeon abriu a porta lentamente e averiguou se havia algum individuo andando por ali. Saímos depressa e após alguns corredores, passamos a andar calmamente. E Kook mantinha seu braço em meus ombros e apoiei minha cabeça no peito do mesmo. Finalmente chegamos a porta e ficamos aguardando qualquer mensagem de YoonGi-Oppa ou de Gayoon-Unnie.

Sem tirar os olhos do celular Jungkook agiu. Me puxou pelo pulso até a porta tendo na outra mão a maçaneta pronta para ser girada. Ouvi um cantar de pneus que incomodou meus ouvidos e em questão de segundos eu já estava no banco do carro e Jungkook fechava a porta do mesmo que estava em movimento. YoonGi fez uma curva e Jeon me segurou pela cintura enquanto deslizamos no banco. Quando tudo se viu mais calmo colocamos os cintos.

-Estão bem? – Unnie perguntou. Em seu rosto havia um sorriso gentil.

-Sim! –dissemos em uníssono.

-Então, conseguiram produzir algo? –Oppa perguntou e vi sua concentração na estrada.

-Sim. –Kookie respondeu. Notei pelo tom de sua voz que ele parecia estranhar algo em seu Hyung.

-Nos conte! – Uma certa animação foi notada em sua voz.

-Bem, decidimos usar “I Need You” e “Hate”, achamos um mashup na internet para termos uma noção do que fazer e como ficaria. –Jeon disse um pouco inseguro.

-Nós pensamos em focar na coreografia que é o nosso forte. E conforme as partes que unirmos vamos elaborar o mashup. –complementei.

-Oh...-Gayoonnit dizia empolgada e surpresa com o fato de termos progredido até que bem em pouco tempo. –Isso é bom! Não acha Suga-Oppa? –Oppa? Gayoon-Unnie sempre se negou a chamar os garotos de Oppa. Suga é mais novo que ela. Não é necessário chama-lo de Oppa. Isso realmente não fazia sentindo.

-Oppa? Unnie, você nunca chamou ninguém de Oppa, mesmo da nossa antiga empresa. Você sempre foi o mais formal possível. –demonstrei o quão surpresa estava e ela se manteve calma apoiando o cotovelo na porta do carro e a cabeça em sua mão.

-Eu não tinha nenhuma makne naquela época. Depois de você e de certos acontecimentos Soso, eu mudei um pouco. –Isso era verdade. Após o disband ela ficou muito sensível, e quando voltou ao seu estado emocional normal ela voltou essa nova Unnie. Mas não havia mudado ao ponto de chamar os garotos da BEAST de Oppa. Ela os chamava como sempre. Mesmo levando algumas broncas.

-Começo a achar que você tem células para se apaixonar Unnie. –decidi provocar para ver sua reação. Dependendo de qual e como fosse, eu teria minha resposta.

Unnie parece ter se engasgado com sua própria saliva devido a minha frase “inocente”. Oppa se encolheu em seu acento e parecia ter ficado constrangido. Continuei observando a forma como os dois reagiram. Se eu não conhecesse minha Unnie, pensaria que os dois teriam se beijado nesse tempo que ficamos na BigHit. Mas outra coisa deve ter ocorrido para deixá-los tensos com essa pergunta.

-Hyung? – Jungkook chamou e coloquei meus olhos sobre ele. Ele esmagava o volante nas mãos e seus olhos vidrados no trânsito... a cor de suas bochechas levemente coradas. –Por que estão vermelhos?-Jogou a pergunta.

-Sinceramente-ele limpou a garganta. –eu não tenho ideia do motivo de eu estar assim.

-Ora Hyung, conversamos depois. –ele passou a rir e mesmo após receber um olhar feio do Oppa, Jeon não parecia se importar muito com isso. Continuou a rir mesmo assim.

-Estão com fome? – Gayoon tinha dessas para escapar de climas pesados, eu e Kook afirmamos que sim com nossas cabeças.–Trouxemos um lanche para vocês. Ela mexia em algo em sua frente que eu não conseguia ver. Logo ela se virou me entregando um pote vermelho com um sanduíche e uma garrafa térmica roxa, antes deveria ter o símbolo da 4Minute.–Esse é seu. –voltou a vasculhar uma sacola que agora estava em seu colo e virou para trás com certa dificuldade entregando um sanduíche para Jeon acompanhado de um chá gelado.

-Obrigado Noona, obrigado Hyung. –ele agradeceu antes de começar a comer.

-Obrigada Unnie, obrigada YoonGi-Oppa. –agradeci também.

Durante a viagem, eu percebi que o Oppa e a Eonnie trocavam olhares. Mas não do tipo apaixonados, e sim como se precisassem falar sobre alguma coisa urgentemente. Senti uma respiração quente banhar meu rosto.

-Será que aconteceu algo grave? –Kookie sussurrou. Os mais velhos estavam tão presos aos seus devaneios que nem sequer notaram nossos cochichos no banco de trás do carro.

-Talvez...-respondi baixinho pensando. –Já a vi algumas vezes assim. Mas poucas vezes se tratava de algo realmente sério. Ás vezes eram sobre mídia.

-YoonGi só ficou assim no debut do BTS e no dia do lançamento de sua mixtape , é raro vê-lo preocupado assim.

O silêncio voltou a pairar e nós olhávamos pela janela do carro. Avistei uma casa bonita em tom amarelo claro. YoonGi apertou um botão do controle que tinha no quebra Sol. E o portão da garagem se abriu. Vi que era ampla o bastante. Cabiam muitos carros ali.

Entramos e os garotos levaram as caixas com o restante das minhas coisas dentro e colocaram no meio da sala. YoonGi parou um pouco olhando para GaYoon e adentrou um cômodo que parecia ser a cozinha. Gayoon entrou depois dele e ouvi conversas. Nós decidimos entrar.

-Buscada? –NamJi-Unnie dizia parecendo não acreditar. –Heo GaYoon deixou-se ser buscada? –ela estava completamente atônita.

-JiHyun-Unnie, hoje Gayoonit-Unnie se comportou de forma estranha. –disse e vi Gayoon me olhar assustada, JiHyun já revezava os olhares entre nós incrédula.

-Ela só me deixou busca-la porque insisti que era muito tarde para esperar um táxi sozinha. –Oppa disse calmo. Ele deveria ter implorado de joelhos para ela deixar.

-Ah...- JiHyun olhava torto para Gayoon, sabíamos que se ela sentisse-se sob pressão ela deixaria escapar algo, mas pelo contrário. Ela se manteve calma.

-Se me permitem, eu preciso fazer algumas coisas. –Gayoonit se curvou e saiu da cozinha. HyunAh-Unnie e JiYoon-Unnie surgiram de algum canto da ampla cozinha e saíram atrás de Gayoon rindo sem emitir som e se moviam sem fazer barulho. Quando as três saíram da cozinha nos entre olhamos e passamos a rir.

-Oh, nos contem como foi trabalharem juntos se não for problema. –Jin pediu sorrindo enquanto mexia com uma colher na tigela encima do balcão no centro da cozinha. JiHyun voltou a mexer a panela no fogão. Espero que não tenha queimado nesse meio tempo.

Jungkook me olhou, entendi. Ele queria saber se falar sobre nosso progresso juntos me deixaria insegura por causa de certos problemas em nosso caminho.

-Claro Jin-Oppa. –olhei para o mesmo que faltou dançar de alegria.

-Hyung, -YoonGi chamou-o. O mesmo estava debruçado no balcão central onde Jin trabalhava–sei que é realmente emocionante ser chamado de Oppa pela nossa mais nova makne,-ele coçou a nunca. -mas poderia se conter um pouco?

-Emocionante? –repeti sem entender.

-Digamos... –Jungkook começou. –que nosso Hyung sempre quis ter uma irmã mais nova. Ele dizia que “Sou muito grato por ter você como makne, mas se um dia você tiver uma namorada eu seriei o Hyung mais feliz do mundo. Pois terei uma makne também” –ele falava esfregando seu pescoço, sentiu-se incomodado repetindo a frase do mais velho que cozinhava com um sorriso largo.

-E nossa aposta sobre ele namorar uma mulher mais velha se iniciou aí. –YoonGi falou despreocupado, acho que falou mais para ele mesmo do que para nós. –Aí Hyung! –reclamou ao receber um tapa com o cabo de madeira da colher que Jin estava usando. –O que eu fiz? –Ele realmente falou para ele. Só não imaginou que saiu em tom alto. –Ainda bem que não xingo mais como antes, ou iria passar vergonha na frente das meninas. –ele reclamou massageando o local.

-Sohyun é mais velha que Jungkook cabeça oca. –dizia entre dentes.

-Desculpem-me. –YoonGi demonstrou-se extremamente constrangido ao perceber seu erro.

-SoHyun, seu quarto é a porta que mais gostar. JungKook, sua porta é da cor mogno. –JiHyun dizia ainda concentrada em mexer a panela.

-Vou ter um quarto só pra mim? –ele dizia incrédulo.

-Sim, o grupo que ficava aqui antes tinha muitos membros. –YoonGi disse olhando para nós

-Ah...não sei se estou pronto para isso.

-Jeon, já conversamos sobre esse tipo de medo. –Jin disse. –Não tem muito o que sentir medo. –ele confortava Kook.

-Olha Jeon, -YoonGi se desencostou do balcão.  –eu soube que todos os quartos tem um banheiro e um closet. Recomendo deixar trancado ambas as portas. –Jin olhou Min torto e ia começar a dar-lhe um sermão pelo jeito.

-YoonGi-Oppa! –chamei e recebi olhares de todos. –Pode me ajudar com as caixas? –ele pareceu não entender de primeira mas reparou que estava salvando ele de uma bronca.

-Claro. –ele saiu da cozinha rápido e arrastou eu e Jeon para fora. Ele olhou para trás e voltou seu olhar para nós. –Obrigada por me salvar. –ele sorriu. –Vamos. –ele caminhou até as caixas e pegou a maior e JungKook não me deixou levar uma das duas caixas restantes.

Subimos a escada e íamos nos questionar para qual lado ficava o meu quarto e vi HyunAh-Unnie.

-Unnie! -ela se virou sorrindo para mim.

-Olá minha criança fofa. -ela veio até mim e abraçou-me e apertou minhas bochechas. Ouvi Jeon rir atrás de mim.

-Onde é meu quarto?

-Para lá. –apontou da direção onde veio. –O de YoonGi e JungKook também.

Jungkook e Oppa foram na direção indicada e entraram no meu quarto deixando as caixas lá e saindo depois.

-Para informar vocês, -ela gritou. –NamJoon, J-Hope, V, Jimin,eu e JiYoon somos dos quartos do outro lado do corredor.

-Vocês escolheram? –ela riu com a minha pergunta.

-Não, foram selecionados pelo CEO. Segundo os managers cada quarto está de acordo com a personalidade. –ela sorriu. –Bom, vou descer. Deixei Jiyoon sozinha lá fora com uma bola e dois garotos muito agitados. Conhece sua Unnie. –ela deu um tchauzinho com a mão e desceu as escadas.

-JiYoon gosta muito de futebol. Mas quando se empolga é perigoso. –eu ri.

-Hyung, ela deve estar com J-Hope e Tae.

-Certamente. –YoonGi respondeu rindo e observou uma porta e entrou. –Achei o meu quarto! –disse entrando e depois colocou a cabeça para fora. –Se me dão licença vou verificar se meus saengs não quebraram nada. –sorrimos e ele fechou a porta.

-Soso... –Kookie chamou. –Pode me passar seu número?

-Claro. –ele pegou o celular do bolso da blusa e desbloqueou. –Aqui. –me estendeu o aparelho.

Digitei meu número e devolvi.

-Acho melhor eu arrumar minhas coisas JungKookie-Ah.

-Eu vou procurar meu quarto e descansar um pouco. –ele riu e nos despedimos. Andei até uma porta branca com flores prateadas e entrei.

Meu quarto era no tinha paredes da cor creme e uma cama de casal, e tinha um jogo de cama na cor pêssego. A janela tinha um sofá embutido embaixo. Tinha duas portas brancas que deduzi serem o closet e o banheiro. O piso era de madeira escura. Observei uma escrivaninha com meu computador e outras coisas no mesmo tom em no canto de uma parede oposta à da cama. As cortinas eram na cor pêssego com detalhes em branco. Eu me senti totalmente confortável.

Organizei tudo que tinha nas caixas e as empilhei em um canto. Senti meu celular vibrando no bolso da calça e era uma mensagem de um número desconhecido. Me assustei e desbloqueei o aparelho e li. Meu coração bateu mais calmo após ler a mensagem.

From: Kookie-Ah Coelhinho.
2016.08.15 – 11:35 pm.

“Oi Soso, eu gostei muito de te conhecer. Você é muito legal! O CEO estava certo. Estou ansioso para dar continuidade no nosso trabalho em breve.”

From: Soso Cute.
2016.08.15 – 11:35 pm.

“Eu também gostei muito de te conhecer e você é muito gentil, legal e fofo. Eu também estou Kookie-Ah”

From: Kookie-Ah Coelhinho.
2016.08.15 – 11:35 pm.

“Está muito ocupada?”

From: Soso Cute.
2016.08.15 – 11:36 pm.

“Terminei de arrumar minhas coisas agora. Sinceramente estou com medo de sair do quarto.”

From: Kookie-Ah Coelhinho.
2016.08.15 – 11:36 pm.

“Por que?”

From: Soso Cute
2016.08.15 – 11:36 pm.

“Unnies que querem que a makne namore”

From: Kookie-Ah Coelhinho.
2016.08.15 – 11:36 pm.

“Eu realmente te entendo. Desculpe pelo que YoonGi-Hyung disse na cozinha.”

From: Soso Cute
2016.08.15 – 11:36 pm.

“Tudo bem. Vamos andar? Se eu andar sozinha serei atacada.”

From: Kookie-Ah Coelhinho.
2016.08.15 – 11:37 pm.

“Eu te salvo! Hahaha. Estou na porta do meu quarto”

Saí do meu quarto e encontrei um Kookie-Ah sorridente na porta olhando para o celular, guardando o mesmo assim que me viu.

-Vai me salvar sempre? –disse brincando enquanto caminhava até sua porta.

-Bem, desde que sempre esteja perto de mim, acho que não vai ser necessário. Ninguém ataca JungKook! –ele começou a imitar o Hulk. –JungKook ser muito forte! –Esse garoto é muito divertido, não há como não rir estando com ele.

-Oh, sim! JungKookie muito forte! –Comecei entrar na sua brincadeira. –Mas Jungkookie ter ponto fraco. –ele ergueu uma sobrancelha e saiu correndo.

Sai correndo atrás dele e ele invadiu a cozinha e se escondeu atrás de Jin que olhava confuso.

-Soso querer atingir ponto fraco de Jungkook! Jungkook fugir. –ele segurava a cintura de Jin para conseguir movê-lo e usar como seu escudo.

-Soso querer fazer cosquinha em JungKook. –disse indo um pouco abaixada em sua direção. Jin-Hyung apenas ria alto de nós e JiHyun também.

Após muito tempo correndo pela cozinha Jungkook correu para os fundos da casa e depois para a lateral onde JiYoon, J-Hope e Tae jogavam futebol e Jimin era o goleiro.

-Hobi ser Hyung bom e ajudar JungKook a se proteger de Soso. –ele se escondeu atrás de Hope.

-Oh, -ele riu. –Hyung ser bom e ajudar JungKook a fugir de Soso. –É o que? Ele fez uma pose engraçada. –Atacar Soso. –Quando ele veio em minha direção JiYoon entrou na frente.

-Soso ser minha makne, eu proteger como boa Unnie. –É realmente incrível o que maknes podem fazer com seus mais velhos. Todos estão falando como o Hulk.

-Mas ela querer atacar nosso makne. –Tae falou ficando ao lado de Hope para fazer proteção para Kook.

-Ninguém mexer com nossa makne ! –HyunAh disse entrando na minha frente também. Onde ela estava que eu não a vi?

Jimin se juntou ao outros e ficou no time de Kook.

-Kook e Chimchim ter ideia. –ele anunciou atrás de J-Hope e V.

-Qual? –V perguntou.

-Inimigos não gostar de água. Inimigos ter medo de molhar cabelo. –Jimin e JungKook estavam com uma mangueira.

-Ah não... –HyunAh disse. –Vocês não... –ela viu J-Hope e Tae irem em direção a torneira. –SOCORRO NAMJOON! –HyunAh gritou e logo estávamos correndo pelo quintal e NamJoon apareceu.

-O que foi HyunAh? Você está... –ele não terminou a frase quando viu HyunAh e Jiyoon passarem correndo e J-Hope com Tae seguravam a mangueira. Eu entrei correndo para a cozinha e Kookie e Jimin estavam atrás de mim. Passei voando e fui para a sala onde encontrei Suga e Gayoon conversando e me escondi atrás deles.

-O que está acontecendo? –Suga-Oppa perguntou.

-Nos entregue Soso e ninguém saí ferido. –JungKook anunciou ao nos encontrar e fingia que sua mão era uma arma, Jimin entrou atrás na mesma posição que Kook e fingia dar cobertura.

-O que nossa pobre garotinha fez para vocês quererem ela? –YoonGi perguntava com as mãos para o alto e Gayoon fez o mesmo.

-Ela tentou me atacar. –JungKook disse.

-Ah é? E se não entregarmos vai atirar? –ele perguntava debochado.

-Sim. –Kook respondeu e YoonGi entrou na frente de GaYoon e fiquei atrás dos dois espiando. YoonGi abaixou as mão e juntou na frente do corpo. –Não vai levar Soso. –ele debochava.

-Desculpa Hyung, mas você pediu. –Jeon imitou um som de tiro e Min continuou imóvel. –Hyung você tem que morrer! –ele protestou fazendo birra.

-We are bulletproof JungKookie! –ele disse rindo.

-Esqueci desse detalhe!

-JungKook ela está fugindo! –Jimin berrou ao me ver subir as escadas correndo.

-Não está não. –olhei para trás e vi JungKook correr em minha direção e Gayoon e YoonGi riam muito da cena.

Continuei correndo e entrei no meu quarto e tranquei a porta. Jungkook começou a bater na mesma.

-Você vai ter que sair uma hora Soso! Entregue-se! –ele berrava do outro lado.

-Nunca!

-Tudo bem minhas crianças. –ouvi a voz de Jin. –Chega!

-Isso mesmo crianças, hora de comer e ir pra cama. –minha Unnie dizia. Abri a porta.

-Vamos os dois. Desçam e chamem seus irmãos que estão correndo pelo quintal lá embaixo para comer. –Jin dizia irônico e rindo um pouco.

-Sim... –dissemos e descemos.

Ao chegar no jardim me deparei com a seguinte cena.

HyunAh estava na ponta dos pés fazendo Namjoon-Oppa de refém enquanto Hope-Oppa fazia JiYoon de refém. Tae e Jimin tentavam negociar com HyunAh que ria e mandava que soltassem JiYoon.

-Unnies, Oppas, Jin-Oppa e JiHyun estão chamando todos para comer!

-Isso mesmo! E disseram que depois é hora de dormir. –Jungkook brincou rindo.

Todos voltamos para dentro e acompanhei os demais até a sala de jantar onde Jin, Jihyun, Yoongi e Gayoon terminavam de pôr a mesa.

-Se divertiram crianças? –Yoongi perguntou e Gayoon passou por ele dando um tapa em seu braço.

-Jin-Hyung não deixou terminarmos a brincadeira e eu capturar Sohyun. –Jungkookie dizia magoado.

-E vocês estragaram a nossa! –Hoseok reclamou.

-Okay crianças. -Jihyun começou. –Sei que estava divertido, mas está tarde e todos tivemos um dia cansativo. Vamos jantar e nos arrumarmos para dormir.

-Concordo com ela! –Jin sorriu puxando a cadeira para JiHyun sentar.

Jin e JiHyun sentaram-se na ponta da mesa frente à frente. GaYoon e YoonGi, NamJoon e HyunAh, JiYoon e J-Hope, Tae e Jimin e por último, eu e Kook. Comemos e conversamos muito. Não parecia que nos conhecíamos apenas há algumas horas e estávamos ali porque nos “obrigaram”. Parecia uma família unida e feliz. O CEO estava certo, nós temos muito em comum e podemos nos tornar melhores juntos.

Após terminarmos de jantar já passava da meia noite. Colocaram Jimin e Tae para lavar os pratos, JiYoon e J-Hope para enxugar, eu e Jeon para guardar, GaYoon e YoonGi para levar a louva até a cozinha e NamJoon e HyunAh variam o local, já que era perigoso o Namjonnie-Oppa quebrar alguma coisa.
GaYoon e YoonGi foram os primeiros a terminarem e dar boa noite, depois Jimin e Tae, JiYoon e J-Hope... NamJoon e HyunAh e restou apenas eu e Kook procurando os lugares de cada peça nos vários armários naquela cozinha.

-Kookie, achei o lugar dos copos mais não alcanço. –eu estava na ponta dos pés tentando guardar um copo. Ele chegou por trás e passou um braço pela minha cintura e com a mão livre pegou o copo da minha mão e o guardou sem problema algum.

-Acho que terminamos Soso. –ele apertou minha cintura enquanto guardava os outros copos no lugar. –Podemos ir dormir.

Trancamos todas as portas e fechamos algumas janelas que estavam abertas. Apagamos as luzes e subi correndo, já que não gosto de escuro.

-Você tem medo? –ele perguntou e fiz que sim com a cabeça. –Eu tenho medo de ficar sozinho e de insetos ou coisas do tipo. Ele me envolveu em um abraço e me levou até a porta do meu quarto. –Não se preocupe, meu quarto é ao lado. O único problema é meu sono pesado! Mas nada que alguns gritos não resolvam. –ele riu e acariciou meu rosto. –Tudo bem?

-Sim. Obrigada JungKookie-Ah! –dei um beijo em sua bochecha e abri a porta. –Boa Noite. –Me curvei e ele fez o mesmo e fechou a porta para mim. Apenas tranquei-a e fui até o closet me trocar.

Me troquei e fui até o banheiro escovar os dentes e fazer minha higiene. Me deitei na cama e me cobri. Meu celular vibrou e verifiquei, era Kook.

From: Kookie-Ah Coelhinho.
2016.08.16 – 01:23 am.

“Durma bem Soso. Foi muito divertido passar o dia com vocês! Não tenha medo! Me ligue se precisar ou se sentir medo.”

From: Soso Cute.
2016.08.16 - 01:23 am.

“Durma bem Kookie-Ah. Também achei divertido passar o dia com vocês. Pode deixar, se eu sentir medo irei te ligar”

From: Kookie-Ah Coelhinho.
2016.08.16 – 01:23 am.

“Durma bem e tenha bons sonhos. Boa Noite SoHyun.”

From: Soso Cute.
2016.08.16 - 01:23 am.

“Durma bem e tenha bons sonhos também. Boa Noite JungKook.”

Coloquei meu celular conectado ao carregado no criado mudo ao lado da cama. Enquanto pensava no dia que eu tive acabei pegando no sono com facilidade.

Pov SoHyun off.


Notas Finais


Eu sei que nesses cinco capítulos eu fiz muito focados em Jeon, Kwon, Min e Heo. Mas a história não é focada apenas neles. Haverá mais casais, e terá um casal clássico que todos conhecessem em breve. Mas tenham paciência comigo,huh? Eu estou sempre atualizando e postando capítulos enormes. Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...