História Under the shadow of the Blood Moon - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers, Winx Club
Personagens Aisha, Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Bloom, Carla Tsukinami, Darcy, Flora, Icy, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Layla, Musa, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Stella, Stormy, Subaru Sakamaki, Tecna, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yuma Mukami
Tags Diabolik Lovers, Fadas, Lobisomens, Vampiros, Winx
Visualizações 6
Palavras 1.128
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Escolar, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


GheGray cambada!!! Eu ia postar semana passada como eu disse antes, mas... me deu uma preguiiiiiça...

Bem, mas eu postei hj e TALVEZ eu poste +1 de quarta/quinta ou quinta/sexta (pq... como já deu p perceber, eu so posto de madrugada ou tarde da noite. Se ñ me engano, eu só postei de tarde 1 vez)

Se eu ñ postar + essa semana, é pq eu estou na maldita semana de provas, então tenho q "enstudar" (enrolar/estudar)

Não sei o porquê, mas... sinto q eu vou chorar fazendo esse capítulo ;-; A música bad de fundo deve ajudar :)

Mas de enrolação já basta, então... VAMOS PRA +1 CAPÍTULO


♥ Boa Leitura! ♥

Capítulo 8 - Nunca te esqueceremos


Fanfic / Fanfiction Under the shadow of the Blood Moon - Capítulo 8 - Nunca te esqueceremos

     –7 de Janeiro de 2015–


O tempo foi passando, e o dia a dia dos quatro quase não mudou. A única diferença foi que: a cada ano que se passava, obviamente eles também avançavam mais uma série na escola, então, os afazeres também tiveram um aumento.

Passavam mais tempo fazendo as tarefas, e aos poucos, o tempo que reservavam para brincar também diminuiu, dando espaço para passarem mais tempo com aparelhos tecnológicos, que avançam conforme o tempo passa. 

Escutar músicas, jogar no tablet, conversar com os amigos pelo celular, entre outras atividades, começou a ser constante. Porém, mesmo com a idade mais "madura", as brincadeiras e as brigas nunca mudaram, pelo contrário, só foram aumentando.

Passaram-se 11 anos. Já não mais eram aquelas criançinhas, que um certo dia sofreram muito com a morte dos pais, e tiveram a sorte de encontrar uma pessoa tão bondosa para cuidar-lhes. Não que se esqueceram desse acontecimento. Só foram tentando magoar-se menos pelo passado, para poderem ter um futuro.

A pequena Miyuki (já não tão pequena) tinha seus 14 anos, enquanto Tatsuya e Edgar alcançavam seus 17 anos.

Os dois garotos, logo teriam que cursar uma faculdade. Estavam no início do 3° ano do Ensino Médio. Então Sra. Arata deu uma proposta aos três:

— Como só falta um ano para vocês dois irem para uma faculdade, e Miyuki já está no 9° ano, estive pensando... O que acham de estudarem por aqui só até março, que é o mês em que o Tatsuya completa 18 anos, e irem morar em Tóquio? Lá, suas vidas, com certeza, devem ser mais fáceis. E pouco depois, em maio, é a vez do Edgar completar 18 anos. Já vai poder morar sozinho.

— É uma boa ideia, mas e Miyuki? – Perguntou Tatsuya. – Onde ela vai morar, já que ainda faltam 3 anos pra ela ser de maior?

— Com você, seu idiota. – Respondeu fria, Miyuki. – Com quem mais iria? – Suspirou. – Mas... E a Senhora? – Falou, se referindo à Sra. Yoshida.

— Eu vou continuar morando aqui, minha querida. Só vocês que irão. – Respondeu Arata. – Minha irmã, que mora lá, poderá arranjar um apartamento para vocês e vir pegá-los. Mas, claro, que vocês que irão pagar suas despesas. Eu só irei mandar o dinheiro necessário para pagar a escola de vocês por Akemi (A irmã dela).

— Mas... – Insistiu a mais nova. Ela era, entre os três, a que tinha mais afeto e carinho por Arata. Com certeza não iria aceitar tão facilmente.

— Não se preocupe. Uma hora ou outra vocês teriam que ir. – Disse a mais velha, enquanto fazia carinha na cabeça de Miyuki. – Aproveitem aqui, o máximo de tempo possível. Dois meses passam voando!

— Sim... – Disseram os três juntos, não muito felizes.

A ideia de poder morar sozinhos, ainda por cima em uma cidade como Tóquio, era ótima, e poderiam fazer o que quisessem. Mas, com tanto tempo passado com Sra. Yoshida, sem dúvida iriam sentir sua falta. 



         –2 Meses Depois–  


Como Arata tinha pedido, eles aproveitaram ao máximo o tempo que ainda lhes restara naquela pequena cidade. Não é pul Silvio que essa vila não tenha aberto NENHUMA LOJA, né gente? Jinsuis! Despediram-se dos amigos, tiraram várias fotos, enfim, fizeram o que tinham que fazer.

Tinham arrumado suas malas no dia anterior, para garantir que não esqueceriam nada. Dormiram cedo, pois a viagem seria de 14h de ônibus, sem contar com a ida para a rodoviária, então teriam que acordar bem cedo, para não chegar muito tarde em seu destino. 

Às 5:47, estavam todos prontos para partirem. Já tinham tomado café (o que seria o último juntos, depois de tanto tempo...), se arrumado, e pegado suas respectivas malas, que não eram poucas, principalmente as de Miyuki.

Foram todos para fora da casa,  para colocar, ou melhor, tentar colocar as malas dentro do porta-malas do carro da irmã da Arata, Akemi. Riram muito, vendo que, como as malas de Miyuki eram muitas, uma boa parte delas teria que ir dentro do carro, com ela.

— Mas vai ficar muito apertado! – Reclamou Miyuki.

— A culpa é sua mesmo, por ter que levar SETE malas! Sendo que você é só UMA pessoa! — Falou Edgar.

— E não é você que tem um monte de coisas, então não reclame! – Disse Miyuki.

— Reclamo sim, porque eu TAMBÉM vou no carro, e não só VOCÊ e suas MALAS.

— Sério? Tinha até esquecido que você iria. Sabe... minha memória não é muito boa quando se fala de INUTILIDADES! – Rebateu Miyuki.

— Que se dane! Eu não ligo se você vai se lembrar ou não! – Falou Edgar.

— Já chega, né gente?! – Disse Tatsuya, já estressado. – Será possível que vai se passar quantos anos for, e vocês vão continuar do mesmo jeito?!

— E que direito você tem de poder falsr isso, sendo que você é do mesmo jeito? – Disse Edgar.

— Concordo! – Falou Miyuki.

— Mas pelo menos eu não fico brigando DIRETO, 24 HORAS POR DIA! – Disse Tatsuya.

— Meninos, já chega! É assim que vocês querem passar seus últimos momentos comigo antes de partirem? – Indagou Sra. Yoshida.

— Desculpa... – Disseram os três, cabisbaixos. Arata sorriu e disse, com lágrimas nos olhos:

— Vocês não mudam nunca... – Falou, e os três correram para abraçá-la.

— Sentiremos muito a sua falta! – Disse Miyuki, em meio ao choro.

— Eu sei, meu amorzinho... Eu sei... – Respondeu Arata.

— Nós iremos voltar para te visitar sempre. – Falou Tatsuya.

— E eu estarei esperando vocês de braços abertos. – Disse a maior.

— Fique bem! – Falou Edgar.

— Ficarei. Não se preocupe. – Respondeu. Beijou a cabeça de cada um, e os garotos entraram no carro.

— Não vai, Miyuki? – Perguntou Yoshida.

— E-eu não quero deixar a senhora! – Falou a mais nova, com a voz falha, por causa do choro, enquanto abraçava a maior.

— Assim eu vou chorar ainda mais... – Respondeu Arata.

— Me promete que vai falar comigo todo dia? – Indagou Miyuki.

— Claro! – Disse Yoshida.

— Eu realmente não queria ir... Tem certeza que a senhora não pode ir conosco? 

— Tenho... Mesmo querendo ir, não posso. Tenho o meu trabalho aqui. 

— Pode ter certeza que eu vou ficar muito triste por isso! 

— Eu sei. E quando você ficar triste, lembre-se: A dor de hoje, pode ser o motivo de nosso sorriso amanhã. E que toda perda é compensada com um ganho depois. Por isso, não chore. Eu estarei com você, onde quer que esteja.

— Obriga Sra. Arata! Eu te amo! – Apertou o abraço ainda mais.

— Eu também te amo... 

— Nos veremos logo, logo. Eu prometo.

— Eu sei disso.

— Adeus... então... – Falou Miyuki, andando em direção do carro, mas continuou olhando para Arata.

— Adeus... – Acenou Arata, sorrindo. Miyuki finalmente entrou no carro. Abaixou a janela do mesmo, e também acenou, devolvendo o sorriso, enquanto o carro partia.

— Nunca te esqueceremos! – Falaram os três juntos, pelas janelas.

— Vocês irão morar no meu coração... para sempre... – Falou, enquanto olhava o carro ir longe.



Notas Finais


Eu SABIA q iria chorar. Quase q ñ consegui enchergar direito por causa das lágrimas.

Eu ODEIO despedidas cara... Dá uma vontade de morrer tão grande...

Ah, sim! Esqueci de avisar: a mulher na ft é a Sra. Arata♡

É, mas foi isso! Próx. cap vai ter alguns Flashbacks de Miyuki (p eu chorar ainda + T^T) e a chegada deles em Tóquio.

É aí que a história "começa" de vdd... (Gihi)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...