História Uma Vampira Competente - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bleach
Personagens Byakuya Kuchiki, Orihime Inoue
Tags Bleach, Byahime, Vampiro
Exibições 54
Palavras 3.067
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Hentai, Misticismo, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Então ...eu escrevo outro fic Byahime -Flor do Amor - mas gosto bastante do gênero vampírico,e gosto bastante do casal byahime , então juntei essas duas coisas e deu isso ....espero que gostem , não sei quando vou postar novamente , nem sei pra onde ele vai ,foi para me distrair um pouco...mas com certeza continuarei .
Beijões Monet .

Capítulo 1 - Dia Insano


                                              “Entre dois mundos a vida paira como uma estrela

                                               Entre noite e aurora , sobre a linha do horizonte .

                                              Quão pouco sabemos do que somos

                                                E menos ainda do que podemos ser ”

 

Atrasada , definitivamente atrasada , tinha apenas alguns segundos para chegar na  escola , e sinceramente ela não era uma amante dos esportes , e por algum milagre tinha ótimas notas na matéria . A ruiva conseguia agora ver os portões , mudou sua corrida por passos rápidos para poder conseguir recuperar o folego , porem os portões já estavam sendo fechados .

-Espere ! Não ouse fechar esses portões .-Inoue gritou para algum aluno do comitê disciplinar .-Nossa muito obrigada ... Hoje eu tenho uma prova do Rei do Gelo .

-B-boa sorte-e Inoue –san – Falou o garoto corado com a roupa perfeitamente alinhado assim como todos os membros do comitê disciplinar .

Na escola tinha algumas regras e uma delas era não correr no corredor , então podemos dizer que ela estava andando bem rápido .Virando no corredor de sua sala Inoue pode ver claramente seu professor quase abrindo a porta de sua sala , uma vez ele lá dentro ninguém entrava , mas por uma intervenção divina aconteceu do diretor estar vindo do outro lado do corredor , então Inoue pois o cérebro para funcionar fez um rápido calculo, no momento exato que seu Sensei abriu a porta o diretor passou atrás ,fazendo o moreno virar um pouco para um breve comprimento educado e então colocou em ação seus cálculos loucamente planejados ,neste exato segundo se colocou na frente do professor e entrou primeiro que ele , no segundo seguinte o sinal tocou avisando o inicio da aula .

-Senhorita Inoue que isso não se repita .- Falou lacônico .

Ele não era cego , tinha visto a ruiva quase voando pelo corredor com sua visão periférica perfeita , obviamente não ia conseguir chegar primeiro do que ele ,pelo menos não com a regra que proíbe correr nos corredores ,mas o que a garota fez foi bem ousado , levando em consideração como os alunos em geral eram com ele , chegavam cedo ou se conformavam em perder a aula ,porem a garota já era estranha por si só .

-Não sei do que o senhor está falando ...eu já estava na sala quando o senhor entrou .

Ela sentava nas ultimas cadeiras da sala , bem longe da mesa do professor , mas com sua visão aprimorada podia ver claramente que ela estava corada ,coisa na qual poderia se da ao fato de suas palavras ousadas agora ou apenas sua corrida anteriormente feita .Mas ele não conseguia saber , com ela era assim , não sabia nada , era um livro em branco que tinha letras e palavras lá , mas não podiam ser vistas por ele .

-Humpf .- Byakuya deu uma rápida olhada em sua chamada apesar de já saber as informações que queria , e cravou o olhar na garota em questão .

-A senhorita nunca faltou , notas excelente ,uma aluna exemplar , como tutor desta sala , hoje eu faria um sorteio para os cargos de meu ajudante e representantes de turma , mas vejo que não é preciso , a senhorita é perfeita para as funções ...

Ele a olhava com olhos gelados ,toda a sala parecia congelada no lugar nem mesmo os amigos de Inoue tinham como presta seus pêsames a amiga .

-Hm...- Inoue sentiu que todos olharam para ela , certamente não estão acreditando que ela ainda vai falar alguma coisa .- Quem vai ser o vice ?

- Irrelevante quem ele seja ,apenas aviso que o nome do vice deve star na minha mesa antes do fim da aula ,

Acabou que ele realmente passou a prova na qual Inoue respondeu tranquilamente , alguns de seus amigos estavam nas atividades dos clubes , pelo menos os que já escolherem coisa que ela não faria pois ia procurar um  trabalho  mas agora nada disso vai acontecer ,ajudar o professor é quase como estar em um clube , ou já tinham ido embora , raramente ela ia embora acompanhada . Orihime já estava em seu armário no qual continha uma carta dentro , que nem mesmo precisava abrir para saber o conteúdo ,pois já sabia ,porem ela sempre abria ,fechou a portinha com um estalo mínimo dando u suspiro quando sentiu uma presença gelada se aproximando , olhou para as portas em seu lado esquerdo na esperança de ter sido apenas uma brisa , coisa na qual ela certamente estava errada ,tinha ciência que a sensação vinha dela , olhou para a direita e seu coração bateu errado , puxou com violência o ar para si e acabou deixando a carta cair no chão .

-Que susto...-Falou ela colocando a mão no coração acelerado ,tentando se acalmar ,enquanto o Rei do Gelo ficava ali apenas imóvel e inexpressível .

- Estava te procurando .-Falou Byakuya que em uma movimento elegante e inumano pegou a carta no chão ,que nem mesmo precisou ler para saber do que se tratava , apesar dele já ter lido assim que chegou quando a ruiva esta a segurando e distraída olhando paras as portas.- Vai me ajudar a corrigir algumas provas .

Ele entregou a carta e saiu andando , para ele era extremamente perigoso ficar ali nas portas .

- Tenho algo para fazer ...- falou a ruiva balançando a carta – É feio e sem consideração não ir .

Inoue virou e foi para o lugar onde aquilo sempre acontecia ,ela fazia esse caminha pelo menos uma vez na semana , esse era um dos motivos de seus amigos não esperarem por ela para ir embora .Virou  a esquina e viu alguém parado como ela já imaginava que estaria, a pessoa olhou em sua direção e tomou uma posição nervosa a esperando.

-Olá – Inoue falou normalmente , o rapaz era menor que ela , tinha cabelo castanho e era levemente pálido e aparentemente usava óculos ,não dava para ela saber com certeza porque ele olhava para o chão .

-O-olá – ele parecia nervoso , quando levantou o rosto Inoue o reconheceu .

-Kaito komamura do clube de fotografia , não é?- Foi nesse momento que inoue percebeu duas coisas , primeiro , assim que ele levantou a cabeça sua pele ficou em um tom doentio e ,segundo, ele não estava olhando para ela .- Você está bem ?!-Inoue se aproximou um pouco do garoto .

- Porque o Sensei está aqui ?- a voz do menino parecia sufocada .

-Oi ?

- Não se importem comigo – Inoue sentiu seu sangue circular frio quando ouviu a voz do Kuchiki-sensei .- Só sejam breves .

- Meu Deus oque você está fazendo aqui ?Como você conseguiu me seguir sem eu perceber ?- Ela era profissional em saber quando estava sendo seguida , e o Sensei nem mesmo se deu o trabalho de responder .- Enfim , o senhor pode me dar licença ...daqui a pouco eu vou .

- Te dar licença para ficar sozinha ?- Byakuya tinha visto quando o garoto saiu correndo .

A ruiva olhou para onde o garoto devia estar , nesse mesmo instante uma brisa passou chicoteando seu rosto e cabelo , respirou esse ar com vontade ,dava a sensação de calmaria , e precisava de toda sua serenidade para poder conviver como Sensei de Gelo , virou e surpreendeu quando nem mesmo ele estava mais lá .

-Nossa como ele some rápido será que o Kuchiki –sensei era um ninja ?- ela sorriu sozinha com a própria frase .

A ruiva abriu a porta da sala onde ajudaria o Sensei , fechou sem barulho a porta ,lá dentro ,o professor trabalhava em um silencio absoluto , era capaz de ouvir o coração dela .Olhou para uma carteira onde deveria ser para ela sentar e uma pilha de papel que certamente era para ela também .

Inoue já tinha corrigido umas cem provas , quando se distraiu olhando para as janelas , e já estava ficando tarde ...

-Aqui , já é a 3 prova que corrijo e tem seu nome escrito .

Ela não tinha entendido oque ele queria falar com aquilo , esticou a mão e pegou e acidentalmente tocou a mão do professor .

-Nossa sua mão está gelada , o senhor está bem ?- Inoue ficou preocupada , afinal o ar condicionado não estava ligado e o clima não estava tão frio .

- Estou bem .- foi tudo que ele falou .

Ele sempre tinha esse tom como se estivesse falando com uma parede , então ela tratou de se distrair com as provas em suas mão .

-Não vejo nada aqui ,o senhor falou que tinha meu nome aqui ,mas a prova não está preenchida com meu nome ...

-Olha no verso ,normalmente é á que ficam .

Inoue virou a pagina e encontrou , ficou realmente chocada com atitude ,eram declarações pra ela .

-Não entendo .-passou os olhos nas outras duas folhas .- Não precisava escrever na prova ...-Ela não conseguia entender , mas toda vez que via esse tipo de coisas em relação a ela sentia uma tristeza .- Nossa ....isso é bem embaraçoso...

- Acontece sempre , e com outros professores também , afinal você é a garota mais popular da escola .

Byakuuya ficou nessa conversa incomum para ele olhando para ela não conseguia captar nada vindo dela , como uma folha em branco zombando dele .Ela olhava para a janela novamente .

-Parece que vai chover ...-Ela parecia triste ,quase melancólica .-Haha.-E então ela riu ,mas parecia não conter alegria .- Corações partidos e presságios de chuva parece aqueles dias trágicos de Shakespeare .

- “ Todas as graças da mente e do coração se escapam quando o proposito não é firme ”

-Nossa você é um péssimo professor falando assim...eu já vou indo .- Inoue se levantou e pegou sua bolsa foi a porta e abriu .-“Quando a dor cortante o coração maltrata e tristes gemidos ferem nossa alma ,apenas a musica e seus sons de prata ,rápido nos trazem outra vez a calma .”.- Ela saiu na porta e quando foi fechar falou sorrindo .-Um homem nunca deve falar um poema a uma mulher a qual seu coração ainda não foi entregue, caso contrario ela entregara a ele .

 

                              “ Mortalidade , observe e seja temente !

                              Tamanha mudança na carne aqui presente

                           Pense  em quantos esqueletos reais ,jazem nestas pilhas de pedras sepulcrais”  

 INoue  tinha chagado relativamente tarde para seus padrões , afinal quando chegasse ainda teria que ir comprar os ingredientes  da janta e do café da manha , sem dizer no clima que estava lá fora , parecia que ia cair um temporal . Um banho rápido foi oque a ruiva fez , em um vestido básico , uma jaqueta jeans clara e um cachecol , e pegou seu guarda chuva vermelho .

O mercado estava bem tranquilo apesar de ter certeza que comprou coisas desnecessários para o momento , quando passou no caixa eram 6:15 , saindo da conveniência tinha uma garoa singela caindo que prometia ficar revolta , abriu seu guarda chuva favorita , e foi andando tranquilamente para casa , sua barriga deu sinal de fome ,parou por um momento para pegar algo para comer na sacola , onde andava já dava para ver seu apartamento que era do outro lado da rua ,ela estava andando onde tinha um parquinho que por incrivel que pareça , mesmo que a chuva aumentando tinha uma criança com a mãe e um homem que devia ser o pai mesmo estando tão afastado , não teria como ela saber , mas algo a surpreendeu , o garoto começou a correr para todos os lados , mãe sorria o que é engraçado pois certamente foi forçada pela criança estar ali no meio da chuva , porem a criança tomou o rumo errado , veio bem na direção de Inoue mas a intenção dele não era esbarrar nela nem nada , mas sim atravessar a faixa de pedestre , não tinha muito movimento por ali mais Orihime pode ver na hora quando o rosto da mãe se transformou  de alegria a desespero , Inoue olhou na mesmo direção , e estava vindo um ciclista , aconteceu tudo muito rápido .

-Cuidadooo!- Inoue correu sem pensar na direção da criança e se jogou entre ele a bicicleta .

Depois disso só se lembra de uma mão muito agradecida , de um ciclista culpado e de uma Inoue toda machucada. Só conseguiu se livrar desses dois quando garantiu que morava em um prédio bem ali na frente . Como estava de vestido acabou ralando os joelhos e as palmas das mãos e os braços estavam intactos por causa da jaqueta jeans .Tudo ardia e sangrava , quando chegou perto das escadas do apartamento viu um homem todo de preto que antes ela achava que era o pai no parquinho , algo que no decorrer do incidente se mostrou uma alternativa negativa afinal ele tinha simplesmente sumido na hora e agora estava ali no topo das escadas , Inoue não queria ficar encarando então apenas olhou para os degraus enquanto subia sofregamente , mas no terceiro degraus levantou a cabeça e ele estava na frente dela , ele era extremamente pálido , e os olhos dos mais profundos verdes , ela sabia que era verdes mais não conseguia achar alguma coisa para comparar ,mas era intenso e transmitia uma melancolia tão densa que ela própria se sentia presa ali .

-Mulher quem é você ?

-P-prazer Inoue Orihime ...?- A ruiva não tinha certeza quanto a natureza da pergunta dele , então falou seu nome e sorriu educadamente .

- O seu cheiro é inebriante o que faz seu gosto ...irresistível .

Ela não achou muito boa a observação do homem , ia apenas ignorar e ir embora , mas foi então que com espanto percebeu que ele estava com o rosto gelado no seu pescoço, Inoue tentou descer um degrau porem seu corpo estava preso ao do homem , com horror sentiu seu pescoço sendo furado , furado ? não,não era isso ...ele estava mordendo seu pescoço ,conseguia sentir os lábios frios dele em sua pele sensível ,daquele ponto um raio de dor desceu pela coluna fazendo largar o guarda chuva e as compras nas escadas , assim a chuva caiu forte sob eles , a dor fez ela soltar um guincho muito baixo isso a imobilizou e então o sofrimento foi substituído por uma onda de prazer , fazendo seu corpo ficar maleável , algum tipo de movimento foi feito , entreabriu os olhos e percebeu que seu corpo estava colocado nos degraus meio deitado meio sentado , ele ainda estava em cima dela ,ele parecia tirar algo dela mas não tinha como ela saber suas percepções de sensações estava confusa , conseguia sentir a chuva caindo com uma pressão leve em seu rosto , suas roupas estavam molhadas e coladas ao corpo mas não sentia frio e isso parecia terrivelmente errado .

-Você está me matando? – Sua língua estava pesada , não sabia se ele tinha ouvido muito menos se ia responder , sentiu seu pescoço ser lambido e após isso não sentia nem dor nem prazer agora , apenas um torpor . Inoue olhou para ele novamente que a olhava , a boca dele era puro vermelho como sangue ...seu sangue , e tinha presas afiadas , sua cabeça rodou com a possibilidades.

- É  isso que eu sou e é isso que você é

Ela realmente queria saber o que aquilo significava , a expressão dela deve ter dito tudo pois ele falou .

-Você a presa e eu o vampiro .

Inoue sorriu meu Deus que loucura ele está falando ? Vampiros ? Tipo aqueles das historias fantasiosas ? Que tem presas afiadas e tomam sangue ?Ele está me dizendo que vampiros existem ?. Calma Inoue tente pensar , eu acabei de ser atacada por um vampiro que me mordeu , eu vi sangue na boca dele e presas afiadas que me morderam , isso torna as coisas bem reais pra mim .Ele estava tirando minha vida ,mas era algo natural pra ele ? Ele está errado ou certo ? Mas esse pensamento logo lhe foi embora ,não era de seu coração pensar mal das pessoas , muito menos de guardar rancor , o mundo é assim , existe uma cadeia alimentar , uns se alimentam outros são o alimento , e pelo visto surgiu um predador para os humanos . Percebeu que não sentia raiva dele , tinha um coração perdoador . Ele a olhava atentamente , Inoue levantou a mão entre o rosto dos dois , percebeu que sua mão estava mais pálida que o normal ,concluiu que estava morrendo ,por um segundo viu se perguntando se ele escolheu ser assim ou se gostava , se ele se arrependeu de tirar a vida de alguém ou se simplesmente não sentia nada .

-Esta tudo bem , para nos mortais a morte é inevitável .

Inoue colocou a mão no rosto dele e sorriu e fechou os olhos , sua mão pesou e sentiu ela cair junto ao seu corpo .

Orihime conseguia ouvir a chuva caindo fortemente nela , hoje pela primeira vez tinha se atrasado para a aula , respondeu o professor mais terrível da escola , acabou sendo elogiada por ele e escolhida para ser ajudante e representante , recebeu uma carta de confissão mas não recebeu a confissão porque o Kuchiki-sensei a seguiu e fez o rapaz fugir , ouviu seu professor de gelo citar um poema , sem dizer que foi melancólica na frente dele e também citou um poema , e ela a garota que amava o sol estava morrendo em um dia de temporal e seu assassino era um vampiro , um dia insano .

Quando abriu os olhos ele já não estava mais lá , o estranho era que ela não estava morta , meu Deus o que na verdade tinha acontecido , foi tudo imaginação ?No ato colocou a mão lentamente no pescoço e sua pele estava tão lisa quanto antes .

-Senhorita Inoue ,o que você acha que está fazendo ?.- Falou Byakuya . 


Notas Finais


Obrigado por lerem , espero sinceramente e humildemente a opinião de vocês , aqueles que já me conhecem até mais no Flor do Amor , e os que não Prazer e até a próxima .
Beijão Monet .


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...