História Uma staff e sete garotos - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Tags 2jae, Jinyu, Markson
Visualizações 118
Palavras 1.828
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), FemmeSlash, Mistério, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Deaculpa, só pude postar um capítulo hoje, mas amanhã posto dois como sempre.
Espero que gostem ❤️❤️❤️🌸🌸🌸🌈🌈🌈
Hoje não tive um bom dia, acho que foi por isso que o capitulo saiu meio pesado! Me desculpem por isso também!

Capítulo 10 - Why I'm still love him?


Fanfic / Fanfiction Uma staff e sete garotos - Capítulo 10 - Why I'm still love him?

-Ana ON

Ana: Eu perguntei.. O que diabos você veio fazer aqui?- Rayan sorri e eu seguro mais forte em Jackson.

Rayan: My baby, eu só vim conversar.- Eu solto uma risada debochada.

Ana: Você veio do Canadá, até aqui. Só pra conversar? Contra outra Rayan.

Jackson: Tá bom, acho melhor a gente parar por aqui né?- Ele diz pegando em minha cintura, parece que sabia que eu iria cair a qualquer momento momento. 

Rayan: E quem é você?- Jackson joga a cabeça pra trás e respira fundo. 

Mark: Cara só vai embora.- Mark aparece do lado de Jackson, mas o mesmo o coloca atrás de si.
 
Jackson: Você vem na minha casa e me afronta desse jeito?- Ele ri.- Eu que deveria perguntar, quem é você?

Rayan: Sou namorado da Ana. Porque tá segurando na cintura dela?.- aponta para a mão de Jackson. 

Ana: Namorado o cassete.- Jackson me olha com um olhar tipo "Posso socar ele?"- Se quiser conversar, vamos conversar. -Nem percebi que todos os meninos estavam atrás de nós, com cara de poucos amigos, acho que é pra botar medo em Rayan. Assinto com a cabeça para Jackson e ele solta minha cintura. Vou em direção a Rayan mas me sinto ser puxada. 

BamBam: O que você tá fazendo?- Eu o encaro.

Ana: Primeiro, não te devo satisfações. Segundo, não são assuntos de seu interesse. Então pode por favor me soltar, porque estou exausta é preciso resolver isso logo.- Ele me solta e entra na casa com raiva.- Me siga.- Levo Rayan até o quintal e vejo os meninos curiando pela porta de vidro.- O que quer? 

Rayan: Está mais que óbvio, que eu quero você.- Ele vem pra me abraçar e eu o impeço. 

Ana: Fique onde está, não se mova. Ou não são eles que vão te bater e sim eu.- Ele dá um paço pra trás e eu cruzo meus braços.- Como soube onde eu morava? 

Rayan: A Maddison me disse.- Droga, até tinha me esquecido que falei para Maddison.- Localizar não foi difícil, dado ao foto de que você mora com essa bandinha aí, que é "famosa".- Ele faz aspas com os dedos. 

Ana: Rayan, no seu joguinho eu não caio mais. O que está mais que óbvio aqui é que você não viajou 34h, só pra vir pedir pra voltar. Então desembucha. Não bastava me trair, quer ficar me visitando também!?- Sinto uma lágrima correr em meu rosto. 

Rayan: My baby. Aquilo com Maddison foi só uma recaída, uma burrice pois eu estava sentindo sua falta.- Ele limpa as lágrimas em meu rosto e eu rio debochada, dando um tapa em sua mão. 

Ana: Não me toque e já te falei pra não me chamar assim...- Vejo ele revirar os olhos..- Você não estava sentindo minha falta, pare de ser um mentiroso nojento. E quem foi o imbecil que pois na sua cabeça, que por acaso eu voltaria com você? 

Rayan: Ana, não me trate como se nossa história fosse nada, você sabe que nós nos amamos, eu sei que você ainda me ama.- Ele tenta me tocar de novo e eu desvio.

Ana: Correção!- Ele me olha confuso.- Eu te amei e a única coisa que me deu em troca, foi a certeza de que "nossa história" não passava de algo descartável.

Rayan: Se não me ama mais, porque ainda usa nossa aliança?- Merda ele percebe tudo. Como consigo ainda o amar?

Ana: Me acostumei com ela aí, mas pode deixar, vou tacar fogo nela.- Ele rir debochado.- Agora, por favor, se em algum momento me amou, vá embora e não volte a me procurar.- Merda segura essas lágrimas Ana.

Rayan: Então é isso o que você quer?- Ele dá um passo pra trás e rir.- Quer saber, foda-se. E você tinha razão Ana, não vim só pra voltar com você, Maddison veio para um evento de moda e eu vim fazer companhia.- Ele pisca pra mim e sinto meu sangue ferver.- Se é que me entende. 

Ana: Tanto faz, Rayan, só vai embora.- Ele começa a andar mas para. 

Rayan: Você saiu do Canadá, pra ser a marmita de xiguilingui? E eu achando que eu estava na pior, se eu soubesse que você virou uma puta, nem tinha me dado o trabalho de vir.- Não aguentei, meu sangue subiu a cabeça. 

Ana: REPETE! REPETE SÓ MAIS UMA VEZ!- Meus punhos se serram. 

Rayan: O quê? Que você virou uma puta?- Não me aguentei e vou correndo em sua direção, subo em cima do mesmo que se desequilibra e cai, consigo prender seus braços em meus joelho e fico por cima do mesmo o imobilizando. 7 anos de luta servem pra alguma coisa.-'O que você tá fazendo sua louca?- Vejo que os meninos estavam saindo da casa, mas faço um sinal pra eles pararem e os mesmos obedecem.

Ana: Isso é por me fazer acreditar que me amava.- Dou um soco e seu rosto.- Isso por me trair com minha melhor amiga.- Mais um soco.- Esse você está tomando por ela.- Mais um soco.- E esse por você ser um babaca.- Começo a desferir socos, me levanto e por um minuto que minha guarda ficou baixa ele me desfere um tapa, sinto o sangue no canto de minha boca, dou um chute em seu peito logo o fazendo cair de novo e começo a chuta-lo.- Seu merda, merda, merda.- Me sinto ser presa nos braços de alguém, o que faz meus pés saírem do chão.

Yugyeom: JB, leve ela pra dentro.- Me sinto ser puxada pra dentro.-'E você vai embora.- Vejo Rayan se levantar e limpar o sangue de sua boca. O que só me faz ter mais raiva. 

Ana: ME SOLTA, ME SOLTA! EU VOU MATAR ELE!- Grito loucamente e pela raiva acaba saindo até frases em português.- EU VOU QUEBRAR ELE NA PORRA DA PORRADA.- Quando me dou conta já estou dentro de casa. Vejo um BamBam desesperado descer as escadas. 
 
        - BamBam ON-

Escuto gritos da Ana, vindo lá de baixo saio correndo para ver o que era. Se esse cara machucou ela, eu mato ele.

BamBam: Que diabos está acontecendo aqui?- Vejo Ana se rebatendo no colo de JB.

Jinyoung: Longa história.- Fala saindo da cozinha com um copo de água.

JB: Ana fique quieta, você precisa se acalmar.- Ele fala com dificuldades pois Ama estava se rebatendo que nem louca. 

Ana: Então me solte. Vou matar ele JB, eu juro que o mato. Anda, me solta eu ainda consigo o alcançar.- Nunca vi Ana daquela forma, seu olhar mostrava dor, raiva e tristeza ao mesmo tempo, ela suava e chorava. E sua respiração saia ofegante.
 
Mark: Nana!- Ele a abraça e me parece que sua respiração começa a se controlar.- Se acalme, por nós. Hm?- Ela se solta e senta no sofá, com os cotovelos apoiados nas pernas e a cabeça entre as mãos. 

Youngjae: Nana, eu odeio te ver assim.- Ele passa mão pelas as suas costas.- Olhe só suas mãos.. Isso vai doer daqui a pouco. 

Ana: Nada se compara a dor que eu estou sentido aqui Jae.- Ela aponta para o peito e  levanta a cabeça, o que vimos deixa a gente chocado. 

BamBam: Ana, o que foi isso em sua boca?- A boca dela estava roxa no canto em seu rosto havia uma marca vermelha.

Ana: Não foi nada, desculpem por envolver vocês nisso. Minha vida pessoal não deveria interferir em meu trabalho. Se quiserem me demitir eu entendei.- Ela se levanta e consigo ver o quanto ela está mal.- Agora se me dão licença, vou me retirar. 

Jackson: Nana..- Ela não para pra o ouvir e sobe as escadas.

BamBam: Como vocês deixam ela fazer isso?- Falo indignado.- E se ele a machucasse mais feio que isso? 

Jackson: BamBam, você chegou agora e quer sentar na janela. Somos todos amigos da Ana, odiamos o que tenha acontecido e nos preocupamos tanto quanto você. Agora que se interessou nela você começa a se importar?- Mark vai pro lado de Jackson e fala algo em seu ouvido.

Jinyoung: Sem brigas por favor, já não bastou essa de hoje?- Ele suspira. 

Youngjae: Se você estivesse aqui, poderia saber que ela pediu para a gente não se meter. E que quando vimos que ela passou dos limites a tiramos de lá. E você onde estava?- JB chega do seu lado e passa a o braço por cima do ombro.- Iria saber também como ficou a cara do sujeito, a Nana não é uma boneca indefesa. Talvez se você a tivesse conhecido desde o começo, saberia disso.-'Eu escuto tudo calado, eu merecia ouvir aquilo.

JB: Nós não vimos quando ele bateu nela, tudo aconteceu muito rápido. Você acha que eu o teria deixado embora se soubesse?- Eu nego e ele suspira.

Yugyeom: Você sabe o quanto de considero. Mas não faça isso, não queira ser l melhor amigo dela, só porque agora você descobriu a pessoa incrível que ela é. 

Mark: Nós vimos isso desde o começo. Ela é incrível e cuida da gente nem como irmãos mais velhos, mas praticamente como filhos. Então por favor, você não é tão amigo assim dela muito menos tão próximo, para poder da bronca na gente.- Vejo todos, menos Jinyoung subirem as escadas, engulo toda aquela verdade. 

Eles param no meio da escada e falam um "Eu te amo" pra mim, eu sorrio e eles voltam a subir. Eu não estava com raiva deles, pelo contrário, acho que alguém tinha que ter falado isso pra mim a muito tempo. Sinto uma mão em meu ombro.

Jinyoung: Cara, é que ficamos todos de cabeça quente, mas leve isso em consideração.- Ele rir e eu também. Logo ele começa a subir as escadas. 

Talvez seja verdade, talvez eu tenha que ir com calma. A Ana realmente é uma menina incrível e por alguma razão e estou sentido algo por ela, é claro que não é recíproco, acho que ela ainda ama aquele cara. Mas vou a conquistando aos poucos. Na verdade, vou deixar as coisas tomarem o seu tempo. 

-Ana ON- 

Tomei um banho e me encolhi em minha cama, meu choro havia se sessado, mas meu coração ainda doía, doía muito. Eu estava ao ponto de o arrancar. Sentia vontade de chorar, mas não saía lágrima alguma. Era só uma espécie de tristeza, de náusea, uma mistura de uma com a outra, não existe nada pior. Sabe qual é o problema? Eu me acostumei com ele, a falar com ele, a pensar nele, a sorrir com ele. E não é que eu deixe as pessoas entrarem facilmente na minha vida, porque há algum tempo eu não deixo isso acontecer. Mas cara, ele não pediu licença, não pediu permissão, simplesmente saiu entrando como quem está acostumado a nunca ouvir um não como resposta, ele e aquele nariz empinado dele. Mas a pergunta que continua em minha cabeça, porque ele permanece aqui dentro depois de me fazer sofrer tanto?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Tá muito longo? Fiz assim pra compensar que não postei dois.
Gostaram? Espero que sim!
Sarangheeeeeee ❤️❤️❤️🌸🌸🌈


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...