História Under the truth - Interativa - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Interativa, Mistério, Spy World
Exibições 27
Palavras 3.430
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hoje não é um bom dia para se fazer nada, na verdade para quem gosta de futebol o ano se acabou, esse é meu caso, sinceramente não sei como vai ser o andamento da fic. De qualquer forma espero que gostem do capítulo, boa leitura e perdão pelos erros de português

#ForçaChape

Capítulo 9 - 1x09 Fake


Fanfic / Fanfiction Under the truth - Interativa - Capítulo 9 - 1x09 Fake

Nicholas POV

 

- O que você pretende fazer em relação a isso? – Jade me perguntou sem desfazer o abraço e eu a agradeci inconscientemente por isso.

 

- Não sei, eu penso em me vingar e acabar com ele, mas ao mesmo tempo acho que seria uma atitude estúpida.

 

- Só tenta ficar calmo e pensar antes de fazer qualquer coisa – Jade disse acariciando meus cabelos lentamente – Eu nem sou capaz de acreditar que estou sugerindo isso para alguém.

 

Eu sorri com aquilo, Jade costumava ser explosiva em diversas situações, mas ela era a melhor pessoa do mundo para te ajudar em situações problemáticas, mas provavelmente nem percebia isso.

 

- Acho que deveríamos falar com a Laryssa – Jade me soltou do abraço e se sentou de frente para mim.

 

- Eu não sei se quero envolver ela nisso.

 

- Você acha que seria um perigo para ela?

 

- Ela é protetora demais, ia acabar partindo para cima do traidor sem pensar duas vezes, o que poderia acabar com as nossas possibilidades de pegar ele.

 

- Mas nós já temos a prova, teoricamente é só mandar prender ele – Jade disse.

 

- Na verdade não é tão simples assim, em julgamentos federais o simples fato de ser julgado por um programa de computador não é o suficiente para condenação.

 

- Então qual vai ser o nosso plano? – A vantagem de ter Jade do meu lado era essa, ela não precisava do pedido de ajuda, simplesmente ajudava.

 

- Eu quero armar uma situação que obrigue ele a confessar, algo como fazer ele se aproximar dos mandantes dele.

 

- Mas para fazer isso temos que conseguir descobrir quem são os mandantes.

 

- Sim, por isso vou precisar da ajuda da Alysha – Respondi.

 

- A Valyria pode ajudar com isso também, ela é uma excelente rastreadora, mas vou entender perfeitamente se você não quiser confiar a ela algo tão grande – Jade disse.

 

- Você confia nela? – Perguntei.

 

- Sim.

 

- Já é o suficiente para mim, vamos iniciar esse projeto amanhã.

 

Subimos as escadas e nos entreolhamos quando percebemos que tínhamos ido para o mesmo quarto.

 

- Só vou pegar minhas coisas e já estou saindo – Disse para Jade que acenou e se deitou na cama abrindo um livro e começando a ler.

 

Tomei um banho e dormi, novamente meus sonhos se tornaram pesadelos e atrapalharam meu sono, cenas da morte da minha namorada e do meu melhor amigo insistiam em ficar na minha cabeça, tudo que eu via era a explosão e depois disso acordava, o susto do pesadelo já tinha se tornado rotineiro, mas era tão real que me fazia sentir tudo aquilo de novo.

 

Quando percebi a manhã já tinha chegado, eu liguei para Skyler e avisei que não ia até a empresa hoje, quando cheguei na cozinha encontrei Jade, Valyria e Alysha conversando.

 

- Bom dia, tudo bem? – Alysha perguntou me abraçando.

 

- Na medida do possível – Respondi.

 

Valyria apenas acenou para mim, já Jade me surpreendeu com um abraço.

 

- Está melhor? – Ela perguntou.

 

- Sim, obrigado – Respondi sorrindo.

 

- Ótimo, então podemos começar a organizar o plano – Disse Valyria.

 

- Não seja insensível – Alysha disse.

 

- Ela tem razão, quanto mais rápido começarmos isso mais rápido vamos terminar – Eu disse.

 

- Além disso eu quero muito trabalhar com os equipamentos avançados da CIA – Valyria disse fazendo todos começarem a rir.

 

- Eu investiguei algumas coisas relacionadas a academia de quântico Nick, o Jon é muito bom, mas tem vários pontos fracos – Disse Alysha – O cenário ideal para tê-lo em nossas mãos é explorar o irmão mais velho dele, Jay Murray, ele é um herói do serviço secreto russo.

 

- Sério? Não acredito que deixei isso passar – Me sentei ao lado de Jade.

 

- Você não deixou, são informações secretas, só são possíveis de se conseguir através daquela conexão – Alysha disse.

 

- Eu não usei isso para as minhas pesquisas, não queria ficar na situação de dever um favor a ela – Senti o olhar de Jade me analisando.

 

- Do que vocês dois estão falando? – Jade perguntou.

 

- Nós conhecemos uma pessoa que consegue informações facilmente – Expliquei – Ela é um gênio, mas nunca deva algo a ela, as formas de pagamento não são nada convencionais.

 

- Voltando ao plano, como iriamos utilizar o Murray? – Perguntou Valyria.

 

- Vamos sequestrar Jay Murray – Disse Alysha.

 

O choque causado pelas palavras de Alysha foi imediato, nem mesmo eu que costumava pensar vários passos à frente dos meus oponentes poderia pensar em algo tão genial.

 

- Sequestrar um herói russo, isso é maluquice – Disse Valyria, claramente ela não tinha compreendido o plano.

 

- Concordo, é arriscado demais – Jade também não entendeu o foco do plano.

 

- Nós não vamos realmente sequestrar ele, vamos apenas simular um sequestro – Eu expliquei.

 

- O Jon vai descobrir isso facilmente – Jade disse.

 

- Não, não vai – Alysha sorriu – Nós vamos simular a situação de forma perfeita.

 

Todo o plano entrou em ação após a explicação que tínhamos dado, a ideia de Alysha era muito inteligente e ia ser útil nesse caso. Passamos o dia investigando quem estava comandando Jon, descobrimos que ele trabalhava para um grupo bem distinto, ex-agentes da KGB que tinham sido retirados da equipe principal por algum motivo, todos eram de alto nível e muito bem treinados, a conexão de Jon com eles era financeira, descobrimos tudo isso graças as assustadoras habilidades de Valyria, ela trabalhou sem parar com o sistema da CIA e descobriu cada pedaço sem nem ter que se levantar da cadeira, aquilo era impressionante.

 

A primeira parte do plano consistia em cortar completamente o contato entre Jon e os seus líderes, ele iria parecer isolado da alta cúpula, inicialmente foi difícil de alcançar esse ponto, já que dependíamos de saber sobre os contatos dele, Jade e Alysha entraram no apartamento dele e não encontraram nada de suspeito, eu aproveitei um vacilo e peguei o celular, novamente a pesquisa não encontrou nada fora do esperado, o que significava que poderíamos colocar a segunda parte do plano em ação.

 

Nós estávamos reunidos na casa do subúrbio, usamos o quarto no qual eu dormia para montar uma mini base da CIA, vários equipamentos tecnológicos.

 

- Vamos mandar uma mensagem primeiro, eu já copiei o número que eles usavam anteriormente, é uma espécie de senha para saberem que não foram descobertos – Valyria disse.

 

- Ela é realmente muito boa – Eu disse baixo, apenas Jade me ouviu.

 

- Não deixa ela saber disso, pode inflar ainda mais o ego – Jade piscou me fazendo sorrir.

 

- Pronto, mandei a mensagem – Valyria disse nos mostrando a mensagem e o código enviado secretamente através de um programa de computador.

 

“Temos que nos desconectar temporariamente, descobrimos que você pode envolver certo risco para nós, vamos nos afastar”

 

Depois de mais alguns minutos de espera recebemos a resposta.

 

“Qual é o motivo disso? Vocês não podem simplesmente se afastarem depois de tudo que eu fiz”

 

Nossa resposta foi curta e grossa.

 

“Trabalhar no que você trabalha exige sacrifícios, nós não dependemos de você, então pare de achar que sua posição é realmente tão importante aqui dentro, podemos te substituir facilmente”

 

Jon aparentemente se irritou, o que ficou aparente na resposta dele.

 

“Eu vou acabar com vocês, parece que se esqueceram que tenho acesso a todas as informações internas”

 

Ele caiu perfeitamente na nossa armadilha.

 

“Faça isso e iremos matar seu irmão, sua escolha”

 

A falta de resposta rápida indicava que ele estava pensando, a atitude seguinte dele foi tentar ligar para o número particular do irmão, que também estava sob nosso controle, deixamos tocar e mandamos uma mensagem bem simples com o código, que indicava que o irmão dele estava sob nosso controle, aí entrava a outra armadilha, nós deixamos rastro do sinal, o sinal era forte em um grande galpão no norte da cidade, nós sabíamos que Jon iria rastrear e iríamos captura-lo ali.

 

- Ele mordeu a isca – Disse Valyria depois de pouco mais de uma hora de espera, já estávamos no galpão esperando por ele. Eu estava na van utilizando uma câmera interna para ver tudo, Jade estava lá dentro, assim como Alysha, Valyria estava no prédio ao lado, preparada para agir em qualquer emergência.

 

Observei a câmera interna do galpão e vi que ele tinha entrado no local, ali as outras armadilhas se revelavam, ele entrou no galpão e quando alcançou o centro do local as luzes se acenderam e ele foi cercado por pessoas mascaradas, aquela ideia era de Jade, colocamos alguns agentes da CIA para se passarem por membros da equipe de preteridos da KGB. Tudo aconteceu muito rápido, Jon levantou as mãos e foi rendido rapidamente, ele foi levado a uma espécie de confessionário, onde Jade esperava por ele, ela seguiu o script da conversa e obteve uma confissão completa, sem nem perceber Jon respondeu todas as perguntas, a aflição de perder o irmão era grande demais para ele.

 

- Te pegamos, babaca – Ouvi Jade dizendo e saindo de trás do confessionário, aquele foi meu sinal para deixar a van e correr em direção a área interna do galpão, Valyria teve a mesma atitude, quando chegamos lá encontramos Jon imobilizado e Jade apontando uma arma para a cabeça dele.

 

- Pode deixar ele com a gente – Um dos agentes disse, Jade soltou Jon, que foi escoltado para fora.

 

Jade POV

 

Nosso plano tinha sido genial, foi executado perfeitamente e foi a primeira vez que me senti parte de uma equipe da CIA, tudo aquilo era impressionante, os equipamentos, a equipe, a preparação e principalmente a execução. O problema era o fato de termos esquecido de arrumar o quarto de Nicholas, estávamos extremamente cansados e por isso Nicholas foi dormir na sala, íamos arrumar tudo no dia seguinte.

 

Dormir costumava ser algo que eu fazia com facilidade, mas dessa vez meus pensamentos não me deixavam dormir, decidi descer até a cozinha e tomar um copo de água, quando desci o último degrau observei que Nicholas estava dormindo com o cabelo bagunçado, no tapete estava Bruce, que também descansava. Não sei quanto tempo passei observando aquela cena, mas me assustei quando vi Nicholas se sentando com uma expressão assustada no rosto, Bruce também acordou e ficou olhando para o dono.

 

- O que aconteceu? – Perguntei chamando a atenção de Nicholas.

 

- Nada demais, vou voltar a dormir.

 

- Não, não vai, você vai vir comigo e vai dormir em uma cama decente – Disse decidida.

 

- Não tem como dormir no quarto, está todo ocupado – Nicholas respondeu.

 

- Eu sei, você vai vir comigo – Eu disse sem dar espaços para questionamentos, praticamente puxando ele comigo.

 

Ele se deitou em uma das metades da cama de casal e eu me deitei na outra, acabei adormecendo rapidamente.

 

A luz do sol iluminou o quarto, eu demorei para despertar, tudo que pude sentir foi um movimento no meu travesseiro, ele parecia subir e descer em um ritmo lento, que me fazia querer dormir de novo, mas eu sabia que tinha que me levantar, hoje era um dia especial, íamos fazer uma pequena confraternização na “nossa” casa com os vizinhos, eu tinha que preparar a área externa da casa, quando fiz um esforço para me levantar, mas não consegui, senti um peso na minha cintura, quando abri meus olhos para tentar ver o que estava acontecendo percebi algo que eu nunca iria esquecer, a mão que pesava em minha cintura era de Nicholas, eu estava abraçada a ele, minha cabeça estava deitada no peito dele, o cheiro e a respiração dele me ninavam. Não senti nenhuma vergonha dessa cena, simplesmente me desvencilhei devagar e me levantei da cama, fiz minha higiene pessoal e quando voltei para o quarto vi que Nicholas ainda dormia, percebi que Bruce estava deitado ao lado da cama, os dois tinham uma ligação realmente muito forte, desci para a cozinha e comecei a arrumar o que iriamos utilizar no churrasco, tudo com o objetivo de nos aproximar dos vizinhos antes do bote final.

 

- Bom dia – Nicholas chegou na cozinha acompanhado por Bruce.

 

- Bom dia, dormiu bem? – Perguntei.

 

- Sim – Nicholas respondeu – Para ser sincero já fazia um tempo que eu não dormia tão bem.

 

- Ótimo, significa que você está com as energias renovadas – Sorri – Hoje vai ser um longo dia, vamos ter que fazer média com alguns vizinhos.

 

- Nem me fale – Ele suspirou – Vou começar a arrumar as coisas lá fora.

 

- Aproveita e acende a churrasqueira, eles devem chegar em menos de uma hora.

 

- Todos confirmaram presença, certo?

 

- Você realmente acha que eles iam perder a comida grátis?

 

- Além da oportunidade de conhecer e saber sobre os novos vizinhos, uma excelente opção para fofocas – Nicholas disse enquanto ia para o lado de fora acompanhado por Bruce.

 

Nós preparamos tudo e fizemos um almoço para toda a vizinhança, aos poucos eles foram chegando, todos pareciam se conhecer a muito tempo, eles eram felizes até demais, se divertiam com a situação e faziam piadas entre si.

 

- Eu devo dizer Genevive, você conseguiu um belo pedaço de mal caminho – Disse uma mulher ruiva de meia idade com um sorriso amarelo, eu sabia ler as pessoas muito bem, era uma das minhas habilidades, a inveja nas palavras dela foi evidente.

 

- Ela tem razão, não é fácil encontrar um homem desses por aí – Disse uma morena que conseguia ser menor do que eu – Ainda mais casar com ele.

 

- O Nicholas é realmente um excelente marido – Respondi com um dos punhos fechados, eu queria destruir as duas, mas tinha que manter a calma.

 

- Aposto que é bom de cama também, se quiser trocar algum dia é só me falar – A ruiva disse, minha expressão de espanto foi imediata, o sorriso dela logo depois me irritou ainda mais – É claro que estou brincando não é querida?

 

Dei um sorriso amarelo para ela. Nicholas por outro lado parecia ter facilidade de se entrosar, ele conversava com os homens sem nenhum problema, as risadas eram constantes.

 

- Sinceramente, você parece aquele garoto bilionário filho de Steven Harper – Nós estávamos na grande mesa no quintal e eu congelei por alguns segundos quando ouvi a mulher ruiva dizendo isso. Nós tínhamos considerado essa possibilidade, mas naquela área da cidade o conhecimento sobre Nicholas e sobre os Harper era bem pequeno.

 

- Você não é a primeira pessoa a dizer isso – Nicholas disse passando o braço entorno do meu ombro – É uma pena que eu não tenha todo o dinheiro desse garoto.

 

- Ao menos você tirou a sorte grande em outra coisa – Um homem de cabelos grisalhos e barriga avantajada piscou para mim.

 

- Sem dúvidas, eu sou o homem mais sortudo do mundo – Eu era capaz de jurar que tinha visto Nicholas lançando um olhar ameaçador para esse homem.

 

O almoço se estendeu por mais algumas horas e quando todos tinham saído eu finalmente consegui me sentar no sofá da sala e descansar, a vida de uma mulher casada realmente devia ser cansativa, eu preferia estar perseguindo bandidos.

 

- Cansada? – Nicholas se sentou ao meu lado no sofá.

 

- Sim, nunca pensei que a vida de dona de casa seria tão cansativa.

 

A risada de Nicholas veio em seguida, era algo bom de se ouvir.

 

- Porque você está rindo? – Perguntei confusa.

 

- Eu nunca pensei que iria ver Jade Genevive Madeline agindo como dona de casa e esposa – Ele respondeu e eu comecei a rir também.

 

- Eu preferia estar em alguma missão perseguindo bandidos por aí.

 

- Tecnicamente você está em uma missão e está perseguindo algum bandido.

 

- Você me entendeu Nick – Quando olhei para ele vi a expressão que sempre via quando éramos mais novos, o olhar travesso que raramente aparecia – Quanto a missão, alguém te chamou a atenção?

 

- Não, sinceramente todos me pareceram um bando de tarados que só ficavam falando de esportes e de como você é bonita – Eu poderia jurar que tinha percebido certa indignação na voz dele – E você?

 

- Mesma situação, aquelas mulheres pareciam um bando de frustradas mal comidas – Soltei sem pensar – Mas nada de anormal.

 

O celular de Nicholas tocou e ele olhou para tela franzindo o cenho.

 

- O que foi? – Perguntei.

 

- Uma mensagem da Sarah, dizendo que ela está vindo para cá e precisa falar comigo com urgência – Nicholas respondeu sem tirar os olhos do celular.

 

- Essa Sarah é alguma namorada sua? – Perguntei tentando quebrar o gelo, mas Nicholas manteve o olhar sério.

 

- Ela é uma das responsáveis pelo setor nova iorquino de agentes da CIA, para ela vir até aqui significa que algo sério aconteceu – Nicholas respondeu e segundos depois a companhia tocou.

 

Ele foi até a porta e abriu, uma bela mulher de cabelos castanhos claros e pele bronzeada entrou na casa como um raio acompanhada por John Casey, que não disse nada, apenas subiu as escadas.

 

- Nick essa missão está cancelada – Ela disse.

 

- O que? – Nicholas perguntou tão confuso quanto eu – Essa já é a segunda missão que é cancelada em um espaço curto de tempo, o que está acontecendo?

 

- Eu vou te explicar tudo, mas antes vocês dois precisam vir comigo, temos que sair daqui imediatamente – Ela disse – O John vai limpar a casa e vai levar o Bruce para o seu apartamento.

 

Nós fomos para o lado de fora e entramos em um SUV preto que estava parado do lado de fora.

 

- Genevive, é um prazer te conhecer, meu nome é Sarah Gonzáles, pena que tenhamos que nos conhecer em uma situação tão ruim.

 

- Do que você está falando? – Perguntei.

 

- Jon Murray fugiu – Ela disse.

 

- Como é? – Nick perguntou indignado.

 

- Na verdade ele foi liberto – Sarah disse.

 

- Porque? – Nicholas perguntou recuperando a calma aos poucos, uma das habilidades que ele possuía.

 

- Porque a CIA está corrompida, nós não sabemos mais em quem confiar lá dentro – Sarah respondeu – Estamos indo para uma base secreta fora do radar e fora da cidade, os agentes do FBI que trabalham com a Genevive foram para lá junto com a Laryssa.

 

O resto do caminho foi tomado pelo silêncio, nós ainda não conseguíamos acreditar em tudo aquilo, chegamos a um grande galpão depois de quase uma hora de viagem, Sarah pressionou um botão no painel do carro e repentinamente o chão se moveu para baixo, formando uma rampa, ela acelerou o carro lentamente e o estacionou em uma das várias vagas que tinha disponível naquele estacionamento. Nós descemos do carro e acompanhamos ela até a parte interna do local, era tudo muito grande e muito bem decorado, nós caminhamos até uma sala e quando entramos encontramos Laryssa, Alysha, Anastasia, Valyria, Hugo, Tyler, Olivia e Rúben, além de duas pessoas que eu não conhecia, um homem alto e loiro, de pele bronzeada e uma mulher negra alta.

 

- Jade esse é Bryce Kingston, ele foi meu professor e é um dos agentes mais respeitados da CIA – Nicholas me apresentou ao homem loiro primeiro e depois me apresentou a mulher – E essa é Amanda Evans, uma das comandantes do setor ocidental da CIA, ela responde diretamente ao governo.

 

- É um prazer conhecer você Genevive, já ouvi falar muito sobre você – Disse Bryce apertando minha mão.

 

- Sentem-se por favor – Amanda Evans disse.

 

Me sentei ao lado de Nicholas e vi ele trocando olhares com Laryssa.

 

- Vocês todos já sabem o que aconteceu, a CIA já não é mais confiável, nem mesmo o FBI é confiável, o que significa que vamos ter que trabalhar de maneira quase autônoma – Disse Bryce.

 

- Como assim? – Perguntou Laryssa.

 

- A partir de agora vocês vão trabalhar para uma equipe separada – Disse Bryce – Vamos dar início ao projeto Phoenix.

 

- Para isso vocês vão se juntar aos dois agentes que trabalharam nesse projeto desde o início sob as minhas ordens – Amanda disse – Gostaria de apresentar a vocês Carson e Caroline Joseph.

 

Um homem loiro entrou na sala usando uma jaqueta de couro acompanhado por uma bela mulher de cabelos castanhos, aqueles nomes não me eram estranhos.

 

- Isso só pode ser brincadeira – Nick disse.

 

- Nick, eu posso explicar tudo – Disse Caroline olhando para ele, que simplesmente ignorou e saiu da sala, Laryssa logo fez o mesmo e foi atrás dele.

 

Foi então que eu me lembrei da história, Carson e Caroline Joseph eram os agentes que trabalharam com Nick no início da carreira dele na CIA, Carson era o melhor amigo e Caroline a namorada, ambos tinham supostamente morrido naquela missão de testes, mas tudo não passava de uma mentira, mais uma mentira.


Notas Finais


Espero que gostem, nos vemos nos comentários


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...