História Uma vida real - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Charlotte, Dakota, Debrah, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Lysandre, Melody, Nathaniel, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Viktor Chavalier
Tags Amor Doce
Exibições 24
Palavras 2.518
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei com mais um capítulo!!
Espero que gostem.
Beijos boa leitura.

Capítulo 3 - Trechos da minha vida


Fanfic / Fanfiction Uma vida real - Capítulo 3 - Trechos da minha vida

O resto do caminho foi puro silêncio entre nos dois. Só a música da rádio.

Logo chegamos em uma casa da cor azul. O azul era realmente bonito.

Sai do carro e caminhei atrás de Castiel.

- Er... Onde estamos?- Perguntei vendo que estávamos caminhando até a porta de entrada.

- Bem vinda. Essa é minha casa.- Disse ele abrindo a porta, e com um sorrisinho estranho, me deu passagem para passar.

- Er... Valeu... Eu acho.- Digo, e logo sussurro a última palavra.

Fiquei parada ali, realmente era bonita a casa.

- Vem meu quarto é no porão.- Disse ele indo até uma porta clara.

O que diabos eu ia fazer dentro do quarto do Castiel?! E por que o quarto dele é no porão??

Ele viu meu desconforto e falou:

- Não se preocupe. O pessoal está lá também.- Disse ele tentando parecer gentil. Ele conseguiu pelo jeito.

Passei pela porta clara, e desci as escadas de madeira. Chegando no pé da escada me deparei com um porão bem moderno(a parede tinha uma cor cinza, tinha janelas fechadas e as cortinas pretas, uma cama de casal no canto do quarto com a cor preta e vermelha, um roupeiro branco, uma comoda com alguns CDs e revistas de bandas, uma estante com alguns mangas e jogos, uma TV de ultima geração na parede, um sofá marrom claro, e no outro canto do quarto um quadro de uma rosa negra, um tapete e uns instrumentos) e claro era o quarto dele. Vi Rosa e Lys sentados no sofá, virado um para o outro, estavam sorrinndo, ele estava falando algo para ela. E atrás de Rosa, estava Alexy, com a cara fechada e literalmente segurando uma vela.

Assim que me aproximei um pouco, Alexy me viu e deu um pulo do sofá e me deu um abraço bem apertado.

- Raquel!- Disse ele, e nesse momento Rosa virou o pescoço. Meu Deus, essa mina não é de Deus.

- Raquel!- Ela veio me abraçar.

Senhor tenha piedade de mim. Eu tenho amor a vida. Help me!!

- Obrigada Castiel, por ter dado uma carona para a Raquel.- Disse Rosa me soltando.

- Você não ia largar do meu pé.- Disse o ruivo se aproximando do Lys.

- Só ta faltando o Nath, ele mandou uma mensagem avisando que está com dificuldade, pois o pai dele não deixa ele vir. Mas disse que daqui a pouco vai estar aqui.- Disse Lys olhando o celular.

- Mas então... Pelo que entendi. Vocês tem uma banda?- Perguntei olhando em volta.

- Sim. Somos, eu como vocalista, Castiel na guitarra, Nath na bateria.- Respondeu Lys.

- Entendo. Você compõe então?- Perguntei me sentando no sofá.

- Na verdade, eu e Castiel. Por que? Você também gosta de compor?- Perguntou ele sorrindo surpreso.

- B-bem um pouco... Não é grande coisa na verdade.- Digo tentando não ficar nervosa.

- Estamos precisando de uma voz feminina mesmo. Quem sabe, se você gostaria de entrar na banda?-

- E-eu?! Não, não. Eu posso ajudar na banda, só sei tocar baixo e cantar. Não sei fazer muita coisa.- Digo tentando fazer ele esquecer da ideia.

- Isso já se percebe olhando pra você. Baixinha dese jeito, não da pra fazer muita coisa mesmo.- Disse Castiel asssendendo um cigarro.

- Ah Ah Ah!! Que engraçado.- Digo sem ânimo.

Depois de algumas conversas, Nath chegou e a banda começou a tocar "Far Away" da Nickelback.
Lys se posiciona no microfone, Castiel pega sua guitarra e fica de frente para outro microfone e Nath se senta na bateria.

Castiel começa a tocar algumas notas na guitarra, dando início ao ensaio.

Lys começa a cantar um solo.

This Time, This plase(Esse tempo, esse lugar)
Misused, Mistakes(Desperdícios, erros)
Too long, Too late(Tão longe, tão tarde)
Who das I to make you wait(Quem era eu pra te fazer esperar?)
Just one chance(Apenas uma chance)
Just one braeath(Apenas um suspiro)
Just in case there's just one left(Caso reste apenas um)
Cause you know( Porque você sabe,)
You know, you know(Você sabe, você sabe)

Dessa vez foi o solo do Castiel.

That I love you(Que eu te amo)
I have loved you all along(E sempre te amei)
And I miss you(E sinto sua falta)
been far away for far too long(Estive tão longe por muito tempo)
I keep dreaming you'll be with me(Eu contínuo sonhando que você estará comigo)
And you'll never go( E você nunca irá embora)
Stop breaming if(Paro de respirar se)
I don't see you anymore(Eu não te ver mais)

Castiel continuou a tocar a guitarra, para a pausa da letra.

Lys e Castiel começaram a cantar juntos.

On my knees, I'll ask( De joelhos eu pedirei)
Last chance for one last dance(Uma última chance, para uma última dança)
Cause with you, I'd withstang(Porque com você, eu resistiria)
All of hell to hold your hand(A todo o inferno para segurar sua mão)
I'd give it all(Eu daria tudo)
I'd give for us(Eu daria tudo por nós)
Give anything but I won't give up(Eu daria qualquer coisa, mas não desistirei)
Cause you know(Porque você sabe)
You know, you know(Você sabe, você sabe)

That I love you(Que eu te amo)
I have loved you all long(Eu sempre te amei)
And I miss you(E eu sinto sua falta)
Been far away for far too long(Estive tão longe por muito tempo)
I keep dreaming you'll be with me(Eu contínuo sonhando que você estará comigo)
And you'll never go(E você nunca irá embora)
Stop breathing if(Paro de respirar se)
I don't see you anymore( Eu não te ver mais)

Dessa vez, foi o Lys que cantou solo.

So far away, so far away(Tão longe, tão longe)
Been far away for far too long(Estive tão longe por muito tempo)
So far away, so far away(Tão longe, tão longe)
Been far away for far too long( Estive tão longe por muito tempo)
But you know, you know, you know( Mas você sabe, você sabe, você sabe..)

A essa altura do campeonato, eu já estava de olhos lacrimejados. Em nenhum momento eles falharam a letra, ou desafinaram. Vi Lys estender a mão para mim e por impulso acabei pegando na dele, ele me puxou para o centro do tapete e me deu o microfone.

I wanted(Eu quis)
I wanted you to stay(Eu quis que você ficasse)
Cause I needed(Porque eu precisava)
I need to hear you stay(Porque eu preciso ouvir você dizer)

Castiel percebeu que eu estava me sentindo nervosa e resolveu me acompanhar.

That I love you( Eu te amo)
I have loved you all along(Eu sempre te amei)
And I forgive you(E eu perdôo você)
For being away forfar too long(Por ficar tão longe por muito tempo)
So keep breathing( Então continue respirando)
Cause I'm not leaving you anymore(Porque eu não estou te deixando mais)
Believe it Hold on to me and, never let me go(Acredite em mim, me abrace e nunca me deixe ir)

O ruivo percebeu que meu nervosismo foi embora e continuei a cantar, sem perceber que ele parou de cantar.

Keep breathing(Continue respirando)
Cause I'm  not leaving  you anymore(Porque eu não estou te deixando mais)
Believe it Hold on to me and, never let me go(Acredite em mim, segure-se em mim e nunca me solte)
Keep breathing Hold on to me and, never let me go(Continue respirando, segure-se em mim e nunca me solte)
Keep breathing Hold on to me and, never let me go (Continue respirando, segure-se em mim e nunca me solte)

Castiel terminou a música com um ultimo som da corda da guitarra.

- Uau Raquel! Você canta demais!- Disse Rosa me abraçando.

- Verdade.- Disse Lys sorrindo para mim.

Castiel não falou nada, apenas colocou a guitarra no suporte. Mas eu sabia que ele tinha gostado.

- Obrigada pessoal. Mas Lys, meu Deus, sua voz é linda nessa música.- Digo totalmente surpreendida.

- Obrigada, mas tenho muito que aprender ainda.- Disse ele passando a mão por trás da cabeça, ficando meio envergonhado.

- Não seja humilde amor! Aceita que você canta bem boy!- Disse Alexy todo risonho, o que fez todos do ambiente a rirem, exceto Castiel que tentou segurar a riso.

Ficamos por ali, cantando algumas músicas, criadas pelo Lys, e algumas pelo próprio Castiel.

(...)

Enquanto Lys, Alexy, Nath e Rosa, subiram para fazer algo. Fiquei por ali, para ajudar Castiel com os instrumentos.

- Não precisa. Estou acostumado a fazer isso sozinho.- Disse ele sério pegando a guitarra da minha mão.

-Ok...- Digo e olho em volta, e vejo um baixo em cima da caixa de som.

Vou até o instrumento e começo a tocar, algumas notas, que saiam bem grave. Castiel olha de lado para mim e encarou meus dedos na corda do instrumento. Começo a tocar um pouco rápido, dando uma pausa no tom grave, e contínuo no mesmo ritmo, e termino dando uma pausa, no tom grave, deixando ele ecoando pelo local fechado.

Me surpreendi, pois essa foi a segunda vez que toquei em um baixo.

- Uau. Devo admitir. Você toca muito.- Disse ele guardando as baquetas.

- Nem tanto. Você tocar melhor.- Digo ficando envergonhada.

- Vem vamos subir. A lanchonete é perto.- Disse ele me chamando no pé da escada.

Subi junto com ele e vi Rosa pegando a bolsa dela.

- Finalmente!- Disse Rosa ao nos ver.

- Eu estava arrumando algumas coisas sabe...- Disse ele sério pegando a carteira e colocando no bolso da calça.

- Olha Castiel, pensamos assim. Eu levo a Rosa e o Alexy. O Nath, tem o carro dele. E você pode levar a Raquel. Se você quiser.- Disse Lysandre se levantando do sofá da sala.

- Por mim, tanto faz.- Disse ele abrindo a porta.- Só vamos logo, que estou com fome.- Disse ele e todos nós passamos pela porta, e logo ele fechou trancando a mesma.

Entrei no caso do Castiel, e logo ele entrou. O percurso foi silencioso, até eu quebrar aquele clima

- Mas então... De quem foi a ideia da banda? Ela já tem nome? Faz quanto tempo que vocês estão nela?- Perguntei bem curiosa.

- Nossa calma. Na verdade não foi ideia de ninguém. Teve um dia que o Lys, me pegou tocando na minha guitarra no porão da escola e ele começou a cantar a música que eu estava tocando. Não, ela não tem nome ainda. Acho que uns... 2 anos. No começo não levavamos a sério.- Disse ele prestando atenção no volante.

- Entendi. Mas fique sabendo que vocês tem muito talento.- Digo sendo gentil.

- Eu sei.- Meu Deus senhor, que humildade.

Logo chegamos na lanchonete e nos reunimos em uma mesa de seis. Um garçom veio nos atender.

- Olá, boa noite. O que vão querer?- Disse ele com um bloco de notas.

- Por enquanto nada. Mas pode trazer os cardápios por favor.- Disse Castiel sendo calmo.

O garçom assentiu e se virou. Logo ele voltou e olhamos para o cardápio.

- O que vão querer?- Perguntou Lys.

- Eu vou querer uma torrada e um suco natural.- Disse Alexy.

- Eu vou querer um xis tudo, de bacon, com coração, e.... Sem ervilha e milho.- Disse Rosa. Meu Deus,  para onde vai tudo isso?

-Vou querer um xis coração.- Disse Nath e logo olhou o celular.

- Eu vou querer um xis salada.- Disse Castiel se jogando na cadeira.

- E você Raquel?- Disse Lys, fechando o cardápio.

- Eu... Vou querer uma fritas media. Por favor.- Digo entregando meu cardápio ao garçom.

- Eu vou querer um cachorro quente. Eu acho que para beber, pode ser coca, né?- Disse Lys entregando o cardápio e todos assentiram.

Assim que o garçom terminou de anotar tudo, saiu.

Começamos a conversar, sobre diversas coisas. Rosa e Alexy queriam falar sobre moda. Mas eu já estava entretida com o assunto dos garotos: Música.

Acho que agora, já sei o que vou responder para minha tia, quando ela me perguntar o que eu quero ser. Compositora.

Logo nosso lanche chegou e Rosa fez questão de tirar uma foto. Lys deu um sorriso, Rosa fez careta, Alexy mostrou a língua, Nath sorriu, Castiel ficou sério e eu apenas sorri, com um sinal de paz.

- Perfeito.- Disse Rosa e guardou o celular.

Cada um comeu seu lanche. O primeiro a terminar foi Alexy e ficou conversando com a Rosa, eu apenas ficava quieta, vendo todos eles conversarem. Castiel terminou de comer, e pegou uma batatinha minha.

- Ei, ei ei! Minha batata!- Digo pegando no pulso dele. Porem ele jogou a batata na boca e sorriu cínico.

Levantei a sombracelha em um tom desafiador. Peguei o ultimo gole de refri dele e tomei tudo. Assim que coloquei o copo na mesa ele estava me olhando furioso. Sorri cínico.

- Palhaçada isso!- Disse ele cruzando os braços e todos riram.

A conversa fluiu normal, mas logo vi o horário, e já estava meio tarde para chegar em casa.

- Tenho que ir pessoal. Valeu por terem me convidado. Mesmo.- Digo sorrindo para todos. Eu nunca havia feito o que fiz hoje. De sair para comer com amigos.

- Castiel, conto com você para leva-la sa e salva para casa.- Disse Lys dando um último gole em sua coca.

Me despedi de todos, e Castiel fez o mesmo.
Entrei no carro e novamente aquele silêncio impertinente começou.

Eu queria falar algo, mais é meio difícil falar com o Castiel. Logo na rádio começou a tocar "The Cab".

Comecei a cantar a logo vi que o ruivo sabia a letra e me acompanhou.

(...)

- Está entregue.- Disse Castiel, estacionando o carro, no cordão da calçada.

- Valeu mesmo Castiel. E desculpe por qualquer coisa.- Digo tirando o cinto.

- Beleza.- Disse ele sem ânimo.

Saio do carro e me dirijo até a porta da frente, assim que entro, escuto os barulhos das rodas do carro dele se distanciando.

Passei pela sala, e vi minha tia, sentada no sofá me encarando feio.

- Onde estava, até essa hora?- Perguntou ela, creio eu que tentando manter a paciência.

- Com os meus... Colegas.- Digo séria.

- Colegas Raquel?! Que colegas?! Você não tem colegas, e nem amigos Raquel! Você não pode sair por ai, confiando em qualquer um.- Repeendeu-me minha tia. Eu já estava farta daquele discurso.

- Tia, eu entendo sua preocupação e tudo mais. Me desculpe se acabei chateando a senhora. Mas eu já não tenho amigo. Antes você reclamava. E agora que tenho. Você reclama também?- Digo da forma mais claro possível.

- Você não pode sair por ai, se achando no direito de fazer o que quiser. As coisas tem limites mocinha. Não vai achando que a vida é um morango não! E eu falo tudo isso, para preparar você para o futuro. Não quero que fazem minha sobrinha de palhaça.- Disse ele se alterando um pouco.

- Tenha uma boa noite tia. A gente conversa amanhã. Não estou com cabeça agora.- Tudo que ela havia dito ali... Era verdade? Eu podia confiar, nos meus... Colegas?

Subo para meu quarto, logo tomo uma ducha e caio na cama.


Notas Finais


Emocionante!! Gostei bastante de escrever esse cap.
Espero que tenham gostado, logo irei postar o outro, então fiquem ligados, beijos!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...