História Under My Domain - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dylan O'Brien, Selena Gomez
Personagens Cara Delevingne, Dylan O'Brien, Personagens Originais, Selena Gomez
Tags Dylan O'brien, Dylena, Mensagens, Revelaçoes, Selena Gomez
Exibições 66
Palavras 1.406
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


COMO PROMETIDO, AQUI ESTÁ MAIS UM CAPÍTULO!
ESPERO QUE GOSTEM!
chega de gritar né non?!

Até lá em baixo <3

Capítulo 8 - Desculpe, eu não consegui controlar.


Fanfic / Fanfiction Under My Domain - Capítulo 8 - Desculpe, eu não consegui controlar.

8/10/16

Dylan (POV)

Selena Marie Gomez.

O nome que não saí da minha cabeça. Quando a vejo caminhar pelos corredores da faculdade, sinto uma vontade enorme de puxá-la para perto de mim e lhe dar um beijo, um beijo quente. Sentir seus lábios nos meus, poder apertar sua bunda e fazer quaisquer mais loucuras que eu poder. Não sei como ainda não me descontrolei quando estou junto dela.

Meu Deus, não existi ser humano mais perfeito.

Creio e tenho certeza que por atrás desse jeito fofo e meigo que ela tem, existi alguém que é insaciável.

O tempo que tenho passado com ela, me mostrou várias coisas que eu jamais imaginaria dela. Descobri que é apaixonada por ópera, ama escrever poesias e se importa muito com as pessoas. Descobri, quer dizer, na verdade ela me contou como seus pais morreram e como ela se sente a pior pessoa do mundo por causa disso, falou que é bem tranquila em relação a sua homossexualidade mas que confessou que já teve vontade ficar com um garoto. Eu falei que poderia ajudá-la com isso caso ela e a namorada terminasse, a mesma riu, só que eu estava falando sério.

Solto um leve suspiro e saio do chuveiro, indo em direção ao meu quarto, logo vestindo minha roupa. Assim que coloco meu moletom, passo meus olhos pelas fotos de Selena que tenho em cima da escrivaninha.

Oh, ela é tão linda.

Quando vejo uma foto em que ela está sendo totalmente sexy, sinto meu membro pulsar e o apalpo por cima da calça.

Toda vez que via aquela belíssima foto, imaginava ela nua. Era uma imagem deliciosa.

Balanço a cabeça tentando esquecer Selena, mas é quase impossível!

Merda, eu estou completamente apaixonado e obcecado por ela.

Sou tirado de meus pensamentos assim que escuto alguém bater na porta, era minha mãe.

– Ei, mãe! – falo escondendo a foto.

– Oi, filho. Vim te dar tchau, terei que sair mais cedo hoje! – ela se aproximou e deu me um beijo na testa. – Então, tchau.

– Tchau. – solto uma risada baixa.

Organizo minha mochila e sem perceber, acabo colocando a foto dentro da mesma. Desço as escadas indo até a cozinha pegando rapidamente uma maça e saindo. Durante o caminho, vou comendo calmamente a maçã e cantalorando alguma música qualquer. Até que finalmente, chego em meu destino.

Adentro o pátio da faculdade, caminho tranquilamente até o banco onde eu estou praticamente sentando todos os dias com a Selena.

Falando nela, pouco tempo depois, avisto ela e sua namorada se aproximando.

– Olá Dylan! – quem me cumprimenta é Sam, o que eu achei estranho, porque ela quase nunca me cumprimenta.

– Oi. – falo sorrindo.

As duas se sentaram e colocaram um braço por cima do ombro da outra, eu achei lindo, mas queria estar no lugar da Sam.

Até o sinal tocar, ficamos conversando sobre assuntos aleatórios, quando tivemos que entrar.

Sentei em meu lugar e esperei a aula começar.

[...]

Finalmente já havia acabado a aula, agradeci aos céus por isso. As aulas normalmente são até agradáveis, mas hoje estava um horror.

Fui até meu armário para pegar algumas coisas, virei para o lado e vi Selena com aquele tal Charlie.

Eu simplesmente odeio esse Charlie.

Selena e Charlie não se desgrudam por nada nesse mundo. Eles estão sempre juntos pra qualquer coisa, eu até já achei que eles fossem namorados, mas Selena gosta da mesma fruta que eu.

Não sei o porque, mas só sei que o odeio.

Respirei fundo e passei por eles, indo até a porta de saída, estava quase chegando nos portões quando escuto alguém me chamar.

– DYLAN! – era Selena.

– Fala.

– Preciso da sua ajuda, muito! – falou manhosa e eu não pude conter um sorriso.

– Lembra daqueles exercícios de física? – assenti. – Eu não estou conseguindo fazer nenhum, será que você pode me ajudar? – perguntou e eu sorri.

– Claro, Sel. Pode ser na minha casa hoje à noite? – perguntei.

– Com toda certeza do mundo! Passo na sua casa às 19h? – perguntou baixinho pela quantidade de pessoas que ali passavam e também por Sam que estava se aproximando.

– Às 19h. – respondo e ela rapidamente me dá um beijo na bochecha sem que Sam perceba.

Eu estou em choque, Selena e eu sozinhos no mesmo ambiente? Tomara que nada dê errado.

[...]

Assim que abro o pacote de salgadinho e o coloco no pote, levo até a mesa de centro da sala, onde já estão o suco e outras coisas para beliscar. Dou uma última observada em tudo, até que escuto a campainha tocar. Corro até a porta e a abro vendo a garota de belas feições parada, com sua bolsa e alguns cadernos. Ela abre um grande sorriso que me faz sorrir também. Dou passagem para Selena entrar e ela fez, logo mudando sua expressão para surpresa ao ver minha sala.

– Meu Deus... – ela se pronuncia, me fazendo rir.

– Gosta do que vê, Selena? – pergunto e ela assente positivamente.

– Bom, vamos estudar logo. – falo e ela se senta no chão onde coloquei algumas almofadas, e pega alguns petiscos. – Ah, pode comer a vontade. – ouço a mesma murmurar um “ok”.

Passaram-se algumas horas e nós já havíamos estudado bastante, tanto que Selena largou seu caderno na mesa e estava só reclamando de dor nos dedos.

– Caramba, chega! – ela diz se jogando para trás encostando no sofá.

– Só que você quer passar nas provas, precisa entender o conteúdo, Sel. – falo e ela revira os olhos.

– Eu faço uma chantagem emocional e a professora arredonda minha nota. – ela fala simples e eu dou uma risada baixa. – Olha, tem uma coisa que eu preciso te mostrar, é da aula de hoje. – ela pega uma folha dentro de seu caderno.

– O que? – pergunto com curiosidade.

– Aqui ó... – ela se aproxima bem perto de mim, até consigo ver seus peitos por dentro da regata preta, oh céus, que visão maravilhosa. – Eu não consegui entender.

– Eu acho que você tem que pegar esse daqui e... – senti que ela estava apenas olhando para mim e decidi olhar para a mesma.

Seu olhar era intenso, algo que eu poderia ficar mil anos olhando que jamais iria me cansar. Notei cada detalhe de seu lindo rosto, era tudo perfeito, beleza rara.

Ela se aproximou bem mais perto, ao ponto de eu poder sentir sua respiração batendo contra a minha.

Não resisto e dou um beijo em sua bochecha, descendo até seu pescoço e beijando aquela região ganhando um leve gemido. Vou subindo com os beijos até chegar em seus vermelhos e delicados lábios. Selo nossos lábios e peço passagem com a língua e Selena logo cede. Seguro com força em sua cintura, aprofundando nosso beijo e explorando cada minúsculo canto de sua boca.

Eu não estava acreditando que aquilo era real. Que eu estava beijando a garota na qual sonho todas as noites, aquela que sou extremamente apaixonado. Meu coração acelerava a cada segundo. O beijo dela é maravilhoso, uma coisa inexplicável, melhor do que eu imaginava.

Nosso beijo era calmo e rápido, mas que estava se transformando em algo excitante. Selena envolve seus braços em meu pescoço, e eu a coloco sobre meu colo. Passo a mão por dentro de sua regata arranhando levemente suas costas arrancando gemidos dela, oh, aquilo era muito bom de ouvir. Desço minhas mãos até sua bunda apertando a mesma e dando dois tapas em seguida, ela solta um sorriso com aquilo. Coloco ela deitada no tapete e fico por cima, tirando minha camisa, a mesma fez uma expressão de quem gostou do que viu. Volto-a beijá-la e sinto-a puxar meu cabelo com força, então, eu cada vez mais, a beijo com excitação. Distribuo vários beijos em seus pescoços e acabo dando um chupão (que irá deixar marca).

Para provocá-la, passo a mão por sua região íntima, e a mesma morde o lábio inferior.

Mas em um movimento rápido, Selena se senta e tenta acalmar sua respiração que está rápida, seu olhar é completamente perdido.

– Selena? Ei, tudo bem? – pergunto chamando sua atenção.

– Merda, merda, merda, merda... – era só o que ela sabia dizer. – O que eu fiz? Ah cara, a Sam não pode saber disso. – falou desesperada. – Dylan, desculpa, eu não queria. Vou pra casa!

Como um vulto, ela saiu correndo.

– Porra! – falo baixinho e coloco minhas mãos sobre meu rosto, bufando logo em seguida.

Mas pode ter certeza, isso não ficará assim, ah não.

Selena ainda não me conheceu bem.

Irá se surpreender com meu outro lado.


Notas Finais


Até o próximo!
Beijos e amo vocês!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...