História Uma pequena bagunça - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hora de Aventura
Personagens Finn, Jake, Marceline, Princesa Caroço, Princesa De Fogo, Princesa Jujuba, Rei Gelado
Tags Adventure Time, Bonnie, Bonniebel, Bubbline, Hora De Aventura, Jujuba, Marceline, Princesa Jujuba, Yuri
Exibições 168
Palavras 1.135
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Luta, Orange, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


HEEY HOU ~

Vocês irão ver como é um pouco a Marceline nos seus momentos, ou seja, só imaginem os próximos hots que irão vir º3º UAHSUAHSUAHS' hue.

Segue ae o cap. *-*

Capítulo 13 - Dominante


MARCELINE ON {...}

Senti sua corpo estremecer com o beijo, nunca pensei que me viciaria tão rápido nos lábios de alguém, parecia que nosso sincronismo estava perfeito, ela chupava minha língua enquanto eu mordia seu lábio inferior. A deitei calmamente na cama, e ela deitou já tirando minha blusa, e eu sorri a ajudando. Estava curiosa em ver o lado daquela pequena presa pervertida, então também me pus a tirar sua blusa, eu estava com sede, muita sede, preliminares não é para mim nesse momento.

Comecei a beijar seu pescoço, a fazendo soltar longos suspiros enquanto puxava meu cabelo, comecei a dar chupões e mordidas que deixariam marcas durante um tempo. Me pus a descer até seus seios e arfei com tamanha perfeição, seus bicos estavam duros, que dava para ser percebido por cima do sutiã, então os mordi por cima do tecido a fazendo se contorcer embaixo de mim, como se fosse uma presa pedindo para ser devorada deliciosamente.

Arranquei rapidamente seu sutiã, atacando seu seio direito, o chupando, como se fosse uma criança querendo ser amamentada rapidamente, como se tivesse passado fome por vários dias. Trago seu corpo mais para perto a cada chupão que deposito em seu bico e por volta dos dois seios. Até que desço a mão direita entre suas pernas e ela solta um pequeno cochicho

— M-Marcy... — Ela geme meu nome, juro que nunca escutei algo tão lindo na vida — M-Me fode vai.. — Essa diabetes ambulante vai me matar de tanto doçura misturada com safadeza

Dou um tapa forte entre suas pernas a fazendo arquear a cabeça e dou um leve sorriso safado

— Quero que gema muito para mim, senão eu vou te maltratar até a eternidade Bonniebel — Cochicho de um jeito rouco enquanto tiro seu seio da minha boca a fazendo abrir a boca como se sua voz estivesse saído de seu corpo, mas logo voltou quando arranquei sua calcinha com a boca e comecei a lamber delicadamente sua clitóris

— Oooh.. Marceline.. ah..

Ela diz enquanto rebolava em minha boca, me fazendo ter um banquete delicioso naquele momento, eu depositava vários tapas em sua coxa e mordidas em toda sua intimidade, até que depositei dois dedos sem dó, a fazendo gemer mais alto, alguém deveria escutar, mas eu estava pouco ligando para aquilo no momento, ver ela gemendo me fazia sentir vitoriosa. Esqueci de avisa-la que na cama eu me transformo, adoro dominar e maltratar minha vitima.

Continuo penetrando mais rápido enquanto chupo todo o entorno da sua intimidade trazendo seu corpo para cada vez mais perto, sentindo as reboladas da rosada cada vez mais fortes, até que seu corpo deitou em um espasmo intenso, me fazendo soltar um sorriso largo sugando tudo que ela havia me dado de presente. Até que volto a olha-la chupando meus dedos calmamente

— Obrigado pela refeição — Digo dando um último tapa em uma sua coxa

— Você é uma vampira? M-Me mordeu toda... — Ela disse me puxando para perto para mais um beijo e dou vários selinhos em sua boca enquanto ela se estava se recompondo

— Gosto de marcar meu território — Digo com um olhar autoritário

— E desde quando eu sou sua? — Ela perguntando ainda lhe faltando ar

— Desde que entrou no meu dormitório — Deposito outro tapa na sua coxa de surpresa e a beijo, um beijo quente, com um misto de prazer e com gosto de seu gozo em minha boca. Vou aprofundando ainda mais o beijo, com o movimento da nossa cabeça em perfeito sincronismo até que paramos pela falta de ar

— Não pense que vai escapar de mim... — Ela cochicha no meu ouvido invertendo as posições me fazendo soltar uma risada safada capturando novamente seus lábios.

 

{....}

 

Abro os olhos com um barulho forte na porta, e olho para a janela vendo a luz do dia, me espreguiço olhando para a pessoa que estava abraçada a mim, e sim, era a visão mais linda do mundo, o rosto lindo dela repousando em meu seio nu era de tirar o folego de qualquer pessoa, mas a batida novamente na porta me acorda dos pensamentos, e levanto rapidamente para o barulho não acordá-la, afinal detonei ela na noite anterior, não sei se foi um ano sem transa, ou porque ela mechia comigo de uma maneira fora do normal, que me enlouquecia.

Pego o roupão atrás da porta do banheiro e me visto abrindo-a finalmente

— Finalmente hein Marceline — Diz a Caroço de braços cruzados me olhando e coloco a mão na sua boca sem força

— Vai acorda a Bonniebel, hoje não terá aula, já fui acordada também com o barulho do interfone do dormitório — Digo coçando meus olhos — o que você quer aqui?

— Vim aqui para ter a aula de bateria que temos esse dia na semana — Ela diz do jeito de barraqueira só dela

— Ah! Pode crer, desculpe, eu esqueci — Coço a cabeça como uma criança travessa

— Tudo bem, hoje podemos treinar mais tarde — Cochichou olhando pela beira da porta e abre um sorriso maior que seu rosto — Não acredito nisso...

— Oque maluca? — Perguntou

— Você transou com ela? E pela suas marcas de unhas no pescoço, foi muito bom e louco — Ela fala baixo quase como um sussurro enquanto eu fecho a porta e me encosto na mesma do lado de fora

— Isso porque você não viu como está as minhas costas.. Ta ardendo até agora, deve estar detonada — Digo passando a mão nos ombros

— Deixa eu ver —  Pede a Caroço e viro de costas descendo um pouco na parte das costas segurando a parte da frente e ela puxa olhando — Que merda, ta toda vermelha de arranhões daqueles bem cravados

—  Imaginei —  Digo colocando o roupão de volta no lugar e ela bate forte nas minhas costas me fazendo trincar os dentes

—  SUA PIRANHA —  Digo encostando a testa na parede colocando a mão nas costas enquanto ela ria descontroladamente —  Você ta fudida CAROÇO 

— Calma, foi sem querer —  Ela diz ainda rindo

—  Deixa só você aparecer com esse papinho de arranja homem pra mim para você ver só —  Digo cruzando os braços voltando meu olhar a ela

—  AHHH, não faz isso comigo amiga, foi sem querer —  Ela diz coçando a cabeça

—  Sem querer vai ser o soco na sua cara Caroço! —  Digo lembrando que a Bonniebel estava dormindo e me contenho

— Mas e ai, já pediu ela em namoro? E NAO ME DISSE? — Ela grita

— Ai, escandalosa, não grita, vai acorda a Bonnie! — Falo puxando seus cachos forte — Eu não pedi, mas pretendo pedir hoje, eu não queria pedir na cama e parecer que aquilo foi um ato devido aos orgasmo. Eu quero fazer ser um momento especial.

— AH! Eu posso ajudar — Ela passando as mãos aonde eu puxei no couro cabeludo e eu coloco minha mão no seu ombro direito

— Eu tenho uma grande ideia.. e vou precisar realmente da sua ajuda.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...