História Under the truth - Interativa - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Interativa, Mistério, Spy World
Exibições 44
Palavras 2.483
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Capítulo semanal saindo, espero que gostem, boa leitura e perdão pelos erros de português.

PS: Foto da capa é o John Casey, ele foi copiado de uma série que eu assisti e também fez parte da minha inspiração para essa fanfic.

Capítulo 7 - 1x07 Rodgers


Fanfic / Fanfiction Under the truth - Interativa - Capítulo 7 - 1x07 Rodgers

Anastasia POV

 

Eu estava voltando para casa junto com Hugo no carro do FBI, mas não conseguia parar de pensar no que tinha acontecido na festa. Por um lado, havia a empolgação por participar finalmente de uma missão da CIA, com todos os recursos e principalmente com toda a emoção e adrenalina gerada por uma missão da CIA, por outro lado havia curiosidade, Nicholas era um mistério para todos nós, mas a forma com a qual ele foi protetor com Jenny e o braço em torno da cintura dela me fizeram acreditar que havia algo a mais entre eles, mas nenhum dos dois estava disposto a dar um passo à frente, o que era irônico, já que nesse caso eles se assemelhavam muito a outras duas pessoas, Hugo e eu.

 

- Aconteceu alguma coisa? – Hugo perguntou me olhando com curiosidade, provavelmente porque o silêncio que se formou no carro não era comum entre nós dois.

 

- Nada demais, só estava pensando sobre a missão – Respondi.

 

Hugo apenas olhou para mim. O problema da nossa amizade era esse, eu não conseguia mentir para ele.

 

- Você não quer falar? – Hugo perguntou.

 

- O assunto não é interessante para você – Respondi disfarçando – Eu estava pensando sobre a relação da Jenny com o Nicholas.

 

- Sinceramente, não gosto do Harper – Hugo disse franzindo a testa levemente, ele não percebia, mas fazia isso quando se referia a algo que não gostava e era extremamente fofo.

 

- Porque?

 

- Ele é misterioso demais, parece ter muito mais do que conta – Hugo disse suspirando – Além disso meu pai sempre me disse que agentes da CIA são assassinos, não tem sentimentos e matam qualquer um, basta receber a ordem.

 

- Pode até ser, mas eu sou capaz de apostar que eles têm sentimentos – Eu disse pensando em tudo que havia acontecido durante aquele dia.

 

- O que você quer dizer? – Ele parecia confuso com o que eu havia dito.

 

- Você viu o que aconteceu lá? – Perguntei retoricamente – A Laryssa ficou completamente chocada quando descobriu que o Nicholas tinha sido torturado, além disso o Nicholas ficou claramente preocupado com a Malia, eles têm sentimentos, talvez tenham que ocultar eles em alguns momentos, mas claramente tem sentimentos.

 

Hugo apenas assentiu, ele tinha problemas em aceitar o Nicholas, provavelmente pelo instinto de preocupação natural que Hugo tinha com todos os seus amigos, era uma das coisas que me fazia admirá-lo mais ainda, ele nasceu em uma família de policiais, onde todos tinham que se acostumar com a possibilidade de perder alguém, por isso ele se tornou muito apegado a todas as pessoas que amava, eu só queria saber se eu fazia parte desse grupo, mas não queria estragar nossa amizade, eu estava envolvida no meio de um clichê gigantesco e não sabia o que fazer para sair, era horrível.

 

- Você sabe como eles vão organizar a missão? – Perguntou Hugo.

 

- Não, aparentemente o Nicholas vai organizar a parte tática, mas as instruções vêm de cima, o que significa que não dá para saber o que vem por aí.

 

Nós chegamos no prédio e fizemos o caminho padrão até o elevador, mas dessa vez algo diferente aconteceu, ouvimos um tiro e nos escondemos atrás do balcão do porteiro, que nunca tinha sido contratado. Um homem de pele branca e cabelos loiros e lisos perfeitamente alinhados se aproximou e apontou a arma para mim, Hugo se posicionou na minha frente e o homem loiro riu daquela cena, eu puxei minha arma rapidamente, em um movimento imprudente que poderia ter me matado, ou pior, matado Hugo.

 

- Eu admiro a coragem de vocês – A voz rouca do homem loiro era fria e assustadora – Eu quero que passem um recado para seu amigo da CIA Liam, digam a ele que eu estou na cidade e quando o encontrar novamente vou me vingar da morte dos meus pais.

 

- Nós não conhecemos nenhum Liam – Hugo olhava confuso para o loiro.

 

- Eu vi vocês hoje na festa, não mintam para mim – O loiro abriu um sorriso assustador – Eu vou matar ele e a namoradinha dele, nem que seja a última coisa que eu faça.

 

Ele atirou na caixa geradora de energia e cortou a energia do prédio, quando tudo se reestabeleceu ele já não estava lá.

 

- Nós precisamos voltar para o apartamento do Nicholas – Eu disse.

 

- Temos que pedir para a Jenny ir para lá imediatamente – Hugo completou.

 

Jade POV

 

Eu estava lendo um dos meus livros de comédia quando recebi uma mensagem de Ana, ela e Hugo tinham sido atacados. Desci até a garagem do prédio, o acesso interno estava com problemas e por isso tive que passar pela entrada principal e acessar a garagem externamente, quando eu estava abrindo o portão ouvi o barulho de uma buzina e vi que Nicholas estava em seu Aston Martin.

 

- Você também recebeu a mensagem? – Perguntei.

 

- Sim, estamos indo para o meu apartamento.

 

- Tudo bem – O apartamento se tornou definitivamente o ponto de encontro, o que significava que quase tudo iria acontecer naquele local.

 

O caminho até lá foi silencioso, mas não foi um silencio desconfortável, simplesmente nos sentíamos bem com o silêncio, o que revelava muito da nossa personalidade. Chegamos no apartamento e encontramos Laryssa e Jon, ambos estavam sentados de frente para Hugo e Anastasia e ninguém falava nada.

 

- O que aconteceu? – Nicholas e eu perguntamos juntos, aquilo fez Anastasia sorrir de lado, mas o sorriso se foi com meu olhar mortal.

 

- Nós fomos atacados no nosso prédio – Anastasia iniciou a explicação – O mais estranho foi o fato de que quem nos atacou não queria nos machucar, simplesmente queria mandar uma mensagem para algum Liam, ele disse que viu esse tal Liam na festa e que iria se vingar pela morte dos pais, além disso ameaçou matar a namorada desse Liam.

 

- Quem é esse cara Nick? – Perguntou Laryssa associando o nome à pessoa imediatamente, provavelmente “Liam” era um codinome que Nicholas utilizava para algum tipo de missão, aquilo não era nada incomum para o FBI, deveria ser mais natural ainda para a CIA.

 

- Provavelmente alguém que eu conheci em Glasgow, foi uma missão de reconhecimento que se converteu – Nicholas disse e saiu da sala, Laryssa ia segui-lo, mas ele fez um sinal com a mão indicando que estava tudo bem.

 

Todos ficamos em silêncio na sala, Jon suspirou e se levantou, indo em direção à mesa dele e ligando o notebook, logo Laryssa fez o mesmo, os dois estavam com headphones e não pareciam satisfeitos com o que estava prestes a acontecer.

 

- O que está acontecendo aqui? – Sussurrou Anastasia.

 

- Eu queria saber – Hugo suspirou e apoiou a cabeça entre as mãos.

 

Poucos minutos silenciosos se passaram e Nicholas voltou, ele estava vestido com um terno preto, uma camisa preta e uma gravata preta, era a típica vestimenta que o faria passar despercebido andando pela cidade a noite. Ele caminhou até Laryssa, que entregou os óculos sem olhar diretamente para ele, eu já tinha lido sobre esses óculos, eles continham uma câmera embutida, era utilizado para pegar bandidos no flagra.

 

- Boa sorte – Jon disse e recebeu um aceno de Nicholas, que saiu do apartamento sem dizer mais nada.

 

- Eu não acredito que você concorda com isso Jon – Laryssa disse olhando com raiva para ele.

 

- É claro que eu concordo – Jon se defendeu – O que o Nicholas vai fazer é parte do trabalho dele, não é como se ele nunca tivesse feito antes.

 

- Esse garoto simplesmente está mal por ter perdido a família – Laryssa argumentou.

 

- Ele ameaçou o Nicholas, vai sofrer as consequências disso – Jon disse encerrando a discussão entre os dois.

 

- O que aconteceu? – Anastasia fez a pergunta que eu queria fazer, aquilo acontecia com grande frequência.

 

- O Nicholas foi finalizar uma missão inacabada – Jon disse.

 

- Vocês podem explicar? – Perguntei.

 

- Tudo bem – Laryssa suspirou nervosa – Vocês provavelmente não sabem muito sobre ser um agente da CIA, mas envolve ter que fazer missões black flag.

 

- O que isso quer dizer? – Anastasia perguntou.

 

- Significa fazer missões assassinas – Hugo disse e Laryssa assentiu – Eu achava que isso fosse lenda.

 

- Longe disso, na verdade antes de ser oficialmente um agente da CIA existe um teste final – Disse Laryssa – O agente tem que executar uma missão black flag.

 

- Isso quer dizer que...

 

- Sim – Jon me interrompeu – Ser um agente da CIA envolve se tornar um assassino a sangue frio.

 

- É isso que o Harper vai fazer? – Perguntou Hugo.

 

- Sim – Laryssa baixou a cabeça – Ele se tornou muito bom nisso, um excelente assassino, um agente que beira a perfeição, o problema é que isso também significa que ele abdicou de sentir certas coisas.

 

Laryssa tinha um peso grande na voz, ela realmente se ressentia por isso, talvez fosse por se sentir culpada ou por querer que Nicholas tivesse sentimentos por ela.

 

- É muito difícil ver alguém que eu amo como um irmão perder a humanidade aos poucos.

 

Então ela o via como um irmão, aquilo de alguma forma me fez soltar a respiração que eu nem percebi que prendia.

 

- O Harper disse que conheceu esse cara em Glasgow, ele tem algo a ver com a família Rodgers? – Hugo perguntou me surpreendendo, eu não tinha feito essa relação.

 

- Família Rodgers – Jon repetiu o nome pensativo e poucos segundos depois chegou a uma conclusão, a expressão assustada que apareceu em seu rosto fez Laryssa se levantar.

 

- O que aconteceu? Quem são os Rodgers? – Perguntou Laryssa.

 

- Eles são uma família que é conhecida por traficar pessoas – Respondi.

 

Não era fácil esquecer quem eram os Rodgers, essa família tinha operações que levavam pessoas de lugares remotos da África para trabalharem de forma escrava para grandes empresas, principalmente no ramo de calçados.

 

- O problema é que não se limita a isso – Jon socou a mesa – Eu não acredito que a Amanda colocou o Nick em uma missão suicida dessa.

 

- Já chega, eu vou atrás do Nick – Laryssa se levantou, mas foi segurada por Jon.

 

- Não adianta, se você for até lá pode se tornar uma desvantagem para o Nick, deixa ele cuidar disso – Jon tentou tranquilizar Laryssa – Vamos fazer nossa parte daqui, apesar de tudo ele é o melhor agente que eu já vi, não vai perder.

 

Laryssa POV

 

Eu não estava acreditando nisso, Nick estava indo em direção a uma possível morte e eu tinha que ficar parada e ajudar sem interferir, depois de algumas missões ficou fácil de compreender que o herdeiro da família Harper trabalhava melhor quando não se sentia na responsabilidade de proteger alguém.

 

- Vou ligar para a Amanda assim que finalizarmos essa parte da missão – Me sentei novamente – Ela não deveria ter colocado o Nick em uma missão dessas.

 

- Qual é o problema da família Rodgers? – Perguntou Jenny – É uma família que trafica pessoas, eles representam mais perigo do que isso?

 

- Traficar pessoas é só a ponta do iceberg – Respondeu Jon – Eles têm vários negócios clandestinos e consequentemente precisam se proteger, o problema é que a proteção deles envolve uma parceria com alguns membros corruptos de organizações iranianas, assassinos profissionais.

 

- Meu Deus – Anastasia exclamou – Nós precisamos ir até lá e ajudar ele.

 

- Não vai ser necessário – A porta do apartamento se abriu e revelou John Casey, ele tinha 44 anos e era o típico soldado, tinha uma pele bronzeada, cabelos castanhos e curtos, além de braços assustadoramente fortes.

 

- Porque não? – Perguntei.

 

- O Harper montou uma equipe tática no local – Disse Casey – Ele parece não ter levado esse caso para o lado pessoal, já é um avanço para aquele moleque arrogante.

 

Casey sempre se referia a Nick como moleque arrogante, mas admirava ele, era algo estranho, esse respeito e essa admiração tinham um motivo desconhecido por mim, apenas sabia da existência deles. O fato de Nick ter montado uma equipe tática significava que ele não iria assassinar ninguém, era um alívio saber disso.

 

- Lary, você está aí? –A voz de Nick se fez ouvir pelo comunicador.

 

- Sim, acabei de descobrir algumas coisas sobre essa tal missão e você vai ter muito o que me explicar – Respondi e ouvi uma risada baixa do outro lado.

 

- Sem problemas, agora preciso que você me ajude a concluir esse trabalho.

 

Comecei a observar a frente dele através da câmera dos óculos, a rua estava praticamente deserta, Nick sabia de alguma forma aonde encontrar o Rodgers mais jovem, o que não era surpreendente, ele possuía essa habilidade e também conhecia muita gente.

 

- Parece que nos encontramos novamente Harper – A voz de Luke Rodgers se fez ouvir, ele saiu de trás do beco acompanhado por mais duas pessoas que eu conhecia de algum lugar.

 

- Rodgers, Larsson e Desjardins, uma união no mínimo curiosa – Nick disse de forma irônica e finalmente reconheci quem eram os outros dois, Julian Desjardins e Clark Larsson, dois antigos “amigos” que Nick tinha.

 

- Esses são os dois que falaram com você na festa Jenny – Me assustei ao ver que Anastasia, Hugo e Jenny estavam ao meu lado olhando para a tela do computador.

 

- São eles mesmos – Jenny confirmou.

 

Decidi desconectar o headphone do notebook, aparentemente os três membros do Strike team poderiam ser úteis.

 

- Nick, você está no speaker – Jon disse informando que mais pessoas iriam ouvir a conversa – Os membros da equipe tática já estão preparados.

 

Observei na tela do notebook de Jon a distribuição dos agentes táticos no mapa virtual.

 

- Vocês têm duas escolhas, se entregarem ou serem capturados – Nick disse – Qual vai ser a escolha?

 

- Terceira opção, você não deveria ter vindo até aqui sozinho Harper – Rodgers disse e sacou uma arma, Clark e Julian fizeram o mesmo – Vamos matar você.

 

- Acho que não – Nick fez um sinal com as mãos e segundos depois vários membros da equipe tática rendiam os três – Levem eles para o escritório central, precisamos obter informações, não me importo com os métodos utilizados.

 

- Eu vou me vingar, Liam – Disse Luke Rodgers – Ou eu devo te chamar de Nicholas?

 

Um soco de um dos agentes fez Luke se calar.

 

Cerca de 20 minutos depois Nicholas já estava no apartamento novamente e Casey anunciou o motivo real da sua visita.

 

- Temos que combater um grupo de terroristas, a Amanda pediu ao Bryce para arquitetar a missão, aparentemente os cabeças desse grupo tem alguma relação com os Bonucci, por isso a missão foi direcionada a vocês.

 

- Qual vai ser a situação? – Jon perguntou.

 

- Eles estão no subúrbio, para essa missão iremos montar um casal que vai se mudar para o subúrbio e tentar descobrir algo sobre eles, Rúben e Bryce concordaram que os dois agentes ideais para a missão são Nicholas Harper e Genevive Madeline, para essa missão vocês vão ser casados, boa sorte.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, nos vemos nos comentários


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...