História Uma Turma Animal - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Rei Leão, Zootopia - Essa Cidade é o Bicho
Tags Jansiri, Kiuli, Kopani, Kovara
Visualizações 47
Palavras 1.982
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Luta, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi Povo Bonito! Postei mais cedo né? Espero que gostem do capítulo! Bjs 😘

Capítulo 4 - Diversão na Mansão part. 2


( Simba P.O.V. ON )

( 15:30 )

Eu estava no meu escritório, fazendo coisas de rei, não do tipo ficar com as pernas pro auto, tipo vida boa, e sim vendo papéis de relatos de aparecimento de hienas, chacais e abutres nas terras do reino, tive que assina-los e depois me deu um pouco de sono, então resolvi pegar um café pra me reanimar. Sai do escritório, andando pelo longo corredor, cheio de portas dos quartos da casa, cheguei até a escada, e estava pronto para descer, mas fui interrompido quando escutei algo do lado de fora.

Fui ver pela janela que ficava no fim do corredor, e vi minha filha Kiara parada lá embaixo conversando com uma leoa, nunca a tinha visto antes, ela tinha olhos azuis, pele clara e uma franja que tapava o seu olho esquerdo. Fiquei lá ouvindo elas conversando, até que uma hora, Fuli, a amiga do meu filho Kion e participante da guarda, chegou acompanhada de uma leoa e uma hiena! A leoa eu reconheci, era Vitani, filha de Zira.

- Chegaram todas? - pergunta Kiara encostada na parede.

- A Tiffu não vem por que a Zuri pediu que ela o ajudasse a fazer as garras. - falou a leoa de olhos azuis.

- Meu deus, a Zuri é chata demais, ela falta só pra fazer as garras. - Falou Vitani.

- Bem, então Fuli, onde fica este tal "lugar secreto" da casa? - pergunta a hiena fazendo aspas com os dedos. Primeiro fiquei confuso, que história era essa de "lugar secreto na casa?"

- Venham, vamos pelo porão. - Fuli disse abrindo a porta do porão e descendo, as meninas a seguiram e depois fecharam a porta.

- Observando nossa filha de novo Simba? - Ouvi uma voz doce e suave, na qual eu reconheceria em qualquer lugar.

- Nala.

- Trouxe um café pra vc. - Ela me entregou uma xícara com um café que tinha um cheiro delicioso, provei o café e tinha um gosto muito saboroso.

- As cozinheiras então melhorando o café. - dei umas leves risadinhas.

- Então Simba. Nossa filha está bem? - Ela perguntou com um sorriso no rosto, no começo, eu me manti mudo, mas depois.

- Sim, B-bem. - tomei a ultima gota do café e entreguei a xícara a Nala. - Eu vou ver algumas obrigações e volto já.

- Ta bem, tchau amor. - Ela me deu um beijo e foi embora, mas agora, eu tinha que descobri o que a "senhorita" Kiara está aprontando. Desci as escadas apressado, fui até a cozinha e sai pela porta dos fundos, abri a porta do porão e vi Fuli empurrando umas caixas revelando uma porta.

- Uau! Como eu nunca havia percebido isso? - Falou Kiara surpresa.

- Também não entendi, e olha que só colocamos algumas caixas na frente e deu. - Falou Fuli.

- Me pergunto como Simba nunca desconfiou disso. - Pergunta a hiena.

- Acho que ele não liga pra detalhes. - falou a leoa de olhos azuis ( Maya #A: me arrependo pelo que que disse ' ' ).
Elas abriram a porta e entraram, pensei em entrar também, mas ouvi barulhos de passos vindos do lado de fora, sai rapidamente do porão e entrei de volta na mansão.

( Quebra no tempo )

( Fuli P.O.V. ON )

Sabia que alguém me faria um desafio desse tipo, e sabia que o desafio sairia do Bunga, estava pensativa e ficando vermelha de tanta vergonha, mas sentia meu sangue borbulhando de raiva por causa disso, ele não podia facilitar as coisas pra mim? ( Maya #A: fracotinha! Fracotinha! ).

- Grr! Daqui a pouco eu vou pular no seu pescoço! - Olhei mortalmente para aquele ratel imprestável.

- A Fuli! Para de chatice! Vai logo e beija o Kion ou pula na piscina, pelo amor de deus! - Falou Maya.

- Ta então, eu vou...

- Pêra! Primeiro vc tem que falar o que vai fazer. - Falou Kiara - então? Beijar o Kion ou Pular na piscina?

- An...bem, Er....eu vou.....

- Posso saber o que esta acontecendo aqui?! - Ouvi uma voz vindo da porta, todos olhamos pra lá, senti meu sangue gelar e um arrepio percorrer o corpo todo, mas fiquei também aliviada por não ter que fazer o desafio ( Maya #A: Fracotinha! )

- P-PAI! - Falaram Ki, Kopa e Kion assustados de verem o pai parado ali na porta.

- Hehe, o que o senhor está fazendo aqui? - Falou Ki com um sorriso falso.

- Eu que pergunto, quem são seus "Amiguinhos". - Simba não desmanchava o tom de sério que tinha em sua face.

- B-bem pai, o-o Besht, Bunga, Ono e Fuli o senhor já conhece. - Kion disse e todos demos sorrisos falsos, demos uns acenos.

- Sim Kion, eu quero saber dos seus OUTROS amigos!

- B-bem pai, essa é a Maya, o Áfua, o Kovu, o Nuka, a Vitani e a Jasiri. - Falou Kopa apontando para cada um.

- Er...é um prazer conhecê-lo fossa alteza. - Falou Maya gaguejando se curvando diante de Simba, no qual depois deu um leve sorriso, ele se aproximou de Maya que ainda estava curvada diante dele.

- Relaxa, não precisa fazer isso. - Hem? Surpresa? Não. Assustada? Muito menos. Confusa? Isso sim. - E nenhum de vcs também.

Maya se afastou de Simba e foi para o meu lado, ela parecia assustada, aliviada e surpresa ao mesmo tempo.

- Filha, esses são seus colegas de escola?

- S-sim papai mas...pêra! Como o senhor sabe? - Ki arqueou uma das sobrancelhas em dúvida.

- No dia em que fui chamado na escola, o diretor Mauro me disse que todos vcs eram colegas muito próximos. Então comecei a ficar mais de olho em vcs e vi que era vdd. ( Maya #A: Continua sendo um pai coruja ;-; ). - meu pai se virou para porta para ir embora. - desculpe ter atrapalhado a diversão de vcs.

- Espera, então o senhor não vai matar a gente? - Pergunta Kovu.

- Kovu. - falou Ki baixinho, colocamos o dedo perto da boca em sinal se silêncio.

- Vcs podem vir aqui quando quiserem. Mas não esqueçam de me avisar, certo?

Concordamos nossas cabeças, Simba saiu e encostou a porta, nós sentamos rapidamente no chão, estávamos aliviados por passar por este sufoco, Kopa chegou até a deitar no chão de tão aliviado, ficamos uns dois minutos tentando recuperar o ar perdido, parecia que havíamos voltado de uma guerra ( Simba: Tbm não precisam exagerar).

- Sabe gente, so tem uma coisa que eu não entendo. - Disse Bunga suando.

- Uma? Não será uma a cada cinco minutos? - Falou Maya de zoação. - No colégio ainda é pior, pois de cada quatro coisas que te explicam, vc não entende cinco. ( Maya #A: Roubei a piada do Chaves. / Kiara: Ladra! ).

- Mas acontece que isso não é possível, pois se me explicam quatro coisas, o máximo que posso ficar sem entender são quatro coisas.

- Mas além disso, vc também não entende por que não entendeu as outras quatro. - começamos a rir sem parar como hienas ret... ( hienas: GRR / Maya #A: quer dizer, hienas legais e nada idiotas / Hienas: Acho bom!!! ).

- Eu só não te dou a resposta que merece por uma boa razão. - Disse Bunga.

- Qual?

- Por que eu não entendi. - Meu deus! *Bato a pata na testa.

- Ta Bunga, o que foi que vc não entendeu? - Pergunta Vi.

- O que deu no Simba? Nunca vimos ele agir assim com animais que ele nem conhece.

- é mesmo, ele não gritou e nem tentou pular no nossos pescoços. - Falou Jasiri.

- Bem, vcs que agradeçam por ele ter agido assim, do contrário ele podia ter arrancado nossas cabeças fora. ( Simba: Nossa Maya, como vc é exagerada. / todos: MENTIRAAA! ).

- Ta galera, vamo continua com as "verdades e desafios"? - Bunga, cala boca! Para de soltar pérolas!

- Borá! Vai Fuli! Desci o que fazer! - Falou Nuka.

- É! Então vai fazer o que? - pergunta Áfua.

- Bem...Er...eu vou...

- A Fuli é uma orgulhosa! - Maya disse praticamente cantando. - Que tem medo de desafios! Lá, lá, la!

- O QUE VC DISSE! - Disse me levantando com raiva e ela também.

- O que ouviu. - GRR! Eu vou matar ela! - Vem me pegar se tiver coragem!

Fui correndo até ela, ela saiu do meio do caminho, eu escorreguei, deslizei e cai dentro da piscina.

- Pelo menos vc completou o desafio! Hahahahaha! - Ela disse entre risos, todo mundo rio de mim, sai de dentro da piscina e me sacudi pra tirar a acumulação de água dos meus pêlos, não adiantou muito pois minha roupa também estava molhada.

- O que vc colocou neste chão Maya?

- Eu sabia que vc não iria querer completar o desafio, por isso passei sabão no chão para pelo menos vc pagar o mico, haha!

Jasiri pegou uma toalha e me entregou, passei a toalha na cara e pelo corpo pra tirar um pouco da água.

- Depois que eu me secar, vc vai rezando sua última oração, pois SERÁ O ULTIMO DIA DA SUA VIDA!

- Ei calma, foi só uma brincadeira. - Ela diz isso pois não é ela que esta molhada. - Aqui, pode pegar uma roupa minha emprestada.

Ela vai até a sua mochila e me entrega uma camisa azul e uma calça jeans, eu fui no banheiro me trocar ( Maya #A: Sim, no covil tem banheiro ), sequei meus pêlos e voltei a me sentar na rodinha.

- Gente, vamo para de jogar esse jogo ta muito chato.

- Só pra não ter que pagar mais um mico que nem esse né? - falou Bunga dando um sorriso malicioso.

- Que tal jogarmos Futebol? - Pergunta Besht. - podemos fazer um campo e...

- Pô para, futebol é coisa de menino. - Fala Ki.

- Então o que podemos fazer? - Pergunta Ono arqueando as sobrancelhas.

Vi que Maya estava com o celular na mão rindo pra caramba, parecia estar vendo um vídeo engraçado.

- Do que vc ta rindo Maya? - Pergunta Kopa.

- Do video da Fuli caindo na piscina, hilário kkkk. - Logo todo mundo ficou ao redor dela vendo o vídeo e rindo pra caramba. - Isso iria visualiza na internet!

- NÃO SE ATREVA!

- Vem pega então.

Eu fui atrás dela correndo com uma almofada na mão, eu a alcanço e bato a almofada em suas costas, ela deixa cair o celular, ela pega a almofada das minhas mãos e tenta dar na minha cara, mas eu me abaixo e ela acerta a almofada na Ki.

- Agora vc vão ver Maya! - Ki pega outra almofada e joga na Maya, mas ela abaixa e acerta no Kopa.

- É GUERRRRAAAA! - Começamos a nós bater com as almofadas, aquela guerra estava gigantesca, algumas almofadas chegaram até a começar a sair penas.

- ZUKA-ZAMA! - gritou Bunga antes de saltar no sofá e bater a almofada nas costas do Kovu.

Até que ouvimos um barulho de celular tocando, era o celular da Maya que estava embaixo de uma pilha de penas, ela pega e atende o telefone. Ela fica falando por um minutinho, ela desliga.

- Galera vou precisar ir agora, minha mãe disse pra eu ir pra casa.

- Também precisamos ir, antes que a nossa tia fique preocupada.

Saímos todos do Covil e fomos para o lado de fora.

- Tchau gente, nós vemos amanhã na aula. - Falou Ki, Kopa e Kion juntos.

Nós demos um forte abraço em grupo, e fomos cada um pras nossas casas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...