História Uma vida ao teu lado - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Block B, Got7, Jay Park, Red Velvet, Zico
Personagens Irene, Jay Park, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Wendy, Yeri, Zico
Tags Bangtanboys, Block B, Bts, Fluffy, Got7, Hentai, Jay Park, Jhope, Jimin, Jin, Jungkook, Júnior, Park Kyung, Red Velvet, Suga, Yaoi, Zico
Exibições 36
Palavras 1.924
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fluffy, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei! Demorei? Um pouco.
LEITORES FANTASMAS ESTOU DE OLHO EM VOCÊS <3
Espero que estejam bem depois desse mês de tiros
Quero agradecer a @jkpapillon por tudo que ela está fazendo por mim, tipo a capa maravilhosa que ela me deu pra fic e por ser minha beta. OBRIGADA EU NEM SEI COMO TE AGRADEÇER, SÓ SEI QUE JÁ TE AMO <3
#HappyChimChimDay (Vou comemorar eternamente)

Capítulo 4 - ...Sentíamos como crianças...


Fanfic / Fanfiction Uma vida ao teu lado - Capítulo 4 - ...Sentíamos como crianças...

Uma vida ao teu lado

Capítulo 4

​...Sentíamos como crianças...

A escola. Muito do que aprendemos vem de lá. Aprendemos não só português, matemática, física e química, aprendemos a fazer amigos, a "socializar", aprendemos que tipo de pessoa temos que ser para agradar as outras pessoas e como trata-lás, aprendemos ética, cultura e se dedicar para "ser alguém na vida". A escola nos oferece ótimas lembranças e momentos, ótimos amigos e companheiros para a vida.

Naquele ano que cheguei a Coréia eu tive meu primeiro contato com a escola. Por sorte eu estudei na mesma escola que Taetae -esse foi o apelido que dei a ele, já que ele era fofo e esse apelido, para mim, também era muito fofo-, HyeJin, Kook e Yoongi. Como toda boa omma, a minha não deixou de chorar ao deixar seus três filhos na escola pela primeira vez. Ainda me pergunto como Yoongi foi parar na segunda série sem ter estudado antes. O uniforme meu e de Habin era uma blusa branca com um laço no pescoço, saia com pregas e meia até os joelhos, todos os últimos três azuis. Dos meninos era uma camisa branca com uma gravatinha e calça azuis, a mesma cor do nosso. Pra mim era tudo muito bonito, desde o uniforme à escola e os alunos.

-Ommaaa, não chora! -eu insistia com ela enquanto o appa a consolava e meus coleguinhas a olhavam meio assustados.

-Tá bom gongju eu já vou, deixa só eu dar mais um beijo em vocês três. -ela nos beijou.- Tchau crianças!

-Tchau senhora Min, não se preocupe, eu vou cuidar da Haneul. -disse Tae sorrindo lindamente.

-E eu também. -disse Kook.

-Nós dois vamos cuidar dela. -continuou Tae encarando Kookie de um jeito engraçado como se estivesse meio bravo.

-Tá bom queridos, cuida deles Yoongi. -falou por fim a omma saindo de perto de nos acenando.

-Tchau! -dissemos em coro.

O interior da escola era como de toda escola normal, corredores de piso e paredes ambos na cor branca, salas com muitas mesas e cadeiras, refeitório e uma quadra grandes, um grande espaço aberto com gramado e alguns ipês. Era perfeita aos meus olhos que ficaram encantados com as muitas crianças de todas as idades que corriam para todos os lados. Fiquei na mesma turma que Tae, Hyejin e Kook e com isso eu me tornei muito próxima deles.

Com o tempo descobri a personalidade de cada um de meus familiares. Os pais de Joy eram meio estranhos, a omma dela parecia sempre triste e brava mas não uma pessoa ruim, não conversava muito com a gente quando ia nos almoços em família e estava sempre bem arrumada já que era modelo, o appa dela parecia que era sempre comandado pelas duas já que Joy se tornou uma patricinha se relacionando muito mais com Habin fazendo minha pequena dongsaeng ficar igual a ela.

Os pais de Nam e Jin eram bem tranquilos e divertidos, sempre fazendo piadas como meus avós e eram bem carinhosos e ao mesmo tempo mandões. Os pais de Yerim eram cuidadosos de mais, parece que estavam sempre com medo de acontecer algo com a filha, cuidavam dela como se ela fosse uma boneca de porcelana a qual tinham medo de quebrar, levando assim sua a menina a ser carente por de mais.
Todos os meus primos estudavam em uma escola para alunos de classe alta.

Se passaram então três anos. Neles eu fiquei muitíssimo amiga de meus vizinhos. Assim acabei me apaixonando por Tae, uma daquelas paixões de crianças, éramos tão inocentes e ainda tínhamos o apoio de nossos pais que sempre brincavam com nosso "futuro promissor" com frase como "Um dia vocês ainda vão namorar" e brincadeiras desse gênero. Nós dois vivíamos juntos, o tempo todo praticamente, na escola e em casa quando íamos brincar sempre Habin se juntava ao Kook e Hyejin, enquanto ficávamos eu e Tae, quase sempre só nós dois já que meu oppa fez amizade com vários garotos da sua idade e então não brincava tanto com a gente mais. Muitas vezes eu e meu pequeno dongsaeng diferente brincamos de "casinha", sendo eu a esposa e ele o marido, sempre adotávamos ChimChim para ser nosso filho. ChimChim era um urso de pelúcia grande e rosa que meu "marido" havia me dado no meu aniversário de nove anos, e eu adorei, tanto que o levava para todo lado, mesmo que eu parecesse uma criança ridícula eu não me importava, de um jeito estranho amava aquele urso como se ele fosse humano. A ideia do nome não sei da onde tirei, ela simplesmente brotou na minha cabeça.

O casamento meu e de Taehyung foi bem engraçadinho e fofo. Era a primeira vez que iríamos brincar de casinha e como mais velhos teríamos que ser os pais, mas para isso precisávamos casar. Então eu vesti um vestido rosa bem bonito, rodado e florido, enquanto Tae vestiu uma camiseta branca normal com uma calça jeans e estava tão fofo e lindinho. Nos encontramos em um jardim que havia no condomínio e que ficava próximo ao parquinho. Chegando lá não tínhamos ideia de como casaríamos. Nessa época eu com nove e ele perto de completar também seus nove anos de idade.

-Como a gente se casa? -perguntou o mais novo me fitando curioso.

-Eu vi que os adultos se beijam quando se casam. -respondi me lembrando de filmes e um certo casamento que eu havia ido não muito tempo atrás.

-Então vamos ter que nos beijar noona? Mas eu nunca beijei ninguém.

-Nem eu.

No fim acabou que ele me deu um beijo na testa, e aquilo foi um dos momentos mais fofos da minha infância, sendo seguido de muitos outros com o mesmo menininho do sorriso quadrado por quem me encantei. Ele, mesmo sendo alguns meses mais novo, cuidava sempre de mim até quando estava doente, como no dia em que peguei catapora e não podia ir na aula. Tae veio até a minha casa depois da aula e pulou a janela escondido e entrou em meu quarto, já que eu não podia ter contato com ninguém por conta de meu estado físico.

-TaeTae você vai acabar doente que nem eu. -eu dizia para o menino que havia me assustado pulando a janela de meu quarto que dava a janela do seu.

-Meu pai disse que o marido nunca deve abandonar a esposa, principalmente quando ela estiver doente. -ele levava o nosso "casamento" a sério.

-Tudo bem, mas acho que seus pais vão ficar bravos com você.

-Mas eu quero cuidar de você Min noona. -disse fazendo um biquinho.

Ele disse aquilo de uma forma tão amável que eu acabei cedendo e ele se sentou na beira de minha cama e começou a perguntar sobre a doença e como eu me sentia, curioso como sempre. Um tempo depois a omma veio ver como eu estava e levou um enorme susto ao ver meu menininho passando a mão em meu cabelo enquanto eu dormia deitada em minha cama. Ela o convenceu de ir embora, e então no outro dia veio a surpresa não tão surpreendente. Taehyung ficou também com catapora, e ela então se alastrou entre Yoongi, Habin, Jungkook e Hyejin que pegou de seu irmão gêmeo. No fim acabamos todos ficando doentes juntos e brincando em meu quarto quando não estávamos com dor e em um dia desses eles acabaram dormindo todos lá.

Pelo menos uma vez por mês via meus avós e meus primos exceto Joy que só aparecia em datas comemorativas. Minha harmeoni convenceu meus pais de mudar eu, Yoongi e Habin para uma escola que era uma das melhores de Busan, onde meus primos estudavam e para onde Tae e Hyejin haviam se mudado a alguns meses. Era uma ótima escola, melhor que a em que eu estudava, porém, era muito caro para estudar lá. Sua qualidade de ensino estava entre as melhores e sua estrutura também era invejável contando com piscinas, diversas quadras, amplos espaços internos e externos com áreas como botânica, reciclagem e hortas. Era muito difícil conseguir vaga naquele lugar, mas meus avós conseguiram e ainda iriam pagar para nós três estudarmos lá, mesmo com minha omma não concordando com isso mas toda vez que ela iria ao banco pagar a escola, a minha harmeoni já havia pago, deixando assim ela irritada pois um de seus motivos de ir para os Estados Unidos foi a sua busca por independência dos meus avós que sempre a mimavam demais.

Um dia, pouco tempo antes de acabar as minhas férias e eu voltar para a escola, eu estava novamente brincando com meu garotinho que agora já se encontrava com dez anos assim como eu. Estávamos no mesmo lugar do nosso casamento feito á alguns anos, deitados na grama, ele sentado e eu com a cabeça em seu colo quase dormindo com aquele afago que ele fazia em meus cabelos, e então ele se pronunciou.

-Você vai continuar sendo minha esposa?

-Porque não?

-Não sei, já estamos grandinhos, mas nossos pais continuam dizendo que vamos ficar juntos.

-Eu sei TaeTae, talvez eles estejam certos.

-Então você vai mesmo continuar comigo? Pra sempre? -o garotinho parecia inseguro.

-Vou.

-Promete?

-Prometo Tae.

-Precisamos selar isso. -disse ele animado.

-Mas como faremos isso? -perguntei curiosa.

-Que tal assim? -Tae disse aquilo e fez um biquinho fechando os olhos e vindo em minha direção enquanto eu o encarava confusa e sem saber o que fazer.

Eles encostou seus lábios nos meus e eu apenas fiquei ali parada com os olhos arregalados. Logo ele se afastou e ficou me fitando como se quisesse saber o que se passava em minha cabeça.

-Você não gostou? -questionou com certo receio da resposta.

-Não é isso, é que eu não estava pronta pra isso.

-Tudo bem, eu espero você estar. -parecia um homenzinho falando e não só meu pequeno dongsaeng. -Mas até lá eu não quero que beije ninguém, e nem deixe nenhum garoto te beijar, só eu.

-Tá bom TaeTae. -falei sorrindo envergonhada e certamente corada.

Dias se passaram e esses se tornaram semanas. Já haviam se passado meus primeiros três anos ali e eu estava muito feliz. Minha relação com Taehyung para mim funcionava como uma troca. Ele me dava carinho, atenção e cuidado e eu o retribuía, como ele cuidava de mim eu tentava cuidar dele, por exemplo quando ele ficou muito gripado e eu fui retribuir o que ele já havia feito por mim ficando assim ao seu lado quando estava doente.

Eu me sentia mais velha que ele e era mesmo, mas meu comportamento ás vezes era de bem mais velha que minha idade e se parecia muito com minha mãe. Eu era meio mandona, gostava de colocar ordem em tudo e agia como uma mãe para os meus amigos, brigando até mesmo com meus pais que ás vezes se assustavam com meu jeito de adulta. Mas a verdade era que eu era muito inocente, só tinha esse gênio mesmo por parecer com a omma, e por conta dessa minha inocência toda eu fiquei assustada com a ação de meu dongsaeng, e isso me fez pensar muito nisso, esperando por quando ele faria aquilo novamente com um pouco de receio e de curiosidade.

Enfim havia chegado o domingo antes de ir para a escola nova e então, depois de mais um dia divertido com meus primos, eu fui dormir, ansiosa pelo próximo dia que já estava tão próximo. E foi pensando nisso e tão empolgada eu peguei no sono, assim relaxando e descansando.

 


Notas Finais


Que fofo! ^-^
Me digam o que acharam. Adoro ler e responder os comentários, isso me incentiva muito.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...