História Novos colegas, a Jornada continua. Interativa - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Personagens Originais
Tags Interativa, Undertale
Exibições 38
Palavras 698
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Luta, Magia, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Self Inserction, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


N sabia q imagem colocar desculpa :v
Tbm desculpa pq o cap tá curto.
Bloqueio criativo tá pesado...
Espero q gostem!

Capítulo 8 - Humano?


Fanfic / Fanfiction Novos colegas, a Jornada continua. Interativa - Capítulo 8 - Humano?

POV Mie

Ficamos algum tempo conversando, e de forma animada até. Fazia muito tempo que não conversava assim com alguém, apesar de Ink me fazer companhia todos esses anos, eu não tinha outro amigo além dele. Realmente, ficamos muito tempo conversando, e Kamilly acabou dormindo no meu ombro. Eu ia acordá-la para seguirmos, mas hesitei. Ela dormia tão profundamente e com uma presença tão leve ao mesmo tempo, que senti meus pelos arrepiarem e minhas bochechas queimarem ao se acomodar abraçando meu braço.

Acabei adormecendo também após um tempo, sentindo aquele nostálgico aroma de umidez de Waterfall, enquanto ouvia a queda d'água quebrar o silêncio do abismo.

Quando nos levantamos, seguimos em direção à casa de Undyne, dessa vez conversando animadamente. Em alguns períodos de silêncio, refleti sobre eu sumir de novo, para explorar as AUs. Eu não queria me despedir dela. Ela me disse que seríamos amigas...

Chegando lá, encontramos Undyne e Asgore tomando chá, quando notaram minha presença, se emocionaram e nos cumprimentamos e etc, etc, etc. Já estava bem repetitivo, e eu não conseguia evitar o fato que para mim não se passou mais de um mês. Ficava extremamente chateada pelo fato de quebrar o coração deles, mas eu tinha que continuar buscando pelo meu passado.

Bom, seguimos viagem em direção ao Core. Nos encontramos com Napstablook, Alphys, Calculadora Gay… enfim, o mesmo de sempre. Ainda não tínhamos encontrado o Sans.

POV Paulo

Consegui segurar aquela megera… argh. Levei aquele inseto para a cozinha depois de contar uma desculpa esfarrapada para Toriel, peguei um pote e plástico transparente e tranquei-lhe lá. Ela ficou me encarando e movimentando a boca, provavelmente desferindo algum tipo de insulto. Ri um pouco. Tá, e agora?

Eu podia matá-la?

Prende-la?

Ah, já fiz isso.

Resolvi então fazer um furo no pote de Toriel para interrogar a fada. Annh… eu compro outro pra ela depois.

- Então mosquinha, por que veio aqui?

Sem resposta.

Ela se levantou e sentou novamente, de costas para mim.

- Desgraçada -.-

Chacoalhei o pote freneticamente, enquanto a fada se assustava e tentava fugir.

- Falaaaaa!!!!

- Eu tô tentando dormir, porra!

O grito vinha da entrada da cozinha, e a voz era muito fina para ser a de Toriel… Seria… a Kamilly? Engoli em seco, corei um pouco e me virei. Não. Era uma garota de cabelos cacheados e rosados. Fiquei decepcionado comigo mesmo por ter pensado ser dela.

A garota usava uma camisola verde clara que ia até os tornozelos, seu cabelo estava solto e ela estava emburrada.

- Quem é você?

- Digo o mesmo. E para de gritar caralho.

A fada então, após voltar a consciência, começou a bater freneticamente no plástico, com uma feição séria e irritada, como se tentando estrangular tanto eu como a garota.

- Sou Paulo. Disse, ignorando a fada reclamando dentro do pote.

- Laila. Que droga é essa que você tá seguran… Puta merda.

- Você é boca suja hein garota.

Mas ela não havia prestado atenção no que eu disse, a garota agora compartilhava um olhar sério com a fada.

- Isso aqui? Disse, chacoalhando o pote na altura da sua visão - Eu peguei agora há pouco, invadindo a casa. Disse, ostentando a caça bem sucedida.

Ela voltou com a cara de emburrada, e me encarou.

- Então eu também devia te prender, você invadiu a casa também.

- Quê? Eu salvei sua vida garota, ela queria te matar.

- E como você sabe?

- Eu li a mente dela. Disse, me exibindo.

A fada mudou instantaneamente de expressão, agora surpresa. Já a garota de cabelos rosado, continuava emburrada.

- Você sabe que não é muito prudente contar seus poderes né?

Engoli em seco. A garota era mais esperta do que eu pensei

- O seu é fácil, já que você é humana, então você deve ter apenas determinação. Disse, retomando minha posição de orgulho.

- Você é trouxa hein! Quem te disse que eu sou humana?

- Anh? Oi? Fiquei pasmo. Percebi que a fada também. A garota ria baixinho de nossas expressões. Ela pegou uma xícara de café e voltou ao quarto.

Ficamos ali por um tempo, analisando o que tinha acontecido.


Notas Finais


Ficou ruim
Desculpa
;<;
Beso


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...