História Under My Skin - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, Won Ho
Tags 2won, Hyungwon, Lemon, Wonho, Yaoi
Visualizações 47
Palavras 1.590
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa semana ainda postarei o capítulo 36 amores. A fanfic está quase chegando ao fim :(

~Boa leitura~

Capítulo 39 - 35


Fanfic / Fanfiction Under My Skin - Capítulo 39 - 35

HyungWon Povs

"Faça o que tiver que fazer, mas faça com amor..."


O teto branco tão típico ofuscava minha visão de certa maneira e me fez recobrar os sentidos descobrindo estar em um hospital. Então é isso? Tudo acabou? Tudo finalmente acabou? Eatou livre daquela selva?


Acabei por sorrir pequeno e suspirei fundo sentindo que recebia oxigênio por aquela máscara, olhei pro lado ao alto e vi o soro pingar lentamente dentro da bolsa e engoli em seco. Me sentia mais aliviado, e como se fossem memórias a voltar sob meus pensamentos me recordei de Hoseok correndo ao meu encontro e pelo pouco de consciência que eu ainda tinha me lembro de como ele ficou em choque ao me ver daquele jeito e até mesmo posso sentir seus lábios nos meus até agora.

Virei lentamente a cabeça e pisquei algumas vezes vendo que meu bem não estava aqui.

Ele me deixou?

Aquele pensamento besta rondou minha cabeça mas logo me repreendi.

Ele só deve ter ido tomar uma água ou comer alg...

Minha mente apenas para de criar frases e palavras assim que o vejo entrar por aquela porta, mas pela primeira vez vestindo uma roupa casual que o deixou super sexy e o cabelo pintado daquele loiro que eu tanto amava.



Quando WonHo se virou, deu um passo e paralisou ao me ver de olhos abertos e por mais que eu usasse a máscara de oxigênio tenho certeza que ele viu meu sorriso.

-Amor??.;Disse cobrindo a boca com as mãos e correu até mim chorando igual um bebê e segurou minha mão fortemente, pois não podia me abraçar. Beijou cuidadosamente e demoradamente minha testa.

-O..oppa.;Falei com um tom abafado e com a mão vaga tirei o oxigênio, eu conseguia respirar um pouco melhor sem a sua ajuda.;-Eu senti tanto a sua falta, não chora..;Seu rosto estava próximo ao meu quando me encarou e eu alisei sua bochecha logo depois nos beijamos, foi apenas um selinho mas foi o que bastou pra amenizar a saudades.

-Senti tanto a sua falta Chae, você não faz idéia, me senti tão culpado por não estar com voc.;O cortei.

-Shhhh a culpa não é sua.;Falo baixinho passando o polegar sobre seus lábios sedosos.

-Eu poderia ficar a todo momento me culpando por muitas coisas amor mas agora só consigo pensar no quão feliz estou.;Sorriu fazendo meu coração aquecer.;-Por estar aqui comigo, e apesar da dor que sei que sentiu.;Encarou minhas pernas por cima do cobertor e beijou minha mão.;-Sei que batalhou até o fim e me deixa muito muito muito orgulhoso por isso.;Beijou meus dedos como antes nos primeiros dias de desafio e isso me fez sorrir.;-Nunca mais sairei do seu lado HyungWon, você é o meu bem mais precioso.

-Eu amei te ver denovo depois de tanto tempo, é como se fosse a primeira vez.;Corei nas bochechas e soltei um riso tímido tentando esconder sem sucesso meu rosto com minha mão que apesar de grande 'até mesmo um pouco maior que a de Hoseok' não cobria minha face por completo.

-Meu fofo.;Riu junto.

Alguns minutos se passaram e WonHo ainda me dava muito carinho e ouvia com atenção tudo o que eu contava sobre o desafio depois que ele saiu.

-Maldita panela.;Bufou e olhou preocupado pras minhas pernas.;-Amor você foi um guerreiro, de verdade, suportou uma dor terrível dessas diante de um ambiente com probabilidades altíssimas de infecção e ainda podia ter pego uma outra doença terrível.;Disse preocupado e passou superficialmente sua mão na minha perna. Suspirei fundo.

-Foi difícil, talvez...quer dizer, FOI a coisa mais difícil que já fiz em toda a minha vida mas no final de tudo, apesar de tudo, valeu a experiência.; Soltei um risinho pra descontrair.;-Amor pode ajustar um pouquinho a altura da cama mais para cima?

-Como se sente agora?.;Recebo um olhar ainda um tanto preocupado do maior e vejo seus movimentos ao meu lado ajustando a algura da maca me fazendo ficar mais elevado ou seja mais reto como se estivesse sentado.

-Obrigado.;Me apoiei com as mãos no colchão com cuidado e reprimi um grunido de dor, minhas costelas e minhas pernas doiam, e as costas nem se fala.

-Hey Hey...calminha aí meu bem.;Segurou meus braços levemente e os alisou.;-Não faça esforços ok?.;Me fez garantir.

-Só queria me ajeitar melhor.;Pigarreei e cocei os olhos logo ficando quietinho denovo.

-O médico disse que seu estado é normal e que vai se recuperar bem amor.;O encarei e sorri passando as mãos nos seus cabelos agora sedosos e cheirosos.

-Quero logo ir pra casa.;Faço bico.

-Para a nossa casa.;Piscou e eu fiquei meio estático.;-Quero que vá morar comigo em Busan.;Sorriu.

-S..sé..sério isso?.;Gaguejei de nervoso.;-Oppa isso é perfeito, eu...eu nem sei o que dizer eu.;Espremi os lábios e fechei os olhos soltando um riso abafado e o olhei novamente.

-Mais do que sério amor, eu amo muito você e quero minha vida daqui pra frente apenas do seu lado. Como marido e..;Me olhou divertido.;-E mulher.;Piscou denovo.

Apenas sorri abertamente pois não conseguia formular palavra alguma diante daquele pedido/ordem do maior.

-É claro que eu vou morar com você meu boy.;Mordo os lábios e agarro seu pescoço assim que ele se ergue da cadeira ao lado da maca com o intuíto único, que era me beijar. E sim, nos beijamos, e que beijo maravilhoso, cheio de saudades e cheio de amor, estávamos meio desajeitos pois eu estava quase que deitado e WonHo estava em pé mas nada nos impediu de trocar salivas carregadas de vontade e sentimento naquele momento.
Exceto pelo pigarrear do médico que nos fez separar de imediato e ambos corarem nas bochechas.

-Mianhe-yo.;Falamos quase que juntos e prendimos o riso. O médico nos analisou por debaixo dos óculos e soltou um riso anasalado.

-Posso perceber que já se sente melhor Senhor Chae.;Anotou algumas coisas no meu prontuário.

-Sim, me sinto um pouco melhor, só com fome e sono.;Falo a verdade.;-E sinto algumas dores ainda.

-A enfermeira Choi logo lhe trará sua janta, e com respeito as dores..;Me olhou enquanto tirava o estétoscópio do pescoço pra ouvir meu coração.;-Por terem sido de um nível muito alto assim como os ferimentos e as queimaduras, vai levar alguns dias mas os remédios fortes que estão indo para as suas veais neste momento ajudarão muito. Agora respire fundo.;Ordenou suavemente segurando meu ombro com a mão vaga.
Assim o fiz sentindo minhas costelas doerem, reclamei.

-O encomodo na coluna aliviára daqui uns dois dias, não se preocupe, apenas continue respirando mais um pouco.;Me confortou e por ser um bom paciente repeti o processo mais duas vezes.

-Pulmão ok, agora vamos ver esses olhos.;Disse num tom descontraído me fazendo sorrir junto de Hoseok. O doutor pegou um aparelinho do bolso do jaleco e iluminou dentro dos meus olhos me fazendo querer piscar e mecher os olhos pelo encomodo mas ele segurava com cautela minhas pálpebras. Assim fez nos dois olhos.

-Por aqui também, tudo ok ;Sorriu e pegou outro mecanismo que agora o possibilitava ver meu canal auditivo.

-Sinto um pouco de coceira nesse ouvido.;Fiz careta e o médico riu.;-Faz uns dias

-E não é pra menos, temos um visitante no seu ouvido meu caro Chae.;Me afastei com o susto e tapei o ouvido o olhando, arrancando um riso seu e do meu namorado.

-Como assim?.;No meu ouvido nem cera tinha, o que ele está querendo dizer?

-Nos exames primórdios demos prioridade para os ferimentos mais graves e como você não expelia sangue ou demonstrava sinais de alguma coisa nos ouvidos, deixamos para fazer a análise agora nesse breve checape que aconteceria assim que você acordasse.;Explicou pacientemente e logo em seguida falou sobre o inseto que estava instalado em meu ouvido. Resmunguei e fiz caretas.

Que legal, um bicho dentro do meu ouvido, eu mereço. Que mico!! WonHo não deveria rir assim de mim.

-Yaaa.;O repreendo vendo até o doutor rir.;-Não ria de mim.;Bufei.

-Não se preocupe logo a enfermeira irá tirá-lo e lhe dar os outros devidos cuidados menino, não se proecupe.;Sorriu me asegurando e antes de sair da sala nos desejou felicidades.

-Formam um belo casal.;Sorriu e nos deixou a sós novamente.

Nos entreolhamos e sorrimos bobos.

-Fico feliz de ver que as pessoas reagem bem a relacionamentos assim hoje em dia, bom pelo menos a maioria.;Deu uma leve mordidinha no meu dedo e eu ri esquivando a mão.

-É verdade e..;Fui interrompido denovo, estava com tanta saudades do meu oppa que nem me lembrava do bicho maldito de alguns aegundos atrás que habitava em meu ouvidinho. Agora era a enfermeira que entrava segurando uma bandeija com apoio com alguns utensílios desconhecidos por mim e os deixou sob minhas pernas.

-Olá senhor Chae que bom que acordou, como se sente querido?.;Era uma jovem senhora muito querida que me fez sorrir.

-Ah me sinto bem, algumas dores, fome...e um bichinho no meu ouvido mas nada demais.;Ironizei a fazendo rir e se aproximar.

-Bom o doutor Kim me falou sobre seu estado atual e vi seu prontuário atualizado, vou tirar esse bichinho daí primeiro e depois continuaremos o checape ok? 

Assenti que sim meio com medo, WonHo prendia o riso enquanto segurava minha mão me transmitindo segurança. Fiz cara feia pra ele e o mesmo deu de ombros me fazendo franzir os olhos pela vontade que eu tinha de lhe dar uns tapas. A enfermeira Choi colocou luvas cirúrgicas e pegou uma pinça grande e com a pota fininha que seria por onde ela capturaria o bichinho.

Confesso que estou com medo...e se doer? Óbvio que já senti dores piores e que essa não podia ser a pior das piores mas a fase de sentir dores já acabou pra mim. Preciso de paz por um tempo pelo menos.

-Não irá doer, apenas fique quietinho ok?.;Sorriu e eu assenti que sim.

Espero que não doa mesmo.


Notas Finais


Até a próxima anjos ♡

Obrigado pelos comentários e favoritos amo vocês :)

~Beijos da tia~
Amu Vocês ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...