História Uma pecadora sem perdão - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bts, Naruto, One Direction, Tragedia, Violencia
Exibições 40
Palavras 1.675
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Yuri
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olá, eu finalmente terminei esta história que escrevi, e espero que satisfaça o interesse de vocês, meus queridos leitores! Eu não gosto de "mendigar" favoritos ou comentários, só quero que aproveitem cada parágrafo que eu escrever! Mas se quiser, comente á vontade! Sei que a história é curta, mas... obrigada!
~Fefa-fanfics

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Uma pecadora sem perdão - Capítulo 1 - Capítulo Único

Uma pecadora sem perdão

“Divida sua pureza comigo”

  Em uma cidade pequena nomeada “Rockville”... Existe uma moça chamada Rose, uma freira muito conhecida por lá. Ela fica em uma igreja municipal junto com as outras três freiras. Todo dia, Rose acorda as 6:00 e vai á igreja, regar as orquídeas e fazer suas orações diárias. Então, chega Opal, outra freira que a cumprimenta:

–Bom dia, Rose!

–Olá, Opal!

– Por que está aqui tão cedo?

–Ah, eu vim limpar o altar e marcar as páginas da bíblia para a missa de hoje!

–Certamente... As outras já chegaram?

–Ainda não, nós somos as únicas aqui! Bom, a Sheila sempre demora uns 15 minutos...

–Entendi, mas a Chara sempre chega bem cedo... Por que será que ela se atrasou?

  Então, Chara entra pela igreja, ofegante

–(suspiros) Com licença! Desculpe a demora! É que eu mudei de casa e a minha nova casa fica mais longe daqui!

–E qual o motivo da mudança?

–É que tinha um ninho de ratos embaixo da minha antiga casa...

–Ah, claro!

  Assim, entra um homem pela porta da igreja, um homem alto e com cabelos que são tão loiros, que quase chegam á ser brancos.

_Bom dia, senhoritas, a missa já começou?

–Ainda não, senhor, só daqui á uma hora... ßOpal

–Ah, sim, parece que eu cheguei adiantado de novo... Se não for muito incômodo, posso ficar por aqui até a missa começar?

– Claro, sem problemas! Nós já estamos indo pegar os cálices! ßOpal

Depois da missa, as freiras foram para suas casas, exceto Rose, que ficou de limpar o chão da igreja e recolher o dinheiro da caridade.

O homem ainda estava lá, então, se aproximou e perguntou:

–Olá, senhorita... Por que ainda está aqui?

– Ah, eu fui encarregada de limpar o salão... A missa já terminou, pode ir embora!

–Eu não quero ir embora...

–Então, se quiser esperar a próxima missa... É daqui a duas horas.

–Claro, mas eu poderia lhe perguntar uma coisa?

–Certamente, senhor! Estarei disposta a responder quaisquer perguntas sobre o nosso Senhor!

–Mas o que eu quero perguntar não tem á ver com religião ou coisa parecida...

–Ah sim, são 7:10!

–Pode permitir-me falar?

–Oh... Desculpe, por favor, diga!

–É aqui que fica a casa do padre? Eu nunca vi uma e gostaria de conhecer!

– É aqui, sim! Pode me acompanhar!

  Os dois subiram as escadas até o “quarto do padre”.

–Interessante, não? Geralmente depois das missas, o padre fica aqui rezando e planejando as próximas missas... Mas ele viajou para o oriente para ajudar um orfanato, ele só volta daqui á dois meses... Quer tirar fotos?

  O homem “derruba” Rose na cama do padre e começa a beijar seu pescoço

– Ei... P-pare! Eu sou uma freira... Não sou permitida á ter relações sexuais! Pare por favor!

–Faz tempo que não faço algo assim...

  Então, ele passou a mão por cima da vagina de Rose

– Por favor, pare! Eu não quero ter problemas aqui na igreja!

– Como se sente?

–Ah... Isso é tão... Errado... Mas o sentimento é bom...

– Como deve ser duro ser freira... Essa é a sua primeira vez, não?

– Sim... Como é o seu nome?

– Shh... Só sinta os delicados movimentos que eu farei em você!

– Pare com isso... Se você penetrar em mim, terei quebrado minha promessa á Deus!

– Quem se importa com Deus? Deus não existe!

– Não diga isso! Ele é o criador de cada coisa neste mundo, inclusive você!

– Garota, você é muito ingênua!

  O homem “abriu” as pernas dela e abriu o zíper da calça dele

– Não! Eu vou te entregar para as autoridades por tentativa de estupro!

– Ora, querida... Não é tentativa de estupro... Porque eu não estou “tentando” e sim, fazendo!

– Eu ainda vou te entregar!

– Diga isso quando tiver um orgasmo comigo...

  O homem colocou seu “membro” ( ͡° ͜ʖ ͡°) de leve e foi aprofundando-o

– Hgg! Isso dói! Por favor, pare! Eu não posso quebrar meu juramento á Deus!

  Ele acelerou... Foi indo e indo até ele gozar e Rose ter um orgasmo

– Ahh... E-eu quebrei meu juramento... Não pode ser... NÃO! Olha o que você me fez... Eu sou portadora de um pecado mortal! Não, não, não, não!

– Pfft! Cresça e apareça! E agora com licença, eu tenho que ir! Vemos-nos amanhã!

– Não! Não me deixe aqui com esse pecado! Limpe minha agonia, minha insanidade!

  O homem foi embora, e, Rose foi para sua casa.

  Alguns dias depois, Rose fez um teste de gravidez e descobriu que estava grávida.

– O que? Não! Eu não podia... O que será que minhas colegas vão pensar disso!? O que elas vão pensar dessa puta pecadora que sou?

– Acho melhor não ir á igreja hoje... Não, eu não posso faltar ás missas... Mas e se elas virem a barriga enorme que eu ganhar? Eu não posso cuidar dessa criança... Até porque eu sou uma freira, sou só uma moça e nem pai ela tem... Eu acho que vou ter que abortá-la...

  Rose foi para o hospital e pediu o aborto

– Madame... Isso é ilegal neste hospital...

– Por favor, doutor! Eu era uma freira! Eu não posso cuidar desse bebê! Eu pago o dobro!

– Está certo... Mas não diga á ninguém que fiz isto, mas só porque você é uma crente...

– Não, doutor... Eu era...

   Então, Rose cometeu o aborto e se lamentou por matar a vida de uma criança pura e inocente...

    Os dias iam se passando, e, Rose já estava “acostumada” com tudo aquilo... Ela e aquele homem, diariamente transando na cama do padre após as missas, Rose tinha prazer naquilo, ela nem se importava mais com o fato de pecar, ela só queria alcançar o seu prazer sexual, e mês após mês, ela voltava ao hospital para cometer o aborto. No hospital, o doutor pergunta:

– De novo aqui, senhorita Rose?

– Hehe, sim... Pode tirar esse bebê da minha barriga?

– Senhorita, eu compreendo que não pode cuidar dessa criança, mas está cometendo muitos abortos recentemente... Você não acha que já é hora de deixar esse ser crescer?

– Eu? Não! Eu não posso ficar com “isto”!

– Então doe para algum orfanato, pois você está pecando... Você é uma freira esqueceu?

– Ah é? Então vai se fuder, seu doutorzinho ridículo de merda!

– Senhorita! Eu... (suspiro)

  Rose foi para sua casa e ficou andando de um lado para o outro, pensando...

PENSAMENTO à “Então como poderei fazer? Eu tenho certeza de que os outros hospitais não vão atender meu desejo... Eu tenho que fazer isso por mim mesma!”

  Então, Rose se embebedou e apontando uma faca de cozinha para a sua barriga, cortou-a. Enfiou uma pinça grande até chegar ao útero. Ela foi rasgando tudo até que tirou o embrião do seu bebê, estava orgulhosa de fazer o seu próprio “aborto caseiro”, embora tenha sentido muita dor (muita mesmo).

  Os dias se passavam e Rose ficava só transando e transando com aquele homem que nem o nome sabia... Mas ela gostava... Chegou á se prostituir e ficou conhecida como uma prostituta famosa na cidade, bebendo, fumando e abortando o seu filho, quando, um dia, Rose viu seus cartazes espalhados pela cidade, ela olhou para suas mãos e pensou:

“O que foi que eu fiz?”

  Rose foi direto para a casa de Opal, sua amiga freira, entrou correndo e abraçou-a, dizendo chorando:

– EU NÃO PODIA TER FEITO AQUILO, DESCULPE, DESCULPE, DESCULPE!

– Ei, calma! O que foi Rose?

– EU SOU UMA VADIA! UMA VADIA PECADORA!

– Mas, acalme-se! Respire fundo e me diga... O que aconteceu? Você está bem?

– NÃO! EU TRANSEI!

– Como?

– EU TRANSEI! TODOS OS DIAS, COM UM HOMEM NA CAMA DO PADRE! EU ME PROSTITUÍ E COMETO ABORTO TODAS AS NOITES!AJUDE-ME!! SERÁ QUE DEUS ME PERDOARÁ? SERÁ QUE EU VOU APODRECER NO INFERNO OU DESCANSAR NO CÉU?

– Rose... Você tem noção do que fez? Por conta disso pode ser expulsa da igreja! Quantas vezes você já fez isso?

– EU NÃO SEI! PERDI A CONTA! PELO MENOS MAIS DE 10 VEZES! (soluços) CRIMES COMO O MEU NÃO TÊM CURA... O PADRE VAI ME ESGANAR!

– Rose... Eu gostaria de poder ajudá-la... Mas não sei o que posso fazer! Você vai ter que se confessar...

– NÃO! SABE O QUE ELES FAZEM COM PUTAS COMO EU?

– Olha, eu não vejo outra maneira, mas relaxe... Tudo vai ficar bem!

– Por favor... LIMPE OS MEUS PECADOS!

– Rose...

  Rose saiu correndo da casa de Opal e foi para a sua. Ela se lamentou na frente do espelho, dizendo:

– LAVE MEU SANGUE, LAVE MEU SANGUE, LAVE MEU SANGUE!  Perdoe-me, oh alma de criança inocente... Eu jamais serei perodada! “Sinta a escuridão do buraco da puta que sou... Doce como chocolate, brilhante como um anel de diamante e vermelho como a lâmina de uma guilhotina...”

  Nos dias seguintes, as companheiras de Rose e o padre souberam do ocorrido, Rose foi expulsa da igreja e foi trancafiada para sua execução que seria no dia seguinte... Porém, dentro da cela, Rose estava grávida e o parto aconteceu ali dentro... Ela gritava por ajuda dos guardas para ajudar seu filho, mas eles não fizeram nada á respeito... Ela teve seu filho lá dentro, e, cheio de sangue e cera, com seu embrião ligado á vagina de Rose, a criança nasceu.

  Durante o resto do dia, Rose alimentou-o e disse, silenciosamente:

– Me desculpe por tudo isso, criança... Se não fosse por minha incompetência e meus desejos sexuais, você provavelmente já teria se desenvolvido perfeitamente... Eu matei seus irmãos... Crianças doces que eu poderia ter dado conta... Sua mãe é uma assassina pecadora... Desculpe-me por isso! ßApós ter dito isso, Rose pegou um pedaço de vidro que havia no chão, perto do monte de feno, cortou sua barriga várias vezes e, coberta de sangue, com seu bebê chorando, o abraçou.

  No dia seguinte, 12:00, hora da execução de Rose. Os guardas encontraram-na morta, com seu filho morto também. Devolveram os corpos ao padre, que os jogou ao mar. Agora, somente Rose saberia se foi para o inferno ou para o céu, mas de uma coisa temos certeza... Rose nunca mais vai pecar de novo...

FIM


Notas Finais


Muito obrigada por ler e me desculpe por ter adicionado outros conteúdos que não têm nada a ver com a fic, mas nesse fim de mundo, onde ninguém vai parar pra ler minhas fics, ( ;-;) eu preciso fazer alguma coisa... Desculpe se o que você esperava era uma fanfic de One Direction ou sei lá, mas espero que tenha ficado satisfeito com o conteúdo que eu escrevi...
OBS: Aceito solicitações ;)
Obrigada!
~Fefa-fanfics


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...