História Uma vitoriana e um vitoriano. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Tags Amor Doce, Castiel, Lysandre, Romance
Exibições 14
Palavras 1.316
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um capitulooo, desculpem a demora, tava sem idéias (*^ω^*).
Desculpem qualquer erra, e deixem a opinião de vocês nos comentário.

Capítulo 2 - Te achei!


Fanfic / Fanfiction Uma vitoriana e um vitoriano. - Capítulo 2 - Te achei!

-E-e- eu não acredito que finalmente te encontrei- falei saindo dos seus braços e olhando para o seu rosto, sentindo meus olhos marejarem.

-Eu achei que nunca mais ia conseguir de ver, eu perdi contado com nossos pais e nunca mais tive noticias suas- Ele falou abrindo um sorriso lindo pra mim e acariciando minha bochecha.

Paramos com toda aquela viadagem quando escutamos uma tosse do nosso lado. Meu encontro com o Castiel foi tão do nada, que eu e ele, simplesmente esquecemos a presença do Lysandre do nosso lado.

-Eerrrr... Eu acho melhor deixar vocês dois a sós.- disso o Lysandre ja se viram pra ir embora ate eh lembrar de uma coisa que eu ia pedir pra ele antes do Castiel aparecer.

-Espera- tive que falar um pouco auto por que o Lysandre ja estava um pouco longe.- Eu queria te pedir uma coisa...- falei olhando pra baixo por causa que eu senti minha bochechas arderem, e não queria que ele percebesse que eu estava corada. Quando parei de sentir minhas bochechas arderem, decidi levantar meu olhar e olhar pra ele, percebendo que ele estava virado na minha direção, esperando eu falar alguma coisa.- V-você poderia me mostrar a escola antes do sinal bater?- *porque eu to caquejanto*(acho que e assim que se escreve, não me lembro mais).

-Claro que posso, vamos? Isso é, se o seu irmão deixar.- O Lysandre e o Castiel ficaram se encarando por um tempo, como se estivessem conversando telepaticamente, até o Castiel concordar com a cabeça. Andei em direção ao Lysandre vendo ele oferecer o braço pra mim, educada como eu sou eu aceitei seu braço e começamos a caminhar pela escola.

Descobri que a escola tem um jardim perfeita com uma fonte no meio, uma quadra, uma biblioteca enorme e vários outro lugares, *Essa escola e enorme, e do jeito que eu sou avoada, vou me perder fácil aqui*, acabei rindo com meu próprio pensamento, arrancando um olhar confuso do Lysandre.

-O que você esta pensando?- disse ele ainda com aquele olhar.

- Desculpa, eu ri por que eu tava pensando, que essa escola e enorme e concerteza eu ia me perder muito facil- arranquei um riso gostoso de se ouvir e acabei rindo também, pois o riso dele e muito contagiante, paramos de rir quando escutamos o sinal tocar.

-Vamos- perguntou ele olhando pra mim, concordei com a cabeço acompanhando ele ate a sala de aula.

Entramos na sala e todos olharam pra nos dois, POIS AGORA QUE EU PERCEBI QUE A GENTE AINDA ESTAVA DE BRAÇOS DADOS, acabei ficando muito corada e incomodada com os olharem das pessoas sobre a gente, ate que sinto o Lysandre apertar mais meu braço em uma forma de encoragamento, olhei pra ele e ele estava sorrindo pra mim, sorri de volta pra ele e rodeia meus olhos pela sala, percebendo que as costeiras são de trio, vo o Lysandre indo se sentar na mesma mesa que o Castiel estava , vi que tinha um lugar vazio no meio deles e percebi que eles estava acenando pra mim, pra eu ir me sentar do lado deles, me sentei no meio deles e arrumei meu material em cima da mesa, abaixei minha cabeca e fiquei esperando o professor chegar na sala. Quando acabei de viajar nos meus pensamentos, escuto a porta abrindo, levanto olhar pra pessoa que estava entrando dentro da sala, e vejo um homem alto, magro, moreno e de ocular, ele começou a arrumar o seus pertences em cima da mesa um pouco atrapalhado.

-Todos pros seus lugar e façam silencio, como vocês podem ver, temos uma aluno nova esse ano- Quando ele falou isso, todo mundo da sala olhou pra mim e começaram a cochichar.- Silencio!!! Vamos, venha se apresentar para a turma.-serio isso? Ok então, lá vamos nos. Me levantei da carteira e fui pra frente da sala e comecei a falar.

-Meu nome e Naomi Collins, tenho 17 anos, morei na Coréia, amo a época vitoriana... E eu acho que só.- Olhei pro professor, implorando com o olhar pra ele me mandar voltar pra minha carteira, mas ele me ignorou e voltou a fala.

- Alguém quer perguntar alguma coisa pra ela?- três pessoas levantaram a mão, levantou a mão uma menina de cabelos platinados com uma roupa um pouco vitoriana, porem curta demais, um garoto de cabelos azuis e olhos roxos com as roupas bem coloridas e outra meninas loira, sentada no meio de uma oriental que estava passando batom e outra menina com roupas verde e cabelo moreno- Pode falar primeiro Rosalya.

-Gataaaa, eu simplesmente amei seu estilo e seu cabelo, vamos ser super amigas-  Comecei a rir bem baixinho pra professor não brigar comigo.

-Sua vez Alexy.

- Divaaaaaaa, você e muito linda e muito fofa, como isso pode ser possível? Nos vamos ser melhores amigos, por que eu simplesmente amei você.- RI um pouco auto com o comportamento dele e decidi perguntar alguma coisa pra ele.

-Voce e purpurina?

-Sim, da fruta que voce gosta eu como ate o caroço, colar de beijos pras recalcadas.- RI muito com o comentário dele. *Gente, eu amei esse guri* .

-Pelo visto vamos nos dar muito bem minha purpurinada.- falei  fazendo um coração pra ele e vendo comemorar da carteira dele.

-Bom... Voltando, ambre pode falar- ele falou olhando pra uma menina loira, lotada de maquiagem, com a blusa parecendo um saco de batatas.

-Garota, que roupa e essa, Halloween ja acabou, e vê se passa maquiagem, você ta parecendo uma morta viva de tão branca. - quando ela falou isso, ela e as duas meninas sentaram do lado dela e começaram a rir exageradamente , fazendo alguma outras pessoas rirem- Aberração de dois olhos.- quando ela falou isso eu comecei a rir baixo e uma aumentando o meu riso as pouco, fazendo alga pessoas se asustrem com isso e pararem de rir, dento a atenção de todos da sala só pra mim.

- Dico o mesmo pra você, o Halloween ja acabou, você ja pode tirar esse saco de batatas que voce chama de blusa, e pra sua informação, eu não preciso ficar passando maquiagem pra ir pra escola, agora, se você e tão feia, ao ponto de se entupir de maquiagem, eu ja não posso fazer absolutamente nada.- Sai da frente da sala e voltei pro meu lugar no meio dos meninos vendo os dois fazerem um legal pra mim.

-Eerrrr... Bom, ja que pelo visto, ninguem quer perguntar mas nada pra ela, vamos começar nossa aula.- disso o professo sorrindo pra turma e se virando pro quadro, começando a escrever um monte de coisa, ate ele parar de escrever e olhar mim- Quase me esqueço, meu nome e Faraizer( acho que e assim que se escreve), seu professor de história.-quando ele terminou de falar, ele sorriu pra mim e voltar a escrever o que ele tava escrevendo no quadro.

A aula tava umaerda, não vou mentir, mas como eu não to nem um pouco afim de ficar de recuperação no final do ano, eu prestei muita atenção na aula dele e anotava coisas importantes. Depois de um tempo o sinal do intervalo toca e todos saem da sala muito rápido, pego meu ccelular, meu fone e meu livro e saiu da escola, indo para o jardim ler meu livro em paz, ate sentir alguem segurando meu pulso forte e me virando, me emburramdo ate os armários, quando eu consegui olhar quem estava na minha frente, minha raiva aumentou de uma forma incrível, era a Ambre que estava na minha frente me segunrando.

- Vou te ensinar a nunca querer mexer comigo- Ela levantou a mão pra me dar um tapa, só que alguem segurou o pulso dele a impedindo de transferir um tapa na minha cara, quando olhei pra pessoa que a estava segundo, me suspreendi com que era, era o ..........

 


Notas Finais


Quem sera que era essa pessoa. Gente esqueci de fala, só irei postar minhas fanfics nos finais de semana ok? Ok.
Gostaram do capitulo.
Deixem a opinião de vocês nos comentários, isso me ajuda muito.

Beijos da tia Jê😻


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...