História Uma república de imprestáveis (JIKOOK) - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Bts, Comedia, Jikook, Lemon, Namjin, Romance, Vhope, Yaoi
Visualizações 241
Palavras 1.479
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Momento revelação na fanfic!

Capítulo 19 - Baixinho corajoso



- Vamos, falem logo, o que tão escondendo de nós? - Namjoon voltou a perguntar aos três. 

Hóbi, Yoongi e Jungkook ficaram em silêncio e desviando seus olhares de nós. Eu já estava sem a mínima paciência pra tanto mistério e decidi reclamar.

- Quer saber? Eu cansei de tantos segredos! - passei a mão no meu cabelo o jogando pra trás e encarei os três com raiva - Vocês estão escondendo algo grave de nós que moramos com vocês! Acham que vamos confiar em vocês daqui pra frente? Se vocês não confiarem em nós e contarem de uma vez porquê tem cameras e microfones nos vigiando, a gente vai ter que tomar alguma providência!

- Hóbi Hyung, você vai contar pra mim, certo? Eu sou, de certa forma, seu namorado! - Tae perguntou aflito e o outro apenas suspirou e baixou a cabeça.

- Sinto muito, Tae.

Inacreditável, eles iriam mesmo esconder isso tudo de nós? 

- Vou dar um voto de confiança pra vocês, mas isso não significa que estou apoiando vocês três. - Namjoon falou irritado - Vou subir pra meu quarto. - falou e saiu dali, ele estava óbviamente com raiva dos outros.

- Hóbi, eu não consigo confiar em você dessa forma. - Tae disse decepcionado e o outro tentou abraçar o mesmo.

- Desculpe, Tae. Eu tenho bons motivos pra isso, peço que me dê uma chance, um dia te explicarei isso tudo, apenas me dê um tempo.

E Tae caiu igual um patinho. Voltou a abraçar o namorado e balançou a cabeça concordando em dar um voto de confiança aos três.

Olhei decepcionado pra Yoongi e Jungkook, eles iriam pedir pra que eu também desse um voto de confiança pra eles? Não, comigo isso não vai funcionar.

- Deixa eu adivinhar: vocês querem que eu também confie em vocês? - perguntei irônico e pelo olhar vazio dos três, eu tinha acertado - Sinto muito, se isso funcionou com eles, eu sinto lhes dizer que comigo não funcionou.

Saí da sala, peguei uma mochila grande, coloquei algumas roupas dentro e alguns itens pra passar a noite fora. Eu não vou ficar no mesmo teto que alguém que pode estar planejando me matar! 

Desci até a parte inicial, peguei meu celular e dinheiro na carteira, coloquei dentro da mochila e pretendia sair daquela forma e passar a noite em alguma pensão com vagas sobrando. Ou até mesmo em uma sauna que funciona 24 horas. Dane-se, depois eu penso onde ficar!

Os garotos viram que eu estava prestes a sair de casa e me olharam surpresos. Jungkook, Yoongi, Tae e Hóbi estavam me olhando assustados, principalmente Yoongi e Jungkook.

- Onde vai? - Yoongi perguntou com voz falha e Jungkook apenas desviou o rosto pra uma parede qualquer. Então é isso, ele não dá a mínima pra mim.

- Não interessa.

Fui rude pela primeira vez, mas não me arrependi. Eu estava irritado, por isso bati a porta e sai da república. Andei e dobrei algumas esquinas basicamente correndo. Eu estava puto de raiva e também decepcionado. Eles deviam confiar em mim! Porquê não dizem a verdade?

Parei de caminhar pelas ruas vazias, peguei meu celular e disquei o número de serviço de Táxi. Quando estava pronto pra clicar na opção iniciar ligação, minha boca e nariz foram tapados por um pano escuro, comecei a me debater sentindo um arrepio correr pelo meu corpo, tinha alguém atrás de mim me prendendo e colocando aquilo no meu rosto. Fui perdendo os sentidos.

(...)

Acordei como se tivesse desmaiado. Ainda meio aéreo, olhei ao meu redor confuso.

Eu não fazia ideia de onde estava, mas quando dei por mim, percebi que eu estava outra vez na república. Era um quarto, mas não era o meu. Era o de... Jungkook? O que eu tô fazendo aqui?

- Ainda bem que você acordou. - coçou a nuca e se aproximou de mim - Eu não tive outra opção a não ser apagar você e te trazer de volta. 

- QUÊ? Então foi você que colocou aquele pano no meu nariz? - gritei irritado - Desgraçado...

- Antes que continue dizendo o quanto ruim eu sou, te espero lá embaixo, os outros estão esperando que vá.

- E porquê eu iria falar com traidores como vocês?

- Simples, eu vou contar toda a verdade e sei que você quer ouvir tudo o que eu tenho pra falar. 

Pasmo. Eu estava surpreso com sua audácia. Ele vai mesmo contar de uma vez por todas o que tá acontecendo? Mas, precisava mesmo me apagar pra isso? Idiota! Eu definitivamente odeio Jeon Jungkook com todas as minhas forças.

Vi quando ele saiu do quarto e permaneci ali por alguns segundos até minha tontura passar. Tratei de sair do quarto dele e desci as escadas. Fui em direção a sala e encontrei todos eles, menos o Jin que já viajou. Todos me encaravam receosos. Me sentei no sofá e baixei a cabeça.

- Okay, agora que o Jimin acordou, podemos começar. - Hóbi falou.

- É complicado falar tudo isso, não estava nos nossos planos contar agora, mas já vimos que vai ser difícil se nos entenderem errado. - Yoongi começou - Não que eu tenha sido sempre legal e carinhoso com todos, na verdade eu sempre fui o oposto. Vocês sabem que eu detesto frescuras, mesmo assim eu prezo pelo convívio com vocês e espero que nos entendam.

Hóbi e Yoongi olharam pra Jungkook e eu vi que seria ele o responsável a contar toda a verdade. Jungkook respirou fundo e tomou a frente.

- Bem, eu acho que cansei de esconder isso de vocês. - falou olhando pra cada um de nós - É uma pena o Jin não está aqui agora pra ouvir essas coisas, mas eu tratarei de conversar com ele também sobre esse assunto.

Jungkook olhou fixamente em meus olhos e por um instante me pareceu faltar oxigênio ou eu desaprendi a respirar.

- Eu não sou apenas um jovem universitário, - suspirou cansado mantendo seu olhar em mim - eu sou um jovem polícial responsável por investigar os crimes cometidos dentro dessa universidade. - minha boca se abriu surpresa e eu fiquei sem saber o que dizer - Meu pai era um polícial importante, talvez um dos mais conhecidos da região por causa do seu bom serviço prestado ao país. Infelizmente, ele faleceu quando eu completei dezoito anos. Desde criança eu basicamente vivi minha vida em uma delegacia, tendo amigos políciais e pessoas de áreas parecidas. Os amigos do meu pai se tornaram meus amigos e me ensinaram tudo o que sei. Aprendi desde cedo a me defender e a usar algumas armas, mas quando tive permissão de me unir a equipe do meu pai, não pensei duas vezes. - suspirou nostálgico - Entrei em algumas missões antes mesmo do meu pai falecer, e agora estou em seu lugar, servindo ao país com honra.

- POLÍCIAL? - Minha pergunta saiu mais como um grito de susto - Mas e a faculdade de Educação Fisica?

- Eu sou um estudante de educação Fisica, isso não é mentira totalmente. Bem, talvez seja um pouco, mas não completamente. Quando decretaram que eu estudaria aqui, a escolha do curso foi minha porque gosto da área de condicionamento fisico e lutas.

- E o Hóbi e o Yoongi?

- Ah, eu sou apenas um quebra galho do Jungkook. Meu pai era da área de tecnologia e querendo ou não, também é um detetive da mesma delegacia do pai do Jeon. Meu pai era amigo do pai dele e foi aí onde decidi ajudar. - Hóbi respondeu.

Tae ainda surpreso, foi em direção ao namorado e o abraçou sussurrando um "Que maneiro!" fazendo o namorado sorrir. Dois idiotas apaixonados!

Olhei pra Yoongi esperando ele dizer algo.

- Conheço o Jeon desde os dez anos. Minha mãe era detetive na mesma delegacia que o pai do Hóbi e do Jungkook trabalhava. A história é longa e eu contarei tudo depois, mas o importante de dizer agora é que eu sou um estudante de música, mas por ter uma mãe detetive, eu meio que sei muito sobre essa área porque cresci no meio de investigações, assim como o Jeon. Satisfeito?

Minha cara assustada, minhas mãos tremulas. Parece até que tudo é brincadeira, mas não, eles estão sérios.

- Eu não tô satisfeito coisa nenhuma! Eu quero a verdade, Agora!

Eu ainda tinha muitas dúvidas e pretendia passar horas perguntando todas as coisas que viesse a minha mente, mas antes que eu pensasse direito em perguntar algo, vi o moreno se aproximar do meu corpo com seus olhos fixos nos meus.

- Baixinho corajoso. - falou e sorriu ladino - Não pretendo ser um doce de pessoa com você, mas preciso que guarde segredo assim como os outros. Só assim posso finalizar minha investigação e nós não precisaremos mais brigar como cão e gato nesse lugar. - sorriu malicioso se aproximando ainda mais - E não se preocupe, eu esclarecerei todas as suas dúvidas em breve. Estou aqui pra proteger, acaso não é isso que policiais fazem?


Notas Finais


Calma galera, ainda tem mt coisa pra ser revelada nessa fanfic. Essa foi a primeira revelação. Eaí, continuo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...