História Unbreakable - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Digimon
Personagens Kari Kamiya, Ken Ichijouji, Taichi "Tai" Kamiya, Takeru "T.K." Takaishi, Yamato "Matt" Ishida, Yolei Inoue
Tags Takari
Exibições 19
Palavras 2.317
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oláaa <3
Peço desculpa pela demora!!
Mas não! Eu não desisti da história nem de escrever, só foi difícil para mim habituar me ao novo horário da escola e dos meus treinos e as coisas extra que tenho como o blog e as fanfics mas vai tudo bem e sei que vou conseguir fazer tudo!
Esforcei me muito neste capitulo e espero realmente que gostem!
Até mais! ^-^

Capítulo 2 - Butterfly


                                                                                      Don't think about anything
                                                                                                    (Não penses em nada)
                                                                                                           Don’t even speak
                                                                                                        ( Não mesmo fales)
                                                                                                      Please just smile for me
                                                                                                ( Por favor, só sorri para mim)
                                                                                                          I still can’t believe it
                                                                                                        ( Ainda não acredito)
                                                                                                  Everything feels like a dream
                                                                                                    ( Tudo parece um sonho)
                                                                                                             Don’t try to disappear
                                                                                                         ( Tenta não desaparecer)
                                                                                                             Is it true? Is it true?
                                                                                                   ( Isto é verdade? Isto é verdade?)
                                                                                                                         You You
                                                                                                                        ( Tu..Tu..)
                                                                                                           So beautiful, so terrifying
                                                                                                         (Tão linda, tão aterrorizante)
~
     [Flashback]


- Eu acompanho-te até ao pavilhão Takeru! - Disse Hikari sorridente enquanto saiam da sala de aula.


Era a última aula do dia. Takeru agora teria treino de basquetebol, o último até ao próximo jogo importante. Hikari como sempre se disponibilizou  para o acompanhar até ao pavilhão de treinos, já que nos dias normais em que ele não treinava iam juntos para casa.


- Obrigada Hika! - Sorriu de novo o loiro.


Saíram então da sala de aula e foram percorrendo os corredores da escola numa conversa animada. Falavam de tudo, das aulas, dos seus irmãos e de diversas coisas que lhes vinham a cabeça no momento, sempre sorrindo um para o outro ou fazendo alguma piada e rindo disso. Gostavam de aproveitar a companhia um do outro o máximo possivel, visto que com as aulas e os treinos de Takeru quase não sobrava tempo para saírem e passearem a vontade até ao tempo de férias.


Quando saíram dos corredores e se dirigiam ao pavilhão, que ficava atrás do bloco de salas, sentiram alguém olhando para eles.
 Um grupo de garotas estava no portão conversando e Hikari sabia quem eram. Aquelas meninas eram da mesma sala que Miyako, mas nem ela nem Miyako não gostavam muito delas. Passavam a vida a comentar sobre tudo e sobre todos, contando sempre em voz alta as aventuras românticas que tinham e como dispensavam os garotos que iludiam de maneira rude e fria.


Para Hikari nada daquilo fazia sentido. Qual o interesse de iludir e brincar com os sentimentos de alguém? De certeza que elas também não gostariam que alguém brincasse com os delas. Para a irmã mais nova de Taichi, quando se estava com alguém, era porque se amava realmente, nada além disso importava mais.


- Takeru! - Chamou uma das garotas. - Capitão Takeru!


Takeru e Hikari viraram o olhar em direção as meninas e viram uma delas a dirigir se para eles sorridente.
 A menina era pouco mais alta que Hikari, mas não chegava a ter a altura de Takeru. Tinha longos cabelos negros lisos e pele clara, olhos escuros quase negros e usava uma flor a prender os cabelos num longo rabo de cavalo. 


- Sim? - Respondeu o loiro.


As restantes três meninas ficaram olhando a cena do portão, falando algo baixo umas com as outras e lançando sorrisos para a amiga.

 
- Gostaria de saber se no próximo concerto do teu irmão poderia te acompanhar. Sou uma grande fã da banda dele mas nunca tive oportunidade de ir a nenhum show realmente. As minhas amiga disseram me que o próximo seria brevemente então... se fizesses a gentileza... como é teu irmão...


Um riso alto foi ouvido vindo das outras meninas, seguido de uma tapa no braço de outra. Na mente de Hikari tudo parecia muito claro. Era uma desculpa. Ela apenas queria um encontro com Takeru.


- Eu não sei realmente se irei ao próximo concerto dele por causa do inter-escolas de basquetebol mas se tiver tempo, penso que te poderei acompanhar. - Sorriu gentilmente o loiro.


A expressão de Hikari mudou de seguida. Não podia ser verdade. O Takeru realmente iria aceitar sair com aquela rapariga?


- Fazemos assim- Disse de novo a menina, com um amplo sorriso no rosto- Tens aqui o meu número de telemóvel, quando tiveres a certeza liga-me, ou até  antes, como quiseres. - A menina meteu a mão no seu casaco de tirou de lá um papel embrulhado. - Obrigada capitão!


- Mas eu ainda não sei... Mas... - Takeru estava atrapalhado com as palavras. Aquela menina realmente tinha pensado em tudo - Logo que souber eu digo qualquer coisa.


 Hikari estava cada vez mais confusa. E triste. Não sabia o que dizer, mas teria de falar com Takeru sobre aquilo mais tarde.


- Claro! - Sorriu por fim a menina. - Até amanhã Takeru-kun!


Despediu se e correu para perto das amigas dela, saindo todas pelo portão animadas e falando alto sobre o que tinha acabado de acontecer.


- Por esta é que eu não esperava. - Disse Takeru em tom de brincadeira.


- Estavas a brincar não estavas?  - Hikari adiantou-se a perguntar. - Sobre ela te acompanhar ao próximo concerto do Yamato.


- Não. - Encolheu os ombros - A menina pareceu simpática. As amigas dela eram um tanto... histéricas. Mas se ela nunca foi a nenhum concerto deles antes e se é uma grande fã não me parece mau acompanha-la, seria mais público para a banda.


- Takeru, tu não entendes-te nada... - Hikari as vezes ficava admirada pela inocência do seu melhor amigo. Quer dizer, estava na cara que não era só isso que ela queria. 


- Como assim? 


Já tinham chegado junto do pavilhão e ainda faltavam alguns minutos para o treino começar, então sentaram se num dos bancos que tinha por ali. 


- Como assim? - Repetiu a menina. - Ela só te quer usar! 


- Hikari, por favor, não exageres. E se for mesmo verdade? Só a estaria a ajudar.


- Eu sei que tipo de ajuda ela quer... - A morena vira a cara para o lado, tentando esconder a tristeza.


- Estas com ciúmes? - Pergunta divertido o rapaz. - É isso não é?


- Como? - Fala indignada. - NÃO! Tu fazes o que quiseres e sais com quem quiseres, eu só te estava a avisar, aquelas meninas não são de confiança Takeru. Mas se não acreditas em mim. - Engoliu em seco. - Sai com ela e vê por ti próprio.


- Ciumenta... - Riu de novo da cara dela.


Hikari não estava a aguentar. Ele tinha acabado de aceitar sair com uma menina que ela sabia que não era de confiança. Tecnicamente, ele ainda não tinha confirmando nada, mas é como se tivesse. Além do mais, não acreditava nela, ou fazia que não acreditava.
 Realmente, ele não gostava dela da maneira que ela queria, depois de aceitar sair com mais alguém, não podia.


- Não sabia que eras desse tipo de rapaz... 


- Como? - Agora era ele que tinha ficado indignado . - Como assim " desse tipo"?


- Enfim... - Hikari levanta-se. - Vou para casa.


- Mas eu ainda tenho tempo até o treinador vir.


- Não quero falar mais contigo. - Hikari baixa a cabeça. - Idiota, nunca mais me fales! 

 
      [Fim do Flashback]
~
Como é irracional o amor. E como faz as pessoas o serem também.
O próprio não tem razão nem explicação de ser, como poderia não o ser realmente.
~
                                                                                                                      Be by my side
                                                                                                                  ( Fica do meu lado)
                                                                                                                  Will you promise me
                                                                                                                   ( Irás me prometer)
                                                                                         If I touch you I’m afraid you’d fly away or break
                                                                               ( Se eu te tocar estou com medo que voes para longe ou partas)
                                                                                                                  I’m afraid afraid afraid
                                                                                                           ( Estou com medo medo medo)
                                                                                                                          I wanna stop time
                                                                                                                      ( Quero parar o tempo)
                                                                                                                     When this moment is done
                                                                                                               ( Quando este momento acabar)
                                                                                                                      Would it be like a fantasy
                                                                                                                ( Será isto como uma fantasia)
                                                                                                                        Would I forget you
                                                                                                                         ( Irei esquecer-te)
                                                                                                                       I’m afraid afraid afraid
                                                                                                                ( Estou com medo medo medo)

~
Já era de manhã. O sol raiava e passava por entre as cortinas daquele quarto, como se dando bom dia para quem estava lá dentro. 
O corpo frágil de Hikari dormia ainda. 


- Hikari. - Ouve-se uma voz adulta do outro lado da porta. - Acorda ou irás chegar atrasada!


Hikari devagar começa a acordar. Abrindo os olhos ainda os sente um pouco ardidos da noite anterior. Lembra-se de chegar a casa e começar a chorar, e assim ficou até os seus pais e o seu irmão chegarem, ai teve de fingir que estava tudo bem. Mas mal voltou para o quarto, na hora de dormir, não conseguiu conter de novo as lágrimas que começaram a cair.


Levantou se então ainda como se senti-se um peso dentro dela. Recordou se então de tudo o que se tinha passado no final da tarde do dia anterior, e perdeu logo a vontade de ir para a escola. 
Ter de vê-lo de novo e encarar a situação não seria fácil. Ainda para mais se a visse também.
Abriu o seu armário e tentou varrer esses pensamentos da sua mente de novo. Teria de ser forte, teria de tentar sê-lo pelo menos.
Vestiu-se, foi para a casa de banho se arranjar, tomou o pequeno-almoço e pegou na mochila. Beijou a sua mãe na face e despediu-se de Taichi que estava a tomar o pequeno almoço na mesa junto com sua mãe. As aulas dele começavam mais tarde então só iria passando um tempo dela sair. 


- Depois quero saber como ficou o jogo do Takeru. - Sorriu piscando o olho para a irmã.


Hikari sorriu fracamente. Ela realmente não estava tão importada com o jogo como antes. Nem se tinha lembrado disso desde que acordou aliás. Era o menos dos seus problemas.


Ia a sair de casa e encontrou Miyako que vinha correndo em direção a ela e que lhe deu um grande abraço.


- Hikari- chan! - Disse a menina abrançando-a fortemente.- Bom dia!


Miyako era naturalmente bem disposta, e este tipo de receção já era natural acontecer.


- Bom dia Miyako. - Disse em tom triste e baixo.


- Hikari-chan? O que se passa...? - Perguntou agora preocupada estendendo a fala na interrogação.


- Nada... não quero falar sobre isso... - Respondeu começando a andar. - Desculpa.


Miyako deixou cair o sorriso. Algo estava errado, e ela queria saber o que era, mas não queria fazê-la sentir mal por estar a ser insistente.


- Hikari, se houver algo em que eu possa ajudar... ou se quiseres desabafar. - Disse em tom doce com a mão no ombro da amiga. - Sabes que podes confiar em mim.


- Eu sei Miyako, obrigada. - Sorriu fracamente.- Foi só uma discussão, com o Takeru.


- Com o Takeru. Agora entendo toda essa tristeza. Explica melhor por favor, para que eu te entenda.


A medida que iam andando em direção da escola, Hikari contou tudo o que se tinha passado a Miyako no dia anterior. Esta só ouvia atentamente e reparava nas expressões de Hikari, e sabia que ela estava a se controlar para não chorar ali mesmo. Quando ela acabou Miyako não sabia o que dizes, nem como a podia ajudar. 
Ficou um silêncio pesado durante um tempo até que Miyako finalmente diz:

 


- Hika... acho que vocês deveriam falar. A situação não se vai resolver sozinha.


- Mas com que cara vou encará-lo agora? O que lhe direi?  " Olha Takeru, desculpa por ontem, eu sei que exagerei mas fiquei com ciúmes, é que eu amo te, desculpa."


- É um exemplo.


- Claro. - Respondeu ironicamente.- Isso e depois começava a chover ouro.


- Um dia ele terá de saber.


- Ele nunca irá saber. Pelo menos não enquanto continuar a sair com raparigas que só ... tu sabes.


Miyako sorri de leve. Ela sabia que não era altura nem momento para isso, mas tinha piada. Finalmente tinha visto outro lado da pequena Yagami, o lado ciumento dela.


- Ele ainda não aceitou sair com ela. - Tentou amenizar a Inoue. - Aposto que só disse aquilo para ser simpático e nada mais. Sabes como é o Takeru, não gosta de magoar as pessoas nem ser rude com ninguém.


- Podia simpáticamente dizer que não.


- Estou só a tentar ajudar e a ver se consigo que vejas o lado dele.


Finalmente as duas meninas tinham chegado á escola. Passaram pelo portão e como Miyako era mais velha, tinha as suas aulas no lado oposto da escola que Hikari, então iriam se separar ali mesmo.


- Vou indo para a sala. - Disse Hikari.


- Pensa pelo menos no que te disse. - Sugeriu Miyako. - Verás que é o melhor.


- Prometo que irei pensar.


- Depois eu ligo te ou mando mensagem quando sair e falamos de novo se quiseres, e contas-me como vão as coisas.


- Tudo bem, até depois então.


- Sayo.


Miyako dirigiu-se então para a sua sala. Subiu as escadas e passou por um longo corredor até que chegou.
Quando lá entrou viu que a maioria das pessoas já tinham chegado e cumprimentou alguns colegas, mas a sua atenção estava virada para um grupo de garotas que estavam a conversar alto numa roda em frente á sua carteira.


- É mesmo verdade? - Disse uma das meninas incrédula. - Vais mesmo sair com o capitão do team de basquetebol? Não pode ser!


Miyako mal pousou a mochila e ouviu aquilo parou logo ali. Só podia. Que típico.


- Mas ele não é mais novo? - Perguntou outra.


- É, mas ninguém nota a diferença. E o que realmente importa isso? Já o viram? É tão lindo, e aquele corpo de fazer desporto deve ser qualquer coisa... - Disse a menina que tinha pedido a Takeru para irem ao concerto de Yamato juntos.


- Baba-te menos! - Comentou uma delas.


- Parem! - Riu a tal menina. - Já esta garantido o meu bilhete de ida para o céu!


Miyako ficou parada olhando. Que vontade de as mandar calar! Ela sabia que Hikari estava mal, mas ela tinha de saber disto, aquela meninas iriam pagar!
~
                                                                                                                           Butterfly, like a Butterfly
                                                                                                                    Almost Butterfly, bu butterfly like
                                                                                                                               Butterfly, like a butterfly
                                                                                                                         Almost Butterfly, bu butterfly like


Notas Finais


Música: BTS ( BangTan Boys) - Butterfly


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...