História Uma Vida Comum - Karolyne - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 10
Palavras 906
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Terror e Horror, Violência
Avisos: Canibalismo, Drogas, Estupro, Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


A história será contada como se fosse por ela
( PARA OS IDIOTAS <3 : é só uma história, nada daqui é real).... Se vc for ''fraco'' não leia. <3

Capítulo 1 - Cap. 1 - My life by : Karolyne


Hello

Meu nome é Karolyne e estou fazendo essa ''carta'' como desabafo....
             Quero contar tudo antes que o pior me aconteça... 

Eu tenho 16 anos e moro em uma cidade um tanto pequena do Canadá , e hoje decidi falar o que está acontecendo em minha casa... Falar sobre minha vida... Não estou mais aguentando  alguém me ajude ... Depois que minha mãe morreu tudo mudou, vou começar do começo, vou começar contando tudo, quando minha mãe ficou grávida de mim, meu pai quis abortar, porém minha mãe com seu coração doce não quis, e ela fez o pior para mim... quando eu tinha 4 anos minha mãe morreu de câncer e eu era jovem demais pra entender que não veria ela nunca mais... então nem chorar em seu enterro eu chorei, já meu pai, ficou arrasado, um homem tão gentil e doce... Se tornou um monstro, ele me batia, me xingava, me fazia fazer todos os trabalhos domésticos ainda lembro da voz dele :
'' - Faça tudo direito ou eu vou  te castigar...''  

Não queria chegar nessa parte mais... cada vez que eu não fazia direito ( quase todas as vezes para ele ) ele me fazia abrir a boca e enfiava  o pau dele na minha garganta... me fazia chupar enquanto falava pra eu fazer direitinho, e depois ele gozava na minha boca até preencher ela toda e me fazia engolir aquilo... era horrível...porém ele nunca me penetrava... E tem mais... o que me deixava mal, é por meu  irmão Mickael, que é 3 anos mais velho do que eu ver aquilo tudo e não poder fazer nada, hoje em dia não tenho pena dele.... por.... e- eu não quero falar disso agora...

Quando entrei na escola, eu com meus  6 anos não podia contar nada, pois tinha medo e vergonha... minhas amigas eram tão felizes e levavam coisas tão caras para comer, se vestiam com as melhores roupas... e eu mal tinha um lápis e uma borracha... Comecei a me isolar de tudo e quando tinha meus 9 anos já era triste e depressiva, odiava tudo o que vivia... e odiava mais ainda meu pai.... meu irmão com 12 anos tinha pena de mim, e começou a ser meu melhor amigo e meu pai tentou nos separar, porém meu irmão não ouvia, apanhava por mim, me defendendo sempre... ele era meu herói... os abusos de meu pai pararam só quando eu tinha 11 anos foi quando eu menstruei...  meu irmão já com 14 anos batia de frente com meu pai, e me defendia sempre até que.... meu irmão e eu começamos a desenvolver mais amor um pelo outro... mais e mais, eramos unidos, eramos como 1 só... até que quando eu tinha 14 anos Mickael me abraçou no quarto e falou...
''- Eu quero mais do que abraços e beijos... eu quero realmente que a gente seja um só... eu quero você''
Sem reação... E quente... Suspirei... enquanto sentia as mãos quentes dele entrando pela minha roupa.... subindo lentamente aos meus peitos os apertando e acariciando de forma gentil... puxando minha camisa e os chupando... eu estava tão excitada que sentia que ia explodir... até que ele foi descendo sua mão e acariciou ela... tão gentilmente, devagarinho, e eu finalmente consegui falar...
''- Eu quero, tudo, eu quero você todo..'' - Falei quase que sem fôlego em seu ouvido...                                                                                                  Ele começou a tirar as calças e eu senti... senti entrar.... eu senti... tão quente... senti dor, mas era uma dor gostosa... uma dor tão boa... até que ouvi a voz dele..
''- Agora somos um só''...

Depois disso, todos os dias a gente fazia... cada dia era melhor... até ele..... começar a gostar de uma menina da escola...eu me tomei pelo ódio e nós brigamos, senti que ela ia nos separar e fiz o pior... eu .... e - eu matei, eu  matei ela. Tão friamente, eu me senti um monstro, e ele viu tudo... me viu... daquela forma... eu nunca tinha feito algo como igual depois de chamar ela depois da escola para conversar e tomar algo na minha casa, eu a torturei e depois em frente ao meu irmão enforquei ela... ela estava morta e meu irmão me odiava, eu não conseguia nem acreditar no que tinha feito parecia tudo tão divertido... mas ele não queria mais falar comigo, não queria mais olhar em meu rosto, sentia nojo de mim, será que não fui eu quem estragou tudo... e a partir daquele dia definitivamente eu me isolei... passei dias em centros psiquiátricos, e sobe vigia... até que 1 ano se passou e eu finalmente estive '' livre ''  ... Até que recebi a noticia de que meu pai estava morto  e que eu moraria só com o Mickael que está com 19 anos.

Achei que Mickael continuava me odiando, mas quando completei 16 anos meu irmão me deu parabéns e até comemorou comigo... e a gente finalmente fez as pazes... a gente transou, fumou, e  ficou junto...
''- Estava com saudades'' ...  Falou ele suspirando.
''- Eu também'' ... respondi eu.
              Achei que agora estaria tudo normal entre nós, até descobrir a causa da morte do papai, foi... suicídio... segundo meu irmão ele havia feito várias dividas ao longo do tempo em que não estive em casa e acabou se matando pois achava que seria a solução mais fácil... agora eu e meu irmão seriamos sozinhos... somente eu e ele.


Notas Finais


Este foi o primeiro de vários capítulos que pretendo produzir sobre a vida de Karolyne, espero que tenho gostado. Neste só falei sobre sua história nos próximos vou contar sobre seu dia a dia <3 BY : Anna Júlia Peters


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...