História Underfell - Um Brilho na Escuridão - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Tags Games, Sans, Undertale
Exibições 8
Palavras 399
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção Científica, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Drogas, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Uma batalha com flores, humanas e cabras.

Capítulo 3 - Batalha com Toriel


Ela... parecia legal... mas agora... estou com medo.

Toriel pergunta novamente:

- QUEM ESTÁ AÍ?!

- Abre aquela droga de porta, Frisk!! - Grita Flowey.

Frisk corre até a porta no final corredor e a tenta abrir ela, mas está trancada. Flowey começa formar sementes brancas e brilhantes e as atira na porta, mas não tem efeito.

Os dois escutam barulhos de pés descendo as escadas. Toriel então aparece e diz:

- Minha criança, o que está fazen... Flowey? - Toriel muda seu tom de voz - Agora eu entendi... VOCÊS ESTÃO TENTANDO FUGIR!

Toriel ataca!

- Ninguém jamais sairá daqui novamente! Chegou a hora de vocês morrerem!

Toriel começa a jogar bolas de fogo em Frisk que consegue desviar de algumas, mas a maioria acerta. Flowey tenta atirar sementes mágicas na inimiga mas erra.

- Por favor Toriel, eu não quero lutar com você. Entenda, esse não é meu lugar; eu quero ir pra casa...

- Você é quem tem que entender! - Grita Toriel - Eu só estou fazendo isso para seu bem... - Toriel cessa sua rajada de bolas de fogo e uma lágrima escorre pelo seu rosto - Eu só quero por fim na sua dor... porque se não... eles... ASGORE... vão te matar mais de forma muito mais dolorosa.

- Toriel, eu vou ficar bem. Eu tenho o Flowey para mim proteger. - Flowey dá um sorriso para Toriel mesmo que estivesse morrendo de medo - Por favor, me deixe ir.

Toriel se abaixa e abraça Frisk, então diz: 

- Ok minha criança, você pode ir com o seu... amigo. Tome muito cuidado, os monstros lá de fora não são como eu.

- Obrigado... mãe.

Toriel te poupa

- Adeus minha criança.

Toriel vai embora tentando disfarçar suas lágrimas mesmo que seja em vão. Frisk e Flowey abrem a porta e começam andar por um longo corredor até chegar a uma grande porta e antes de abri-la, Flowey pergunta:

- Frisk, você chamou a Toriel de mãe?

- É... eu acho que sim. Só não sei o porque.

Chara - Pensa Flowey enquanto Frisk abre a porta.

Depois de a porta ser aberta Frisk e Flowey se deparam com um floresta cheia de neve e pinheiros... mortos?

Oi gente, sou eu, Frisk e eu quero dizer que próximo capítulo eu vou ser atingida por um... osso... no meu coração? Ô PRODUÇÃO! MUDA ESSE ROTEIRO!

 


Notas Finais


Não vamos mudar (Frisk: ahhhhhhhhh)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...