História Uma nova vida (1 temporada: "salve todos") - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Flowey, Frisk, Mettaton, Napstablook, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Undyne, W. D. Gaster
Exibições 19
Palavras 3.501
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OIEEEEEE GENTE ^-^ VOLTEIIIIIIIII
Então, minha semana de provas acabou, aeeeeeeee, e pra completar esse sabadoso gostoso lindoso, TROUXE O ÚLTIMO CAPÍTULO DA FANFIC AEEEEEEEE, Com o final feliz, claro. Só um avisinho rápido: Eu não foquei muito na batalha final, então essa parte tá um pouco repetitiva, mas eu dei uma enfase maior para o pós-batalha, pra dar uma compensada.
Tem mais um capítulo depois desse, que é o epílogo da fanfic, que eu vou comentar algumas coisinhas basicas, mas enfim... CHEGA DE ENROLAÇÃO E BORA LER!
Boa leitura :3

Capítulo 14 - "Juntos até o fim"


Fanfic / Fanfiction Uma nova vida (1 temporada: "salve todos") - Capítulo 14 - "Juntos até o fim"

Os três humanos saem do lixão em Waterfall e vão em direção ao laboratório da Alphys em Hotland. Eles precisavam pegar a alma para Asriel, e então ir confrontar Asgore no castelo.

-Frisk: Então Chara, você vai ficar com o frasco com a alma e se esconder no corredor dos túmulos ok? – A garota dizia para Chara, em frente a sala do trono, no castelo de Asgore.

-Chara*respirando fundo*: Ok, mas eu não vou ficar aqui de braços cruzados enquanto vocês lutam com meu irmão.

-Johnny: Você não precisa ficar aqui o tempo todo, só fica escondida até pelo menos todos chegarem na sala da barreira.

-Chara: Tudo bem.

                Então, enquanto Chara se escondia, Johnny e Frisk caminhavam através do jardim da sala do trono, chegando em um pequeno corredor, e por fim, à barreira.

-Asgore: Esta é a barreira. Isso é o que nos mantêm presos no subsolo... Se por alguma chance ainda houver algo que precise fazer... Por favor, o faça. – Ele disse com uma voz séria.

-Frisk: Não tem mais nada pra gente fazer.

-Asgore: ...Entendo. Então é isso. Preparados?

 

(Uma luz estranha ilumina a sala.

O crepúsculo resplandece através da barreira.

Parece que sua jornada finalmente acabou.

Vocês se enchem de

DETERMINAÇÃO e ESTABILIDADE.)

 

-Asgore: Humanos... Foi bom conhece-los. Adeus. – Apesar de determinado, era extremamente visível o quanto ele não queria fazer aquilo.

                De repente, uma esfera de fogo é lançada em direção a Asgore, o derrubando.

-Toriel: Mas que criatura terrível, torturando jovens tão inocentes. Não tenham medo, minhas crianças. Sou eu, Toriel, sua amiga e guardiã...

                Toriel interviu na batalha contra Asgore, a suspendendo. Ela continuou conversando até que todos os amigos, Undyne, Alphys, Papyrus e Sans, chegassem também. Quando todos chegaram, cuidadosamente, Chara foi até a barreira, e ficou escondida atrás deum pilar.

-Alphys: E-ei, isso me lembra... Papyrus, você ligou pra todos virem aqui, né? Se eu cheguei aqui antes de você... Como você soube ligar pra todo mundo?

-Papyrus: BEM, DIGAMOS QUE UMA PEQUENA FLORZINHA ME AJUDOU.

-Alphys: U-uma p-pequena flor!? – Alphys começou a tremer de medo, até que um enorme ramo cheio de espinhos prendeu todos na frente de Frisk e Johnny. Então, Flowey apareceu.

-Chara:*Asriel*

-Flowey: Seus idiotas. Enquanto vocês estavam tendo sua conversinha, eu peguei as ALMAS humanas! – Um sorriso macabro formava-se no rosto da flor – E agora, não só elas estão sob meu poder, Mas as almas de todos os seus amigos vão ser minhas, também. Hee hee hee. E vocês sabem qual é a melhor parte? É tudo culpa de vocês! É tudo porque você FEZ eles te amarem. Todo aquele tempo que você ficou ouvindo eles... encorajando eles... se importando com eles... Sem tudo aquilo, eles não teriam vindo aqui. E agora, com as almas deles e dos humanos juntas... eu vou atingir minha VERDADEIRA FORMA! – Frisk apertava os punhos como quem estivesse se segurando para não fazer ou não dizer nada – Hã? POR QUÊ eu ainda estou fazendo isso?

-Frisk: JÁ CHEGA ASRIEL! – Ela gritou, com uma lágrima escorrendo pelo rosto.

-Flowey: O... O que você disse? Como você sabe disso?

-Johnny: Asriel, apesar de você não me conhecer, ainda, a-as coisas não precisam terminar assim, eu sei que agora você deve estar confuso, e que você tá fazendo isso porque você não quer perder a Chara, porque se nós te derrotarmos você vai acabar por destruir a barreira e vai deixar de ser “você mesmo”, porque sem as almas você vai voltar a ser apenas uma flor sem alma, mas...

-Flowey: CALE A BOCA! – Flowey prende Johnny com uma de suas raízes – O que VOCÊ sabe sobre MIM ou sobre a CHARA!? – Flowey arremessa o garoto contra o chão – Eu vou manter vocês aqui, não importa o que aconteça... Nem que seja necessário mata-los 1.000.000.000 de vezes!

                Flowey cerca os dois com suas raízes, e começa a atirar várias sementes contra eles, o que deixa ambos com apenas 1 de HP. Mas no último momento, quando eles seriam acertados pela última semente, Toriel os protege com sua magia de fogo, e os encoraja. Irado, Flowey começa a atirar mais e mais sementes, mas os dois são protegidos por todos, até que, em um momento, todos os monstros do subsolo chegam à barreira, para encorajar os dois humanos, e para protege-los. Ninguém viu Chara escondida, mas ela podia ouvir tudo o que estava acontecendo por detrás daquele pilar, e ela se segurava para não cair em prantos.

-Flowey: Hrgg, NÃO, eu não posso acreditar!! Isso não pode estar acontecendo...! Vocês... VOCÊS! – O que parecia ser uma cara de quem estava assustado, se transforma em um sorriso sínico e macabro – Eu não posso acreditar como vocês são todos tão ESTÚPIDOS! TODAS AS SUAS ALMAS SÃO MINHAS! – A sala começava a se iluminar, de forma crescente, até tudo ser uma imensidão branca.

                Tudo fica preto, de repente, todos que estavam capturados por Flowey, não estavam mais presentes. Só havia apenas um monstro, com calça jeans preta, um suéter listrado verde e amarelo, longas orelhas de cabrito, e pele coberta por pelagem branca.

-???: Finalmente – Uma voz doce ecoou pela vasta imensidão negra que tinha se formado – Estava cansado de ser uma flor – O garoto, que estava de costas, se vira, e abre lentamente os olhos, mostrando possuir íris verdes como esmeraldas – Opa, como vai? Chara, você tá ai? Sou eu, seu melhor amigo... – Após um clarão, o garoto se transformou havia se transformado. Ele não era mais uma crianças, mas sim um rapaz crescido, com aparência de 25 anos, e com longos chifres na cabeça, e dentes afiados como de um lobo, e marcas pretas que faziam duas marcações em seu rosto. Suas roupas também tinham mudado, agora ele usava uma túnica parecida com a de Toriel, mas ela era negra, ao invés de roxa, e a gola também era bem mais trabalhada. Seus olhos, não eram mais verdes como esmeraldas, mas dourados como o ouro. Em seu pescoço... um pingente em forma de coração, dourado.

 

ASRIEL DREEMURR

 

-Chara:*O que eu fiz com você Azzy?*

                Após lançar alguns projéteis de fogo, o cenário muda do preto para um psicodélico azul, vermelho e verde.

-Asriel Dreemurr: Quer saber... Eu não ligo mais para destruir esse mundo.

                Estrelas enormes começam a cair do céu, e a medida que elas se chocavam contra o chão, elas se quebravam em mais estrelas, que voavam para todas as direções. Apesar de serem numerosas, não foi difícil para Frisk e Johnny desviarem delas.

-Asriel Dreemurr: Depois que eu derrotar vocês eu terei total controle sobre a linha do tempo... Eu só quero resetar tudo.

                Asriel invoca duas espadas, e começa a golpear os dois, que esquivavam para os lados. Por fim, ele os golpeia ao mesmo tempo, deixando um rastro de estrelas. Uma delas acertou Johnny.

-Frisk: Johnny! Você tá bem!?

-Johnny: Não foi nada, pegou só de raspão – Apesar de a estrela tê-lo atingido em cheio, o garoto não queria preocupar sua amiga.

-Asriel Dreemurr: Todo o progresso de vocês... A memória de todos. Eu vou levar tudo de volta ao zero!

                Raios são disparados nos dois, eles começam a pular para evita-los. Um iria atingir Frisk em cheio, mas Johnny consegue puxa-la a tempo.

Asriel: E então nós faríamos isso TUDO de novo.

                Mais estrelas caiam do céu. Os dois conseguiam desviar de todas.

Asriel Dreemurr: E vocês sabem qual a melhor parte disso? Vocês fariam mesmo.

                Asriel invoca uma espécie de arma, e começa a atirar vários projéteis nos dois. Esse ataque, entretanto, foi o mais complicado para os dois. Ambos levaram alguns tiros, mas havia ainda um fator surpresa: Além dos disparos, a arma finalizou o ataque com um laser poderoso, que brilhava em todas as cores do arco-íris. Apesar de bonito, era mortal. Johnny foi atingido em cheio, o que o deixou extremamente fraco e ferido, apenas com 4 de HP.

-Johnny: Droga! Argg, *cof*

-Frisk: JOHNNY! – Desesperada, a garota correu para ajudar o companheiro.

-Asriel Dreemurr: E aí vocês perderiam pra mim de novo.

                Novamente, Asriel utiliza as espadas para atacar. Frisk consegue ajudar o Johnny a se levantar, e começa a correr dando apoio ao garoto.

-Frisk: Aguenta firme, come isso, vai ajudar – Ela entregava para ele uma maçã-siri, que maximizou o HP dele.

-Asriel: E de novo.

                Novamente, o ataque com a arma é utilizado. Os dois são atingidos, mas não ficam tão feridos quanto estavam antes.

-Asriel Dreemurr: E DE NOVO!!!

                Mais raios são lançados contra eles, entretanto, eles estavam mais rápidos, e alguns se movimentavam em direção aos dois.

-Asriel Dreemurr: Porque vocês querem um “final feliz”.

                Mais estrelas eram lançadas.

-Asriel Dreemurr: Porque vocês “amam seus amigos”.

                Os ataques com a espada eram feitos novamente.

-Asriel Dreemurr: Porque vocês “nunca desistem”.

                Mais disparos eram lançados, seguidos do lazer.

-Asriel Dreemurr: Isso não é delicioso? Sua “determinação”, o poder que deixou vocês chegarem até aqui, Ele será sua ruína!

                Mais raios eram disparados, esses mais fortes que os anteriores, tirando mais vida dos dois.

-Asriel Dreemurr: Agora, JÁ BASTA de brincadeiras! É hora de apagar essa linha do tempo de uma vez por todas!

                A sala escurecia, e uma silhueta deformada de Asriel aparecia ao fundo, soltando uma risada diabólica. Uma esfera de luz é formada, e ela começa a sugar tudo que estava próximo. O dano que esse ataque causou deixou tanto Johnny como Frisk com apenas 1 de HP.

-Asriel Dreemurr: ... Mesmo após aquele ataque, vocês ainda continuam em meu caminho...? Uau... Vocês são mesmo algo especial. Mas não fiquem tão arrogantes. Até agora, só estive usando uma fração do meu poder VERDADEIRO! Vamos ver que bem a DETERMINAÇÃO de vocês fará contra isso!!

                Mais uma vez, Havia um clarão seguido de uma escuridão. Quando as coisas voltaram, Asriel tinha mudado novamente, Ele agora tinha a forma de um anjo, o anjo da morte, o DEUS DA HIPERMORTE. O mundo inteiro estava acabando ao redor deles, havia apenas alguns pedaços do chão, e fragmentos do que era aquela sala. Por sorte, a coluna a qual Chara estava escondida não tinha sido destruída por completo. Ela ainda era uma das poucas partes que flutuavam sobre o vazio infinito.

-Chara: *O QUE FOI QUE EU FIZ COM VOCÊ ASRIEL!?* - Ela abraçava com força o frasco que continha a alma que seria de Asriel, e também chorava muito.

-Asriel Dreemurr: Urah ha ha... Contemplem meu VERDADEIRO poder!

                Frisk e Johnny estavam presos, por algum tipo de força mágica. Eles apenas receberam os ataques e a alma de ambos se quebrou. Entretanto, com a determinação de Frisk, e o poder de regeneração da alma de Johnny, ambos se recusam a morrer, e voltam a vida.

-Asriel Dreemurr: Eu posso sentir... toda vez que vocês morrem, o vínculo de vocês a esse mundo enfraquece. Sempre que vocês morrem, seus amigos esquecem um pouco mais. A vida de vocês acaba aqui, em um mundo onde ninguém lembra de vocês...

                Mais projéteis são lançados contra os dois, entretanto, a magia não estava atuando tão forte quanto antes, e eles conseguem desviar dos ataques.

-Asriel Dreemurr: Ainda? Vocês persistem? Não importa. Em poucos momentos vocês esquecerão de tudo, também. Essa atitude servirá bem em suas próximas vidas!

                Mais projeteis são lançados. Cada vez mais difíceis de serem desviados.

-Asriel Dreemurr: Ura ha ha... Ainda!? Vamos lá, me mostrem para o que serve a determinados de vocês!

                Mais projéteis são lançados. Dessa vez Frisk e Johnny não conseguem desviar de todos, e são feridos. Entretanto, a alma de Frisk começa a ressoar uma luz vermelha brilhante, ela estava se enchendo de determinação. Ela sabia que para salvar Asriel, eles precisariam salvar primeiro seus amigos. Johnny e Frisk estendem suas mãos até a alma de Asriel, e chamam por seus amigos, salvando um por um, até fazer com que todos se lembrassem deles. Depois de salvar a todos, havia mais alguém a ser salva. Alguém que sofreu durante muito tempo, alguém que, agora, poderia ser salvo, e viver feliz... com uma alma própria.

-Frisk: Asriel! – Ela estendeu a mão até a alma do monstro, e chamou por seu nome. Estranhamente, ele se lembra de algo.

-Asriel Dreemurr: Hã? O que você está fazendo...!? – Asriel tem um flesh-back de quando ele encontrou Chara no subsolo, e ajudou ela, e como eles eram felizes juntos. As almas de todos começam a ressoar dentro da alma de Asriel – O que... O que você fez...? O que é essa sensação...? O que está acontecendo comigo?

-Johnny: Isso se chama amor, Asriel – Ele dava um sorriso paciente para o monstro.

-Asriel Dreemurr: Não. NÃO! Eu não preciso de NINGUÉM! – Ele atira muitos projéteis contra os dois, a fim de tentar para-los. Ironicamente, eles não se movem para desviar. Eles não ligavam para o quanto eles se machucariam, desde que eles conseguissem salvar Asriel – PAREM! Não cheguem perto de mim! Estão me ouvindo? Eu vou parti-los ao meio! – Entretanto, a quantidade de projéteis era bem menor.

-Frisk: Asriel, por favor...

-Asriel Dreemurr: Chara, você sabe porque eu tô fazendo isso...? Porque eu fico lutando pra manter você aqui? – Asriel, embora continuasse a lançar mais ataques, não lançava nenhum em direção aos dois.

-Frisk: Por que?

-Asriel Dreemurr: Eu tô fazendo isso, porque você é especial, Chara. Você é a única pessoa que me entende. Você é a única pessoa com quem eu ainda consigo me divertir... Não. Não é APENAS isoo. Eu... eu... eu estou fazendo isso porque eu me importo com você, Chara! Eu me importo com você mais o que qualquer outra pessoa. Eu não estou pronto para que isso acabe. Eu não estou pronto para que você vá embora. Eu não estou pronto para dizer adeus pra alguém como você de novo...

-Chara:*Você... ainda gosta de mim Azzy?*

-Asriel Dreemurr: Então, por favor... PARA de fazer isso... E SÓ ME DIXA GANHAR!!! -  Ele gritava e chorava muito, e com um poder imenso, lançou uma magia extremamente poderosa, um tipo de raio que deixou tanto Frisk quanto Johnny com apenas 1 de HP, novamente, mas os dois deram as mãos, e, juntos, resistiram ao ataque – PARA!!! PARA COM ISSO AGORA!!! – Ele para com o ataque. Os dois estavam apenas com uma fração de vida – Chara... Me sinto tão sozinho, Chara... Eu estou com tanto medo, Chara... Chara, eu... eu...

                Mais um clarão se fez. Quando as coisas voltavam ao normal, Asriel também tinha voltado ao normal. Ele chorava muito.

-Asriel: Me... me desculpem – ele falava enxugando as lágrimas – Eu sempre fui chorão, não fui Chara? ...Eu sei... você não é mesmo a Chara né? Chara se foi faz tempo. Umm... qual... qual o nome de vocês?

-Frisk: Eu sou Frisk.

-Johnny: E eu sou Johnny.

-Asriel: São nomes bonitos. Sabem, eu não me sentia assim faz muito tempo. Como uma flor, eu não tinha alma. Eu não tinha o poder de amar outras pessoas. No entanto, com as almas de todo mundo dentro de mim... Eu não só tenho minha própria compaixão de volta... Mas posso sentir a de todos os outros monstros também. Eles se importam tanto uns com os outros... e, eles se importam com vocês também. Eu queria poder dizer o quanto eles sentem por vocês. Monstros são esquisitos. Apesar deles mal conhecerem vocês, eu sinto como se eles amassem você de verdade. Haha. Sabe, eu entendo se vocês não puderem me perdoar, eu entendo se vocês me odiarem, eu agi tão estranho e horrível. Eu machuquei vocês, eu machuquei tantas pessoas. Amigos, familiares, inocentes... Não tem desculpa pra tudo que eu fiz.

-Frisk: Mas é claro que a gente te perdoa.

-Asriel: O... o que? Por favor, vocês vão me fazer chorar de novo.

-Johnny: A gente vai mesmo, porque nós temos duas surpresas pra você. Pode vir Chara – A garota saia de trás do pilar, segurando o frasco com a alma que seria de Asriel.

-Asriel: - Os olhos dele se encheram de lágrimas ao ver a garota, sua amiga, e irmã, depois de tanto tempo – Chara... é você? – Então, ele saiu correndo em direção a ela, e a deu um longo e forte abraço.

-Chara: Haha, oi... Asriel – Ela começava a chorar um pouco, mas não se conteve,e desabou em lágrimas no ombro do garoto – Já faz *sniff* um tempo... né?

-Asriel: Faz sim *sniff* há. Eu senti tanto a sua falta.

-Johnny: *sniff* Caraca, *sniff* até eu tô chorando cara – Ele dizia enxugando os olhos.

-Frisk: Acho que somos todos chorões *sniff*, né?

-Chara: Acho que sim, haha.

-Johnny: Essa não é a única surpresa, a Chara tem algo pra te dar – Ele fazia menção para a garota mostrar o frasco com a alma.

-Asriel: O que? Isso é... uma alma? Como vocês conseguiram isso!?

-Frisk: Ah, isso é uma longa história...

                Frisk, Chara e Johnny contaram detalhadamente tudo o que tinha acontecido até aquele momento: os resets, os fragmentos de linhas do tempo, a volta de Gaster, a criação das almas artificiais... tudo.

-Asriel: Vocês fizeram tudo isso... só pra me salvar? Mesmo depois de tudo o que eu fiz? Depois de eu ter machucado vocês?

-Frisk: Nada disso foi sua culpa – Ela colocou a mão no ombro de Asriel – Não se culpe por algo que você não tinha controle.

-Chara: Eu é quem fui a culpada... eu que quis matar os humanos, eu que estava tomada pela raiva, pela minha sede de vingança... eu te fiz sofrer azzy... não fiz? Eu sou a culpada por isso tudo...

-Johnny: Chara, já tivemos ess...

-Asriel: Não Chara. Eu nunca estive bravo com você. Eu só me perguntava quando eu ia te encontrar de novo... pra te dizer o quanto eu senti sua fala. A culpa não é sua, a culpa não é minha, a culpa não é de ninguém.

-Johnny: Espero que ela te escute, Asriel, eu e a Frisk já falamos isso pra ela umas 100 vezes e ela continua se culpando.

-Chara: Haha, obrigada Azzy.

-Frisk: Mesmo que a culpa fosse de alguém, é pra isso que a gente tem os amigos, pra perdoar nossos erros.

-Asriel: Sim, é verdade. Bem... eu não posso mais manter essas almas dentro de mim. Agora, eu tenho que consertar os erros que eu fiz, eu tenho que devolvê-las. Mas antes, eu tenho que fazer uma coisa. Eu consigo sentir o coração de todos batendo como um, eles estão todos ardendo com o mesmo desejo. Com o poder de todos... com a determinação de todos... É hora dos monstros serem livres.

-Frisk: Você não precisa fazer isso sozinho, Asriel.

-Johnny: Vamos fazer todos juntos.

-Chara: Como um único corpo, uma única alma, um único espírito.

-Frisk: Mas antes, você precisa da sua alma Asriel, essa daqui é sua – Ela pediu pra que Chara liberasse a alma do frasco, que ficou pairando no ar no momento em que foi liberada. Então, Asriel a absorveu. Agora, ele tinha uma alma própria. Ele poderia ser “ele mesmo” para sempre.

-Johnny: Agora sim, está tudo pronto. Vamos logo quebrar essa barreira, e ter nosso final feliz.

-Todos: Vamos.

                Eles deram as mãos, e uma aura se formou em volta deles. E então, as seis almas humanas e mais as almas de todos os monstros começaram a rodear os quatro, uma luz branca brilhante começou a ser formar no local, e com uma magia extremamente forte e poderosa...

 

A BARREIRA FOI DESTRUÍDA.

 

-Minhas crianças... Isso é tudo apenas um sonho ruim... Por favor, acordem!

 

                Então, eles acordaram. Toriel, Sans, Papyrus, Gaster, Undyne, Alphys e Asgore, estavam todos ao redor dos quatro, preocupados com eles. Sans, Alphys e Gaster já tinham contado a todos tudo o que tinha acontecido, o porquê de Chara e Asriel estarem lá, o que eles tinham feito para traze-los de volta, contaram o suficiente para eles entenderem melhor o que estava acontecendo. Mas foi só depois que os quatro se levantaram e respiraram fundo, após tudo o que eles tinham feito, que eles puderam explicar toda a história desde o princípio. É claro que Toriel e Asgore não esperaram todos contarem toda a jornada para darem um forte abraço em Chara e Asriel, eles fizeram isso antes mesmo deles acordarem (E claro, depois que eles acordaram também). Tudo foi dito para todos naquele momento, nada foi escondido. E todos compreenderam tudo, e se abraçaram, e se perdoaram. Não havia o porquê de não se perdoarem. Não havia mais o porquê olhar para o passado, para os erros do passado. Agora os monstros estavam livres. Não tinha o porquê olhar para o passado. Eles tinham que olhar para o futuro. Gaster havia retornado, a família Dreemurr estava reunida novamente. Todos haviam sido salvos. E então Sans, Papyrus, Gaster, Alphys, Undyne, Toriel, Asgore, Asriel, Chara, Frisk e Johnny saíram do subsolo. Eles puderam ver o pôr do Sol na superfície, o céu azul fazendo um degrade até chegar ao tom alaranjado, a cidade bem ao fundo, uma cena linda de se vivenciar.

Todos estavam salvos. Todos estavam felizes.

 

Fim.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fim?


Notas Finais


Aeeeee karai, acabooo *cof cof, essa temporada, cof cof"
Enfim, eu espero MUITO que vocês tenham gostado da minha fanfic, esse capítulo foi maiorzinho mesmo, pra fechar com chave de ouro esse "1º ato" da fanfic. Espero de coração que vocês tenham gostado, e leiam o epílogo pra saber um pouco sobre meus planos futuros, mas lembrandoque ele não terá nada a ver com a história em si, a fic acaba nesse capítulo mesmo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...