História Uma segunda chance para o amor - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Personagens America Singer, Aspen Leger, Kriss Ambers, Maxon Calix Schreave
Tags Aventura, Magia, Romance
Exibições 97
Palavras 1.619
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Voltei migos e migas ^-^
Espero que gostem do capitulo ;)
Beijos :)

Capítulo 5 - Capitulo 5


Fanfic / Fanfiction Uma segunda chance para o amor - Capítulo 5 - Capitulo 5

Ao amanhecer Shalom saiu do castelo seguindo em direção à aldeia onde fora seu lar um dia. America acordou cedo para ir buscar água para fazer um chá ela sentia muita saudade do pai esperava que ele voltasse logo ele era sua única família.

Ao chegar a sua casa Shalom desce do cavalo e o prende em uma arvore, ele entra em casa e já senti o cheiro de chá seguindo ate a pequena cozinha ele encontra sua filha sentada na mesa lendo enquanto tomava seu chá, ele sorri e se aproxima coloca a mão nos ombros da filha, ela estremece e sorri, pois senti o cheiro do pai.

America: Papai- ela se levanta e abraça-o-

Shalom: Meu anjo- ele beija a cabeça da filha-

America: Papai o senhor voltou, mas você falou que voltaria em três dias o que aconteceu?

Shalom: Querida tem algo que precisa saber- ele diz se sentando e fazendo sinal para ela fazer o mesmo-

America: O senhor esta me assustando aconteceu algo não foi?

Shalom: Filha ao sair dos limites de nossa aldeia andei alguns quilômetros ate chegar a uma bifurcação não tinha ela no meu mapa então decidi seguir meus instintos e segui pelo caminho da direita, ele era escuro e assustador já estava cansado então resolvi parar para descansar por ali mesmo ate que logo a frente eu vi um castelo que já estava caindo aos pedaços mas serviria para eu passar a noite, quando entrei fui dar uma olhada ate que achei um arbusto cheio de rosas me lembrei do pedido que você fez dai colhi uma mas uma sombra apareceu e estava furioso por eu ter colhido aquela flor ele iria me matar mas teve misericórdia...

America: Então o senhor vai ficar comigo- ela sorri- Não vai?- ela pergunta seu pai abaixa a cabeça-

Shalom: Eu vou ter que voltar sou seu prisioneiro agora

America: Não pai isso não é verdade não pode ser, o Senhor não pode me deixar eu preciso de você e o Senhor não esta na melhor idade não pode se esforçar não pode me abandonar- ela fala tudo em meio aos choros e soluços-

Shalom: Meu anjo não chore vai ficar tudo bem- ele abraça a filha mais forte e beijo sua cabeça-

America: O senhor precisa descansar vá para seu quarto e tente dormir um pouco- ela fala limpando as lagrimas-

Shalom: Esta bem meu anjo-ele fala e segui em direção ao seu quarto-

Após o pai entrar no quarto America desaba no chão e se, pois a chorar, ela não podia perder ele, não podia deixar que ele fosse direto para a morte, já havia um tempo que ela vinha percebendo o quanto o pai andava cansado, ela abaixa a cabeça e continua seu chora.

Quando as lagrimas param ela levanta a cabeça decidida de uma coisa, America levanta da cadeira e vai ate seu quarto abre seu armário e pega um vestido  ele era branco e vermelho, ela coloca suas botas e pega seu manto o colocando, vai ate o quarto de seu pai e se aproxima da cama se abaixando.

America: Papai eu te amo com todas as minhas forças, não quero ficar longe de você, mas não posso deixar que morra de tanto trabalhar para esse monstro que te aprisionara então irei em seu lugar e de bom agrado pois sei que poupara sua vida- ela diz deixando uma lagrima cair se levanta e beija a testa do pai- Eu te amo não fique bravo mas é preciso

Dizendo essas palavras America sai de casa e vai ate o cavalo e monta no mesmo, no mesmo instante o cavalo começa a correr em direção as montanhas ao norte, America olha para trás e vê sua casa se afastando cada vez mais ela deixa uma lagrima cair e se vira para frente já estava dentro da floresta escura. Logo a frente já dava para ver o grande castelo que caia aos pedaços, o cavalo para e ela desce, pega as rédeas e entra amarra o cavalo nas grandes e vai em direção as grandes portas de madeira.

Ao entrar ela olha ao seu redor o Castelo era mal iluminado, tudo estava empoeirado, America tira sua capa dobrando a mesma e colocando em cima de uma cadeira que havia ali.

America: Olá?!-ela fala indo ate as escadas-

Carter: Veja Gerard uma Garota!- ele fala seguindo ela aos pulos-

Gerard: Sim, sei que é uma garota, seu bobo-ele diz seguindo o amigo-

Carter: E se for ela a garota certa?

Gerard: Não fale besteiras Carter, se nosso Senhor ficar sabendo que mais um humano entrou no Castelo vai nos matar

Caster: Não vai dá nada não, venha

Gerard: Carter vamos nos meter em um grande problema

America vai subindo os lances de escadas ate que vê uma grande porta no final do corredor, ela abre e entra, lá tinha um quadro com um rosto rasgado, mas uma coisa lhe chamou atenção uma rosa dentro de um vidro que estava brilhando. Ela vai se aproximando quando algo aparece em sua frente.

???: QUEM É VOCÊ?O QUE FAZ NO MEU CASTELO?-ele grita-

America:Eu...Eu vim para ficar no lugar de meu pai-ela se afasta com medo-

???: O ladrão de rosas

America:MEU PAI NÃO É UM LADRÃO,ELE FAZ AQUILO PORQUE PEDI ELA PARA ME TRAZER UMA ROSA DA VIAGEM

???:Abaixe o tom para falar comigo, não tolero que meus prisioneiros falem assim comigo.

America: Perdão- ela abaixa a cabeça-

Ele a observa por um momento, o mesmo fica encantado com tanta beleza fazia tanto tempo que não via alguém como ela a ultima foi sua noiva que fugiu dele.

???:Como você se chama?

America:Me chamo America Singer- ela fala ainda de cabeça baixa-

???:Bom America irei te levar ate seu quarto-ele diz já saindo-

America:Meu quarto?-ela levanta a cabeça-

???: Prefere ficar no calabouço?

America:Não, Como devo lhe chamar?-ela fala seguindo ele-

???: As pessoas da aldeia me chamam de Fera, mas você me chamara de Senhor como todos os outros que moram aqui-ele fala e de repente para - Tem algumas regras aqui a ala Oeste é proibida ninguém vai lá, Você não vai poder sair desse castelo.

America:Claro...

Fera: Você ira jantar comigo mais tarde, esse é seu quarto fique a vontade- ele fala e se vira e sai andando-

America entra no cômodo e fica encantada o quarto estava intacto tinha uma penteadeira  branca, uma armário branco, a cama era dourada com um rosa claro. America abre o armário e lá estava cheio de vestidos e sapatos, na penteadeira continha algumas joias e tiaras de vários tipos.

???: As tiaras são lindas né- falo uma voz atrás de America fazendo a mesma se assustar- Desculpa querida não queria te assustar

America:Você...você é uma armário como pode falar?

???: Eu tenho nome e é Lena

America: Perdoe-me pela minha falta de educação sou America-ela sorri nervosa-

Lena: Não precisa ter medo America-sorri-mas o que você faz aqui?Faz tempo que não temos um humano aqui

America:Meu pai virou prisioneiro daquela Fera não podia deixar ele morrer aqui-seus olhos ficam marejados- Ele só queria me levar um presente quando aquele monstro o pegou

Lena: America não julgue Maxon dessa maneira ele passou por muitas coisas

America: Maxon? Esse é o nome dele então?

Lena:Sim, eu e Silvia cuidamos de Maxon desde que ele nasceu, era um menino bondoso mas quando ele foi crescendo se tornou uma criança mimada, ele perdeu os pais de uma maneira muito triste foi abandonado pela noiva no dia do casamento por ter virado essa fera

America:Qual foi o motivo de ele ter ficado assim?

Lena: Em uma noite chuvosa uma Senhora bateu aqui no castelo pedindo abrigo, Maxon negou isso ela pois ela era feia, ela o avisou sobre se portar dessa maneira mas ele não deu ouvidos, ai ela se tornou uma linda mulher uma feiticeira e jogou essa Braga no castelo e em todos que aqui moram, ela deu uma rosa para ele e disse que no final do terceiro ano quando a ultima pétala caísse o feitiço seria permanente.

America: Como vocês quebraram a maldição?

Lena: Isso não posso lhe contar, perdoe-me

America: Tudo bem

Lena:Bem venha tome um pelo banho e troque de roupa falta muito ate a hora do jantar, da tempo te mostrar lhe o castelo

America: Claro

America abre uma porta onde devia ser o lavabo e começa a se despir e entra na banheira, depois de seu banho ela se vesti com um manto que havia ali e sai, em cima da cama havia um vestido de manga florido azul e branco, no chão tinha um sapato de salto azul, ela se vesti e vai ate a penteadeira se senta e pega a escova e começa a pentear seus cabelos ruivos, depois desse ato ela pega uma coroa de flores azuis.

Lena: Esta linda, agora vá Carter ira te mostrar o castelo

America: Tudo bem- ela sai do quarto-

Carter: Senhorita- ele diz-

America: Quem esta ai?-ela olha para todos os lados-

Carter: Aqui em baixo senhorita-ele ri-

America: Perdão não te vi ai- ela se abaixa e pega o candelabro a sua frente-

Carter: Sem problemas, Sou Carter

America: Sou America encantada- ela sorri-

Carter: Venha irei te mostrar sua nova casa

 

Enquanto isso na casa de America na aldeia Shalom acorda e vai procurar a filha.

Shalom: America esta na hora de eu ir-ele fala indo ate a cozinha- America onde você esta?- ele começa a se desesperar sai da casa e vê que o cavalo não estava mais ali- Não filha, você não pode ter feito isso- ele se ajoelha no chão chorando- Eu irei te salvar, eu juro...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...