História Uma vida sem escrúpulos - Capítulo 50


Escrita por: ~

Visualizações 55
Palavras 1.853
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey gente, não me matem pela demora mas aconteceu uma tragedia com meu dedo, eu o queimei e não consigo digitar muito bem, então me perdoem pelos erros e tals e pelo capitulo horrível. espero que gostem e obrigadooo pelos 62 favoritosss <3

Capítulo 50 - Bem vindo a festa


Fanfic / Fanfiction Uma vida sem escrúpulos - Capítulo 50 - Bem vindo a festa

Já eram 4 da tarde e eu estava surtando. As meninas decidiram começar se arrumar e me trancaram no quarto. Já havia tomado meu banho e estava sendo torturada pela Natália, Jane e pela Lox cantando Sorry enquanto a Gabi acompanhava elas do banheiro

- Eu quero morrer! – murmurei me jogando na cama e fechando os olhos

- Olha que engraçado, eu quero comida e não estou reclamando – Gabi falou saindo do banheiro, As meninas riram e eu fingi ficar seria até tocar Wolves e nos começarmos a dançar e a pular na cama. Ficamos assim até a música acabar e cansarmos de berrar a letra da música completamente errada.

Ficamos falando de coisas sem importância enquanto nos arrumávamos. Esperei a Lox terminar de me maquiar e questionar a roupa que eu iria usar.

- Eu não irei usar isso! - Falei segurando um vestido vermelho totalmente decotado

- Eu já sabia e então trouxe isso para você – Jane falou jogando uma roupa mais “decente” no meu lado, vesti a mesma e me olhei no espelho.

- Ta parecendo gente – Nath falou e eu lhe dei língua

- quem da língua pede beijo – Lox falou me jogando um elástico para prender o cabelo

- O Matt quer bem que ela peça um beijo para ele – Gabi diz rindo e eu jogo o travesseiro nela que está rindo descontroladamente

- Que abusada – falo rindo e elas me acompanham. Todas depois de um tempo terminam de se arrumar e descemos, a festa já havia começado e tinha muitas pessoas adentrando a casa. Passei meu olhar rápido pelo local e vi os meninos escorados em uma parede perto da cozinha. Fomos até lá tentando passar por algumas pessoas que estavam começando a dançar na sala. De longe vi os garotos bem vestidos e sorri ao perceber que Taylor usava uma bandana que eu lhe dei a um tempo atrás

- Morri e estou no paraíso? – JJ perguntou para os meninos olhando para a gente e levou vários tapas na cabeça – To falando da Madu, e pelo que eu sei ela está solteira. Certo? – ele disse piscando para mim fazendo a gente rir e Matthew e Nash revirar os olhos.

- Não garanto nada essa noite – Falei brincando e o Manu, Matthew e o Nash arregalaram os olhos me olhando – é brincadeira – eles suspiraram irritados e beberam alguma coisa em seus copos vermelhos

- Isso aqui ta demais – Gabi disse saindo de perto da gente e dando um selinho no Hayes. Mas gente, uma garota de 14 anos desencalhou e eu aqui escutando New rules e dançando no meu canto, que isso! Roubei o copo de JG e bebi o liquido que desceu rasgando pela minha garganta

- Hey!! fique longe de bebida só por hoje...- Craw disse segurando em meu ombro falando sério e eu sorri com sua cara de preocupado.

- você é igual ao seu irmão. Mas eu prometo – bufei me dando por vencida e ele beijou minha testa saindo do lugar. Começou a soar pela casa stay  together eu senti meu sangue ferver. Era minha música favorita. Sai de perto deles e fui para a pista e o Chris me seguiu. Começamos a nos mover com o ritmo da música. Chris e eu começamos a gritar a letra no refrão. Comecei a rir e ele a gritar. Tínhamos um momento com essa música. Foi na praia, quando eu embebedei e vi elefantes voadores em todos os lados. Eu cantarolei essa música junto a ele. E esses momentos nunca vão ser esquecidos. E muito menos essa música. Sai da casa que já se encontrava cheia de pessoas e fiquei na beira da fogueira que haviam feito.  a maioria estavam lá conversando, a outra se beijando e outros fazendo algo que eu chamo de viver adoidado, ou enchendo a cara.

      1 hora depois...

Estava completamente entediada e sozinha. Resolvi dançar e me distrair. Me certifiquei que o Craw não estava vendo e bebi uma dose de vodca e adrentei o lugar. Alguma música eletrônica tocava fazendo as pessoas dançarem animadamente. Fiz o mesmo. Habits gritava em meus ouvidos me fazendo dançar loucamente e esquecer de tudo. A vibe estava boa, ótima alias. Vi algumas pessoas correndo mas não me importei, senti o momento e sorri ao me lembrar dos momentos que tive com o Espinosa. Abri os olhos quando senti uma mão em meu pulso me fazendo olhar para trás vendo o Aaron desesperado

- o que aconteceu? – perguntei aflita

- o Matt e o Noah... eles estão se matando! - ele gritou me fazendo olhar para todos os lados e ver que apenas eu estava na pista de dança. Vi muitas pessoas juntas e segui até lá vendo os dois loiros se espancando no chão. Fiquei sem reação

- separem esses dois! –gritei e Cam segurou o Noah e o Carter o Matthew. Olhei para os dois e puxei o Matthew pelas escadas. Ou melhor tentei

- por que não conta Espinosa a verdade para ela – Noah gritava com a mão no nariz que obviamente está quebrado. Olhwi para o Matthew que tentou descer as escadas

- Saia daqui Noah! – falei impedindo do Matthew de descer e acabar com a festa – a festa continua galera, so foi um emprevisto! – disse e levei o Matthew para o meu quarot que tinha um casal se comendo

- Saiam – Matthew abriu a boca pela primeira vez e eles saíram. Tranquei a porta e ele se sentou na cama enquanto eu pegava o quite de primeiros socorros em minha mala. Olhei para a testa do Matthew que sangrava e um pouco em sua boca e limpei “carinhosamente” o fazendo murmurar algo

- O QUE FOI AQUILO? – Berrei limpando sua testa

- Aquele idiota veio falar coisas suas para mim! LOGO PARA MIM! – ele disse nervoso e eu o encarei

- Na próxima vez, e eu espero não ter próxima vez, não der esse gostinho a ele – falei pegando ouro algodão para a boca do Matthew. Ficamos em um silencio que era estragado pela música alta no andar de baixo

- Você pode limpar minha boca de outro jeito – ele disse me puxando para perto e eu senti meu coração errar os batimentos. Ele colou nossas testas e selou nossos lábios, esse beijo foi diferentes dos outros era mais feroz?! Matthew me prensou contra a parede e eu encachei minhas pernas ao redor do seu corpo, paramos o beijo e  ele me olhou no fundo dos meus olhos, eu estava fora de mim, senti meu sangue ferver, minhas pernas perderem as forças só por encarar seus olhos castanhos

( Hot agora, se você não gostar de ler, pule essa parte)

 

Ele me coloca na cama, distribuindo vários beijos pelo meu corpo. Elevo o meu corpo e tiro minha blusa, Matthew aproveita e tira sua blusa, paro e observo seu corpo. Ele tinha um belo porte físico, nos beijamos novamente. Ele tira meu sutiã e massageia meu seio direito enquanto começa a abocanhar o esquerdo lambendo toda a extensão do mesmo e logo repete o ato no seio direito. Sinto suas mãos no meu short, seus dedos estavam no cos as minha calcinha, ele me olha, como se pedisse permissão, confirmo com a cabeça. Fazendo com o que ele continue. Seus dedos adentavam, seu dedão acariciava meu clitóris, as sensações que eu sentia era de puro prazer, não demorou muito para seu dedo indicador me penetrar, por conta do movimento gemi na sua boca durante o beijo que dávamos.

Senti que já estava “molhada”. Ele tirou sua mão da minha vagina e aproveitou para tirar meu short e a calcinha. Deixou que eu tirasse sua calça e sua cueca. Fiquei boquiaberta com o tamanho do seu membro, ele sorriu com a minha expressão. Terminei ne tirar sua roupa. Com um movimento rápido subi em cima dele segurando seu pênis com as mãos, fiz movimentos de vai e vem e coloquei-o em minha boca. Lambi a cabeça do seu pênis olhando para ele que sorria prazerosamente segurando o meu cabelo como um rabo de cavalo. Matthew dava gemidos me fazendo ficar mais excitada

Ele me olhou, ele já estava ereto, e esperava minha permissão (de novo). Novamente assinto com a cabeça, ele levanta e vai até sua calça e pega uma camisinha, coloca no seu membro. Ele me olha e eu sorrio de lado fazendo sorri. *que sorriso lindo* Me deita na cama e me penetra “delicadamente”. Era desconfortável no início, Matthew percebeu e esperou eu me acostumar. Segurei sua mão e apertei, ele terminou de me penetrar, dou um gemido alto.

Ele começa a se mexer, “céus!!!” sua face expressava puro tesão, queria ver sua face assim mais vezes. O olho em seus olhos e lhe beijo, um beijo apaixonante, suave diferente de suas estocadas que eram rápidas. Troquei de posição e fiquei novamente por cima do Espinosa, sentei em cima do seu pênis e comecei a quicar fazendo nossos gemidos se misturarem, tombei minha cabeça para trás ficando alguns minutos assim fazendo ele voltar a antiga posição.

- Espero não ter te decepcionado – ele fala me penetrando sem avisos prévios

- E não decepcionou – dou um gemido rouco no fim da frase. Acho que ele atingiu o tão aclamado e conhecido ponto G.

Finco minhas unhas nos seus ombros, deixando marcas, um perfeito estrago na pele de Matthew que dá alguns gemidos baixos. Ele me beija de novo e morde meu lábio inferior. Sorrimos entre o beijo

Sinto que vou chegar ao ápice e jogo minha cabeça para trás, deixando meu pescoço disponível para seus lábios. Ele depositou alguns chupões no mesmo me fazendo arrepiar completamente e gemer seu nome. Logo depois de eu ter meu orgasmo, Matt goza logo em seguida. Sai de dentro de mim e beija minha testa. Ele joga a camisinha fora em seguida, vem até mim e me abraça forte ainda com seu corpo nu me fazendo ter uma noção de como o seu corpo é completamente quente, diferente do meu, que é completamente frio. Vamos para o banheiro e tomamos um banho juntos. Durante todo o banho Matthew me olhava sorrindo e eu retribuía, nos abraçamos debaixo do chuveiro de agua fria e ficamos nos beijando até Matthew senti frio e me puxar para fora do mesmo. Vesti sua camisa branca e ele colocou a sua boxer preta, me deitei ao seu lado me aconchegando no seu peito e nos cobrimos.

- Eu te amo – ele sussurrou antes de fechar os olhos. Meu coração acelerou por completo, não sabia o que responder. Fiquei uma eternidade calada

- eu também te amo – disse por fim e um sorriso apareceu em seus lábios carnudos, não contive o meu semblante de confusão e sorri instantaneamente

Nunca me senti tão bem assim, eu espero que todo esse contos de fadas que minha vida está sendo não tenha o “final feliz” por que eu quero que isso tenha um fim. Não foi minha primeira vez, mas ele fez que aquela droga de estrupo parecer só mais uma lembrança ruim, e eu sei que se eu estiver perto dele

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...