História Uncontrollably Fond - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Dorama, Drama, Romance, Uncontrollably Fond
Visualizações 16
Palavras 1.831
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que goste e Boa Leitura ♥

Capítulo 3 - Primeiro beijo?


Fanfic / Fanfiction Uncontrollably Fond - Capítulo 3 - Primeiro beijo?

✥ Primeiro, segundo ou terceiro? ✥

 

O refeitório é grande o suficiente para caber mais de quinhentos alunos. As janelas são de vidro, as mesas são grandes mas tem algumas pequenas também. O balcão onde a comida é servida parece uma passarela colorida e pronta para ser devorada. O ambiente é bem limpo e super decorado, com alguns quadros de pinturas famosas pendurados nas paredes e alguns vasos com flores coloridas, deixando o local perfeito para uma boa refeição. Eu estava sentindo falta da comida da escola. Apesar de saber cozinhar muito bem, papai e eu sempre almoçamos na lanchonete e pedimos uma pizza para comermos no final do dia. Ele está tão cansado quando chegamos em casa, que eu não consigo obriga-lo a cozinhar. Eu poderia cozinhar também mas ele insistiria em me deixar descansar e fazer todo o trabalho. Então, acabo escolhendo a pizza para nenhum de nós tocar na cozinha.

Hoseok entrou correndo no refeitório, puxando o Jungkook pelo casaco do uniforme. Namjoon e Lee Joo Young estavam rindo do jeito engraçado do Hoseok caminhar, e quando Taehyung apareceu, o sorriso em meu rosto desapareceu quando nossos olhos se encontraram. Desviei o olhar imediatamente, por que ele está sendo tão “gentil’ comigo? Será que o cérebro dele foi formatado durante as férias? Ou será que o verdadeiro Taehyung foi raptado por aliens? 

— Olha quem chegou! — Dei um pulo da cadeira ao ouvir o grito dele. — O garoto mais lindo e divertido da Sekang High School.

— E o mais convencido também. — Jimin brincou. Desde que sentamos na mesa, ele evita olhar para a comida e se nega a almoçar. O que eu poderia fazer? Jimin não quer e a vontade que eu estou sentindo de faze-lo comer é tão grande que eu poderia amarra-lo em uma cama e força-lo a se alimentar, seja por bem ou por mal.

— Conseguiu falar com a diretora? — Perguntei.

— Na verdade, não. — Seokjin sentou-se ao lado do Jimin, pegou os dois hashi da minha mão e puxou a minha bandeja para perto. — O inspetor disse que ela não está no colégio.

— Será que ela foi para uma reunião fora do colégio? — Jimin respirou fundo e olhou em direção a janelas abertas. Ele parece exausto e está sem ânimo. Jimin é muito divertido quando está “alegre” mas quando está triste, tenta esconder o motivo de mim e do Seokjin. Parece que ele se sente envergonhado e muitas vezes, muda de assunto só para não responder. Isso me deixa com raiva.

— Yah! Por que você tem que ser tão preguiçoso? — Cruzei os braços em cima da mesa, fazendo uma carinha triste. 

— Eu acabei de sentar — Jin resmungou, revirando os olhos e com a boca cheia. — A Yeon Doo se recusou a almoçar hoje?

— Sim. Ela está fazendo greve de fome. — Suspirei.

— Quando você vai me mostrar a escola? — Yoongi perguntou para mim, lambendo os lábios e erguendo as sobrancelhas. Ele está usando somente a blusa branca, a gravata marrom listrada, a calça preta e os sapatos escuros. Seus cabelos estão bagunçados de um jeito que, somente nele, fica bonito.

— Você tem pernas, não tem? — Brinquei, forçando um largo sorriso nos lábios.

Min Yoongi se inclinou um pouco para frente e sussurrou baixinho em meu ouvido: 

— Eu compro um pouco de Japchae para você.

Senti um arrepio em meu pescoço.

— Aigo! Você acha que pode me convencer com comida? — Perguntei, tentando fazer a expressão mais séria que consigo. Yoongi franziu as sobrancelhas, ele parece estar surpreso com a minha atitude. Para ser sincera, eu nunca recusei comida, principalmente quando alguém diz que vou comer de graça. Eu devo admitir que achei uma gracinha a expressão em seu rosto, é uma mistura de confusão com a surpresa. Gosto quando ele me olha desse jeito. — Pois está certo. Depois do almoço eu te mostro a escola.

Jimin deu de ombros.

— Ele sabe cozinhar? — Seokjin perguntou.

— Não muito bem, mas consigo sobreviver. — Yoongi respondeu, voltando a atenção para a comida na bandeja a sua frente. — Você precisa se alimentar também. — Ele pegou um dos bolinhos de arroz no prato com o hashi e o aproximou da minha boca.

Arregalei os olhos, sentindo as minhas bochechas esquentarem. Não é a primeira vez que ele está fazendo isso, mas tem que ser em publico? Pelo canto dos olhos, observei Jimin abaixar a cabeça e sorrir. O Seokjin está distraído demais, saboreando a comida que deveria ser minha então, acho que não faz mal recusar, né? No momento em que abri a boca, Yoongi sorriu e afastou o bolinho de mim. Por que ele está brincando com os meus sentimentos? Eu poderia estar morrendo de fome.

Yoongi comeu o bolinho, sentindo-se vitorioso.

 

Amor, por favor, tenha piedade de mim
Pegue leve com o meu coração
Mesmo que não seja sua intenção me machucar
Você continua me destruindo
Você poderia, por favor, ter piedade, piedade do meu coração?

 

— Por que você não está comendo? — A voz da Choi In-ha me fez erguer a cabeça. Ela tem cabelos pretos e olhos castanhos, e está segurando nas mãos a bandeja de comida. In-ha é melhor amiga do Jungkook, do Namjoon, do Taehyung, do Hoseok, da Lee Joo Young e da Go Eun Byul. Os sete sempre estão juntos, se divertindo e brincando como se não houvesse amanhã ou provas para estudar. 

— Minha comida foi roubada. — Dei de ombros, com um leve sorrisinho nos lábios. — Você disse que ia entregar o meu caderno com o resumo da matéria depois das férias. Eu preciso dele agora. 

— Para que? — Yoongi parou de mastigar a comida e me encarou. 

— Para você copiar e estudar. — Baguncei os seus cabelos loiros e ele franziu as sobrancelhas. 

— Eu achei que o Taehyung já tinha te entregado. — In-ha disse, jogando uma mexa de cabelo para o lado. — Eu emprestei o caderno para ele. 

— O que? — Quase gritei, sentindo meu coração acelerar no peito. — Isso é crime! Eu emprestei o meu caderno para você e não para ele.

— Desculpe, mas ele também estava precisando. — Choi In-ha se afastou da mesa rapidamente quando percebeu que eu fiquei com raiva. 

— É só um caderno, Soo Ah. — Yoongi apoiou a mão em meu ombro. 

— Não é "só um caderno", é o meu caderno da sorte. — Deitei a cabeça na mesa e fechei os olhos. — Eu só consigo estudar com aquelas anotações. 

— Aigo! Então, vá buscar. — Seokjin disse, batendo a mão na mesa. 

— Eu já volto! — Me levantei rapidamente e caminhei em direção a mesa onde os garotos estão, porém, notei que Taehyung não está mais ali. — Aonde o Kim está? — Perguntei para o Jungkook. O garoto parou de sorrir e arregalou os olhos. Certo, não é sempre que eu estou procurando o Taehyung, mas porque ele tem que me olhar com essa expressão assustadora? Até parece que viu um fantasma. 

— Ele foi para o esconderijo. Por que? — Namjoon perguntou, mordendo a maçã vermelha. 

— Obrigada. 

Agradeci antes de começar a correr para fora do refeitório.

 

Você poderia, por favor, ter piedade do meu coração?

 

O esconderijo deles é onde o grupo se reúne para “se distrair” ou relaxar. Taehyung é o “dono” da sala, ele é chato e não deixa ninguém  — além do próprio grupo — entrar. Uma vez, eu fui expulsa de lá por estar dormindo no sofá marrom. Desde então, nenhum dos alunos vão para lá, caso o contrário, são expulsos também. Subi as escadas correndo, quase tropeçando nos degraus e quando passei em frente a biblioteca, avistei a cara feia da professora de geografia me encarar. Ela me odeia! Respirei fundo antes de abrir a porta da sala 101 e entrar. Taehyung está deitado no sofá, com as pernas encolhidas e com os olhos fechados. Quando deixei a porta bater com força, o moreno deu um pulo no sofá que foi quase impossível não achar graça.

— Yah! O que você está fazendo aqui? — Ele perguntou, sentando-se no sofá.

— Meu caderno. — Respirei fundo antes de me aproximar dele com a mão esticada. — Eu quero meu caderno com todas as minhas anotações. 

— Aish! Você pode pegar uma garrafa de água para mim? — Taehyung apontou para o pequeno frigobar ao lado da estante cheia de livros. — Por favor? 

Dei de ombros. Por que ele adora testar a minha paciência? Sorri, tentando não demonstrar o quanto eu estou com raiva por ele ter tocado no meu caderno favorito. Peguei uma garrafa de água e joguei em sua direção. 

Ele se levantou, pegou a garrafa no ar e abriu a tampinha. Taehyung é muito mais alto do que eu. Para ser sincera, me sinto uma formiga perto dele. Mas não deixo que sua altura faça com que, a vontade que eu sinto de lhe agredir, diminua.

— Agora, me devolve. Por favor? — Cruzei os braços, impaciente. 

— A garrafa de água? — Taehyung perguntou, levando a garrafa em direção a boca. 

— Yah! — Gritei, dando um tapa na garrafa e deixando-o todo molhado.

Por causa do susto, Taehyung esticou o braço e tentou se segurar em mim, mas acabei escorrendo na poça de água que se formou no chão e nós dois caímos juntos no sofá. Por impulso, minha mão segurou o seu ombro com força e meus olhos se fixaram nos seus tão rápido, que eu não tive coragem de desvia-los. A expressão séria no rosto do garoto, me deixou imóvel, fiquei com medo de ele brigar comigo, ou de me mover e ele se machucar. Minha respiração travou e eu posso ter a certeza que ele consegue ouvir o meu coração acelerando no peito.

Para minha surpresa, Taehyung sorriu de um jeito que me deixou assustada. 

— Você está nervosa, não está? — Eu não consegui responde-lo. — Primeiro: Você se levanta? — Pude sentir seu hálito fresco em meu rosto e no momento em que forcei a me afastar, senti suas mãos segurarem firme a minha cintura e me impedirem. O que ele pensa que está fazendo? — Segundo: Eu me levanto? — Observei os seus olhos castanhos encararem a minha boca. Minhas bochechas estão pegando fogo. Por que ele está tão próximo de mim? Por que ele está me olhando como se quisesse me beijar? — Terceiro: Se já estamos nessa situação, devemos seguir para o próximo passo? 

Primeiro! Primeiro! Primeiro! 

Ele aproximou os lábios dos meus e quando percebi que suas mãos já não estavam me impedindo de levantar, dei um pulo para trás, quase caindo no chão. Meu coração quis sair pela boca e eu me virei de costas para ele. Coloquei as mãos nas bochechas e apertei os olhos com força. Não quero que meu primeiro beijo seja com alguém tão... idiota!

— Seu caderno com as anotações está com a Go Eun Byul. — Taehyung disse, soltando uma risadinha baixinha logo em seguida. 

Do que ele está achando graça?

Não consegui encara-lo, não consegui dizer nada. Apenas corri em direção a saída daquela maldita sala sem olhar para trás.

 

Me diga que não estou louco
Não estou pedindo muito
Só que você seja honesta comigo
Meu orgulho é tudo o que eu tenho
No Mercy —  Shawn Mendes


Notas Finais


Primeiro, segundo ou terceiro?
Quero saber a opinião de vocês ksksksks

Gostaram? Deixem suas opiniões ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...