História Undertale: Heart of Gold - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Doggo, Flowey, Frisk, Gerson, Greater Dog, Mettaton, Napstablook, Papyrus, Sans, Toriel, Undyne, Vulkin, W. D. Gaster
Tags Aftertale, Alphys, Asgore, Babybones, Birdtale, Dancetale, Dreamtale, Echotale, Errortale, Flowerfell, Frans, Frisk, Genocideswap, Horrortale, Ink!sans, Inktale, Metatton, Monster Kid, Outertale, Papyrus, Pokétale, Sans, Storyshift, Swapfell, Toriel, Trainertale, Underfell, Underfresh, Underlust, Undersong, Underswap, Undyne
Exibições 97
Palavras 1.225
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Orange, Poesias, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Super Power, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


fala galera do spirittttttttttttttt *explosaum*
e ai?
COMO VAI IRMÃ?
só eu to tentando procede cachorro?
ENTÃO É NOOOOOOOIS!
por que trouxe capitulo tãaao rapido??
explicação simples:
to inspirada pra escrever undertale

bem, nenhum aviso, bora pra fic

kissus com L.O.V.E e até a proxima!!

Capítulo 2 - My sister is...


Fanfic / Fanfiction Undertale: Heart of Gold - Capítulo 2 - My sister is...

Ainda estavam pasmos, até frisk estava igual aos irmãos esqueletos.

— mais como??

— bem, era para eu ter nascido normal, como vocês, uma esqueleta, como podem ver, eu tenho meio que... olhos parecidos com de esqueletos, ou orbitas, chamem como quiser, bem, eu nasci meio que uma mistura de humana, raposa e esqueleto.

— pode nos explicar direito... — frisk diz sem entender.

— bem... após meu nascimento, gaster ficou impressionado de como uma coisa como eu poderia existir, resolveu estudar-me enquanto eu dormia, ele enquanto me estudava, conseguiu encontrar um tipo de “2 alma” dentro de mim, algo do tipo... ele sorriu pra mim e me entregou pra vocês, os dois ficaram me segurando no centro da foto e...

 

~flashback anos atras~

 

digam xis — gaster estava com uma câmera na mão enquanto tirava uma foto nossa

— xis — nos dissemos enquanto a foto era revelada, vocês me colocaram pra dormir na cama. Eu me recusava a dormir enquanto gaster criava uma maquina de extração de DETERMINAÇÃO.

— pai, oque é essa coisa??

— é uma maquina filho.

— legal, posso ver — sans ia tocar a maquina mais gaster usou seus poderes e te colocou em uma cadeirinha, fazendo o mesmo com papyrus

— desculpa filho, você não pode mexer nisso, e nem você papyrus.

Eu acabei por colocar vocês no chão usando os poderes que eu tenho, mais eu fiz isso sem querer, nem sabia que tinha poderes, vocês chegaram perto de gaster e disseram:

— pai, ela tirou a gente da cadeirinha — vocês apontaram para mim, mais eu disse

— eu oque?? — gaster e vocês arregalaram os olhos.

— c-como v-você já fala?

— eu não sei, eu simplesmente disse — ele sussurrou algo do tipo “nunca vi algo parecido”

— hey, você consegue andar irmãzinha?

— eu não sei, deixa eu tentar... pode me colocar no chão??

— claro — sans me pegou e me colocou no chão, eu me apoiei em uma cadeira, mais acabei caindo quando tentei me manter em pé sem me segurar eu cai de cara no chão

~interrupção indesejada na historia~

— kkkkk por isso você tem essa cara de tacho?? — sans diz rindo

— cala a boca que eu não te perguntei nada — a orbe do olho direito dela ficou azul e apareceram gasters blasters atrás da raposa e outros gasters blasters atrás de sans, começou a sair uma fumacinha azul do olho de ambos, até que frisk entra no meio e interrompe essa troca de olhares mortal.

— chega gente, não vão brigar aqui, pois se soltarem esses gasters blasters aqui a casa vai acabar sendo destruída.

— eh, até que faz sentido

— por você dona — os gasters sumiram e os olhos deles voltaram ao normal — continuando...

 

~voltando a merda da historia~

 

— ai — eu sentei no chão e passei a mão na cabeça e senti algo ossudo — oque é isso — olhei pra minha mão direita e vi.

Eu não tinha braço

~outra interrupção indesejada~

— perai, você é meio esqueleta?

— err... vamos se dizer que sim.

— você é oque?? — frisk ficou meio assustada

— hibrida...

— hibrida do que?

— de humano, esqueleto e raposa, vamos se dizer que eu não saio da transformação que eu to a não ser que realmente seja necessário, pois tenho vergonha de como eu sou — diz a kitsune ficando corada “como uma raposa consegue ficar corada?” — eu sou tipo... uma aberração monstra.

— ah, não deve ser tão ruim assim...

— você diz isso por que não é com você

 

~voltando a história~

 

Era apenas ossos que tinham ali. Eu senti que ia surtar ali mesmo, levantei a barra da calça e olhei pra minha perna direita.

Era normal

Eu suspirei aliviada e olhei a outra perna um pouco mais calma, mais acabei vendo...

Oque eu menos queria ver.

Minha perna esquerda era apenas igual a mão, apenas ossos, eu comecei a gritar de desespero.

— minha nossa, nunca vi nada parecido.

— p-pai, o-o-oque é isso? — eu dizia chorando

— isso é muito estranho, venha aqui — ele me pegou no colo e me levou até uma pequena mesa de estudos suja e empoeirada, me colocando la em cima, eu tinha apenas alguns dias de vida e ele ainda me achava fascinante um monstro/humana/hibrida podia ser daquele jeito... ele começou a fazer estudos sobre mim e descobriu que eu tinha os mesmo poderes que vocês e quando ficasse mais velha, teria os mesmos ataques também, oque ocasionalmente eu acho chato! Mais enfim, foi ai que ele descobriu que eu realmente tinha duas almas, uma de humano e outra de monstro, nessa época, ele já havia descoberto sobre a DETERMINAÇÃO que os humanos tinham, ele resolveu testar sua maquina de extrair determinação, e eu seria a sua “cobaia” naquela época. Ele me pegou e me colocou na maquina, logo a fechando e a ligando, eu conseguir escutar ele sussurrar um “desculpa” e ligar a maquina... aquilo havia me machucado muito, meu corpo estava doendo, até que eu não sei oque aconteceu que eu apareci fora da maquina enquanto estava envolvida em 3 tipos de magia, 2 azuis, uma clara e outra escura e um laranja. Que me tiraram da maquina enquanto ela foi destruída, nos levando a um tipo de dimensão diferente. Mais o mais curioso mesmo é pra onde o gaster foi parar?

 

~fim da historia~

 

— foi mais ou menos assim que aconteceu... — ela olhou para os outros, que estavam a olhando como se ela fosse louca — sério? Vocês não acreditam em mim?

Eles fizeram que não com a cabeça.

— desculpa, mais isso é tipo... inacreditável — sans diz olhando impressionado para a raposa.

— pena que não acreditam — ela começou a se desfazer em fumaça e ser sugada para dentro do colar, apenas sua alma ficou fora.

— .......... — frisk olhou o colar — eu não sei oque falar.

— NEM EU — papyrus ainda estava imóvel, como se nada no mundo existisse, olhando para o chão.

— é melhor eu te levar para a sua casa kiddo, não quero que aquilo aconteça novamente com você — ele segurou na mão da menor, que corou com a ação do esqueleto.

— v-v-vamos então — ele teleportou para a frente da casa de frisk, sans bateu na porta.

Nada

Ele repetiu a ação

Nada

— por que ela não atende — ele viu um bilhete — olha, um bilhete, ta escrito: eu sai, vou ficar um tempo fora minha criança, pode passar o tempo na casa de um amigo!! (ou do sans especificamente hehe, eu sei que você...

NÃO LEIA ESSA PARTE — ela pegou e arrancou o papel da porta, o amassando e jogando no meio da neve. — v-v-vamos deixar i-isso p-pra l-l-la!!

— ta bem — eles teleportaram de volta pra casa de sans  — vem kiddo, você não vai dormir no sofá — ele novamente pegou a mão de frisk e a puxou para seu quarto, entrando e o fechando.

— e-e-e-e-eu v-vou dormir c-c-com você?? — frisk diz no limite de sua vergonha.

— err.... s-sim — suas bochechas ficaram em tons de azul.

— t-ta bem — ela se deitou primeiro e ele deitou de frente para ela, que ainda estava envergonhada, e acabou ficando mais com essa troca de olhares

— b-boa noite f-frisk

— b-b-boa noite sans

Frisk se virou de costas e ficou um tempo pensando sobre as coisas que aconteceram desde que ela caiu no undergroud, de suas aventuras, amigos...amor, até sentir uma mão esquelética passando por cima dela, que corou e olhou, sans já estava em pleno sono. Ela sorriu e o abraçou também, assim conseguindo dormir. Mais teve um sonho estranho.

Um sonho com “ela”

 

 

 

 


Notas Finais


super recomendo: Death by Glamour (UNDERTALE ANIMATIC ) - Mettaton vs. Frisk Fight

para os fans de undertale chorarem: https://www.youtube.com/watch?v=W0sE7tvfBrM

proximo capitulo: she's back?

kissus com L.O.V.E e até a proxima!!

*some*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...