História Undercore - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Frisk
Tags Adaptação, Romance, Undertale
Visualizações 4
Palavras 1.570
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - Entre dimensões


Fanfic / Fanfiction Undercore - Capítulo 8 - Entre dimensões


[em uma sala vazia e escura].
[silencio].
 
[.F.]onde eu estou [.F.].
[.F.]estou... sozinha?! [.F.].
[.F.]tem alguma coisa errada [.F.].
[.?.]você precisa tomar cuidado, ele está te observando [.?.].
[.F.]quem é você? O que acabou de dizer? Quem está me observando? [.F.].
[.?.]ele já começou a executar o seu plano, você precisa se apreçar [.?.].
[.F.]eu não estou entendendo, do que está falando? [.F.].
[.?.]as mãos ... [.?.].
 
- HHHHAAAAAAAA!!! – gritou Frisk, acordando desesperada.
- o que aconteceu maninha, teve um pesadelo?
- eu ... eu acho que sim, mas foi tão real.
- bom, já passou, temos que nos preparar e seguir em frente. - disse Flowy, subindo novamente em Frisk.
- tem razão irmão, vamos lá.
 

Os dois continuaram com a jornada, enfrentaram alguns monstros no caminho até se encontrarem com os irmãos esqueletos.

Os dois estavam parados do outro lado de uma plataforma e pareciam estar tendo uma discussão.
 
- por que, diabos, você veio junto, você só vai me atrapalhar Sans!!!
- qual é Pep, não vou atrapalhar você, só vim garantir que não faça esse puzzle com a pessoa errada.
- o GRANDE PAPYRUS nunca se engana!!!
 

Frisk se aproximou da plataforma e cumprimentou o Sans.
 
- e ai Sans! Espero não estar atrapalhando.
- ora ora, olá anjinho, imaginei que chegaria logo.
- SANS, PARE DE FALAR COM SEU AMIGO, ESTAMOS TENDO UMA CONVERSA IMPORTANTE AQUI.
- bom irmão, o assunto da conversa acabou de chegar.
- espera ai, quer dizer que esse treco é o humano?!
- ei, quem você tá chamando de treco!!! – rosnou Flowy.
- eu avisei que precisaria de mim para reconhece-la – disse Sans dando uma risadinha de canto.
- nhaaag, tanto faz! Muito bem, humano, prepare-se para ser derrotado por mim, O GRANDE PAPYRUS.
- então você é o irmão do Sans, prazer em conhecê-lo. – disse Frisk com um sorriso amigável.
- você não me ouviu?! Seu fim chegou! Jamais vai conseguir passar pelos meus puzzles!
- tudo bem, adoro resolver puzzles, estamos prontos para qualquer coisa! – disse Frisk olhando para seu irmão.
- realmente, esse humano é estranho -.-‘ – disse Papyrus olhando para Sans.
- eu te disse... Mas em fim, melhor você começar.
- exato! Humano prepare-se para seu pior pesadelo. Na sua frente existe um labirinto invisível com paredes eletrificadas, caso você erre um só passo, já era! NHEHEHE.
- olha, temos mesmo que fazer isso?! Nós não queremos perder tempo aqui, nosso objetivo é falar com Asgor. – disse Flowy a Papyrus.
- MEDO, UMA REAÇÃO COMPLETAMENTE NATURAL VINDA DE SERES FRACOS E MEDÍOCRES COMO VOCÊS, MAS NÃO ADIANTA CHORAR PARA MIM FLORZINHA.
- mas de que porcaria você nos chamou?! Seu monte de ossos idiota! – rosnou Flowy.
- tá tudo bem irmão, vai ser fácil. – disse Frisk com um brilho no olhar. – ei Papyrus, não tem problema se você nos capturar se falharmos, mas se eu ganhar vamos ser amigos, ok?
[.S.] o que foi que ela acabou de dizer?! [.S.]
- a-m-i-g-o-s? eu... eu... [...] EU NÃO TENHO AMIGOS E NEM PRECISO, A ÚNICA COISA QUE ME INTERESSA É CAPTURAR VOCÊ E ENTRAR PARA A GUARDA REAL. – Papyrus parou por um instante. – agora cale a boca e faça o puzzle de uma vez.
- nossa... ok então. – disse Frisk, se preparando.
 

Frisk juntou as mãos e começou a se concentrar, em um instante ela invocou labaredas que derreteram a neve ao redor, criando assim uma nevoa que se infiltrou no labirinto mostrando o caminho certo, ela passou com facilidade, em quanto os irmãos esqueletos ficaram sem reação. No final do labirinto, Frisk deu um pulinho e ficou de frente a Papyrus.
 
- pronto, passamos! – disse Flowy com um sorrisinho sarcástico.
- EU NÃO POSSO ACREDITAR!!! Como conseguiu tão fácil?!
- hihi, eu disse que estava pronta para qualquer coisa, mas e ai, agora podemos ser amigos? – disse Frisk inclinando a cabeça para o lado e sorrindo.
- AMIGOS! AMIGOS! QUAL É O SEU PROBLEMA? ESTOU TENTANDO TE CAPTURAR E MESMO ASSIM QUER SER MINHA AMIGA?!
- eu sei que parece estranho pra você aqui do subsolo, logo um humano querer fazer amizade com os monstros, sendo que foi por culpa do meu clã que vocês estão presos aqui, mas quero mudar isso, poso não parecer muito forte, mas não é só com força que se resolve as coisas, tenho determinação e não vou desistir! – disse Frisk, colocando a mão em sua alma.
- não me interessa seus motivos, vou te capturar e leva-la a Asgor, marque minhas palavras humana, JAMAIS SEREMOS AMIGOS! – disse Papyrus, virando as costas e indo embora.
 

Frisk sentiu uma grande dor vinda de Papyrus enquanto ele disse aquelas palavras, ela não sabia o porquê daquilo, enquanto Sans a encarava com um olhar triste.
 
- sabe, acho que você é a primeira pessoa que quer ser amiga do meu irmão, por ele ser muito agressivo ele acaba espantando os outros.
- hm, entendo, isso deve ser doloroso. Mas pelo menos ele tem você, ele pode não demonstrar, mas sinto um sentimento bom em relação a você vindo dele. – disse Frisk, tentando animar Sans.
- haha, tentando me animar é anjinho?! É melhor se preocupar mais com você mesma do que com os outros, isso só vai acabar te prejudicando.
- lá vem você de novo nos alertando de coisas que você mesmo não faz, nos diz para não nos importarmos, mas você também se importa com seu irmão, isso é hipocrisia sabia?! – disse Flowy, com uma cara de desdenho.
- olha aqui florzinha, o que eu faço é problema meu!
- acho que essa é a sua maneira de ser gentil, hihi – disse Frisk, dando uma risadinha de canto – mas não se preocupe Sans, vamos dar um jeito nisso.
 
[.S.] essa garota ... [.S.]
- tanto faz, mas é melhor se prepararem, meu irmão só está começando. – disse Sans, desaparecendo como da ultima vez.
- realmente esses dois têm problemas. – disse Flowy.
- pois é...
 

Após os irmãos esqueletos irem embora, Frisk continuou sua jornada parando em uma clareira onde havia um monstro vendendo sorvete.
 
- o que acha de fazermos uma pausa maninha, parece que você ficou um pouco cansada depois do nosso encontro peculiar.
- tem razão, vou ir comprar um sorvete, vai querer?
- eca! Odeio comida gelada.
- opa, foi mal, tinha me esquecido disso.
 

Em quanto Frisk comia o sorvete ela se lembrou da sensação que teve durante o pesadelo da noite passada. Ficou pensando em teorias do que poderia ter cindo aquele sonho.

Durante o treinamento com Toriel, ela descobriu que uma parte de sua alma pertencia ao subsolo, Toriel acreditava que Frisk era uma espécie de reencarnação, que continha partes das memorias de Chara, a primeira humana que chegou ao subsolo e que se sacrificou para que Asriel pudesse atravessar a barreira para tentar libertar os monstros, mas como aquele havia sido um plano feito apenas pelos dois e as pressas, acabou não tendo sucesso. Durante o treinamento ela teve acesso a vários livros antigos que falavam sobre premonições, reencarnação e ligações espirituais de outras dimensões. Aqueles guias tornavam o sonho dela mais coerente e ao mesmo tempo assustador.

Se realmente alguém estava perseguindo eles, a coisa ficaria mais perigosa.
 
- irmão, sei que você sabe sobre a minha ligação com Chara. – disse Frisk, se sentando ao lado de Flowy que estava enrolado em uma pedra.
- nossa mãe me falou sobre ela, mas como tenho poucas memorias daquela época, não posso te ajudar muito nessa parte.
- não é isso, eu acho que Chara está tentando nos avisar sobre algo.
- como assim?
- se lembra do sonho que tive?! bom acho que a pessoa que estava falando comigo era Chara, eu acredito que uma parte da alma dela está presa em algum lugar e talvez a sua também.
- opa, opa, pera ai, é muita informação de uma só vez, maninha. Tá me dizendo que Chara está presa em outra dimensão e minha alma também?
- talvez, não há muitos registros sobre o que acontecia com a alma do monstro lendário que absorveu a alma de um humano, se ele simplesmente viraria pó ou não. Por isso o seu caso é mais complicado de se entender. Em vez de pó, seu corpo se modificou e tanto sua alma quanto a de Chara se misturaram a energia desse mundo.
- agora que você falou, antes da mamãe me suprir com sua alma, eu tinha terríveis pesadelos em que eu estava dentro de um vidro em uma sala escura, talvez isso seja uma visão de onde minha alma pode estar se, por algum milagre ela não tenha se dissipado.
- milagre ou outra coisa, também tem a possibilidade de alguém ter selado sua alma no momento que você morreu.
- mas quem seria capaz de fazer isso e por quê?
- alguém que não está nessa dimensão, alguém que esta só observando nosso mundo, que está planejando algo ruim.
- ai maninha essa história tá cada vez pior.
- eu sei, mas pensa pelo lado bom, se for mesmo verdade, quer dizer que temos a chance de recuperar a sua alma.
- é... isso melhora um pouco as cosias... Eu acho.
- em fim, acho melhor continuarmos. – disse Frisk, se levantando.
- certo. – respondeu Flowy, subindo em Frisk.
 
[em uma sala escura]
[um telão mostrava Frisk e Flowy]
 
[.?.] realmente humanos são demais ♥ [.?.]
 


Notas Finais


esse foi um dos capítulos que mais gostei de escrever ^_^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...