História Uma Pequena Lenda Sobre Uma Grande Guerreira! - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sailor Moon
Personagens Ami "Amy" Mizuno / Sailor Mercury, Luna "Lua", Makoto "Lita" Kino / Sailor Jupiter, Mamoru "Darien" Chiba / Tuxedo Mask, Minako "Mina" Aino / Sailor Venus / Sailor V, Queen Beryl, Rei "Raye" Hino / Sailor Mars, Usagi "Serena" Tsukino / Sailor Moon
Tags Sailor Moon
Exibições 23
Palavras 633
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 22 - Capitulo XXII


Fanfic / Fanfiction Uma Pequena Lenda Sobre Uma Grande Guerreira! - Capítulo 22 - Capitulo XXII

 

Uma porta é aberta em meio a escuridão somente para constatar que não tinha ninguém em casa, era comum estar sempre só , porém não se sentia incomodado já que havia se acostumado a ser sua própria companhia a muito tempo.

Retirou a roupa que tanto lhe incomodava partindo rumo ao banheiro, ligou a ducha no morno para conseguir relaxar

Mamoru – Usagi – Recosteou a cabeça a parede sentindo a água cair – Por que você não sai da minha cabeça ? – perguntou a si mesmo lembrando que não conseguiu se concentrar nos estudos com os colegas

Saiu do chuveiro colocando seu velho calção de dormir, apoiou a toalha as costas indo a geladeira buscar uma garrafa de água, apanhou a mesma e seguiu  para sala que estava escura porém logo foi clareada pela luz forte da lua que invadiu o cômodo , tal Luz que fez Mamoru caminhar até a janela para contemplar a dona deste brilho, fitou as estrelas próxima a lua 

Mamoru - O casal das estrelas - murmurou ligando os pontos luminosos , suspirou caminhando até a escrivaninha apanhando seu bloco e uma caneta , sentou-se a janela fitando novamente as estrelas

Mamoru ON

 

Quando vago em minha mente antes de adormecer posso ouvir passos apressados e uma voz melodiosa a me chamar em meio a lagrimas...

Quando adormeço consigo ver de costas uma silhueta  de quem estava a me chamar   , ela possui longos cabelos esvoaçante ao vento , está  imagem sempre faz meus sentidos se aguçarem porém toda vez  que tendo me aproximar ela some...

Este alguém  de meus sonhos  já habita meu coração mesmo sem eu conhecer quem seja, é como se fosse algo de outras vidas...

Mesmo quando me sinto só ainda sim consigo sentir  sua  presença que parece preencher minha vida e trazer a  calmaria de que dias melhores virão...

Quando leio uma  historia triste principalmente de amor sinto uma dor sair de meu coração, como se fosse  uma ferida mal curada, uma vontade de viver algo que foi cortado a metade

O destino parece brincar comigo, como se eu fosse uma peça de xadrez... Como se meus passos fossem calculados para me levar a algo ou alguém maior que tudo isso, algo ou alguém que faça realmente sentido eu estar aqui ... eu estar vivo...!

Fecho meus olhos e consigo ver seu sorriso, ele é tão alegre e confiante que me faz perder a noção do tempo, seus olhos azuis tão serenos me fazem ter a certeza de que a bondade em seu coração porém toda vez que vejo a lua refletida neles  parece existir dor... como uma saudade reprimida!

Toda vez que tento desenhar sua aparência reunindo todas as minhas visões o  desenho parece ficar incompleto, como se faltasse um detalhe importante e nunca consigo no final desenhar seu rosto, ele sempre acaba sendo um borrão, como se não quisessem que eu soubesse quem você é!

Tu que és o meu amor imaginário , guardas uma beleza somente sua ... Carrega consigo uma responsabilidade  pertencente de outros mundos.... Carrega consigo uma força indeterminável e um amor inabalável pelos seus semelhantes...

Tu que és o meu amor imaginário , nunca jamais poderá ser vencida por seus inimigos pois seu coração és grande e seus semelhantes fieis!

Invejo aqueles que podem estar ao seu redor e contemplar de sua companhia tão calorosa, que podem ouvir sua voz cantarolar em um lindo amanhecer ...

Jás que eu não posso te conhecer pessoalmente escrevo estas mínimas palavras para descrever a falta que você faz sem nem ao menos ter existido em minha vida, ou pelo menos nesta vida!

Eu espero que um dia o destino nos permita se conhecer e que sejamos tão feliz quanto o casal que aparece nas estrelas em dia de Lua cheia...

Mamoru OFF



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...