História Uma razão - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Drama, Romance
Visualizações 9
Palavras 1.434
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Esporte, Ficção, Ficção Científica, Harem, Hentai, Luta, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Suspense, Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - E agora ?


Fanfic / Fanfiction Uma razão - Capítulo 4 - E agora ?

9:00 Da manhã quinta feira... ( Apartamento, Nami)

 

Eu... Eu não conseguia tirar aquele momento não só da minha memória... Da minha boca, do meu coração, foi tão inesperado... Aquele beijo foi tão doce, tão quente, tão excitante, tão gostoso... Meu coração tinha acelerado tanto...

 

Momento do beijo...

 

Ele me puxou pela nuca, eu me entreguei por completa e ele me beijou... Meu coração acelerou imediatamente, um beijo tão quente, excitante... Doce, prazeroso, gostoso, bom... Eu segurei na nuca dele com uma das mãos e a segunda segurei em sua cintura, o beijava com vontade, com desejo... Até que o beijo terminou, tiramos nossas bocas que já estavam quase como um ima querendo se encontrar novamente... Queria novamente encontrar aquele prazer tão único... Ele sorriu e eu corei sorrindo, então ele falou me abraçando - Obrigado por tudo...- Eu somente sorri e o beijei novamente... O abracei com força e deitei em seu peito...

 

Voltando ao amanhecer...

 

Se parar para pensar... Quem mais tem que agradecer sou eu, a minha antiga eu essas horas estaria estudando, estaria fazendo qualquer coisa entediante... Mas graças a ele...

 

Lembrança...

 

Eu abria meus olhos devagar, estava encostada com a cabeça na perna direita de Yusuki... Ele era tão meigo daquele jeito, tão carinhoso... Eu sentia a briza do vento fraco que batia enquanto queria continuar estando ali...

 

Segunda lembrança

 

Aqueles três garotos surgiram tentando incomodar, porém sem nem pensar em estar em desvantagem, sem pensar na possibilidade de ser expulso, de apanhar... Ele me defendeu sem parecer nem ligar... E ainda achou alguma forma de me fazer ficar livre de broncas... Eu me senti tão protegida em apenas alguns momentos com ele....

 

Terceira lembrança

 

Comia sorvete com ele enquanto ria de alguma piada tosca e idiota que ele tinha contado... Sem muito nexo ou pensamento para seguir... Tão fofo, tão cativante o jeito lindo dele rir, dele me fazer feliz...

 

Voltando...

 

Em todos os momentos que estive com ele me senti bem, nunca me senti menosprezada, intimidada, nem nada... Ele foi gentil mesmo percebendo que nós não gostamos de ter que ficar com ele no nosso grupo... Mesmo assim ele tentou se tornar amigo de nós e conseguiu... Mas... E agora ? Depois do beijo nós dois seguimos em silêncio e ele apenas se despediu falando "Hoje foi divertido, espero que possamos nos encontrar mais vezes" e eu apenas sai sorrindo... Estava tão feliz que mal pude me despedir no dia... Mas algo me intrigou... Quando abri meus olhos depois daquele assalto notei que ele estava usando um bracelete... Será que era um bracelete privado ? Ou era o que ele tinha configurado aquele dia... Eu não sei bem como, mas ele tinha um bracelete e provavelmente já estava configurado... Bom, não era algo para pensar agora, agora... Eu tinha que sei lá... Talvez tocar pra frente, eu não sei o que vai ser de nós dois... Eu... Estou incerta...

 

12:30 ( Apartamento, Nami)

 

Eu estava preparada para comer, quando ia colocar a comida na boca ouvi a porta avisando que tinha alguém perto... Eu me aproximei da porta e falei para abri-la... Foi quando meu coração acelerou, acelerou demais... Eram batidas rápidas, verdadeiras, era como se o significado de viver estivesse em pessoa na minha frente... Era Yu, ele estava quieto me encarando com um leve sorriso, estava com um buque de flores... Eu já comecei a ficar vermelha e sem reação, eu gaguejei falando tremendo - Vo-você nã- não veio pela varanda ??- Ele deu um sorriso maior e falou coçando o cabelo com uma mão - Eu queria tentar te agradar um pouco eu acho...- Eu sorri um pouco e ele me entregou as flores, eu sorri e o abracei forte... Ele tinha um cheiro ótimo, eu ouvia seu coração enquanto me corava cada vez mais... Foi quando notei algo que me assustou... Por uns 3 segundos o coração havia parado... Eu me assustei um pouco e recuei... Eu encarei ele de olhos arregalados e então ele me olhou estranho e perguntou - Tudo bem ?- Eu balancei a cabeça, será que era coisa da minha cabeça ?? Eu sorri disfarçando e cocei a cabeça e falei - Ah, claro.- Eu fiquei do lado da porta meio que oferecendo a casa para ele, então ele entrou com pequenos passos... Ele olhou ao redor e viu a comida... Só tinha um problema... Eu não sei cozinhar muito bem, então acho que não era bem o que ele esperava... Foi quando ele sorriu pra mim e falou - Vou te ensinar uma boa receita.- Eu corei, fiquei meio sem jeito... 

 

13:15 ( cozinha do apartamento, Nami)

 

Era um tipo de macarronada, cheia de sabor, cheia de gosto, era... Simplesmente deliciosa, perfeita, era tão saborosa, eu criei estrelas nos olhos ao provar aquilo, sorri e falei enquanto comia aquilo com muita vontade - Que gostosoo !!.- Eu percebi aquele jeito e corei... Foi quando ouvi um "tsi" e logo depois um "hahaha" incrivelmente gostoso de ouvir, era a primeira vez que via ele rir mesmo, eu sorri meio sem jeito então ele falou se aproximando de mim - Não imaginava que você era tão fofa.- Eu fiz uma cara de brava e fechei o punho, ia acerta-lo com um soco no rosto, porém ele segurou minha mão e com velocidade se aproximou da minha boca com a sua... Eu arregalei os olhos novamente, minha força toda tinha sumido... Eu queria me entregar, queria logo beija-lo, foi então que ele falou soltando minha mão - Eu posso conhecer seus pais ?- Eu arregalei os olhos ainda mais, estava tremendo, felicidade, preocupação, tudo se misturava, e se meus pais nem gostarem dele ?? Mas... Ele é meu amigo não é ? Por que ele quer conhecer meus pais ?? Ele não é só alguém que eu conheço ?? Que me beijou... É só uma amizade não é ?? Foi então que eu fiquei sem resposta, fiquei calada... Ele por algum motivo sorriu... Ele tava brincando ?? Ele tava fingindo ??... Eu não sei mais de nada... Ele me deu um selinho, meu coração pulsou rápido novamente, acelerou...

 

14:20 ( Biblioteca, Nami)

 

Eu e Yu estamos em uma biblioteca da cidade... Após aquilo nós tentamos nos distrair e conseguimos, contamos piadas, rimos e tals... Ele não riu de verdade igual aquela vez mas abriu um sorriso de canto nas piadas, eu falei para ele que eu ia estudar e que se ele não quisesse não precisava me acompanhar, porém ele fez questão de vir... Eu estava lendo já fazia 20 minutos... Eu estava evitando olhar para ele, estava com medo de pergunta o porque ele queria ver meus pais, mas não queria que eles achassem algo errado... Eu estava estranha, foi enquanto eu estava lendo que dei uma leve olhada para o lado, vi que ele estava com a cabeça deitada nos braços que estavam cruzados em cima da mesa, então ouvi uma voz triste... Porém doce falando, ele parecia mais chateado do que o normal - Nami...- Eu parei de ler e então olhei para ele, foi... Foi como quebrar meu coração, quase me desmorona com aquele olhar... Aquele olhar caído, triste, parecia que tinha acabado de perder o maior amor da vida dele... Eu tentei me segurar e então perguntei séria - O que foi ?- Ele ainda daquele jeito perguntou com a voz fraca - Você gosta de mim ?- Eu... Eu não sabia o que responder, ele podia usar isso contra mim... Eu estava tremendo, estava suando, então eu encarei ele com medo, meus olhos queriam lagrimejar e eu tentava aguentar e então falei em um tom alto e meio brava - Talvez eu goste Yusuki, vai fazer o que ? Espalhar pra todo mundo que você é o garoto que eu to afim ? Quer jogar isso na cara dos meus pais ?!- Ele fez que não com a cabeça, então ele levantou a cabeça. Meus olhos já escorriam lagrimas, ele agarrou em meu pescoço, me arrastou para perto dele, ele chocou nossas testas uma com a outra sem força, e então falou com um leve sorriso - É que... Eu me preocupo com você, eu quero estar com você e... Eu quero namorar com você Nami.- Eu arregalei os olhos e então ele se aproximou inclinando sua cabeça para o lado e chegando perto com sua boca... Eu não podia mais esperar nenhum segundo, foi então que a cereja do bolo chegou... Quando sua boca estava a 1cm da minha boca ele falou com uma voz sedutora, provocante, excitante e carinhosa - Eu te amo...

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...