História Undertale - Os Seis Humanos - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Flowey, Gerson, Mettaton, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne
Tags Undertale
Exibições 10
Palavras 622
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Luta, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Essa é minha primeira fanfic, se tiver algo errado comente sobre isso
Espero que gostem :D

Capítulo 1 - Paciência


Fanfic / Fanfiction Undertale - Os Seis Humanos - Capítulo 1 - Paciência

Era uma tarde ensolarada. Uma garotinha foi explorar o Monte Ebott. Ela vestia uma camisa branca com listras azuis, calças azuis, sapatos cinza, um laço vermelho na cabeça, e carregava uma faca de brinquedo.

Ela ficou parada na beira do buraco por alguns minutos.

-...

 Mas quando se mexeu, tropeçou e caiu.

-Aaaaaaaaaah!- gritava a menina, caindo e caindo.

A menina caiu numa cama de flores douradas.

-Onde eu tô?- ela se perguntou.

A menina andou até uma flor dourada, que era maior que as outras.

-Opa! Como vai? Eu sou Flowey. Flowey a Flor!- disse a flor.

-Uh... Prazer em te conhecer...- disse a menina, que estava um pouco confusa.

-Hmm... É sua primeira vez no Subsolo, né?- perguntou Flowey. -...Subsolo?- perguntou a menina, que ficou mais confusa ainda.

-Você parece estar confusa... Alguém precis...- Antes de Flowey terminar sua frase, a menina saiu da sala. -Ei, a-aonde vai?- perguntou Flowey, que tinha ansiedade para roubar a alma da garotinha.

-Um... Vou pedir informação sobre esse lugar pra alguém... Tchau!- afirmou a menina.

-Mas... Espere! Voltaaa!- gritou Flowey.

A menina andou até a entrada das Ruínas, onde encontrou Toriel.

-Saudações, minha criança. Eu sou TORIEL, a guardiã das Ruínas.- disse a cabra. Eu passo por este lugar diariamente para ver se alguém caiu. Você é o primeiro humano a vir aqui em muito tempo. Venha! Eu te guiarei através das catacumbas-

A menina sorriu e acompanhou Toriel, que a mostrou alguns quebra-cabeças. A garotinha resolveu muitos quebra-cabeças facilmente.

-Ah, muito bom! Você é muito boa!- afirmou Toriel.

-Obrigada, eu adoro quebra-cabeças- disse a menina.

Toriel quis fazer um teste de independência para a menina e a deixou na sala de um quebra-cabeça. A menina pulou nos buracos e tentou achar o interruptor para desativar os espinhos. Ela estava cheia de paciência.

Ela pulou num buraco, mas não tinha nada nele, e quando foi voltar pra cima, deixou seu laço vermelho cair no chão, e se esqueceu dele.

Finalmente, ela achou o interruptor, voltou pra cima e prosseguiu. Alguns monstros atacaram a menina durante o caminho. O primeiro a atacar ela foi Froggit. Ela simplesmente ficava parada, e os ataques não lhe causavam dano. 

Ela derrotou os monstros com facilidade e então prosseguiu até uma sala onde um Froggit estava parado. Esse Froggit, porém, usou um ataque que fazia a alma da humana tremer, impedindo a de ficar parada. Então Froggit a atacou com moscas, e ela tomava dano. A menina gritou por ajuda.

Toriel ouviu o grito e veio correndo para onde a garotinha estava. Ela tentava atacar o Froggit com sua faca de brinquedo, mas isso não fazia efeito. 

Quando Toriel chegou, já era tarde demais. A humana estava gravemente ferida. Toriel tentava usar seus poderes de cura, mas o Froggit ainda estava atacando ela. Então a menina morreu.

-Não... minha criança...- Toriel disse, chorando.

O Froggit jogou a faca de brinquedo da menina para outra sala antes que Toriel pudesse olhar. 

Toriel logo percebeu que o Froggit havia matado a menina da alma azul claro, e ficou o olhando com um olhar intimidante. Ela levou o corpo da criança para sua casa. Mas a alma da menina... havia sumido.

A alma havia flutuado até chegar em Snowdin. Asgore estava passeando pela floresta e viu algo brilhando.

Ele caminhou em direção até aquilo e viu a alma humana.

-Hmm... Isto é com certeza uma alma humana, pois almas humanas são coloridas- disse Asgore. -Isso! Já consegui uma alma!- Asgore estava muito animado por ter encontrado a alma. Ele protegeu a alma humana com tudo que podia, andou até Teraquente, chamou Alphys e a pediu para guardar a alma humana no recipiente apropriado.

-Obrigado por ter armazenado esta alma, Dra. Alphys. Isso é importante para podermos quebrar a barreira- disse Asgore.

-Hã... É s-sempre um p-prazer a-ajudar, M-Majestade...- disse Alphys, tímida (é nessa época que Alphys gostava de Asgore).




Notas Finais


Em breve o capítulo 2 com a alma laranja (eu acho)

:3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...