História Uma x nova x aventura - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hunter x Hunter
Tags Ação, Aventura, Killua
Exibições 7
Palavras 3.454
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Mistério, Saga, Sobrenatural, Super Power, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


espero que gostem.

Capítulo 2 - Uma x Nova x Aventura



Umaxnovaxaventura

Killua



Exame Hunter, mais uma vez ele estava ali, fazia tempo que ele não ia ate a associação, pela primeira vez ele avia sido convocado para ser um dos examinadores, Killua avia recusado varias vezes, mas a associação Hunter insistiu que ele fosse um dos examinadores por causa da recomendação do Leorio e por ter participado da luta contra as formigas quimeras, depois de muita insistência ele aceitou o pedido e se tornou um dos examinadores, foi lhe dado uma importante parte do exame, a avaliação final, ele recebera alguns milhões para aplicar o exame e também três semanas para pensar em alguma prova, mas após duas horas avia desistido, pois nenhuma ideia lhe via a mente e agora já era a fase final do exame de admissão e ele ainda, não sabia o que fazer, ele ate teria empurrado essa tarefa para o Kurapika, mas ele avia ido junto com Leorio em missão no continente negro.
O dirigível que o levava à aonde iria ocorre sua etapa já avia chegado e ele tinha que descer, era uma clareira no meio da floresta que era propriedade da associação, abriu a porta lateral e pulou, antes e conhecer Gon ele não teria feito isso, mas após conhecê-lo também conheceu o nen e com nen tudo era um pouco mais fácil. Sua aterrisagem no chão foi bem chamativa fez um buraco a onde seus pês tocaram e viu que os participantes do exame se assustaram.
- Senhoras e senhores esse será o examinador dessa faze um de nossos Hunters mais jovens Killua-san.
Dito isso a assistente que levou os participantes ate ali foi embora deixando ele e seu grupo de candidatos a Hunters, a maioria parecia intrigado se ele realmente era um Hunter, poucos acreditavam que uma criança poderia se tornar um Hunter para eles era algo impossível.
O grupo desse ano era de prováveis cinquenta aprovados para ultima etapa, ele não gostava daquilo, e então finalmente decidiu o que fazer sobre sua parte no exame.
- Antes de qualquer coisa bom dia, eu vou ser o examinador de vocês, mas tem muita gente – disse ele em um tom infantil, e eles riram daquilo – bem tive uma ideia, quantos vocês são ao todo?
  - 52 – respondeu uma garota que estava na frente, deveria ter 15 ou 16 anos.
- Droga – reclamou ele – dois de vocês vão estragar meus planos para essa etapa – a quilo era realmente um problema, mas não um impossível de resolver – bem, dois de vocês lutaram comigo, podem usar qualquer tipo de arma contra mim, se um dos dois fizer com que eu me renda ou caso eu seja nocauteado, os dois serão aprovados no exame se por acaso eu morre nessa luta vocês podem escolher cinco dos candidatos que estão assistindo para se tornarem Hunters junto com vocês, mas caso percam serão reprovados... Temos alguém que se voluntaria?
Dois homens deram um passo à frente, um era alto, loiro e musculo, bom condicionamento físico e parecia ser bem disciplinado, daria um bom Hunter, o outro parecia um brucutu, do tipo que resolve tudo na mão, alto, muito musculoso claramente escondia uma lamina na roupa tinha cabelo grandes e negros com uma barba por fazer.
- Como vai ser mano a mano? – disse o loiro.
- Não gastaria tempo e eu tenho pressa, além disso, vocês não são capazes de me deter individualmente.
 Aquilo provocou risadas na plateia, mas encheu de fúria o brucutu, Killua estralou o pescoço e deu inicio a luta, como era de seu costume se moveu rapidamente por eles sem que eles percebessem, ate surgir na frente do brucutu, ficou ali para sem que ele percebesse.
- Poderia acabar com isso agora mesmo se eu quisesse – o homem pulou para trás em um movimento inútil, com um simples impulso do pé esquerdo Killua já o avia alcançado, deu um empurrão com a mão esquerda no abdômen, ele voou pelo local e se chocou com uma arvore, aquilo era decepcionante, ele nem avia começado a lutar esta contendo boa parte da sua força.
O rapaz loiro chegou atrás dele Killua deu um chute circular, mas ele desviou. Aquilo avia começado a ficar interessante, era hora de aumentar a velocidade, se moveu novamente para trás dele e bateu com a lateral da mão em seu pescoço o fazendo voar pelo local assim como o outro.
- Se não lutarem em parceria não vão me vencer.
Os dois levantaram, eles pareciam mais forte agora, os dois investiram sobre ele em uma sequencia de socos, mas ainda eram muito lerdos.
Killua atacou novamente, dessa vez com uma rasteira de perna direita no rapaz loiro, aproveitando o movimento girou e fez um chute circular que pegou na cabeça do brucutu, e novamente aproveitando o movimento chutou o abdômen do rapaz loiro antes que tocasse o chão. Naquele momento o chão embaixo de suas costas trincou e ele cuspiu sangue.
Com um pulo ele se afastou dos dois e viu que as pessoas a sua volta não acreditava no que ele avia feito.
- E só isso que vocês têm para se tornarem Hunters?
- Ouça bem pirralho – disse o brucutu sacando uma faca – eu sou Shun, eu vou matar você e vou me tornar um Hunter, lembre-se disso.
Ele avançou fazendo cortes com a faca, em seus movimentos avia uma linda maestria, era interessante velo lutar daquele jeito, seus movimentos eram bons, muito bons os mesmo que ele tinha com seis anos de idade.
Ele se esquivou de um dos cortes, de novo e de novo ate que uma lamina atravessou a barriga de Shun, era o homem loiro, ele avia tentado ferir Killua coma quilo, um golpe porco e fútil, usando o parceiro como escudo para se defender e ao mesmo tempo fazer um ataque totalmente inesperado, mesmo assim a ele tinha uma capacidade de percepção muito maior que das outras pessoas e pode desviar da lamina levando um leve corte na sua camisa.
Ele tirou a lamina e se afastou, nesse instante o brucutu caiu de joelhos aos pês de Killua, o golpe avia sido serio, mas ele por um milagre avia sobrevivido.
- Alguém aqui sabe fazer primeiros socorros? – a menina que lhe avia respondido da primeira vez levantou a mão, em um rápido passo ele pôs o homem aos pês dela e voltou para o lugar da luta.
- Por que fez isso – ele questionou – por que você o esfaqueou para me ferir?
- Hora, esse e o exame Hunter, não? E você disse que era permitido o uso de qualquer tipo de arma nessa luta, foram suas palavras, certo? Isso foi sua culpa – ele estava certo ele avia dito que era permitido o uso, mas nunca teria imaginado que ele usaria contra um dos participantes.
- Você está certo, isso foi minha culpa – ele sentia seu nervosismo. Estalou o pescoço novamente – por que você quer se tornar um Hunter, posso saber?
- Para matar – seus olhos brilharam quando ele disse isso – imagina matar qualquer um sem punição. Eu amo a sensação de derramar o sangue das pessoas no chão, e algo maravilhoso, você já matou alguém?
- Já.
- Então sabe como e boa à sensação.
- Farei você sentir uma sensação nova, uma ainda melhor, a sensação de morre.
Killua avançou; seu adversário lhe atacou com a faca, ele esquivou do primeiro golpe, o rapaz loiro tentou novamente um golpe com a faca dando uma estocada, mas ele bloqueou o movimento parando com seu braço próximo a parte de baixo do pulso e batendo com a outra mão na parte de cima.
O som que se seguiu foi lindo, primeiro um “Clack” do osso se quebrando, depois a lamina batendo no chão com um leve “tihn”, e por fim o urro de dor do homem. As unhas de Killua cresceram, ele olhou nos olhos do homem e fez um corte reto com a mão direita abrindo a barriga do homem, esse caiu no chão olhando para Killua.
O medo nos olhos dele era interessante, aparentemente ele não tinha gostado de estar do outro lado da lamina, o terror tomou conta de sua visão, lembrou-se de uma frase que ele avia ouvido a muito a muito tempo atrás sobre matar “você só tem o direito de atirar se estiver preparado para levar um tiro”. 
- Vamos... De pé – mas o homem não podia se mover sem que suas tripas saíssem de seu corpo – pelo visto não pode mais lutar e vai morrer de qualquer jeito... Bem que seja eu vou te matar aqui é agora.
- Você não pode...
- Não posso. E claro que posso. Já se esqueceu? Eu sou um Hunter, eu tenho licença para matar sem punição.
O medo nos olhos dele era algo pitoresco de se ver, com um rápido movimento ele levou sua vida.
Suas mãos pingando sangue e o medo das pessoas a sua volta era algo interessante para se observar, tinha a impressão de que deveria ser uma imagem um pouco assustadora.
- Como ele está? – o homem brucutu que dizia ser Shun se levantou com um pouco de dificuldade – ainda quer me enfrentar? – ele olhou para o cadáver que estava aos pês de seu examinador e fez que não com a cabeça – pois bem você foi reprovado no exame Hunter, siga em linha reta se poder andar você ira encontrar a base da associação em alguns quilômetros, lá diga que precisa de ajuda medica.
Ele se levantou e foi seguindo na direção que ele avia indicado, com passos lentos e doloridos.
- A gora irá começar o exame, vocês formaram equipes de cinco pessoas baseado no numero de sua plaqueta, por exemplo: o candidato numero “150” devera formar com os números seguintes ou mais próximos do seu para formar a equipe, o resultado ficaria mais ou menos assim 150, 166, 167, 200,555, essa seria uma equipe. O objetivo de vocês será ser caça e caçador ao mesmo tempo, de forma mais simples vocês devem fugir de mim enquanto eu caço vocês, ou seja, a “caça”, mas devem tentar me capturar, ou seja, o “caçador”. E permitido o uso de qualquer arma, mas se usarem contra seus parceiros, a equipe será eliminado e quem usou a arma será morto, também e proibido parceria entre as equipes, mas e permito que uma equipe ataque enquanto outra ataca. Vocês têm quinze minutos para formar as equipes, todos devem estar com suas plaquetas amostra, se a equipe não for formada nesse período de tempo todos os desfalcados serão eliminados, se um membro estiver na equipe errada, essa equipe será eliminada. Se a equipe estiver faltando um membro ele será eliminada. Se forem capturados por mim devem  seguir para a associação sem suas plaquetas, isso será como um passe de reprovação, então se todos entenderam comessem.
Ouve uma correria entre eles para formarem as equipes e começarem a se dispersar, a quilo estava ficando entediante de se ver, então decidiu iniciar a sua parte e desapareceu na floresta. Gon teria gostado daquilo, realmente ele avia mudado, antes de tudo ele jamais iria imaginar que estaria fazendo isso... Foi tocado seu alarme, já avia acabado os quinze minutos que ele dera, e era hora da caçada.
Ele correu pelo lugar se movimentando pelos galhos das arvores de forma silenciosa, eram dez grupos, e ele não sabia a onde eles estavam seria um saco procurar por eles. Desceu ao chão e concentrou um pouco de nen em seus pês e pulou, ele subiu talvez vinte três ou vinte e seis metros, tocou a ponta do indicador com a ponta do polegar formando um “o” com um pouco de concentração, uma camada de nen foi formada entre seu dedo permitindo que ele amplia-se sua visão como se fosse uma luneta de aura. Facilmente achou três grupos um mais ao norte seguindo para o rio outro mais ao leste de sua posição seguindo para uma parte mais densa da floresta e um próximo da clareira preferiu o que ia para a parte densa da floresta pois depois daria mais trabalho para encontra-los.
Ficou atrás deles, pelo fato de Killua ter sido treinado para andar em silencio ate mesmo em meio a folhas ou na chuva seus passos não faziam barulho, nesse ritmo foi atrás deles e assim ficou sua presença estava apagada do mundo ninguém sonhava que ele estava ali, isso lhe trazia certas recordações.
Moveu-se rapidamente, novamente para frente deles, ele queria acabar o mais rápido possível com esse exame.
- Yó.
Eles se assustaram e entraram e uma formação individual aparente mente nenhum deles avia trabalhado junto antes, nem mesmo durante as outras provas, então aquilo seria fácil.
       Um garoto atirou nele uma flecha, ele pegou a flecha no ar e quebrou a ponta com o polegar, avançou sobre eles é um dos rapazes lhe ataco, aparentemente ara uma da aquelas pessoas que se achava, e que tinham certeza tinha certeza que passaria no exame. Ele demonstrava habilidades de Box dando socos fortes e precisos, mas socos são algo que todos podemos; fazer deu um soco em seu estomago e o rapaz caiu, atrás dele e ele ouviu o som de corda, ele sabia que era outra flecha, então usando a mão direita ele puxou o rapaz e o colocou na trajetória da flecha, no instante que a ponta perfurou suas costas ele urrou. Deu mais um soco sem eu abdômen e ó rapaz desmaiou, partiu para o próximo era uma garota ela usava um chicote, e ela era boa, com um rápido movimento ela prendeu o chicote a sua perna esquerda e puxou fazendo com que ele começasse a abrir um esparcate, nesse meio tempo outra rapaz lhe atacou pela direita. Sua perna estava presa então era seria difícil fazer algo naquela situação, por isso recebeu o golpe do adversário e viu a satisfação do oponente, forçou a perna esquerda e sentiu a couro se apertar, puxou a menina para frente fazendo com que ela perdesse o equilíbrio e soltasse a o chicote, nisso agarrou o braço do rapaz que lhe socava e o arremessou sobre seu corpo o jogando contra a menina. 
Os dois desmaiaram e os outros dois participantes se renderam.
As outras equipes seguiram basicamente pelo mesmo caminho que eles alguns tentavam lutar, mas nenhum demostrou o menor sinal de que poderia lhe capturar, suas tentativas eram fracas e fúteis, alguns eram engenhosos e viam com armadilhas, mas quando não funcionavam eles desistiam ou tentavam lutar, mas quase nunca lhe causava um arranhão muito menos um ferimento.
Tudo aquilo lhe deixara cansado, talvez ele tivesse dificultado demais a prova e ninguém conseguiria passar, mas nenhum deles o fizera lutar direito muito menos usar suas técnicas.
Parou perto do rio que cortava a floresta e ficou ali, em frente à agua e observou seu reflexo, seu cabelo branco avia ficado um pouco maior e ele avia  crescido alguns centímetros, seu crescimento tinha sido retardado por causa do nen, mas não muito já que ele não usara sua aura para isso, avia abandonado sua camisa branca com gola alta e agora usava uma regata vermelha com uma calça preta.
Ele sentiu alguma coisa, se focou e usou todos os seus sentidos para poder encontrar quem estava ali, alguém estava escondendo sua presença com zetsu, ele não era muito bom com técnica e não conseguia esconder perfeitamente sua presença, mas era surpreendente que alguém ali estivesse usando essa técnica, mais essa situação lhe levava a duas possibilidades: primeira era alguém com um pouco do conhecimento básico de nen ou a segunda opção alguém com conhecimento básico de algumas técnicas de assassinato e perseguição.
Ele se focou um pouco mais e conseguiu sentir um pouco de aura sendo emanada pela pessoa, e isso significava que era alguém que conhecia nen.
-Não te ensinaram que estranho e falta de educação espionar as pessoas? – a pessoa que usava a técnica ficou em silencio – você precisa melhorar, pois esta deixando um pouco de aura escapar, então saia logo, por favor.
A garota que lhe avia informado à quantidade de participantes antes apareceu, sua roupa estava rasgada, ele não entendia o porquê e também não se importava, ela veio em sua direção e começou a levantar sua aura, aquilo parecia ser um grande esforço e em fim ativou seu ren e ele sentiu a elevação da aura dela depois ela se focou e utilizou o ten avançou, ela era rápida seus socos e chutes eram bons, a quilo avia ficado interessante, ela atacou pela esquerda e pela direita, seu  grupo devia estar escondido entre as arvores apenas esperando pelo momento certo de atacar.
- Então pode me dizer por que sua roupa esta rasgada?
Ela não respondeu apenas continuou socando o ar, pelo visto ela não tinha muita capacidade para aquilo e precisava de muita concentração para lutar desse jeito.
Ela atacou novamente, dessa vez ele contra atacou esquivou pela esquerda e golpeou sua nuca com a lateral da mão, aquilo lhe fez lembrar-se do Zushi, quando eles lutaram na torre do desafio ele tentara o nocautear o garoto com aquele mesmo golpe, nessa época ele não era tão forte e o nen de Zushi, por mais que ele não gostasse de admitir, era algo incrível e assustador, mas isso avia ficado no passado e Killua avia se tornado muito mais forte, aquele golpe foi forte o bastante para fazê-la perder a concentração e não conseguir usar o ten.
- Não vai me responder a pergunta?
- Eu tive que lutar contra meus companheiros – ela declarou com um pouco de esforço.
- Eu me lembro de ter dito que isso era contra as regras.
- você disse que era proibido matar os companheiros, todos eles estão vivos, além disso, eu apenas lutei para poder liderar o grupo.
Ela levantou e ativou o ten novamente e avançou dessa vez ela conseguiu acerta-lo na barriga, um bom soco esse ele avia sentido e foi arremessado para trás, ela continuou sua investida sobre ele, dando socos e chutes que hora acertavam e ora não, avia chegado à hora de seu grupo atacar todos pularam sobre ele de uma única vez, alguns com facas e outros com cordas feitas de cipós das arvores.
Ele se esquivou do ataque que veio pelas suas costas com um mortal, dois deles arremessaram suas facas, uma mirando na cabeça e outra na barriga, ele flexionou o os joelhos e pulou entre as facas fazendo um salto parafuso entre elas, no momento em que seus pês tocaram no chão veio uma rasteira, mas não uma forte o suficiente para que ele caísse, uma menina que arremessou faca tentou socar seu abdômen, mas ele segurou o braço dela com a mão direita e contra atacou com o cotovelo esquerdo, ela foi jogada para trás por causa do golpe, outra faca foi arremessada, ele segurou com a mão direita, e se abaixou para desviar de um chute de alguém, que ele não tinha a menor ideia de quem avia feito.
Aquilo estava uma confusão eles estavam atacando em conjunto usando todos os golpes como uma distração, e sempre que ele contra atacava outro lhe atacava, e não davam espaço para que ele agisse.
Novamente eles atacaram, um deles tentou uma rasteira, ele pulou, mas enquanto estava no ar à menina que arremessara a faca lhe dera um chute o jogando para trás, ele deslizou peso chão, mas não lhe deram tempo de para se recuperar, pois lhe atacaram com um soco que ele defendeu com o braço, a dor veio de leve a onde recebeu o golpe, por algum motivo algo lhe incomodava, ali avia algo que não estava certo, mas o que, o que. A resposta veio na sua mente, avia alguém que não estava ali, a garota usuária de nen, ele sentiu uma aura forte atrás dele, ele poderia ter ativado sua aura naquele momento, mas admitia a derrota, o golpe veio forte na nuca ele sentiu o golpe dentro da cabeça, no momento em que ele recebeu o golpe dois garotos vieram com acorda e o enroscaram nela, a menina pegou nas duas pontas e usou seu nen para fortalecê-las.
Todos estavam exaustos e feridos, ele não aquentou e começou a rir como se aquilo fosse a coisa mais engraça do mundo todo.
- Parabéns – ele declarou, forçando os braços ate as cordas arrebentarem – vocês acabam de passar no exame Hunter.
Eles gritaram de comemoração por aquilo.
- Por favor, mostrem suas plaquetas – todos as levantaram não avia ninguém desfalcado e o grupo estava correto – vocês devem ir ate o centro da associação a norte daqui e apresentarem suas plaquetas, parabéns, e boa sorte com suas futuras missões Hunters.


Notas Finais


esse e o primeiro capitulo, como disse ele serão postados aos sabados, mas tentarei postar em outros dias


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...