História Under the shadow of the Blood Moon - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers, Winx Club
Personagens Aisha, Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Bloom, Carla Tsukinami, Darcy, Flora, Icy, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Layla, Musa, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Stella, Stormy, Subaru Sakamaki, Tecna, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yuma Mukami
Tags Diabolik Lovers, Fadas, Lobisomens, Vampiros, Winx
Visualizações 20
Palavras 1.137
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Um Novo Dia, uma Nova Vida


Fanfic / Fanfiction Under the shadow of the Blood Moon - Capítulo 5 - Um Novo Dia, uma Nova Vida

Após uma noite de sono tranquila, Sra. Yoshida, logo de manhãzinha, acordou. Foi no quarto onde os pequenos estavam, e eles continuavam dormindo. 

— Eles tiveram muita sorte em conseguirem escapar vivos... - Pensou Arata. - Vou logo cuidar de preparar o café da manhã para todos nós!

Ela saiu para comprar pão, queijo, biscoitos, e mais coisas para fazer uma refeição gostosa e saudável, do jeito que ela costuma fazer para si mesma. 

Todos os seus conhecidos a cumprimentavam por onde passava. Ela é uma pessoa muito querida por ali, por ser gentil, honesta, grata, amável, uma boa amiga, carinhosa, etc.

— Bom dia Sra. Yoshida! - Falou uma senhora que vendia tecidos e roupas.

— Bom dia Sra. Sato! - Respondeu.

— Como vai Arata? - Disse um homem que vendia frutas e verduras.

— Muito bem, Sr. Ikeda! - Falou Arata. Ao chegar na padaria...

— Olá, Sra. Arata! O quer hoje? O mesmo de sempre? - Disse o vendedor.

— Olá, Sr. Konda! Não, hoje não! Irei comprar o triplo do normal. - Falou Arata.

— O triplo?! Está recebendo visitas? - Perguntou Sr. Konda.

— Não... exatamente. É uma história meio complicada, sabe? - Começou a contar. - Ontem estava na feira, quando vi três crianças. Acho que estavam perdidas. Fui perguntar o que estavam fazendo ali sozinhas, e elas me responderam que fugiram de sua vila, por causa que ela foi atacada e incendiada. Todos os habitantes foram mortos pelos invasores, inclusive seus pais. Então decidi cuidar deles! Era a única coisa que eu poderia fazer por eles! Sozinhos... nesse mundo... Não consigo nem imaginar!

— Nossa! Que triste! Mas eles tiveram sorte de terem encontrado você! Daria uma exelente mãe! - Exclamou Sr. Konda.

— Muito obrigada! Ah, e quanto deu? - Disse Arata.

— ¥120! - Respondeu. Autora: eu estava pesquisando na internet, sobre o dinheiro japonês, e achei um site que dizia que ¥50 (50 Ienes) é aproximadamemte R$1,00. Então, ela comprou uns R$3,00 de pão. Eu acho... Se o site não estiver errado...

— Aqui está! - Disse Sra. Yoshida, lhe entregando o valor. - Obrigada, de novo! Adeus!

— Tchau! - Falou Sr. Konda. E ela foi em direção a um mercadinho ali perto. 

— Bom dia Sra. Oota! Como vai? - Disse Arata.

— Bom dia Arata! Estou bem! - Falou a dona do local.

— Vim fazer uma mini-feira hoje! -Disse Yoshida.

— Fique à vontade! - Respondeu Sra. Oota. Arata comprou queijo, presunto, requeijão, leite, biscoitos e manteiga.

— Mais alguma coisa? Não está esquecendo de nada? Como da última vez, que esqueceu quase a metade das coisas que precisava? - Perguntou Oota.

— Não, obrigada! Não estou esquecendo de nada! Olha, até rimou! - Arata riu de sua própria fala, e Oota riu junto. - Tchau!

— Tchau! - Disse Sra. Oota. Yoshida, cheia de sacolas com sua mini-feira, voltou em direção da Sra. Sato.

— Olá de novo, Sra. Sato! Vim comprar algumas roupas para os pequenos, novamente! - Falou Yoshida.

— É claro! Pode escolher! - Respondeu Sato. Arata comprou mais pijamas, e outras várias roupas para eles vestirem, e pagou tudo.

— Isso é tudo, Sra. Sato! - Disse Arata. E voltou para casa. Chegando lá, colocou as roupas em seu quarto, e o restante, em cima da mesa.

Quando ia acordar os menores, ela os encontrou já arrumando suas respectivas camas, do jeito que bem entendiam e queriam.

— SRA. YOSHIDA! - Disseram todos ao mesmo tempo, sorrindo, e indo em direção da mulher, para abracá-la.

— Oi, crianças! - Falou Arata. - O que vocês fizeram, hein?

— Nós arrumamos as nossas camas sozinhos! - Disse a pequena Miyuki.

— Foi mesmo? Que legal da parte de vocês! Obrigada! - Agradeceu. - E como recompensa, eu vou preparar um café da manhã DELICIOSO para vocês! E a melhor parte é... Vocês escolhem o que querem comer, e como querem fazer! Não vai ser bom?

— Vai sim! - Exclamou Miyuki. Os meninos apenas permaneceram sorrindo.

— Quer ajuda com o café? - Perguntou Tatsuya.

— Não, muito obrigada! Vocês podem brincar por enquanto que eu o faço! Ok? - Falou Yoshida.

— Ok! - Falaram todos, novamente.

— O que querem para o café? - Perguntou Arata.

— Eu quero um sanduíche! Com muito queijo e presunto! E um copo de suco de laranja! - Respondeu a menor.

— E vocês dois? - Arata voltou a falar, direcionando seu olhar nos dois meninos.

— Eu quero dois pães com: 3 fatias de queijo e presunto, e tem que passar manteiga dentro e fora dele. Não quero ele muito assado nem pouco, quero ele no ponto! E um copo de leite! Bem doce! - Disse Edgar, contando com os dedos o que ele queria para comer nesta refeição.

— Só não é exagerado o seu, hein?! E eu quero um sanduíche de queijo e café! Ah! E requeijão em cima do sanduíche, depois que ficar pronto! Por favor! - Falou Tatsuya.

— Como quiserem! - Respondeu Arata, com um sorriso. Enquanto ela fazia o café, as crianças brincavam do lado de fora da casa, mas, por perto.

— Tá com você! - Disse Edgar, tocando em Miyuki, e saindo correndo. Estavam brincando de pega-pega. 

— NÃO VALE! - Protestou Miyuki. - Você sempre me marca!

— Claro! Você é a mais lenta! - Falou o outro.

— É INJUSTO! POR QUE VOCÊ NÃO TENTA PEGAR O TATSUYA? - Disse a pequena, apontando para o irmão mais velho.

— É, Edgar! Tente ao menos pegar leve com ela! - Falou Tatsuya.

— "Tsc"! - Resmungou Edgar.

— CRIANÇAS! O CAFÉ ESTÁ PRONTO! VENHAM COMER! - Berrou Yoshida, da cozinha.

— JÁ ESTAMOS INDO! - Gritou Tatsuya, para ela escutar. Chegando na cozinha... 

— Hum! Parece DELICIOSO, Sra. Arata! - Exclamou Miyuki, se referindo á seu prato.

— Obrigada, Miyuki! - Agradeceu Arata.

— Vamos comer! Estou com muita fome! - Falou Edgar.

Depois de terem comido tranquilamente sua refeição, eles foram com Arata, para uma escola, para matriculá-los. Eles precisam disso, pois ainda são jovens. Triste... Se fosse comigo, eu "potrestava"! 

— É aqui que vamos estudar, Sra. Arata? - Perguntou Miyuki, apontando para onde seria, possivelmente, sua nova escola.

— Provavelmente, sim! - Respondeu a mais velha. 

Depois de fazer as matrículas, Arata pediu para que cada um experimentasse o uniforme escolar. Ele coube bem nos garotos, mas em Miyuki, ele ficou um pouco maior do que seu tamanho normal, por isso, suas mãos foram cobertas pelas mangas do casaco.

— Ficou grande em você, Miyuki! Mas ficou muito fofa assim, sabia? - Falou Yoshida.

— Tenho que concordar! Olha só para você! Que fofa! - Disse Edgar, apertando as bochechas, que estavam coradas, da menor.

— Tem razão! - Também afirmou seu irmão.

— Mas não pode usar isso. Está grande! Tome. Pegue esse, talvez seja o tamanho certo para você. - Falou a maior. Dessa vez, ficou no tamanho ideal para ela. Arata pagou, e voltaram para casa.

— Durmam cedo hoje! Pois a partir de amanhã, vocês terão aula!


Notas Finais


Zilhões de desculpas pela demora! Nessa Segunda msm, eu consegui meu cell. Sorte, ñ? + fiquei c uma preguiça d escrever... Mas aqui está!
Talvez (ficou) tenha ficado meio chato, mas eu tenho BEM + ideias legais pra dps. É pq eu quero detalhar TUDO, sabem?
Só digo q quando eles crescerem vai ser +... digamos assim... "Divertido", pq, né... TRETAS!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...