História Uma viagem muito doida \o/ - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Comedia, Festa, Novela, Romance
Exibições 7
Palavras 857
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Festa, Romance e Novela, Shoujo-Ai
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 17 - Réveillon. (Part 1)


Alex pov

O tempo passou.

Faltam três dias para o réveillon e nós estamos animados!

Vamos passar o réveillon em uma casa na praia muito luxuosa que meus pais tinham e cederam a gente pra esse dia.

Passaram dois dias.

Durante esses dias a gente comprou tudo o que faltava. Ou melhor... A Angela comprou já que estávamos ocupados decorando a cobertura da casa que era onde a festa ia acontecer.

Um dia antes do tão esperado réveillon, fomos comprar roupas novas, claro. A gente trabalhou duro durante os dias que já tinham se passado e pelo menos a uma boa roupa a gente tinha direito.

Sem a Angela saber, eu convidei o Rafa também. 

Aqueles dois acham que ninguém nunca notou o clima que rolava quando estavam perto um do outro... Mais não é assim não, hehehe (risadinha do mal com malícia).

→ Depois de horas, repito, HORAS, no shopping, saímos satisfeitos com nossas compras e ao chegar cada um na sua casa, tratamos logo de descansar. ←

De manhã fomos todos para a casa. É claro que a gente aproveitou aquele mar de águas cristalinas para a nossa diversão durante o dia.

18:29h PM

estávamos tranquilos reunidos na grande sala da casa. Já estava fiando bem escuro e já tínhamos ligado as luzes para deixar a casa iluminada e colorida.

O que ainda estão fazendo parados ai?! — Diogo chega e pergunta surpreso. 

— Vamos comemorar de 23:00h, e ainda são 18:31h. — Leo respondeu simples.

— Como a gente não tinha nada pra fazer então ficamos aqui. — Math completou.

— Imaginei que ao menos já estariam vestidos pra o momento. — Diogo nos olhou sério. 

— Por falar em vestir... — Clare o olhou. — Porque você já está todo preparado?

— Bem... — Ele passou a mão nos cabelos. — Vocês acreditariam se eu disesse que convidei uns amigos pra passar o réveillon com a gente?

Todos arregalamos os olhos na direção dele.

— Tá falando sério?! — Jade perguntou.

— Sim. — Diogo respondeu.

— A que horas eles chegam? — Perguntei.

— Hum... — Diogo olhou pra o relógio sobre a estante. — As 19:45h.

Olhamos para o relógio.

Ele marcava 18:38h.

Era uma hora e sete minutos para nove pessoas tomarem banho e se arrumarem.

— O BANHEIRO DO ANDAR DE CIMA É MEU! — Angela gritou, pulou por cima do sofá e correu até a escada.

Nós, logicamente, corremos atrás dela mais não conseguimos recuperar o banheiro porque ela foi mais rápida e chegou primeiro.

— O outro banheiro é meu! — Math disse e correu.

E, assim como aconteceu com a Angela, ele conseguiu porque foi mais rápido.

Tinha um banheiro sobrano.

E já da pra imaginar a guerra que foi pra ver quem chegava primeiro. O sortudo da vez foi o Thomas.

Por sorte, eles não demoraram. Assim que um deles saiam, um de nós, que estávamos na fila, entrava.

Infelizmente fui um dos últimos.

E depois foi a disputa pelos quartos.

Eu ainda tento saber o porque de tanto alvoroço dentro de uma casa com cinco quartos. Mais, estávamos nervosos, então eu entendia.

Quando finalmente acabamos todos de nos preparar, fomos para a sala e ficamos todos olhando pra cara de todos.

Em cinco minutos a campainha toca.

Nos viremos em direção a porta qua do Diogo se aproximou dela e a abriu. De acordo com o que eu e Angela vimos a princípio, constatamos que havia umas 12 pessoas do lado de fora.

— Haaan, Alex... — Angela me chamou. — Acho que as bebidas não vão dar...

— Sabe que eu acho a mesma coisa... — Falei baixo pra só ela ouvir.

Diogo abriu passagem e eles começaram a entrar. Depois de contar, eu e Angela vimos que estávamos errados porque, no lugar de 12 pessoas, agora tinham 37, todos localizados na sala junto da gente.

Ouvimos Diogo comentar que estava faltando muita gente.

A anta do Diogo tá louco ou não percebeu que tem 37 seres exotéricos centros da casa?! Se chegasse mais alguém, eu mesmo não deixaria nem sequer entrar.

Saímos até a parte de trás da casa onde as mesas de aperitivos e as bebidas estavam. Os amigos do nosso querido amigo se apresentam mais não decorei o nome de nenhum pois eram muitos e eles conversavam freneticamente por todos os lados.

Até a Angela, que sempre gostou de uma festa com os amigos, viu que aquelas pessoas iam  estragar nossa comemoração e por isso entrou dentro da casa, subiu as escadarias e e foi para o terraço vazio da casa. Eu queria fazer o mesmo mais eu não podia. Se saísse dali com certeza algo iria ser quebrado dentro de casa.

Isso é... Se eles não quebrarem a casa inteira de uma vez.

A festa bombava e várias pessoas já estavam bêbadas incluindo a Clare, o Leo, o Diogo, a Jade e o Thomas.

Então, de repente, ouvi uma conversa.

— Hey Diogo! — Alguém falou.

— O que é? — Diogo se aproximou.

— Que tal... — As palavras eram ditas com dificuldades pelo rapaz completamente bêbado. — Um pouco de adrenalina????

— Só se... — Diogo estava tão bêbado que mal conseguia falar direito. — For agora!!

Eu olhei pra o céu estrelado e depois os olhei novamente.

“Isso vai dar merda!"

Pensei. E, bom... Eu não estava errado.

Só não imaginei que iam me incluir nessa merda...

 





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...