História Uncover. - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cameron Dallas, Jamie Dornan
Personagens Cameron Dallas, Jamie Dornan, Personagens Originais
Tags Amor, Camerom Dallas, Romance
Visualizações 40
Palavras 2.571
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello, já deveria ter postado, mas fiquei um pouco ocupada esses dias devido a escola, mas voltei, espero que gostem.

Desculpem qualquer erro.
Boa leitura.

Capítulo 7 - Madness.


Fanfic / Fanfiction Uncover. - Capítulo 7 - Madness.

*Point of view Violet*

Meu coração estava acelerado e eu estava ofegante, joguei minha mochila perto da cama,antes de jogar meu corpo ali, levei minhas duas mãos ate meu rosto e as deixei o cobrindo, um leve sorriso se formou em meus lábios antes de pular da cama com as batidas na porta.

- Entre.- Falei e assim fizeram.

- Sua mãe ligou e pediu para você a encontrar na empresa.- Uma das empregadas disse, preciso saber o nome dessas pessoas.

- Ah, obrigada.- Falei simples e ela se retirou.

"Tinha que ser na empresa?" Pensei. Fiquei alguns minutos ainda deitada na cama, e assim fiquei mais calma, estou parecendo criança quando apronta algo prestes a ser descoberto, tenho que fingir costume. Vou conseguir? Lógico que não, eu acabei de ser tocado por um homem, muito gato por sinal, porém um completo estranho.

Levantei meu corpo indo para o banheiro e retirei minha roupa la, as deixando no cesto, entrei no box e deixei a água quentinha levar todo esse nervosismo presente em mim, passei as mãos em meu corpo, e a cada toquei, principalmente na minha intimidade levambrava do que a alguns minutos aconteceu, suas mãos passeando no meu corpo, fez eu me arrepiar so de pensar.

Terminei o banho e fui para o closet, e mais uma vez bateram na porta.

- O motorista ja está a caminho, eles pediram para você se apressar.- Falou outra moça, porque não vem apenas uma? Assim me confundem. 

- Tudo bem.- Olhei para ela do closet fazendo "beleza" com minha mão. Ela riu balançando a cabeça.

Estava feliz por minha mãe ter voltado, bem rápido. Porém estava receosa em ir na empresa com um certo medo de vê-lo la, droga. Me vesti com uma macaquinha simples branca (#1). E passei uma leve maquiagem, quase pronta.

Desci as escadas depois de calçar um tênis, e me joguei no sofá esperando o tal motoristas,peguei meu celular, Emily mandou mensagens.

"Oi amiga, tenho que te contar um segredo meu Deus.".

"Você provavelmente vai me matar"

"Não sei bem oque dizer na verdade."

Que diabos ela ta querendo dizer? Rio fraco negando com a cabeça.

"Amiga eu PERDI MINHA VIRGINDADE"

Escreveu como se estivesse gritando pro mundo esse acontecido, me assustei.

- Virgindade?.- Cameron estava logo atrás de mim lendo as mensagens.

- Que merda.- Disse o olhando. - Você me assustou.

- Virgindade? .- Perguntou novamente, idiota.

- Isso não te interessa.- Falei bloquiando meu celular.

- Não mesmo.- Respondeu.

Me levantei andando até a janela, o motorista ainda não avia chegado, ja estava impaciente, Cameron subiu e desceu de banho tomado, ou so apenas molhou o cabelo na pia.

- Ta esperando alguém?.- Perguntou balançando sua chave.

- O motorista.- Falei e voltei a olhar pela janela.

- Eu o mandei embora assim que cheguei.- disse simples. 

- Mais ele veio me pegar, porque fez isso?.- Voltei a olha-lo, ele estava com um sorriso formado em seus lábios,lindo. 

- Falei que você ia a pé pra empresa.- Deu de ombro.

Fiquei calada, ele so pode está de brincadeira com a minha cara. E ele ficou calado me observando, andei lentamente para a escada mas ele segurou meu braço. 

- Onde vai?.-Perguntou.

- Não interessa.- Retruquei.

- Ui, ta bravinha.- Falou rindo

- Vai a merda Cam.- disse me soltando.

- Mandei o embora porque eu vou te levar.- Falou voltando a segurar meu braço. 

- Eu sabia.- Disse dando de ombro, pisquei pra ele antes de me soltar e sair da casa andando para o carro.

Nash estava la fora, e assenou assim que me viu, andei até o carro e esperei o lindinho andar igual uma lesma até se juntar a mim.

- Está bonitinha.- Cam falou sorrindo.

- Ah, obrigada por me chamar de feia bem arrumada.- Disse e ele rio.

- Você tem cada uma.- Disse entrando no carro.

Logo me sentei a seu lado, e Nash entrou no carro em seguida ficando atrás de nos dois.

- Liga o som.- Falou brincalhão, beijando minha bochecha.

Sorri de leve e liguei o som enquanto Cameron seguia para a empresa, pelo menos é isso que eu acho. Nash e Cameron pareciam dois moleques cantalorando qualquer música que tocava, eu apenas ria.

- Vai Violet canta também, ou vai me dizer que la no interior onde você morava não tinha rádio? .- Cam perguntou debochado.

Dei um soco do seu ombro e o mesmo resmungou de dor.

Dei graças a Deus quando ele entrou no estacionamento da empresa, e eu desci sem mesmo espera-los. Interior é o teu rabo. Andei até a entrada do elevador e esperei o mesmo abrir. Infelizmente não abriu antes que os dois andasem até la e ficasem comigo na espera.

(...)

Abracei minha mãe e cumprimentei Fred que perguntava de Cameron porque vinhamos brigando, ri fraco da cara de bunda que ele ficou.

- Pra onde vamos?.- Perguntei baixo a minha mãe 

- Fazer compras.- Falou pegando sua bolsa. 

Me levantei e a segui, saindo do escritório, depois de se despedir seguimos para o elevador. Apertamos aquele botão e levou alguns segundos até a porta do elevador se aberto.

Senti minhas pernas bambas quando meu olhar se encontrou no seu, tentei parecer calma, falhei. Sorriu comprimentando minha mãe e olhou para mim me comprimentando em seguida, segurou uma das minha mãos e segurou minha cintura a apertando, mordi levemente meus lábios e seus olhos fixaram na minha boca, me soltei dele e entrei no elevador onde minha mãe olhava sem entender oque acabou de acontecer.

A porta se fechou e eu respirei normalmente, minha mãe me olhava com aquele olhar que toda mãe dá quando te pega em flagrante.

 - Impressão minha ou você ficou nervosa depois que viu o Christian?.- Minha mãe quebrou o silêncio. 

- Impressão sua.- A olhei e ela ergueu uma das sobrancelhas. 

- Ele é um gato.- Disse rindo.- Muito mesmo.

- Mãe .- Falei e ela me olhou.

- Que é? É so um comentário. - Deu de ombro e eu ri.

- Só você mesmo.- Disse enquanto saimos do elevados e fomos pra fora da empresa, entramos no carro e o motorista seguiu para o shopping como ordenado. 

(...)

Finalmente em casa, depois de uma tarde de banho de lojas eu so queria minha cama, nada mais que isso, liguei para Emily enquanto minha mãe estava no cabeleireiro e ela me contou tudo, nos minimos detalhes da sua primeira vez.

Ela disse que foi lindo, a luz de velas e tudo mais. Quase me bateu quando contei oque tinha acontecido, falou que eu deveria ter intervido, mas até ela não resistiria aquele homem, não mesmo. 

Depois que chegamos os empregados levaram todas as compras para meu quarto e eu agradeci cada um deles. Falei para minha mãe que não iria jantar e fui direto para o quarto, peguei meu celular e mandei uma mensagem para Martin. 

"Oi . /Violet"

Não esperei a resposta, apenas deixei o celular na cama e fui para o banheiro, tomei um banho rápido e vesti uma blusa larga apenas de calcinha.

Me deitei na cama e meu celular tocou, vídeo chamada. Era Martin, atendi em seguida.

O vi deitado e conversamos sobre varias coisas e ele me pediu para me mostrar meu quarto, me levantei, troquei a câmera e fui mostrando cada cantinho do quarto, fiquei na frente do enorme espelho que tinha ali, e ele viu meu reflexo vestinho apenas um blusão. 

Martin era um danado,falava varias bobagens inclusive disse que se pode-se dormiria comigo agarradinho, abusado. Depois de varios minutos eu desliguei a luz do quarto e deixei o abajur ligado apenas para me despedir de Martin.

Deixei o celular na cômoda e olhei em direção a ele, como ele entrou aqui?

- Oque você ta fazendo aqui?.- Perguntei assustada.

- Vim te ver-. Falou simples.

- Por onde entrou?.- Ficou em silêncio.- Alguém te viu?

- Você faz muitas perguntas sabia?.- Disse enquanto fechava as persianas.

Fiquei imóvel na cama, e ele trancou aporta, oque ele vai fazer comigo aqui? Me tocar novamente? Ou algo mais?

- Posso?.- Perguntou se podia se deitar, assenti.

Se deitou ao meu lado, e eu continuei sentada da cama, senti sua mão no meu meu ombro me puxando para deitar também.

- Não fica nervosa.- Falou, mas ja era tarde demais, eu esta super nervosa não sabia como me comportar na sua presença. 

Me deitei ao seu lado e fitei o teto, minhas mãos suavam e eu respirava ofegante.

- Filha? .- Minha mãe bateu na porta.

O olhei assustada e ele rio, continuou deitado e eu estava em pânico, se minha mãe pega ele aqui?

- E agora ?.- Perguntei baixo.

- Abre a porta ue.- Deu de ombro.

- Vai embora.- Disse

- Você quer que eu vá? .- Perguntou.

- Se esconde, vai pro closet.- Falei, eu não queria que ele fosse, mesmo estando nervosa.

Ele se levantou e eu me certifiquei que ele tinha entrado la para abrir a porta.

- Porque demorou para abrir?.- Enguli seco e ela entrou no quarto.

- Eu estava deitada, oque foi?.- Menti, que feio.

- Nada so vim te desejar boa noite.- Falou beijando o topo de minha cabeça. Sorri e ela me olhou desconfiada.

- Ta me escondendo algo?.- Falou e eu ri de nervosa.

- Claro que não mãe. - Sentei na cama e ela assentiu saindo do quarto.

Levantei rapidamente e tranquei a porta, andei até o closet.

- Christian? .- Falei baixinho.- Chris..

Arfei quando ele segurou minha cintura, virando me para encara-lo, respirei fundo e ele beijou meu pescoço, fazendo uma trilha de beijo até minha boca, fechei meus olhos quando seus lábios tocaram os meus, e o beijo de intensificou, pediu passagem para sua língua e eu não esitei, era aquilo oque eu queria, sua língua dançava em sintonia com a minha um beijo envolvente que eu nunca queria parar, suas mãos me trouxeram para mais perto de seu corpo, e cortamos o beijo por falta de ar, mas logo retomamos de onde paramos.

Cada movimento me fazia delirar, seu corpo precionado no meu fazia que minha intimidade desse pequenas contrações, mordi seus lábio inferior e o mesmo apertou minha bunda. Me deu impulso para entrelaçar minhas pernas no seu quadril e caminhou comigo no colo para o quarto, enquanto isso beijava meu pescoço e eu jogava minha cabeça para o lado com os olhos fechados.

Seu membro ja estava ereto poderia sentir, e minha intimidade ja estava molhada,isso eu tinha certeza.Oque esse homem tem que me deixa tão a merce de seus atos? Tudo oque ele quiser eu estou disposta a fazer, sem sombra de duvidas.

Ele me deitou na cama e ficou em pé, retirando sua blusa, nada mais sexy, apoiei meus cotovelos na cama e fiquei o observando desabotoar os botões, parecia levar uma eternidade, seus olhos se mantinham fixos em mim, minha bochechas queimavam, eu queria agarra-lo e senti-lo, queri tê-lo dentro de mim, e como queria.

Jogou sua blusa em algum lugar do quarto e ficou entre minhas pernas, suas mãos por baixo da minha blusa passeavam até chegar em meu seio esquerdo, o apertou e eu gemi fraco, não demorou e ele tirou minha blusa me deixando apenas de calcinha a sua disposição. 

Beijava e deixava chupões por onde passava, ficaria a marca, mas eu não me importaria em passar maquiagem para disfarçar. 

- Me fode logo.- Falei e ele rio. Internamente me condenei uma vadia, eu queria que ele me fodesse logo, mesmo eu sendo virgem. Quero o sentir como sentir seus dedos hoje mais cedo.

- Como se pede ?.- Disse irônico e eu revirei os olhos.

- Vamos Christian..- Falei e puxei seu cabelo o trazendo para cima. 

Segurei sua nuca o trazendo para mais perto de mim, beijei seus lábios com vontade.

*Point of view Christian.*

Minha menina ja estava como eu queria, eu a foderia com vontade, era isso que eu queria desde que a vi, tão delicada, tão inocente. Ela mesmo nervosa estava com vontade também, meu membro ja estava petrificado e eu ja não podia parar.

- Você é virgem não? .- Perguntei em sussurro beijando seu pescoço. 

A mesma levou uma das mãos que estava em minha costa e pôs no seu rosto.

Sim, ela era virgem.

- Vou fazer  assim, se doer você fala e eu paro ok?.- Me apoei na cama para olha-lá. Tirei sua mão para ela me olhar e ela assentiu.

Tenho atributos bem distribuídos e o maior deles não deixou a desejar, desbotoei minha calça e tirei minha cueca junto, deixando meu membro exposto, ela o olhou mas olhou para meus olhos novamente, linda.

A única peça de roupa que me impedia de penetra-lá era aquela frágil calcinha de renda que a mesma usava.

Passei meu pau, por cima daquele pedaço de pano e ela gemeu baixo, eu a queria gemendo meu nome!

- Geme pra mim!.- Ordenei.

Puxei sua calcinha a rasgando, ela entrelaçou suas pernas em mim e me puxou para mais perto, safada. 

Distribuia chupões por toda extensão do seu pescoço e ela fechava seus olhos mordendo os lábios.

*Point of view Violet*

Droga porque demora tanto, eu quero ele agora dentro de mim.

- Por favor.-Disse em gemido enquanto ele preciosava seu membro contra meu clitóris , fazendo movimentos circulares.

- Com prazer.- Ele disse e abriu um sorriso lindo. 

Forçou a entrada e me penetrou, movimentos lentos de vai e vem, até aumentar a velocidade, sentia uma leve dor, nada insuportável,  pegou um lençol para nos cobrir e seus movimentos aumentaram e a dor que eu sentia virou prazer, a cada estocada eu gemia mais alto.

- Geme meu nome.- Falou próximo ao meu ouvido.

E intensificou as estocadas, meus seios subiam e desciam com tanta rapidez e eu delirava me sentindo preenchida ,literalmente.

- Ooh Christian.- Gemi seu nome como pediu e ele mordeu meu lábio, senti um leve gosto de sangue na boca mas logo passou seus labios macios encostados nos meus enquando seu membro fazia eu gemer. Não poderia ser melhor.

Arranhei sua costa e ele chupou meiu pescoço, ali ficaria marcado, tenho certeza, senti meu corpo amolescer, meu ápice esta próximo,.

- Eu vou go..- Não terminei a frase e senti meu liquido explodir, continuou suas estocadas até chegar sua vez, gozou me preencendo com sua porra. Seus movimentos foram diminuindo e assim ele se deitou ao meu lado, exausto.

Fechei meu olhos, escutava sua respiração ofegante igual a minha, fiquei na cama por alguns minutos, e o olhei, ele estava de olhos fechados, me levantei e ele segurou meu braço. 

- Onde vai ?.- Perguntou.

- No banheiro .-Falei e me levantei.

Peguei minha blusa jogada no chão e pus cobrindo meu corpo, entrei no banheiro e me olhei no espelho, sorri largo antes de olhar meu corpo, estava com varias marcas de chupões em meu seio, e em meu pescoço algumas também, minha nossa senhora.

Christian entrou no banheiro e foi direto pro box, ligou o chuveiro e tomou seu banho demorado, fiquei esperando ele sair, para poder entrar.

- Não vem ?.- Perguntou deslizando vitrine do box.

- Ah... vo.. vou .- Gaguegei.

Entrei no box com ele e ele me puxou para de baixo da água quente, fechei meus olhos enquando a água caia sobre meu rosto e corpo, nos limpamos e ele passava a esponja sobre meu corpo, causando calafrios.

(...)

Deitei na cama vestida com um pjama e ele também mas apenas de cueca box, me ajeitei ficando em cima de seu peitoral e acabei adormecendo em seus braços. 

07:00hrs da manhã.

O despertador tocou, e eu acordei, essa noite foi muito boa, maravilhosa pra falar a verdade, Christian não estava mais deitado ao meu lado, mas deixou um bilhete na cômoda. 

"Não quis te acordar, mas deixei uma coisa para você, tome o remédio, mas tarde nos vemos". 

Avia ali um remédio e um copo d'água, tomei como ordenado e fiquei deitada naquela cama enorme fitanto o teto.


Notas Finais


(#1) : https://lovestoneblog-blog.tumblr.com/image/158155055543

Eoeoeoeo espero que tenham gostado, me digam oque acharam, ficaria feliz em saber oque estão achando.

Beijos , até logo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...