História Uma viagem inesquecível - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Suga, V
Tags Avião, Bts, Hoseok, Namjin, Sope, Sugahope, Viagem, Vkook, Yaoi, Yoongi, Yoonseok
Exibições 43
Palavras 1.708
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Desculpem por demorar a postar.

Quando vi ja tinha uma semana do 2 capitulo, passou rápido. Então... resolvi tomar vergonha e postar logo o terceiro capítulo.
Boa leitura :)

Capítulo 3 - O que está acontecendo?


Peguei o termômetro no bolso da minha mala e fui entrega-lo para Hoseok , mas ele deixou a mala bem em frente a cama e eu distraído, tropecei nela, caindo bem em cima de Hoseok. Nossos rostos estavam próximos, conseguia sentir sua respiração. E ele me olhava com um leve sorriso nos lábios. Precisava sair de cima dele, mas era como se os olhos dele estivessem me prendendo, me deixando paralisado.

O que está acontecendo ? - grito na minha mente , sabendo que ia ser difícil achar a resposta.

Antes que eu pudesse sair do transe, Hoseok me abraçou, e pude sentir o cheiro bom de sua camisa de novo, o que me fez sentir estranhamente confortável.

– Não sabia que gostava tanto assim de mim – ele sussurrou em meu ouvido.

Não, não era isso. Ele entendeu errado, será que acha que me joguei em cima dele? Eu tropecei em sua maldita mala, não entenda errado, era o que queria ter dito.

– E-eu tropecei – acabou que só consegui dizer isso e ele ainda estava me abraçando.

E só quando Jungkook abriu a porta que fui capaz de recobrar a consciência e me levantar rapidamente.

– Desculpem – pediu assustado e saiu batendo a porta.

Essa não! Ele também deve ter entendido errado.

– Vou la explicar para ele.

– Vou com você – Hoseok se levantou.

Ao entrarmos no quarto Jungkook veio na nossa direção.

 

– Desculpem, não sabia que a relação de vocês era assim – falou eufórico

– Calma, não é nada disso, você entendeu errado.

Enquanto eu tentava explicar o mal entendido, Hoseok estava só assistindo a situação como se fosse um filme.

– Como eu entendi errado? Vocês estavam abraçados na cama – falou a última frase pausadamente.

– Eu tropecei e cai em cima dele.

– Dai ele foi e te abraçou!? - Jungkook completou irônico – sua desculpa falhou Yoongi, já ouvi essa.

– não é uma desculpa, foi exatamente isso que aconteceu – me aproximei dele, segurando para não agredi-lo.

– Ei, não briguem – me puxou para trás – É verdade, Yoongi ia me entregar um termômetro mas, ele tropeçou na minha mala e caiu em cima de mim – finalmente ele falou algo.

– Acredito, claro – deu um sorriso sádico.

Como ele pode ser tao irritante? Vou voltar para o quarto, é melhor do que discutir com ele.

– Espera – falou Hoseok puxando meu pulso quando me virei para sair do quarto.

Só esperei porque ele falou num tom sério.

– Vamos esquecer esse assunto. Agora, Jungkook o que ia fazer lá no nosso quarto?

– Não posso ir mais lá?

– Pode, mas bata na porta primeiro.

Jungkook revirou os olhos.

– Viram a notícia na TV? - deu de ombros.

– Nem liguei a TV ainda, aconteceu algo? - falou preocupado.

– Todos os voos para a austrália foram cancelados por dois dias, por conta do clima.

– Droga, vamos perder a reunião – Hoseok estava começando a ficar nervoso

Essa reunião era muito importante. A empresa em que eu trabalho é uma das redes de hotéis mais populares da coreia e iriamos assinar um contrato para abrir uma filial na Austrália, porém agora estava tudo arruinado.

– Sabe, nos não podemos mudar o tempo, sei que é difícil aceitar mas, ficar nervoso não vai levar a nada de bom – falei tentando amenizar a situação.

– Queria que não fosse mas é verdade, é melhor aceitar. Você olhou se tem voo para a coreia? - Hoseok soltou a respiração pesadamente

– Só daqui 3 dias, e eu reservei três passagens para o dia 21 as 11:30. Então vamos ter que ficar aqui por 2 dias, 3 noites e algumas horas – Jungkook respondeu olhando a tela do celular.

Pelo menos ele é um bom secretário, mal chegamos e ele já providenciou isso.

– Entendo, obrigado por providenciar tudo. Então Yoongi, Jungkook – nos abraçou pelos ombros – vamos aproveitar Manila!

Fiquei feliz por ele ter aceitado a situação. Facilmente. Parece que ficou bem animado com a ideia de passar um tempo em Manila. Afinal estávamos mesmo precisando de férias.

– Vamos sair para comer alguma coisa – sugeri

Hoseok soltou Jungkook, ficando meio abraçado só a mim. Eu acompanhei.

– Vamos. Vou no quarto buscar a carteira – Falou enquanto se dirigia ao quarto

– E a sua febre? - falei o acompanhando.

– Vou ficar melhor depois de comer alguma coisa – sorriu

Se bem que podia ser verdade, a única coisa que bebemos foi um copo café desde que saímos da Coreia.

Pegamos nossas carteiras e fomos para o lado de fora do hotel. A chuva havia parado por hora.

– O que querem comer? Eu quero comer lámen – Hoseok fez um gesto imitando uma vasilha com as mãos.

- Pode ser lámen então - respondi e Jungkook balançou a cabeça em sinal positivo.

– agora só temos que achar um restaurante.

Como ainda estávamos na porta do hotel, fui lá dentro perguntar a secretária.

– Com licença, a senhora sabe se tem um restaurante japonês que venda lámen aqui perto?

– Tem um no final do quarteirão a esquerda – respondeu e voltou a mexer em uns papéis.

– Obrigado – voltei para a entrada do hotel onde eles estavam esperando.

– Vamos, ela disse que tem um no final da rua – fui na frente e eles me acompanharam.

Chegamos no restaurante, pedimos os pratos e fomos esperar em uma mesa do lado de fora.

Mesmo estando bem tarde (22:37) as ruas estavam bem movimentadas, havia músicos cantando, pessoas entrando e saindo de restaurantes cheios. E as luzes dos carros passavam como flashes. Apesar de não estar mais chovendo o céu continuava nublado.

Não demorando muito, os pratos chegaram. Ficamos conversando enquanto comíamos sobre como os prédios da cidade são altos, e como os letreiros deixavam as ruas coloridas.

Hoseok terminou de comer primeiro e pude sentir seu olhar sobre mim, fingi não perceber, até aquilo começar a me incomodar e resolvi comentar:

– Está esfriando… - falei levantando a cabeça.

Ele estava realmente me encarando, com a cabeça apoiada sobre a mão esquerda. E Jungkook mexia no celular, parecia estar conversando com alguém, ele estava tão concentrado, que acho que nem me ouviu.

– Sim, está. Quer que eu te abrace?

O que? Me abraçar?

– Não, estou bem.

– Acho que estou atrapalhando o casal de novo, me desculpem mas não vou sair até terminar de comer – Jungkook falou olhando para nos dois.

– Vocês podem parar de gracinhas? - pedi – Vou ir pagar – falo ao terminar de comer, me levantando.

– Eu pago, não tem problemas – ele se levantou – espere aqui, e você largue o celular e termine de comer logo – olhou para Jungkook que o ignorou e entrou no restaurante.

Tambem não tinha problema em eu pagar, mas deixei ele fazer como queria.

Quando Jungkook terminou de comer, fomos caminhando devagar até o hotel acompanhados pela brisa fria que a noite trouxe consigo e conversando banalidades.

– O que acham de irmos em um parque de diversão amanhã? - Hoseok falou assim que chegamos no andar onde nossos quartos se encontram.

– Acho que tudo bem se não estiver chovendo – respondi e entrei no quarto.

– Não vai dar, estarei ocupado – Jungkook respondeu e entrou no quarto atendendo uma ligação.

– O que ele tanto faz no celular? - perguntei.

– Deve estar conversando com Taehyung.

– Taehyung? - falei confuso.

– É o namorado quase noivo de Jungkook.

– Eles estão noivos? - fiquei surpreso

– Quase, Jungkook vai pedi-lo em casamento daqui umas semanas! – exclamou

– Nunca imaginei isso, ele é tao ciumento com você que até estranhei quando ele fez aquelas piadinhas sobre sermos um casal.

– Acho que ele é assim comigo por eu ter o ajudado uns anos atrás. Sabe, cursamos a mesma faculdade e Jungkook tinha um amor platônico por um cara de outra turma, e eu não aguentava mais ouvir ele falando de como aquele garoto era lindo, era inteligente, e de como era triste eles não estarem juntos – falou fazendo mímicas - dai pra frente é uma longa historia – ele fez uma pausa - resumindo, eu fui la falar com o ‘’garoto dos sonhos’’ que acabou aceitando sair com Jungkook, e umas semanas depois eles estavam namorando.

– Parece história de filme.

Ele riu

– Por eu ajudá-lo, ele acha que tem uma divida, e tem medo de que alguém faça algo comigo ou de eu deixar de ser amigo dele e ele não conseguir quitar a divida. Já falei que ele não me deve nada.

– Mas ele não escuta, né? - falei.

– Ele é teimoso, vamos parar de falar dele. O que vai fazer agora?

– Tomar um banho e dormir, já esta tarde – peguei minha toalha na mala e fui para o banheiro.

– Hm, eu também vou – falou abrindo a mala e pegando sua toalha.

Quando eu estava prestes a fechar a porta do banheiro, Hoseok ia entrar, mas eu o barrei.

– Não íamos tomar banho? - falou indignado

– Eu vou tomar banho, sozinho – fechei a porta.

Ouvi ele se jogar na cama e falar alguma coisa que não pude ouvir, pois foram abafadas pelo travesseiro.

Ele queria mesmo tomar banho comigo? Se fosse em termas tudo bem, mas é um banheiro ‘particular’. É estranho, não entendo o porque dele querer tomar banho comigo, será que ele não acha embaraçoso? Realmente não entendo – pensei enquanto hesitava em abrir o chuveiro – e porque meu coração batia acelerado? Apenas liguei o chuveiro e tentei me livrar desses sentimentos estranhos.

Terminei o banho, sequei o cabelo e vesti meu pijama. Hoseok ficou me esperando lendo um livro.

– Pode ir – falei saindo do banheiro e bocejando.

– Pijama fofo – disse me fitando, depois se levantou e entrou no banheiro.

Como eu achei que iriamos dormir em quartos separados, acabei trazendo meu pijama rosa claro de seda, por ele ser extremamente confortável. Torci para Hoseok não comentar nada, porém não deu certo.

Peguei o cobertor e me deitei de lado deixando espaço para ele se deitar também. Estava quase dormindo quando o ouvi abrir a porta do banheiro. Ele rapidamente apagou a luz do quarto e se deitou ao meu lado puxando parte da coberta.

– Boa noite – ele afastou uma mecha de cabelo que caia sobre minha testa e afundou seu rosto em minhas costas.

Meu coração acelerou novamente e senti minhas bochechas corarem. Porque meu corpo estava reagindo desse jeito? Eu não posso estar começando a … não eu não estou. Pisquei forte na tentativa inutil de afastar esses pensamentos. E com muita dificuldade acabei adormecendo.


Notas Finais


Muito obrigada a quem está acompanhando, fico muito feliz.
Uma notícia boa, vou entrar de férias, e vou ter mais tempo de escrever.
Comentem sobre o que acharam do capítulo, isso ajuda muito :)

Ah, eu escrevi um drabble (aquelas fanfic de 100 palavras) quem se interessar vou deixar o link aqui
https://spiritfanfics.com/historia/esperanca-drabble-7201559

o/ até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...