História Uma Vida Sem Você(Vida Após A Morte) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anjos, Boyxboy, Céu, Gay, Hot Lemon, Humanos, Paraiso, Reencontro, Revelaçoes, Segunda Chance, Vida Após A Morte
Exibições 13
Palavras 1.029
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Lemon, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Lemon, no próximo capítulo então, respirem fundo: )

Capítulo 5 - Novamente Seu


Fanfic / Fanfiction Uma Vida Sem Você(Vida Após A Morte) - Capítulo 5 - Novamente Seu

             Charlye

Sabê, quando sua vida muda dá água pro vinho?, um dia ela tá uma droga não parece haver solução e no mesmo dia, ela está em perfeita harmonia, ou melhor dizer:
ela está um caos, o mundo em que você era feliz, se desmorona e quando você pensa:vou me matar, uma luz aparece em forma de namorado e você percebe, quê seu mundo está voltando aos poucos, começando entrando pela porta, explorando sua casa e aparecendo na sua frente.Em seguida você desmaia porque não acredita que mortos ressurgem e assombram os vivos, até perceber que não se trata de mortos e sim de talvez "Anjos"? minha teoria.

Acordei com os cabelos em pé e com uma dor na cabeça, devo ter caído ontem a noite.Antes que eu pudesse espremer meu cérebro, para lembrar o que aconteceu, ouço barulhos de panelas e pratos caindo no chão e abro um sorriso gigantesco no rosto, desço na ponta dos pés pela escada e ando silenciosamente até o loiro atrapalhado que a visto de longe.

— Tomy? — sussurro seu nome, mas mesmo assim ele leva um susto.Se vira rapidamente como se fosse pego no flagra e sorri tristonho.

— Bem eu...Queria fazer um café da manhã, achei que tinha aprendido mesmo sem tentar e vejo que não deu certo, a cozinha está toda bagunçada e eu nem um pão com manteiga fiz direito — Tomy fica tão pra baixo, que eu abraço meu ursinho tristonho.Ficando atrás dele e inspecionando o que ele faz, o auxiliando corretamente.

— Bem, agora assim! — Tomy me entrega uma bandeja cheia de "café da manhã"

— Oh..Obrigado lindo, mas traz mais alguns que te esperarei no quarto, temos muito para conversar... — dou uma piscadinha de leve e ele arruma tudo correndo, enquanto eu subo lentamente, chegando no último degrau e sendo pressionado na porta pela cintura dê meu amado.

— Ah... Tomy e nossa conversa? — tento não falar com uma voz extasiada, mas acaba saindo o excitando e me fazendo sentir sua ereção encostar na minha bunda, me fazendo tremer e ao mesmo tempo gemer.

— Vamos lá, larga de ser mentiroso e diz que me queria na sua cama "daquele jeito".... — Tomy sussurra e eu fico mole igual gelatina.E então ele vai me dizendo bobagens e elogios eróticos, enquanto me empurra apenas com seu corpo até a cama, que quando vejo recuo, mas acabo caindo de costas e me encontro por baixo dele.


— Pelado e excitado, chamando por você dizendo que quero meu melhor amigo, quê quero meu namorado e que desejo é ouvir seus gritos de prazer, diga Charlye...Diz que me quer por mais uma eternidade, nessa não há fim não há adeus é só dizer e me deixar ser seu e você ser meu... — Tomy se cala e me olha nos olhos, esperando minha resposta seu olhar receoso e ansioso ao mesmo tempo, me deixam confuso.

— Eu não poderia negar, esperei porque você me disse: " A morte não é o fim" e eu acreditei por dez anos.Agora me encontro embaixo de um namorado pervertido, que está prestes à me despir, me pergunta se quero você?

— N-namorado?— aquele suplicante jeito de falar quando está com vergonha, é tão sexy.

— Eu nunca disse, que não estava mais com você mesmo depois de morto eu jurei a min mesmo, que nunca ficaria com mais ninguém e até hoje eu não fiquei...

— Que bom, mas vou te contar, lá no céu tem cada gata... hum....— ele sorri com sarcasmo me irritando e me fazendo invertemos de posição, conforme eu travo uma briga com ele, com direito à tapas e socos em seu peitoral, que mais parece de aço do quê dê tecido, células, veias e etc..

— Haha, para para.... — Tomy ri se contorcendo e evitando meus tapas enquanto fica de lado para min, olhando meu rosto.

— Eu poderia derramar litros de lágrimas que não derramei enquanto estava nas últimas, poderia dizer milhões de vezes "eu te amo" com todos os sentidos, sentimentos e letras e mesmo assim, você não me perdoaria por ser ingênuo e absurdamente burro.Porquê até quando eu estava desistindo de você, você não desistiu de mim, foi ao contrário, quanto mais eu desistia mais você insistia...Até que meu coração não suportou a dor do câncer e a felicidade que habitava nele.Esse era o verdadeiro motivo....

Tomy se deita de barriga para cima e se estica enforma de estrela, e eu entendendo fico encima da sua barriga, me deitando e encarando seu olhar direcionado ao teto, enquanto ele continua seu discurso e provavelmente pedido de desculpas.

— Dê eu nunca dizer eu te amo, pois se dissesse, você iria sofrer eternamente por um amor correspondido, mas não desfrutado até o fim dos tempos.

Começo a descer minhas mãos e a invadir sua blusa, enquanto ele continua à falar...Toco em seus gominhos, que antes não tinham tantos.Não fico chocado e subo para os botões grandes dele e invento de me enfiar embaixo da blusa dele(tipo a cara mesmo) fazendo Tomy rir e tirar a blusa.

— É só pedir, não precisa entrar de baixo para que eu tire.

— Que corpo Tomy, quê delícia de corpo! Tomy!— me deleito todo e parto pra cima do meu namorado, arrancando seu shorts e o deixando de cueca e o safado nem reage, ao contrário...Me ajuda.

— Charlye eu esperei por dez anos, posso esperar mais alguns dias, meses ou talvez anos, mas não precisa de pressa, temos muito mas muito tempo! —Tomy segura meus ombros, apoiando suas mãos neles e me beija desmentindo tudo, sem que eu possa corresponder ele me deita na cama no lugar aonde o mesmo estava, e começa a encarar meu corpo.

— Que saudade dessas coisas, não faz noção do quanto eu fui fiel!— Tomy me olha de lado

— Não acha que mereço uma recompensa? tipo:"Me come Tomy?" dito por você? — aquele olhar sanguinário e sedento, quê só ele sabe fazer sempre me conquistou.

— Me faça seu novamente, faça eu suplicar por seu nome, cada letrinha, e o "me come" ficará em sua mente sempre que me ver.Que tal?

—Como você... — o puxo para um beijo necessitado por anos e ele cala a sua boca gostosa — quiser...

Continuação,Próximo capítulo.......












Notas Finais


E esse foi mais um capítulo, espero que tenham gostado, bye:D..

Danshi.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...