História Uma pequena suicida... (terceira temporada) - Capítulo 38


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Casal Psicopata, Menina Psicopata, Menino Psicopata, Originais, Psicopata, Psicopatas, Sangue, Tortura, Uma Pequena Suicida
Exibições 32
Palavras 1.998
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 38 - Meu tormento


Fanfic / Fanfiction Uma pequena suicida... (terceira temporada) - Capítulo 38 - Meu tormento

O silêncio permaneceu por mais alguns segundos.

Conseguia ouvir a respiração pesada dela, anunciando o começo de um choro, que ela insistia em segurar

Emilly: ele...: deu uma leve pausa, e a conversa se iniciou

(Homem Bomba off)

(Lembranças da Emilly on)

Abri meus olhos lentamente, com a visão embasada

Tentei me mexer levemente. Mas havia percebido que meus pés e mãos estavam amarrados a cama. Estavam presos tão forte, que qualquer movimento, machucava-os, por conta da pressão 

Do nada, ouvi o barulho da porta ser aberta... E me deparei com ele... um sorriso macabro habitava em sua face, e por conta disso, acabei tendo alguns arrepios

Homem Bomba 2: que bom que você acordou, querida. Ficaria triste caso você não acordasse. Acho que extrapolei um pouco na dose dos remédios

A cada palavra pronunciada, ele se aproximava aos poucos. E logo, se sentando na cama, ficando ao meu lado

Eu: me solte

Homem Bomba 2: porque deveria fazer isso, querida?

Eu: porque estas amarras estão me machucando. Prometo não fazer nada

Homem Bomba 2: ai que está. A dor faz as pessoas se recordarem para sempre. E o que vai acontecer aqui, eu não quero que você esqueça

Ele se aproximou de meus lábios, e me beijou. Mas, consegui morder a boca dele com força, fazendo-a sangrar

Logo depois de mordido, ele se afastou, colocando sua mão no local machucado, e viu o sangue em seus dedos... simplesmente, sorriu

Veio até meu ouvido, e sussurrou

Homem Bomba 2: agora querida, vc realmente nunca vai se esquecer do que vai acontecer nesta sala

Assim que terminou sua fala, passou a mão em meu rosto, e foi fazendo um caminho, que descia. Logo parou em minha cintura, e depositou um leve aperto no local

Homem Bomba 2: Você será minha hoje, por bem ou por mal

Fui em direção ao ouvido dele, e falei

Eu: eu quero que você se foda!

Assim ele se levantou e sorriu

Homem Bomba 2: se prepare, porque quando eu voltar, não vai ser apenas para conversar

DEPOIS DE UM TEMPO...

O tempo que passei sozinha foi extremamente torturante.

Fiquei sem escutar nada, em um silêncio profundo.

Estava prestes a ter um surto. Ficar paranóica. Eu queria fugir, porém... estava fraca para tais coisas

A dor em meus pulsos e pés eram terríveis, ficavam latejando sem parar

Logo, a porta foi aberta novamente, e ele entrou com várias coisas...

Homem Bomba 2: espero que você tenha pensado, princesa. Não quero lhe machucar para te ter

Eu: eu ja dei a resposta. Quero que você se foda!

Homem Bomba 2: tcs tcs: o via balançando a cabeça negativamente: resposta errada!: suspirou: não queria fazer isso, mas vou ter que lhe ensinar a ser uma boa garota. Te garanto que isso vai doer bastante

Ele foi na direção das coisas, que estavam em uma mesinha de metal

Pegou uma chave, e soltou minhas algemas

Quando pisei meu pé no chão para resolver correr e pegar algo para me defender, ele me colocou em seu ombro, me levando até a parede, enquanto me debatia

Desta vez, ele me prendeu com correntes, que por sinal, eram bem firmes

Logo, ele fechou a porta, ligou o rádio, e parou em uma música clássica 

Homem Bomba 2: linda a melodia, não?: disse, pegando uma tesoura e se aproximando novamente de mim

Rasgou minha blusa, juntamente com a minha calça, me deixando apenas de roupas íntimas

Quando vi em suas mãos, havia um faca, e começou a exibi-lá em minha frente 

Ele se aproximou, seu olhar estava diferente... mais focado. Parecia outra pessoa

Ele fez leves cortes em meu braço, mas ardia... se afastou, pegou um pequeno frasco com um líquido roxo, e o jogou em cima de cada corte em mim feito 

Apenas mordi meus lábios com força, para abafar o grito

Homem Bomba 2: quer que eu continue, querida?: após isso, apertou meus cortes com força, o que me vez gritar

Novamente, se afastou, e ligou algo que parecia com um fogão. Deixando algumas facas no fogo, e logo andou em minha direção 

Homem Bomba 2: apenas aceite ser minha sempre, assim não terei que lhe fazer sentir dor

Se aproximou até demais, e eu consegui cuspir no rosto do mesmo, que logo o limpou com a manga da blusa

Senti a respiração dele ficar acelerada, e quando menos percebi, ele havia depositados alguns socos em minha face, que fez minha boca ser cortada, assim, sangrando

Homem Bomba 2: Você acha que é quem sua puta pra fazer isso? Acha que só por que quero te foder você tem o direito de fazer isso?

Logo começou a me enforcar. Estava difícil de respirar. A mão dele afundava meu pescoço contra a parede, me fazendo me debater

Homem Bomba 2: estava tendo dó de você. Ainda tinha esperanças de você parar de ser burra e se entregar de bom grado. Mas vejo que você não fará isso. Cansei de ser bonzinho com você meu docinho: ele falou a última palavra sorrindo, e lambei meu pescoço

Ele pegou as facas e se voltou para mim.

Aproximou a faca de minha coxa, e senti um ar bastante quente. Mas mesmo assim ele não se importou, e colocou a ponta da faca em minha coxa.

Senti minha pele derretendo com o contato da faca, quanto mais ele forçava, mais sentia minha pele sendo rasgada

Logo ele parou de aprofundar a faca, e pegou a outra. Fazendo o mesmo com a minha outra coxa

Cada vez mais, eu gritava. Estava suada, e aos poucos, minha voz foi ficando fraca

Quando as facas esfriaram, ele puxou ambas ao mesmo tempo, me causando uma dor alucinante, e deixe-me escorrer algumas lágrimas 

Homem Bomba 2: não precisava ser assim. Você sabia que tinha escolha: ele de aproximou e secou minhas lágrimas: aceite ser minha e tudo isso acaba, irei cuidar de você como ninguém cuidou

Senti as mãos do mesmo descerem, massageando meus seios.

Aquilo estava me dando nojo, a mão dele em mim, e eu não poderia fazer nada! Não tinha como!

Via que ele estava se divertindo com aquilo. Ele estava gostando, e eu o faria pagar 

Ele desceu uma de suas mãos para a minha intimidade, fazendo movimentos circulares por cima da calcinha, e começou a beijar meu pescoço. Assim me deu abertura para fazer o mesmo com ele

Quando ele viu meu movimento de cabeça em direção, sorriu

Homem Bomba 2: sabia que não iria resistir. Sempre soube que você era minha

Assim, eu o mordi com força, e ouvi um grito forte de sua boca

Ele tentava ir para trás, mas eu apertava cada vez mais meus dentes na pele dele

Senti ele mover suas mãos para os dois cortes em minhas coxas, e apertou-os com força, me fazendo gritar, e soltar seu pescoço que agora, estava sangrando

Cada vez mais, eu perdia mais sangue, e ele não estava nem ai para tudo. 

Apenas começou a me agredir com um chicote de couro, em todos os lugares de meu corpo

Logo depois, ele pegou outro, que por vez, tinha espinhos de ferro em sua ponta. Começou a acertar minha barriga incontáveis vezes

Via que ele estava se cansando, pegou álcool, e jogou em meus ferimentos

Homem Bomba 2: esta vendo? Eu estou limpando seus cortes. Estou cuidando de você, não quero que você pegue uma infeção

Ele pegou um soco inglês e colocou em cada uma de suas mãos

Depositou socos em cada um de meus machucados 

Eu estava exausta, a ponto de apagar

Eu não me importo com o que ele esta fazendo comigo. A este ponto, eu só quero morrer

Homem Bomba 2: como eu disse. A dor é uma forma de sempre se lembrar. E esse vai ser um dia que você jamais irá esquecer. Não irei te deixar ir: suspirou pela boca: quando isso acabar, você nunca mais vai ficar em paz. Eu serei seu monstro

Depois das palavras ditas, acabei apagando...

UM TEMPO DEPOIS...

Acordei, eu esgava na cama, com apenas minhas roupas íntimas

Me sentia sendo observada por alguém, e de repente, o Homem que havia me torturado, sai de onde ele estava, e vem até mim, me fazendo deitar

Eu estava fraca, e ele me prendeu na cama, retirou sua blusa e fez questão de deitar em cima de mim, começando a beijar meu pescoço 

Eu ia gritar, sem motivo, mas ele havia tapado minha boca com sua mão 

Homem Bomba 2: desculpe mas desta vez terei que fazer isso

Ele pegou algo similar a uma mordaça, e colocou em minha boca, me impedindo de gritar

Assim, ele tirou meu sutiã e começou a massagear meus seios

Homem Bomba 2: Você ficou muito bonita, depois de tanto tempo

Senti a língua dele percorrer por meus mamilos, em movimentos circulares. Logo depois, os mordendo, puxando-o em sua boca

Ele subiu vagarosamente para o meu pescoço, deixando uma marca de chupão no local, e do outro lado, deu uma mordida

Assim voltou aos meus seios novamente 

Eu estava odiando aquilo, mas meu corpo respondia sem eu querer, eu tinha reações que eu não queria

As mãos dele passaram pela lateral de meu corpo, e parando onde estava a calcinha 

Ele parou o que estava fazendo e focou, enquanto tirava a minha última peça de roupa. 

Começou a beijar minha barriga, que estava cheia de cortes. Foi descendo, passando pelas minhas coxas e beijando a parte interna delas

Cada vez mais ele se aproximava de minha intimidade, sorrindo. Começou a massagear meu clitóris, conseguindo tirar alguns gemidos de minha boca

Mexi meus braços, e nada. Eu estava pressa novamente...

Logo começou a passar a língua naquele local. 

Ele parou, se afastou. Vi ele tirar o resto da roupa que faltava, e vi seu membro

Automaticamente me afastei dele

Homem Bomba 2: não me faça machuca-la mais. Eu sou capaz de fazer isso muito bem

Assim, ele pegou o meu pé e me puxou para perto dele

Ele me penetrou, sem mais nem menos

Senti uma dor absurda e eu gritei, mesmo o grito sendo abafado pelo negócio que estava em minha boca 

Aquilo doeu, doeu muito. Senti algo escorrer entre minhas pernas, e deduzi ser sangue 

Homem Bomba 2: Você é virgem. Isso é muito bom. Tão apertada. Sempre soube que você seria a melhor de todas!

Ele começou a se movimentar. Cada vez mais ele aumentava a velocidade e a força, conforme as estocadas 

Ele se retirou de mim, e derramou seu líquido em minha barriga

Finalmente, acabou. 

 


Não, não acabou.

Ele limpou o sangue de seu membro, que ainda continuava ereto e voltou novamente

Homem Bomba 2: Irei aproveitar principalmente agora que você está fraca

Ele me deixou de quatro, e se posicionou atrás de mim. Me penetrou novamente, segurando em meu quadril. Ele se jogava conta mim

Eu estava muito fraca, eu não aguentava mais ficar daquele jeito.

Estava sentindo dor como antes. Então ele puxou meus cabelos para trás com força 

Homem Bomba 2: Vou te fuder até não querer mais. E quando acabar, você vai se lembrar

Assim ele mordeu meu pescoço, me virou de frente para ele e me fez cavalgar, enquanto ele mordia meu seio 

E novamente, ele chega ao ápice 


Só que, ele se limpava denovo e denovo, para continuar.

Até que, eu apaguei

(Lembranças da Emily off)

(Homem Bomba on)

Eu estava de boca entre-aberta

Ela me contou tudo o que havia acontecido, sentido, e ouvido naquele momento

Eu me senti por ela

Foi difícil falar, em meio do choro, soluçando 

Ela estava eufórica, sentindo nojo de si mesma. Chorando, em minha frente

Eu vi o lado dela para compreende-la

Mas, a única coisa que eu poderia fazer agora, era acalma-la.

Abracei aquele pequeno corpo contra o meu. Um abraço apertado, para tentar reeconforta-lá, para acalmar....

O ódio me subiu a cabeça 

Ela estava fraca, precisava de descanso, não poderia executar sua vingança

Mas, eu sim. Eu poderia

CONTINUA...


Notas Finais


Créditos a minha Unnie que me ajudou muito no capítulo 😍
Me desculpem qualquer erro, eu escrevi pelo celular então o corretor não colabora ;-;
Amo vocês :3
Veremos os comentários de ódio neste capítulo kkjjkkk
Bjs❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...