História UnderFavela - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Tags Dilma, Gringos, Huebr, Lula, Petrobras, Política, Treta, Undertale, Zoeira
Exibições 27
Palavras 972
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Magia, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aqui está o primeiro Capítulo da emocionante história de UnderFavela!
"M-Mas o primeiro que você postou não é o primeiro Capítulo?"
Neh, aquele seria mais uma intro e como aconteceu tudo. Agora aqui é onde a aventura realmente dá início.
Espero que goste desse capítulo, e se realmente gostou deixe o seu favorito e comentem as suas opiniões e críticas!

Capítulo 2 - O Seu Amiguinho!


Fanfic / Fanfiction UnderFavela - Capítulo 2 - O Seu Amiguinho!

- aaaaaaAAAAAAAAAH!!!
A criança, vinda do Morro do Macaco, cai no grande buraco da caverna da mesma, caindo numa cama de flores douradas. Mesmo ainda sobrevivendo á queda, ele estava injuriado, com alguns machucados*
- Ai, puta que pariu... Caralho... Vai se foder...
Ele soltava cada xingamento que conhecia, se encolhendo um pouco com a dor. Ela levantou a cabeça um pouco, vendo ao redor. Havia vários pilares no local, aparentemente velhos e já rachados, com várias vinhas  penduradas nos mesmos. Ao redor, pichações de vários tamanhos e cores no qual continham algumas coisas escritas nas paredes, e garrafas de vidro de cerveja e bebidas alcoólicas no chão. Um ser estava ali nas sombras, olhando para a criança caída. Quando a mesma nota a criatura ali, se levanta rapidamente, mas cai na cama de flores novamente, sentado, e se afasta, com os olhos arregalados com medo. O ser sai das sombras ali, caminhando, e revela ser uma pequena garrafa plástica verde com pernas e braços, usando luvas brancas, com um rosto amigável e dócil. O mesmo havia uma palavra formado por letras brancas na sua barriga no qual formava Dolly.
Oi! Eu sou o Dollynho! Dollynho, o seu amiguinho!
Ele levanta a mão e acena para a criança ali caída, e logo a mesma se acalma, colocando a mão na cabeça e olhando para o chão.
- Huh, minha cabeça dói...
- Bem, eu acho que se eu caísse de uma altura dessas até aqui, minha cabeça também estaria me matando!
- Não, não é isso, é uma dor de cabeça infernal... Acho que foi pós-ressaca...
- ... Oh...
- Eu devia ter ficado bêbado quando eu caí nessa merda de buraco... E você é uma garrafa plástica, eu ainda estou bêbado ou o quê?
- Oh não, é claro que não, eu sou seu novo amigo!
- Está bem então... E só para não lhe deixar confuso para caso queira me chamar de algo assim, meu nome é Frisk e eu sou uma criança sem gênero.
- .....Ok...?
- Sem genitais....
- ................ Muito obrigado por compartilhar essa informação.
A criança se levanta, olhando para Dollynho.
- E então, como eu saio dessa merda de lugar?
- Ah, não se preocupe com isso amigo, agora que é uma criança no Subterrâneo, terá que aprender á viver aqui junto com os Brasileiros! Não se preocupe, eu irei te ensinar tudo que precisa saber!
De Frisk, um pequeno coração vermelho e brilhante surge, saindo de seu peito, e então toda a área ao redor se torna negra, mas apenas a criança ali e Dollynho se tornam preto e branco, sendo as únicas coisas possíveis de serem vistas ali sem contar com o coração.
- Vê esse coraçãozinho ai? Essa é a sua ALMA, a própria culminação de seu ser!
- E o que isso tem haver com eu sair daq-
- Cala a boca e deixa eu lhe mostrar essa desgraça logo!
Dollynho faz um pequeno pigarro.
- Bem, como eu tava falando, a sua ALMA começa bem fraquinha, então tem que ganhar muito LV para se tornar forte!
- E o que é LV? Lombadas Vadias? Isso não soou como eu pensei...
- Ora, LV significa LOVE, é claro! E você quer um pouco de LOVE, não é?
A criança estava olhando em seu celular, mexendo em seu Instagram.
- Claro, definitivamente, com certeza eu quero LOVE...
- Uuugh, que menino idiota...
Várias tampas de garrafa saem detrás de Dollynho, flutuando, em branco, sendo também possíveis de se enxergar no escuro do local.
- Aqui embaixo, LOVE é compartilhado por pequenas e brancas... "Tampinhas da amizade"!
Frisk ainda olhava seu celular, cantarolando, nem ouvindo o que o pequeno ser a sua frente falava. Quando vê tal ato, Dollynho bate no seu próprio rosto levemente, e suspira em desgosto.
- Caralho, essa criança tá mais para um jegue, só pode... Olha, é só tu tocar nessas caralha flutuante ao redor de mim e tu vai para casa, ok?
- E tem certeza que isso ai é seguro?
- Puta merda cara, eu quero te ajudar e tu ainda tá desconfiando de mim? Eu tô querendo te ajudar, amigo!
- Ok, então...
Frisk vai até as tampas de garrafa, ficando perto das mesmas. De repente, os projéteis vão em direção á ALMA da criança, ferindo a mesma, e levando seu HP á 1.
- AI, PUTA QUE PARIU, POR QUE FEZ ISSO?!
- Burrão heim.
O rosto de Dollynho se torna maléfico, com os olhos negros e um grande sorriso assustador e maldoso.
- Nesse mundo, é balear ou SER baleado!!
- Caralho, me enganou, filho da puta?!
- Por quê alguém deixaria passar uma oportunidade como ESSA!?!
Ao redor da criança, várias tampas brancas aparecem, á cercando.
- MORRA.
As tampas se aproximavam lentamente de Frisk, enquanto Dollynho ria psicoticamente, e a criança olhava ao redor desesperada sem saber o que fazer.
- Merda, o que que eu fiz para morrer assim?! É isso que chamam de carma?! Eu vou morrer assim porque eu bati punheta para o RedTu-
A criança inocente (?) é interrompida pelo desaparecimento dos projéteis que iriam o atingir. O rosto de Dollynho se torna duvidoso e, ao mesmo tempo, sem saber o que havia acontecido. De repente, uma estrela surge ao lado do ser assassino, e o atinge em cheio, o levando para longe com o impacto do ataque. O escuro na sala desaparece, e tudo volta ao normal.  A ALMA em frente de Frisk havia desaparecido da sua frente, e a sua cor volta ao normal. A criança olha para frente e nota que ali havia um caminho, parecido com um corredor, e do final dele, alguém se aproximava, com os seus olhos castanhos sendo visíveis na escuridão.
- O que faz aqui, meu filho?

Continua...


Notas Finais


Yep, é isso ai! :D
Gostou e quer a continuação? Deixe seu favorito na história e comente a sua opinião! Realmente, para mim, saber o que acham desse aborto que estou retirando de meu corpo é mais importante do que uma mera representação de que gostaram, como o Favorito.
Te vejo depois, bye!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...