História Uma Parte De Mim - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Personagens America Singer, Aspen Leger, Kriss Ambers, Lucy, Marlee Tames, Mary, Maxon Calix Schreave, Princesa Daphne
Tags A Seleção
Visualizações 60
Palavras 1.217
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


“Kriss é escolhida, mesmo depois do ataque devastador. América, Marlee e Lucy são escolhidas para serem suas damas de companhia”

Capítulo 1 - Não É Uma Boa Idéia


No final das contas, eu descobrir que uma parte de mim não tinha medo da coroa, de ser princesa ou rainha. E sim, de Maxon. Eu tinha pavor de Maxon. Eu tinha pavor, medo do que ele me causava.

Mas, era porque ele me deixava arrepiada, com um sorrisinho bobo, com uma confusão nos pensamentos. Mas eu não tinha medo do reino. Eu não estava preparada para merecer ele. Pois bem, eu errei. Ah, e como eu errei.

Deixei todo o meu coração sentir a dor que fosse nescessário para parar de doer. "Que técnica incrível América!" Pensei.

Andei pela Ala-Hospitalar que ainda tinha um ar medroso. Cheio de pessoas feridas que ainda estava a procura de um ente querido, que talvez, houvesse morrido.

Mamãe deveria estar decepcionada ou até mesmo preocupada comigo. Consegui imaginar como May estava com o coração na boca.

Achei Aspen. Me senti em casa. Consegui ver um rosto conhecido em meio aquela multidões de feridos. Lucy estava com ele. Um sorriso vencido e muito largo tomou conta de sua face. Ele colocou uma aliança em seu dedo. Uma aliança de noivado. Fiquei feliz.

Feliz por haver alguém feliz por ali.

— Ames! — houvi uma voz conhecida por aquele lugar. Marlee.

— Lee! — abracei minha amiga com mais força que consegui.

— Você soube? Os reis morreram, Maxon é o único que agora, é herdeiro do trono. Não é incrível?!

— Lee...

— América! Pare de bancar a dramática Ames, vocês serão muito felizes juntos e... Você se adaptará a sua nova vida! — ela concluiu.

— Marlee...

— Oque é Ames?

— Eu não fui escolhida... — sussurrei. Marlee me encarou chocada. Eu? Senti cada parte do meu corpo querer se desligar. Me partiu o coração praticamente obriga-la a deixar de sonhar alto.

— Meu Deus América! — encarei Marlee com o meu coração na mão. Ela me abraçou. Aquilo me acolheu. — E-eu... Eu sinto muito.

Talvez, não houvesse cura para um coração partido, mas um abraço acolhedor, poderia me ajudar.

CINCO HORAS DEPOIS...

Pensei que Kriss guardasse ressentimentos da nossa última conversa. Nem sinal Para ser mais sinica que nunca, ela escolheu eu, Lucy e Marlee para sermos suas damas de companhia. DAMAS DE COMPANHIA! Péssima idéia.

Eu queria ir embora. Sair dali o mais rápido possível. Ver Maxon, me encarando... Fazia doer.

Fazia minha pele ainda sentir seu toque. Seu perfume. Seu calor.

— Eu não vou conseguir. — olhei para Marlee sentido meu coração disparar. Ela me encarou.

— Vai ser difícil no começo Ames, mas você não pode negar um pedido da rainha.

Lá estávamos nós. Eu e Marlee estávamos na sala de jantar. Vestidos pretos, de luto. Longos e sem nenhum design. Com os cabelos soltos e sem nenhuma maquiagem além de um batom, neutro e descreto.

Haviam alguns "amigos rebeldes" de Kriss no salão. Espalhados pelo salão. Me senti desprotegida. Havia rebeldes dentro do castelo e ninguém sabia.

Eles eram como serpentes. Prontos para atacar.

— Ela não é rainha... — murmurei olhando para o meu lado oposto. — Não ainda.

— Acho que você está com inveja Ames. Está com ciúmes. — Lee murmurou olhando para o marido que conversava destraidamente com Maxon e ainda algumas pessoas.

Esperávamos as criadas servirem o jantar. Suspirei. Estava sem fome. Sem vontade alguma de comer. Só queria me enterrar em algum buraco e ficar por lá.

— Admito — bebi uma taça de vinho. Kriss entrou no salão em grande estilo. Com um vestido. Rosa escuro, o rosto com uma maquiagem exagerada, um batom vermelho mate que parecia ser sangues. Saltos que a deixavam mais alta do que já era. Um penteado ridículo que me fazia querer rir.

Não vi qualquer felicidade no olhar de Maxon. Ele não demonstrou nenhum triunfo ao ver sua mais nova noiva entrar  naquela sala. Ele nem ao menos desviou o olhar de Cárter e outros colegas que conversava.

— Olá meninas — Kriss murmurou para mim e Marlee. Nos levantamos e saudamos aquela vadia disfarçada de rainha.

— Vossa Majestade — ironizei. Seu sorriso "super simpático" entre aspas, sumiu. Marlee me encarou com discórdia.

— Lady América, poderia conversar com você?

— Claro, Kriss.

Kriss me arrastou até fora da sala de jantar me encarando. Raivosa.

— Oque pretende América?

— Ah, Kriss. Não se faça de estúpida, eu e você sabemos que você não é originalmente uma rainha.

— América, eu sei que você está nervosa, mas não tenho culpa nenhuma se você não foi suficiente para Maxon.

Um soco no estômago: Foi isso oque eu senti.

— Ah! Então você quer se vingar? Quer que eu veja seu "felizes para sempre"? Ou você quer esfregar na minha cara que eu sou idiota para pensar que poderia me casar com ele?

— América, saiba que agora sou a nova rainha de Illéia...

— FUTURA nova rainha, Kriss. — corrigi — Você ainda não se casou. Não foi coroada. Não é rainha perante o Vaticano. Perante ao reino. E também não é rainha perante ao meu ver. Você é só a noiva do rei.

— Sua...

— Aceita que você não é rainha. Aceita. E sobre eu não ser "suficiente" — fiz aspas com o dedo — Você só é minha substituta, Kriss. Ele ainda me ama.

— Sua ruivinha convencida!

Meu sangue ferveu. Antes que saíssemos no tapa ouvimos um "o jantar será servido com a presença da senhorita Kriss".

— Viu só? — arquiei as sombracelhas sorrindo em satisfação. — Eles não usam nem a expressão "vossa majestade" ou "vossa graça".

— Está dispensada por hoje senhorita América, peça para uma de suas criadas para servirem o jantar no seu quarto. Tenha uma boa noite — Kriss concluiu com ódio. Tenha uma boa noite? Eu senti que aquilo foi mais artificial do que sua cara rebocada e "feliz"

Me senti mais humilhada que nunca.

Kriss entrou na sala de jantar novamente e a refeição começou. Ouvi atrás da porta, e sua desculpa para meu "sumiço", foi uma indisposição. Como se eu ousasse pedir para ela me dispensar mais cedo. Eu não iria perder aquele teatro por nada.

"Você é muito burra América" conclui para mim mesma "você pudia ter dito a verdade antes que ele descobrisse. Agora veja onde está?"

Eu definitivamente estava na unha de Kriss. Parei de raciocinar. Queria fugir.

Péssima idéia.

Então resolvi que iria dormir.

Uma saída irracional.

DUAS HORA DEPOIS...

Cheguei no meu quarto sem ter muito oque fazer. Minhas criadas não era mais a mesma. Anne, morreu. Lucy, como já disse, também virou dama de companhia de Kriss. Mary foi a única que sobrou, mas Kriss a roubou. Ouvi dizer que Paige também ficou a serviço dela.

Na minha mente a real verdade era: Ela tinha tanta inveja de mim que chegou no ponto mais baixo de roubar uma criada, que era minha amiga.

Minhas novas criadas eram sem-graça. Rígidas. Sem ter muito oque falar.

Dispensei elas, que sumiram pelos corredores do castelo, logo em seguida. Tomei o banho mais demorado que podia. Troquei de roupa e coloquei uma camisola leve. Peguei um livro qualquer da prateleira. Sem chances. Eu só sentia vontade de chorar. Era uma saída ótima na minha opinião.

Não seria fraca denovo.
Não dessa vez.
Eu não iria chorar.
Não choraria.
Não choraria por quem não merece.

Impossível, resolvi me render já que era quase impossível não chorar.

Quando estava quase adormecendo. Ouvi batidas na porta. A pessoa revolveu entrar no quarto como se já estivesse cansada de esperar.

A pessoa que eu menos esperava aparecer por ali, apareceu.

Por Deus! Oque Fazer? Oque fazer naquele momento?


Notas Finais


Olá meus amores, essa é minha primeira fic nessa conta. Espero que tenham gostado ^^

Até o próximo capítulo babes.

Favoritem e comentem, se gostarem.

PS: Devo continuar?!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...