História Undercore - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Frisk
Tags Adaptação, Romance, Undertale
Visualizações 5
Palavras 858
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - O teste final


Fanfic / Fanfiction Undercore - Capítulo 4 - O teste final


[3 anos depois]
[em um dos treinamentos de Toriel]
 
- Mamãe caprichou nesse puzzle! – disse Frisk, pulando por entre algumas lanças.
- nada fora do comum, maninha, ela nunca pegou leve com a gente de qualquer forma. – disse
Flowy, usando suas vinhas para rebater algumas esferas de metal.
 

Ao se aproximarem do final do puzzle, três monstros apareceram, em um ataque combinado, Frisk usa sua alma para criar um escudo gigante para cessar o ataque. Aproximou-se deles e agiu.
 
- vocês são muito fortes, é impressionante, mas não queremos lutar, só estamos de passagem. – disse Frisk, com um sorriso amigável.
Dois dos monstros pararam de atacar, mas havia um que estava reclamando muito.
- VOCÊ ESTÁ MENTINDO, EU NÃO CONFIO EM NINGUÉM, MUITO MENOS EM UM HUMANO!!! – gritou o monstro iniciando um novo ataque.
 

Surpresa com a resposta, Frisk desviou habilidosamente dos ataques, e refletiu um pouco com Flowy, por telepatia.
[.F.] isso é um problema, temos que fazer ele acreditar em nós [.F.].
[.Fl.] deixa comigo [.Fl.].
 
- nós não vamos lutar com você, estamos determinados a mudar a sua opinião! – disse Flowy, recolhendo suas vinhas.
 

Naquele momento Frisk se inclinou e se sentou perto do monstro, acariciando o topo da cabeça dele com um sorriso amigável.
 
- seremos os primeiros em quem você vai confiar, tenho certeza! – disse Frisk cheia de determinação.
 

Sentindo o calor vindo da alma de Frisk, o monstro se acalmou.
 
- se você tem coragem de chegar perto de mim, mesmo eu te atacando, vou te dar a beneficio da duvida. Vou acreditar em suas palavras gentis! – diz o monstro, meio corado e se afastando.
- CONSEGUIMOS!!! – gritou Frisk, erguendo seus braços e dando pulinhos de alegria.
- somos a melhor equipe!!! – retribuiu Flowy erguendo uma das vinhas em sinal de hi-five.
- é nois, irmão! – disse Frisk, batendo sua mão na vinha de Flowy.
 

Depois da comemoração, Toriel surge, como era de costume, para parabeniza-los, mas havia algo diferente.
 
- impressionante minhas crianças, mas o teste ainda não acabou – diz Toriel, erguendo seus braços – para completar o treinamento, agora, terão que lutar comigo – retomou com uma voz forte e pausada, iniciando uma nova batalha.
 

Assustados pela decisão repentina de Toriel, os dois ficaram sem ação, em quanto ela os atacava com magia de fogo. Flowy era o mais afetado, como sua base era de uma planta, se machucava fácil com as chamas.

Os dois, ainda inseguros sobre o que deveriam fazer, começaram a perder a sincronia e a machucar um ao outro sem querer.
 
[.F.] precisamos nos acalmar e pensar em uma forma de vencer a mamãe [.F.].
[.Fl.] mas isso nunca tinha acontecido antes, maninha, eu não quero fazer isso [.Fl.].
[.F.] eu entendo o que você está sentindo, irmão, mas a mamãe nos treinou por algum motivo e acho que agora é a hora de mostrarmos nossa determinação [.F.].
 

Dito isso, a sincronia voltou a se estabelecer. Frisk ergueu um grande escudo para proteger Flowy das chamas, em quanto ele tentava convencer a Toriel de que eles não queriam lutar contra ela.
 
- mamãe, não queremos lutar, mesmo tendo que provar para você o quanto ficamos fortes! – disse Flowy, com uma cara de receio.
 

Mas Toriel não parou de atacar, continuou a intimidar eles, sem dizer nenhuma palavra.
 
[.Fl.] não está dando certo, maninha, precisamos tentar outra coisa [.Fl.].
[.F.] mamãe nos conhece muito bem, ela sabe que iriamos tentar convencer ela a parar [.F.].
[.Fl.] mas então, o que podemos fazer se conversar não adianta? [.Fl.].
[.F.] se com palavras não vamos a lugar nenhum, temos que agir [.F.].
 

Frisk, então parou de manter a barreira erguida e olhou fixamente para Toriel, se inclinou em sinal de estar poupando ela. Toriel sentiu um aperto em seu coração, mas continuou atacando. Frisk continuou desviando das ondas de ataques e fazendo o mesmo gesto, poupando Toriel.
 
- se não me atacarem, vocês irão morrer!!! – disse Toriel com a voz tremula.
 

Frisk não recuou e nem atacou, se manteve parada olhando fixamente para Toriel. Flowy estava ciente dos planos da irmã e se pôs de cabeça baixa mantendo a postura junto a ela.
 
- suas crianças tolas, se não são fortes o suficiente para me derrotar, imagina fora das ruinas, vocês não terão a menor chance!!! – murmurou Toriel, enfraquecendo aos poucos.
 

Frisk continuou desviando dos ataques, mas sem recuar, mantendo a postura junto ao irmão que se mantinha determinado mesmo com o calor das chamas.
 
- realmente vocês não mudam, são mais determinados do que eu imaginava, nunca estive tão feliz por estar errada – disse Toriel, com lagrimas em seus olhos – agora estão prontos para partir. – terminou Toriel, sessando os ataques.
 

Toriel, ainda chorando, se ajoelhou em frente aos dois, tentando arranjar forças para parar de chorar. Flowy e Frisk se aproximaram dela e a abraçaram. Depois de alguns minutos nessa posição, Toriel afasta gentilmente os dois.
 
- já que estão tão determinados a mudar esse mundo, é melhor eu preparar uma torta para a viagem. – disse Toriel, com um sorriso de alivio e o rosto ainda mareado pelas lagrimas.
- OBAAAA!!! TORTA DE CANELA COM CARAMELO!!! – os dois gritaram sorrindo.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...