História Uncertain Future - Shawn Mendes - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cameron Dallas, Hayes Grier, Magcon, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Personagens Shawn Mendes
Tags Escolar, Romance, Sexo, Shawn Mendes, Você
Visualizações 280
Palavras 2.535
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pães ♥

Primeiro: puta foto maravilhosa, kkkkkkkk.
Segundo: não me matem, eu só atrasei porque viajei.
Terceiro: o capítulo ta grande porque eu atrasei, então é um pedido de desculpa.
Quarto: Parabéns para a @GabrielaPlentz, que fez aniversário no sábado ♥. E obrigada para a @Mpzinha que salvou o capítulo me mandando a fotinha que eu precisava ♥.

Imagine que a foto do capítulo é a cara que o Shawn fez quando ameaçaram ele ♥

BOA LEITURA ♥

Capítulo 20 - Since before?


Fanfic / Fanfiction Uncertain Future - Shawn Mendes - Capítulo 20 - Since before?

08/09/2015

Pickering, Ontário

17h54min

 

Ouvi o suspirar de Shawn, como se entendesse a situação em que nos encontravamos. Como se fosse um tipo de brincadeira, Ryan soltou uma risadinha e saiu puxando a Aali, provavelmente pensando em quão fodida eu estava nesse exato momento, com mamãe olhando brava para Shawn e Adam para mim.

Ta certo que sermão aos quase dezessete anos não é uma coisa muito legal, mas deve ser o máximo para dois adolescentes que estão vendo os irmãos mais novos se encrencarem, eu era assim com Ryan. Sempre que algo quebrava – que ele quebrava, até porque eu não culparia o coitado por algo que eu fiz – e a culpa caia nele, eu me escondia atrás do sofa ou embaixo da mesa só para escutar o que mamãe e papai falavam.

Era até estranho imaginar que Shawn Mendes está levando uns esporros de minha mãe, acho que essa é uma cena que pouquíssimas pessoas viram – e isso provavelmente só inclui sua família –, mas o clima não está muito bom para começar a gargalhar, até porque minha mãe está quase enfiando uma cadeira no meu cérebro de tão brava que está.

O que me leva a pensar: se mamãe e Adam viram as fotos, quem mais viu?

Se antes eu já estava fodida só pela escola saber sobre minha não-relação com Shawn, agora o mundo inteiro vai me foder. E olha, não tem o bom sentido nessa opção. A não ser que eu fuja para Dubai ou me esconda no meio de uma mata na Russia. Claramente todas as opções estão fora do meu alcance, porque minha mãe me mataria antes de conseguir embarcar no avião.

 

– Fotos, que fotos? – Shawn perguntou e eu resolvi fazer o mesmo: fingir de burra. O máximo que poderia acontecer seria um sapato voando, mas eu me esconderia atrás da muralha Mendes.

Mais fácil correr.

Mais fácil é eu cair, isso sim.

– As da sorveteria de hoje… Não poderiam ter se escondido um pouco? – Mamãe começou a falar e meu coração se aqueceu, percebendo que ela ainda não tinha visto minhas fotos do ‘book sou prostituta do Mendes’, ou seja, da fotinha no carro. – Um site de fofoca falou que uma fonte segura disse que você disse que o imaginava nu.

– E você não imagina? – falei sem perceber, tampando a boca e ouvindo a gargalhada de todo mundo, até do Adam.

– Claro que imagino, mas algumas coisas precisam ser ditas entre quatro paredes, amor. – ela explicou e virou para o Adam. – Precisamos ter aquela conversa com ela.

– Mamãe, eu não quero conversar sobre sexo com a senhora. – falei revirando os olhos e Shawn deixou um sorrisinho escapar, sussurrando logo em seguida.

– Não quer e nem precisa, você já sabe o suficiente, não é, amor? – ele disse muito baixo e eu mal escutei, mas entendi bem.

Para que inimigos quando se tem Shawn Mendes como amigo.

– Já disse que não é senhora. – ela falou e eu assenti. – Pelo sussurrar de vocês, a aula já está atrasada.

– Credo, Alissa. – Adam falou, se levantando rapidamente. Shawn praticamente se enrijeceu, morrendo de medo. – Como se não bastasse a mais nova, o mais velho também quer entrar para a família.

– Adam… – mamãe disse cortando o assunto. – Dessa vez passa, mas se outra foto aparecer, alguém vai ficar caolho versão bolas.

– Então… – eu comecei a falar e o Shawn colocou a mão na parte íntima, com medo do que viria a seguir, então me calei.

– MAMÃE! – Ryan gritou e chegou correndo na sala, com o celular na mão. – Eu vou te matar, Shawn! Vocês me disseram que não estavam juntos!

– Mas a gente foi na sorveteria juntos… – comecei a falar e ele me cortou.

– E essas fotos no carro? – ele gritou e Shawn deu um passo para trás, colocando-se atrás de mim enquanto mamãe nos olhava com uma cara péssima.

Corre, berg.

 

[...]

 

Acho que não preciso falar muita coisa. Nesse exato momento são 19h42min, Shawn e Aali estão em casa desde que chegamos do nosso passeio e depois do nosso desentendimento, mamãe os chamou para comer conosco.

Claro que ela quis pedir desculpas, afinal, após Ryan mostrar aas fotos do carro para os dois, Adam percebeu que uma mão do Shawn estava entre nós dois, e com a mente suja que tem, pensou que estivéssemos fazendo algo indecente na frente da nossa escola e acabou voando em cima do Shawn, tentando sufocá-lo.

Mas pasmem, depois que separamos o Adam do corpo do Shawn – ele estava vivo, mas protegia a Shawnconda –, Ryan que tendou voar em Shawn, mas ele era uma mísera formiga perto do avatar que Shawn é, então desistiu na hora.

Acabou que o Shawn estava com dor na cabeça por ter caído com o peso de Adam e batido a cabeça, Ryan estava mais vermelho que o normal e Adam quase suplicou por perdão depois de explicarmos a situação em partes. Mamãe disse que castraria nós dois se não nos comessemos dentro de um quarto, o que fez Aali morrer de rir e gritar que queria ser tia.

A explicação foi uma grande mentira. Dissemos que Shawn chorava porque tinha batido o Shawnconda e eu apenas confortei-o com um abraço, nada mais. Mas a verdade é que nem eu sei porque ele chorava e mesmo assim, ajudei-o.

Massagem, né gata.

Credo, Macrow.

Agora você fala ‘credo’, mas na hora de se abaixar para fazer um trabalho com a boca… tudo bem, né?

Nós jantamos como sempre, contando como foi nosso dia. Novamente eu e Shawn ficamos excluídos do assunto, mas vez ou outra trocávamos olhares de cumplidez e sorríamos um para o outro, como se fosse a coisa mais engraçada do mundo. Depois disso Shawn e Aali foram embora e eu consegui pegar o Ryan beijando a Aali no flagra, cantarolando para todos que os dois estavam juntos. E olha que foi apenas um selinho. Dei um beijo na bochecha do Shawn, apenas. E ele foi embora com um sorriso no rosto.

Entrei em casa pronta para dormir, já tinha passado das nove horas da noite, subi para o meu quarto, tomei um banho e dormi como um bebêzinho que eu fingia que era.

 

[...]

 

Quando acordei no dia seguinte um pouco antes do despertador tocar, a primeira coisa que fiz foi olhar meu celular para ver as mensagens. Uns pares de números desconhecidos tinham me mandado mensagem, grande parte me pedia o preço do meu programa, eu não respondi ninguém. Continuei vendo as mensagens até que o despertador tocou, então segui para o banheiro para tomar uma ducha e escovar os dentes.

Depois de estar devidamente vestida com uma calça preta e uma blusinha cinza, desci até a cozinha e comi uma maçã verde. Acabei decidindo que levaria o Ryan para escola, então assim o fiz, chamei-o e saimos de casa rapidamente. Deixei-o na frente da escola e de longe vi Aali acenar para mim, fiz o mesmo para ela. Ryan deixou um beijo na minha bochecha e saiu correndo até ela, deixando um beijo em sua bochecha.

Segui até a minha escola numa velocidade tartaruga. Não queria chegar antes do horário e encontrar vários babacas me zoando, então atrasei o máximo que podia e assim que entrei na escola, poucas pessoas estavam no corredor. Segui até minha primeira aula, biologia avançada.

Assim que bati na porta o professor me mandou entrar, todos os alunos daquela sala eram nerds então eu não tinha com o que me preocupar. Avistei Feli sentada sozinha e sorrindo para mim, fui até ela e me sentei ao seu lado, vendo o professor sr. Norman começar a chamada.

A aula passou super rápido e logo em veio Inglês, uma aula que não foi fácil. Normalmente Shawn tem essa aula comigo, mas ele não apareceu. Sentei do lado de Matt e fiquei a aula inteira quieta. Sempre que alguém mexia comigo, Matt xingava e me defendia.

Quando o intervalo chegou, Ethan da aula de Arte veio me chamar para fazermos o trabalho – que eu até tinha esquecido –, ficamos o intervalo inteiro dentro da biblioteca conversando sobre alguns artistas que nos agradavam e acabei percebendo que ele era até legal.

A aula depois do intervalo tinha chego, teatro. O lado bom é que a maioria dos alunos que tinham essa aula comigo eram meninas e os únicos homens que faziam, eram homossexuais, ou seja, se alguma piranha mexer comigo eu consigo sair no tapa.

Por mais estranho que pareça, todas as aulas de quinta tinham acabado e eu nem tinha visto a cara do Shawn pela escola, talvez ele tivesse faltado. Mesmo escutando vários comentários ridículos sobre mim, aguentei forte, até porque, não me incomodava em ser taxada de prostituta… me incomodava o que aconteceria com o Shawn.

 

[...]

 

Já estávamos no dia 12 de setembro, um domingo de noite. Desde quarta não tive contato com Shawn, ele não foi para a escola e muito menos mandou mensagem. O único contato que tive com a família Mendes foi com Aali, que apareceu aqui na sexta avisando que ela e a mãe iam para Toronto.

Aali estava extremamente feliz por ter seu aniversário perto, dia quinze. E Ryan comemorou com ela na sexta, pois cairia numa quarta. Ela nos chamou para uma festa em sua casa nesse mesmo dia e todos aceitaram. Acabei perguntando de seu irmão e ela me disse que ele estava mal. Nada mais, nada menos que isso. E foi com um aperto no peito, com muita preocupação, que pedi o endereço de sua casa para Aali, que até mesmo me contou onde a chave reserva estava.

Assim que sai do banho, coloquei uma roupa mais quente e peguei meu carro, indo até sua casa. Não sei por qual razão, mas minha mão suava frio, talvez por medo de aparecer em sua casa e seu pai atender a porta e ficar ‘o que essa louca está fazendo na minha casa?’.

Dirigi calmamente até sua casa que era um pouco longe, mas cheguei com facilidade – com ajuda do GPS –. Estacionei o carro na calçada da frente de sua casa e desci rapidamente, tomando coragem para tocar na campainha. E assim o fiz. Toquei na campainha e esperei por alguns segundos, até escutar passos descendo a escada.

 

– O que você está fazendo aqui? – um homem que eu nunca tinha visto na minha vida estava parado na porta, com uma roupa simples.

– Aqui é a casa do Shawn? – perguntei incerta, dando uma olhada para dentro da casa. E para minha surpresa, logo na entrada tinha uma foto de três crianças. Reconheci rapidamente o Shawn e a Aali, e uma menina loira, a mesma da foto do seu armário.

– Não. – ele disse, tentando fechar a porta.

– Sei que é. Cadê ele, quero conversar. – falei com o pé no meio, vendo-o gelar e olhar para trás, com medo.

– Você é uma fã louca, vai embora. – ele disse, forçando mais a porta. Por sorte, minha botinha era bem dura e não machucava tanto meu pé.

– Por que está demorando, Derek? – ouvi aquela voz e num movimento brusco, o tal do Derek me empurrou para trás fazendo-me cair, fechando a porta.

 

Senti minhas mãos arderem e percebi que estavam raladas. Olhei para a porta que foi aberta numa velocidade incrível e Shawn apareceu sem camisa e com uma calça de moletom, todo preocupado. Ele abaixou-se e segurou no meu rosto checando todo o meu corpo, vendo se eu estava bem. Em sussurro sua voz disse.

 

– Sinto muito.

– Tudo bem, cada um tem o amigo que merece. – eu disse, levantando e olhando para o tal de Derek que parecia preocupado.

– Desculpa, achei que era uma fã doida. – ele disse e eu assenti, sentindo os braços de Shawn na minha cintura, me ajudando a andar.

– Não quebrei a perna, consigo andar. – falei e ele sorriu, apertando mais minha cintura para me levar para si.

– To indo, Mendes. Amanhã a gente se fala. – o Derek disse, saindo rapidamente.

– Ele ta com vergonha, sabe que pode perder o emprego por ter te empurrado. – Shawn disse e eu olhei-o confusa, andamos até o sofá e ele me sentou calmamente, ajoelhando-se na minha frente. – machucou?

Aproveita e me pede em casamento.

– Só ralei a mão. – falei, olhando para ambas as mãos.

– Aquele cretino vai apanhar. – ele disse e eu sorri, ficamos em silêncio por um tempinho. – Por que veio aqui?

– Estava preocupada, você sumiu da escola… Pensei que seus empresários tinham te matado, sei lá. – falei muito rápido e o vi levantando do chão, sentando-se do meu lado.

– Você sabe que quando fica com vergonha fala muito rápido? – ele perguntou, abraçando minha cabeça em seu peito desnudo.

– Não estou com vergonha. – falei, mas a realidade era simples: eu estava abraçada com ele, sozinha em sua casa.

Depois quem tem a mente suja sou eu, o Adam…

Mas eu sou um anjinho.

– Está sim, amor. – ele disse e eu me levantei rapidamente. Quando a palavra ‘amor’ saia por entre seus lábios, algo de bom ia acontecer. – Correu por quê?

– Gostei das fotos. – falei indo até uma parede com algumas fotos, e várias dessas tinham a garotinha loira.

– Eu faltei por causa do trabalho… estou compondo. – ele disse, abraçando-me por trás.

– Posso ter um spoiler? – perguntei com um sorriso.

– Vem. – ele disse me puxando até a escada. Subimos até um corredor e entramos num quarto gigante que deve ser seu quarto, ele me deixou vagando e foi procurar seu violão e um caderno.

É agora, flor. Tira a roupa e se joga na cama.

Meu santo.

– Quarto legal. – falei, tentando pensar em outra coisa que não fosse em seu corpo nu.

– Eu sei, vem aqui. – me puxando, ele sentou-me na cama e fez o mesmo, ajeitando seu violão. Alguns sons começaram a sair e logo sua voz pode ser ouvida, cantando. Ele cantou três palavras e já parou.

– Mais já? – perguntei vendo-o levantar-se e colocar o violão e o caderno no canto.

– Foi tudo que consegui fazer nesses dias. – ele explicou se aproximando.

– Porra, todos esses dias para três palavras? – perguntei olhando para seus olhos.

– Não estou conseguindo me concentrar.… – ele disse, abaixando-se para ficar na minha altura. – Uma loirinha está ocupando minha mente esses dias.

– A loirinha das fotos? – perguntei um pouco enciumada, mas mal tive tempo, pois Shawn aproximou-se e me deu um beijo, fazendo-me cair deitada em sua cama, tendo-o em cima de mim.

 

Seu corpo jogou uma parte de seu peso sobre mim, prensando-me na cama de casal em que estávamos. Os lençóis brancos estavam com um cheiro de perfume masculino, o perfume que Shawn sempre usava, na verdade, o seu cheiro está impregnado em todo o quarto.

Mas sem muita vontade, Shawn separou nossos lábios e deitou do meu lado, olhando para o teto, e foi quando finalmente, percebi. O teto de seu quarto era cheio de brilho, parecendo um céu particular.

 

– Que lindo… – falei boquiaberta, percebendo Shawn sorrir mais ainda. Olhei para o lado, em sua cabeceira e vi uma foto dele e da garota loira.

– Eu adoro esse teto. – ele disse, mas algo se passava em minha cabeça. – O que foi?

– ... – tomando coragem para falar algo absurdo, abri a boca – Shawn, você já conhecia a minha família desde antes?


Notas Finais


GOSTARAM? ♥

Grupo no Whats: https://chat.whatsapp.com/FwbVQ4wrphtAIGs07AenD1

Interrogatório:
O Ryan não é da escola da Aurora, então não teve como ver a foto, ou seja, alguém mandou para ele. Quem foi?
Aali vai ser a melhor futura tia, sim ou claro?
Por que acham que o Shawn chorava quando a Aurora o encontrou no carro?
Perceberam que o Macrow ta falando pouco?
As imagens da menina para todos os lados, o que acham disso? Seria Shawn um psicopata/stalker?
Por que a Aurora perguntou se eles já se conheciam?
O que acham que vai vir a seguir? A verdade irá aparecer ou Shawn vai dar um jeito de fugir?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...