História Uma Segunda Chance? - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags 2seok, Mpreg, Namjin, Vmin, Yoonseok
Exibições 664
Palavras 2.544
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Lemon, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Vou te provar


Fanfic / Fanfiction Uma Segunda Chance? - Capítulo 10 - Vou te provar

Fazia-se oito dias em que Namjoon passava um tempo de seu dia com Seokjin, o médico gostou bastante da companhia do mais novo e agora estavam bem mais próximos, consideravam-se até amigos.

Seokjin achava Namjoon um rapaz muito educado, gentil e engraçado, muitas vezes fofo. E apesar de todos os “problemas” de Namjoon, Seokjin o achava bem confiante, positivo e alegre.

Descobriu que Namjoon era compositor, trabalhava em uma grande empresa musical em Seul. Bem, claro que Namjoon não contou a parte que ele trabalhava com Yoongi compondo, muito menos que era melhor amigo dele.

Namjoon por sua vez admirava cada dia mais o médico pediatra, o loiro era tão responsável e sempre tão amável com seus pequenos pacientes, achava Seokjin um amor de pessoa. Sem esquecer de mencionar o quanto o loiro era atraente, bonito, charmoso.

Gostava de companhia do mais velho, gostava de Seokjin.

— Você sempre gostou de crianças Hyung?

— Sim, desde muito novo eu sempre sonhei em cuidar delas sabe? Eu tive uma irmã mais nova que faleceu com uma doença rara, eu queria cuidar dela mas não podia, então me veio uma vontade de cuidar de outras pessoas, crianças. Sempre me lembro da minha irmã, é como um incentivo para continuar e cuidar delas.

 — O mundo seria bem melhor com mais pessoas como você Jin hyung — o médico fitou o mais novo com um sorriso nos lábios, Namjoon era adorável com aquelas covinhas.

Ambos estavam no parquinho do hospital, Seokjin passou a levar Namjoon lá para visitar e conhecer novas crianças que chegavam quase todos os dias, e o Kim mais novo adorava, adorava as crianças e sua alegrai contagiante, adorava Seokjin e sua bondade.

— Elas adoram você né? — Namjoon sorria bobo vendo pelo menos umas oito crianças ao redor de Seokjin.

— Sim, minhas crianças me adoram — o médico sorriu largo e puxou Namjoon para um balanço, onde eles empurravam as criancinhas que sorria felizes.

Namjoon se admirava com a alegria delas, todas tinham algumas doenças, algumas até em estado terminal, mas todas eram felizes, como se a doença não importasse; e não era para menos, aquele sorriso bonito de Seokjin animava qualquer um em qualquer estado.

Quando subiram para o consultório de Seokjin, já estava quase na hora de Namjoon ir embora pois o médico tinha algumas consultas para fazer. Namjoon já acostumado se sentou no sofá do lugar vendo o mais velho arrumar alguns papeis em sua mesa. Ótimo momento para começar a fazer perguntas mais pessoais.

— Hyung? você é casado? — jogou de uma vez vendo o loiro abandonar os papeis e o olhar com um sorriso ladino.

— Ainda não, e você? Tem alguma companheira? Ou companheiro? — riu.

— Não. Eu ainda não encontrei a pessoa certa sabe? Quer dizer, já, mas ainda é um pouco cedo — olhou sugestivamente para Seokjin que franziu o cenho e corou baixando o olhar. — Você disse “ainda não", então é porque já tem um pretendente?

— Sim, tenho — Seokjin apoiou os cotovelos na mesa desandando a cabeça em suas mãos. — É um pouco complicado a nossa situação sabe? — sim, Namjoon sabia muito bem. — Mas eu gosto dele e quero que tudo dê certo — era o que Namjoon não queria, e tinha que avançar mais se quisesse que seu plano desse certo.

— Entrando. Se quiser conversa estou aqui — riu e o médico o acompanhou sorrindo também.

— Que tal amanhã? Seu horário já terminou Kim Namjoon — viu o outro se levantar sorrindo.

— Tudo bem, tudo bem, eu vou fingir que não entendi que você praticamente me expulsou daqui — riu alto. — Até amanhã hyung — Seokjin se levantou indo ao encontro do mais novo, como sempre se despedindo com um abraço.

Mas desta vez Namjoon se ousou a dar um beijo na bochecha do loiro que corou e enfiou as mãos nos bolsos do jaleco totalmente desconcertado, fitando o Kim mais novo sair de sua sala acenando.

— Até amanhã, dongsaeng.

Seokjin achou aquilo totalmente estranho, o mais novo parecia bem mais solto que há seis dias atrás, mas balançou a cabeça tirando o mais novo de sua cabeça para passar a prestar atenção em seu trabalho.

XX

Depois daquele beijo Yoongi não voltou mais no apartamento para ver Hoseok, ele pediu para Jimin que o ajudasse a ficar um pouco afastado do moreno por uns dias, sentia que estava jogando pressão para Hoseok e não queria isso, não queria dar mais dores de cabeça para o moreno.

E Hoseok entendeu isso quando Jimin passou a buscar Chaeyeon em sua casa para ir ver seu appa, a garotinha adorava e sempre pedia para Hoseok ir junto, mas ele conseguia inventar algo e somente a criança ia de encontro ao Min.

Hoseok agradeceu aos céus pelo Min ter se afastado, ele não podia negar que adorou ter seus lábios juntos aos de Yoongi novamente, depois de tanto tempo, mas sabia que era errado, o que Seokjin diria se visse? Se soubesse? Ele não queria ser xingado por sua irmã novamente.

O Jung depois daquele episódio só dormia penando em Yoongi, nem adiantava, era rotina. O mesmo do Min, que sentia tanta saudade de seu moreno, já estavam a uma semana sem se ver e isso era matador principalmente para Yoongi, queria ver Hoseok, queria o beijar, queria o amar, mas sabia que tudo era questão de tempo.

Yoongi sabia que para voltar a ter Hoseok era preciso que algumas pessoas o aceitasse, uma delas que era também a mais difícil de conviver, era a irmã de Hoseok, Jung Dawon. A mulher o odiava, não era para menos, Yoongi sabia de seus erros e sabia que a mulher era super protetora com Hoseok.

Mas estava decidido, iria ao hospital tentar conversar com a médica, mesmo que isso significasse sair de lá com marcas das mãos da cardiologista em seu rosto. Passaria por isso para poder ter Hoseok, ou pelo menos tentar.

 — Posso saber o que está fazendo aqui? — a mulher não acreditou quando viu o nome de Yoongi na lista de pacientes que teria naquele dia. E quando o loiro entrou em sua sala ela teve que se segurar para não o xingar ali de todos os palavrões existentes.

— Preciso conversar com você.

— Sobre? Anda com o coração fraco Yoongi? Acho que é a falta de amor não é?

— Se está insinuando que Hoseok não me ama, saiba que está muito enganada — viu a médica cerrar os punhos sobre a mesa e resolveu começar novamente. — Eu preciso conversa com você.

— Se é sobre meu irmão nem adianta Yoongi. Sabe muito bem o que eu penso dessa sua aproximação.

— Me deixe me explicar.

— Explicar o quê? O que eu já sei? Que você foi embora e o deixou aqui e agora quer se redimir e ainda por cima ficar com Hoseok novamente? Me poupe — revirou os olhos.

— Eu sei que eu errei ‘tá? Errei feio. Mas eu estou arrependido, tem que acre-

— Chega! Sai da minha sala Yoongi, se veio aqui para isso pode se retirar.

— Dawon por favor me escute! Eu amo Hoseok mais que tudo nessa vida, eu posso ter sido um canalha sim mas eu te juro que mudei, me arrependi, por favor, acredita em mim.

A mulher fitava Yoongi bem nos olhos, e lá via arrependimento, magoa, paixão. Apesar de não querer, Dawon sabia do arrependimento alheio, o vendo assim, Yoongi o cara mais orgulhoso que já conhecia praticamente chorando ali pedindo uma trégua. Era de se admirar.

— O que você quer afinal? Que eu te perdoe? Não é para mim que você tem que pedir perdão.

— Eu sei, já pedi perdão para Hoseok mas está difícil — riu sem emoção. — O que eu quero de você é um voto de confiança, só um que seja, para poder me aproximar de seu irmão novamente, dele e de minha filha — seus olhos brilharam e Dawon sentiu uma pontada de pena no peito.

Respirou fundo fechando os olhos, era difícil conceder aquilo que Yoongi pedia, não gostava dele depois de tudo que o mesmo fez para seu irmão, mas sentia que Yoongi estava arrependido, tão desesperado ao ponto de enfrentar qualquer coisa, qualquer um apenas por Hoseok.

A mulher também sabia que suas palavras para Hoseok foram terrivelmente duras, apesar de se arrepender do que disse ela não voltou para pedir desculpas, tinha medo de que se fizesse Hoseok cederia a Yoongi.

Ela definitivamente odiava o Min. Mas não podia impedir os dois de se amarem, tinha consciência de que Hoseok ainda o amava, amava sim, e isso a deixava nervosa, depois de tudo... Mas não era da sua conta, sim de Hoseok, apesar que querer o proteger Dawon sabia que a decisão era do Jung e não dela, não de Seokjin.

E Chaeyeon, ah Chaeyeon adorava seu appa, viva falando para a tia em meio as ligações que Dawon fazia que seu appa Yoongi era super legal e a tratava muito bem. Aquilo deixava Dawon comovida apesar de não se deixar abalar. Não queria atrapalhar a felicidade da sobrinha.

E sabe, parando para pensar, eles faziam uma família bonita, linda.

— Yoongi você fez meu irmão sofrer muito, não tem ideia do como — encarava Yoongi séria, apesar de calma, sua voz também era mais baixa e serena. — Durante esses três anos eu jurei que se te encontrasse Yoongi eu socaria a sua cara branca, te deixaria irreconhecível — suspirou. — E não é só porque eu te odeio, não é só pelo o que você fez para Hoseok; na verdade é por Hoseok ainda te amar — Yoongi não evitou de sorrir minimamente com a frase. — Você me garante que o ama? Cem por cento?

— Só cem? — Yoongi a respondeu e Dawon riu um pouco. — Ele é tudo para mim Dawon, agora eu sei disso, pode acreditar.

— Eu acredito — sorriu. A medica se levantou e Yoongi fez o mesmo saindo da cadeira em que estavam, pararam frente a frente e Dawon deu um soco na barriga do Min o fazendo cair para trás. — Isso é o que eu sempre quis fazer nesses três anos — riu e ajudou o Min a se levantar.

— Eu já imaginava — Yoongi tinha a mão no estômago com uma careta de dor.

— Se machucar meu irmão de novo Yoongi eu juro que mais desses encontrarão isso aí que você chama de cara — a mulher riu e voltou para seu lugar.

“Sempre durona”

XX

— TAEHYUNG VOLTE AQUI COM MEU SORVETE!

Jimin gritava enquanto corria em direção ao Kim que fugia com o sorvete do mesmo. Hoseok e Chaeyeon gargalhavam vendo a cena dos dois namorados, era hilário.

— Appa Yoongi está demorando... — a menina sussurrou mas Hoseok acabou ouvindo.

— Seu appa vem? — fitou a garota que estava sentada ao seu lado no banco.

— Ops... — fez uma careta engraçada. — Sim, Jimin oppa me disse que ele ligou e falou que já chegava — sorriu. — Mas não era ‘pra omma saber — riu sem graça.

— Tudo bem, vou fingir que não sabia — Chaeyeon o abraçou com um largo sorriso no rosto e voltou a tomar seu sorvete vendo Jimin e Taehyung de longe.

Hoseok encarava seu sorvete com uma expressão séria, depois de uma semana teria coragem de encarar o Min? Depois daqui eu aconteceu entre os dois no apartamento? Depois de dizer que o amava e por sorte Yoongi já ter ido embora?

Não sabia, e sinceramente tinha medo de descobrir.

— Vai derreter se não comer logo — levantou o olhar fitando Yoongi que o encarava com um sorriso no rosto.

— APPA — Chaeyeon largou o sorvete e se levantou pulando nos braços de Yoongi que a pegou beijando sua bochecha. — Demorou hein — inflou as bochechas e Yoongi carinhosamente as apertou rindo.

— Desculpe princesa — beijou sua bochecha. Yoongi se sentou com Chaeyeon em seu colo ao lado de Hoseok que agora achava seu potinho de sorvete a coisa mais interessante do mundo.

— Appa eu tenho que te ‘pedi uma coisa — a menininha sorri animada.

— Diga princesa.

— O Kook me pediu em casamento, só que eu disse que tinha que falar com meu appa primeiro — Hoseok não resistiu em rir, ele mesmo havia presenciado meio escondido a cena, foi tão adorável.

— Oh, mas já? Vocês são tão novinhos!

— Ahh mas a omma disse que ‘pra amar não tem idade — Yoongi olhou Hoseok de lado com um sorriso de canto. — ‘Pur favor appa.

— Hm, se sua omma não acha ruim — deu de ombros. — Mas diga para ele que tem que me pedir pessoalmente.

— Vai assustar a criança Yoongi — Hoseok disse rindo e Chaeyeon pulou de Yoongi para o colo de Hoseok.

— Kook vai cagar na calça de medo — Chaeyeon disse e Yoongi gargalhou.

— Eu não vou meter tanto medo nela não Chae, não se preocupe.

— Tudo bem appa — a pequena sorriu largo, com o sorriso igualzinho ao de Hoseok, Yoongi achava aquilo incrível.

— Então princesa, que tal ir lá até aqueles dois bobões — apontou para Jimin e Taehyung — E deixar o appa e a omma conversarem? — Hoseok ficou um pouco tenso e Chaeyeon concordou beijando a bochecha de Hoseok e logo a de Yoongi para enfim correr até aos namorados que estavam sentados no chão tento mais uma de suas discussões sem sentindo.

O silêncio durou pouco tempo, Hoseok olhava para frente, já havia terminado seu sorvete. Yoongi olhava para o chão, sem saber exatamente como começar. Resolveu começar pelo assunto “Dawon”.

— Eu fui no hospital hoje, conversar com sua irmã.

Hoseok o olhou surpreso. — Dawon noona?

— Sim — riu. — O resultado foi um soco no estômago — Hoseok não conseguiu não rir do acontecimento de Yoongi, sendo acompanhado por ele mesmo nas risadas.

— Já imaginava — disse o moreno por fim.

— Eu também. Mas sabe, até que valeu a pena.

Hoseok voltou a encará-lo de forma curiosa. — Valeu?

— Sim — Yoongi procurou pela mão de Hoseok a segurando. — Ela me deu cartão verde — fitou Hoseok que mesmo corando não desviou o olhar.

— Sério? Isso é... Meio impossível.

— Felizmente era impossível. Ela finalmente percebeu o quanto eu te amo Hoseok — arredou seu corpo ficando mais perto de Hoseok. — Falta você agora — levou a mão livre para o rostinho do mais novo o acariciando.

— Yoongi, não é assim — Hoseok segurou em sua mão o fazendo parar de o tocar, mas a outra mão do Min continuou segurando a sua. — Eu sou compromissado e além do mais... Eu ainda não te perdoei.

Yoongi sorriu triste e passou a fitar suas mãos juntas. — É difícil, sei que é. Mas esse seu “ainda” me deixa com mais esperanças que nunca — sorriu levantando o olhar.

— Eu não te odeio Yoongi, não mais, só que é difícil aceitar sabe? Eu tenho medo — antes que pudesse abaixar a cabeça Yoongi segurou em seu queixo firmando-o para que seus olhares se conectassem.

— Eu vou te provar Hoseok, vou te provar que você é a coisa mais importante para mim; espere e vou, eu prometo. E então você verá que não precisa ter medo de me amar de novo, de me aceitar de volta, você vai ver — acariciava com as pontas dos dedos os lábios bonitos de Hoseok, que o segurou pela nuca o aproximando para o beijar.

 Não ligava se estavam em público, não ligava se era errado, sentia saudades, queria aquilo e era isso que importava.

E Chaeyeon juntamente com Jimin e Taehyung sorriam ao ver a cena. Menos Seokjin, Seokjin não gostava nada, nada do que via de longe.


Notas Finais


Dá uma dó do Seokjin gente :´(


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...