História Uma Tristeza Encoberta Por Uma Máscara - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Asno
Exibições 6
Palavras 533
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Harem, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Capinha improvisada que é um spoiler disfarçado. c:
Se acharem o capítulo curto, culpem a Asuna. Adeus. o/

Capítulo 7 - Maldito celular


Fanfic / Fanfiction Uma Tristeza Encoberta Por Uma Máscara - Capítulo 7 - Maldito celular

Acordei com alguém mexendo no meu cabelo lentamente, mãos macias e quentes, porém grandes e longas, ah, tão bom...

No momento que eu abri os olhos, me deparo com um rapaz ruivo de olhos castanhos alto, usando uma roupa bem arrumada e me olhando com ternura (?????). Passei alguns minutos encarando o rosto dele, meio sem entender, até me dar consciência do que estava acontecendo. Pulei da cama e meti o chinelo da cara dele, saindo correndo. AUTORA, CHEGA DE QUERER ACABAR COM MEU CU! (Gomen)

Corri para a sala, estava tarde. Peguei minha mochila e fui embora, parece que passei o dia na enfermaria. Eu juro que amanhã eu vou acabar com a raça de quem tacou a porra daquela bola em mim.

Cheguei em casa, estava com um doce cheiro na cozinha. Levi devia estar cozinhando algo maravilhoso, pra variar a vidinha. Joguei a mochila no sofá e me aproximei dele, chegando por trás e virando a cabeça pra ver a comida.

-Uau, ta ficando bonito, hein? – Ele sorriu, não parecia surpreso em me ver.

-Bem vinda de volta. – Ele pareceu lembrar de algo e se virou nervoso. – OPA, SENHORITA! Pode dar o fora daqui, não é lugar para curiosos, não!

-Você está na minha casa, colega.

-Não quero saber! Vaza, vai pro quarto ou pra sala e eu te chamo quando acabar! – Cruzou os braços e me expulsou da cozinha, me empurrando.

-Idiota! – Dei um chute leve na parede, mas ele só me ignorou e começou a assobiar. Enfim, estava entediada, iria ficar jogando no celular enquanto a janta não ficava pronta. Por isso, subi pro quarto com a minha mochila. Joguei ela e fui pegar meu celular...

...Mas quem disse que ele estava lá?

Procurei na mochila inteira, derrubei tudo que tinha nela, mas nada do meu celular. Revirei meu quarto todo, e nada.

-LEVI, VOCÊ VIU MEU CELULAR? – Gritei da porta.

-NÃO! EU TÔ COZINHANDO!

Puta que pariu, será que eu esqueci na escola???

Procurei na sala, na cozinha (com a resistência do Levi), na entrada da casa, mas nada. Ok, Asuna, calma, você bloqueou o celular? Não, você não bloqueou seu celular cheio de lemon. É, talvez não seja muito útil ter calma.

-FALOU LEVI, QUANDO CHEGAR QUERO MINHA COMIDA!

-É o qu- Bati a porta e saí correndo pra escola.

Taqueopariu, POR QUE, DEUS? E EU AINDA ESQUECI ESSA PORRA NA ESCOLA, MINHA VIDA É UMA MERDA!

-FALA AE, TIO, ESQUECI UMA COISA AQUI, LIGA NÃO! – Falei enquanto passava pelo tio da portaria, que ficou com a maior cara de cu. Enquanto entrava na escola, vi uma sombra feminina alta feito um poste, mas deveria ser alguém dos clubes. Não tenho tempo pra isso, de qualquer forma.

-Ah, Asuna, você por aqu-

-SEM TEMPO, BRUNO! – Corri.

Procurei em toda a sala de aula, depois indo ao vestiário, mas nada. Acabei indo à enfermaria por último, já que era o lugar que faltava. Estava com receio daquele homem ruivo ainda, mas fui.

-Ah, lá está ele! – Peguei meu celular, mas minha felicidade não durou muito, pois senti um arrepio na espinha com um abraço pelas costas, seguido por um sussurro na orelha:

-Oh, querida, aí está você...


Notas Finais


E ACABAMOS POR AQUI!! <3
NOS VEMOS NO PRÓXIMO DIA DOS MILAGRES!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...