História Undisclosed Desires - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hetalia: Axis Powers
Personagens Alemanha, Áustria, Espanha, França, Hungria, Itália do Norte "Veneziano", Prússia, Rússia
Tags Hetalia, Pruaus
Exibições 62
Palavras 3.795
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Drama (Tragédia), Lemon, Musical (Songfic), Shonen-Ai, Universo Alternativo, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Essa one-shot martela na minha cabeça desde ontem. Tinha que ser PruAus porque eu só conseguia imaginar o nosso incrível Prússia como um stripper. E sim, vai ser songfic. Alguém aqui ama Muse??

Hora de satisfazer os desejos secretos dos seus corações.

Capítulo 1 - I want to satisfy the undisclosed desires in your heart


Fanfic / Fanfiction Undisclosed Desires - Capítulo 1 - I want to satisfy the undisclosed desires in your heart

"I know you've suffered
But I don't want you to hide
It's cold and loveless
I won't let you be denied"

Eu sei que você sofreu
Mas eu não quero que você esconda
É frio e sem amor
Eu não vou deixar que você seja negado

 

 

Realmente, sair para beber com Feliciano e Arthur tinha sido uma péssima ideia. A dupla o fizera rodar um terço dos bares de Berlim e ainda não estavam satisfeitos. Tudo isso porque era aniversário do italiano e o loiro pensou que encher a cara seria a melhor forma de comemorar. Não que Roderich gostasse de beber e socializar, mas para ele tudo tinha que ter um certo limite. Não culpava Feliciano por isso, já que o mesmo era ingênuo e aceitava as coisas que os outros lhe pediam sem nem pensar duas vezes. Já o moreno... só decidiu aceitar após muita insistência do castanho, já que seriam apenas eles três. Algo que sempre foi assim desde a infância. Já estava até acostumado com isso.

Após saírem do sexto bar (pelas contas de Roderich), Feliciano então decidiu que a parada final do trio seria em um lugar que ele passou a frequentar recentemente. Ainda faltava 30 minutos para a meia-noite e o italiano dissera aos amigos que eles iriam gostar, pois era o dia em que uma das maiores atrações estaria presente. 

- O que estamos esperando, git? Vamos pegar logo um táxi! - Arthur, que estava levemente bêbado, começou a se entusiasmar rapidamente. Roderich nada dissera, já que foi o que menos bebeu.

Feliciano logo chamou um táxi e pediu ao motorista que os deixassem na Kottbusser Tor*, mais especificamente no "Kaiser Luxury". O motorista nada dissera, parecia até acostumado a passar por ali. Não demorou muito para que chegassem ao tal clube, já que onde eles estavam era relativamente perto, apenas 10 minutos de carro. Roderich não entendia o porquê do aniversariante frequentar um local conhecido por ser um dos redutos LGBT de Berlim.O austríaco continuara calado, desde o trajeto feito de Neükolln até ali. Acompanhou os dois amigos para dentro do tal clube. Em um primeiro momento, aprovara o ambiente. Pequeno, aconchegante e bem decorado. O tom violeta das paredes contrastavam perfeitamente com a cor de seus olhos. As fracas luzes do ambiente davam um ar etéreo ao lugar. Sentara numa mesa próxima ao palco, a única disponível. O local estava lotado, talvez fosse por causa da tal atração que Feliciano tanto falava dentro do táxi. Notara que havia uma barra de pole dance no centro daquele intimidante palco. Seria aquilo um clube de striptease?

As luzes se apagaram. Logo em seguida, um único foco de luz fora direcionado ao apresentador do clube. Ao verem quem era, Arthur e Roderich tiveram reações mistas. Loiro, dos cabelos ondulados, uma barbicha por fazer e olhos azuis. Além do jeito debochado que não fazia questão nenhuma de esconder. Aquele era Francis Bonnefoy, eterno inimigo de Arthur e melhor amigo de Antonio Hernández Carriedo, ex-namorado de Roderich.

- Bonsoir**, amados frequentadores da Kaiser Luxury!! Com alguns minutos de antecedência, nossa grande atração de hoje está pronto para subir neste palco e deixar todos vocês loucos!! E bem-vindos também aqueles que estão vindo aqui pela primeira vez, como este sobrancelhudo sentado na frente do palco, hohoho! - óbvio que Francis tinha visto aqueles três ali e não podia perder a oportunidade  de provocar Arthur. Só estranhou Roderich estar ali no meio. 

- Vá se foder, frog maldito! - dera o dedo do meio junto com a resposta, coisa que Francis fingiu não ter notado.

- Sem mais delongas... nosso garoto está pronto para enlouquecer a todos! Com vocês... GILBERT!!

O homem que subira ao palco vestia apenas uma camisa branca, com a gravata afrouxada e uma calça colada ao corpo. O jeito que ele andava hipnotizava aos frequentadores presentes naquela noite. O que chamou a atenção de Roderich, no entanto, foi a sua aparência. Cabelos brancos, olhos vermelhos e pele pálida. Parecia até que o tal Gilbert o olhava como uma presa. Estava na hora daquele show começar e sua curiosidade começava a aumentar.

 

"Soothing
I'll make you feel pure
Trust me
You can be sure"

Calmamente
Eu vou fazer você se sentir puro
Confie em mim
Você pode ter certeza

 

Ao som de "Cupid Carries a Gun", Gilbert começa a se mover lentamente, seguindo sua própria coreografia, bem sensual e ritmada. Não demorou muito para que desabotoasse a camisa branca e a arrancasse de uma maneira sexy. Pegara uma pequena garrafa de água e passara a despejar o conteúdo em seu peitoral recém descoberto, com a frouxa gravata o adornando enquanto rebolava. Roderich via ao seu redor algumas pessoas gritando excitadas, algo que via até mesmo em Arthur, mas no caso do inglês, ele estava sob efeito de álcool e nunca gritaria para outro homem que não fosse o seu namorado, um americano chamado Alfred. Voltou a prestar atenção no show do albino. Não podia negar o quanto aquilo era excitante. Poderoso.

Gilbert logo se livrou da gravata e a jogou em direção à plateia. O objeto caiu bem no colo de Roderich, que ainda recebera uma piscadela do stripper. A música só tocara por uns dois minutos e fora trocada por outra de Marilyn Manson, "Tainted Love". Apenas de calça, ele tencionou em ir até à barra do pole dance, o que não aconteceu. Mais uma rebolada, mais gente começando a ficar ensandecida. Foi quando arrancou a calça com tudo, ficando apenas com uma cueca boxer branca, do mesmo tom de sua pele. A peça de roupa evidenciava o membro duro de Gilbert, que estava apertado no pedaço de pano minúsculo e ficava mais ereto ainda quando o acariciava sobre a cueca. Pegou aquela garrafa d'água novamente, mas dessa vez dera apenas um gole. Já estava na hora da última parte de seu show.

Descera a cueca branca por entre suas pernas e finalmente estava nu. O público foi ao delírio. Roderich nunca tinha visto um corpo tão magnífico como aquele, pelas lentes de seus óculos. Nem mesmo o de Antonio, que também era bonito, chegava aos pés daquele. Viu Gilbert ir para o pole dance e dançar ali, nu, de pau duro e do jeito mais sexy e provocante possível. Sentia um aperto entre suas calças. Queria por seu pênis para fora, bater punheta enquanto via aquele espetáculo e gozar enquanto via o albino lamber os lábios. Quando a música terminou, viu que a maioria dos clientes jogavam dinheiro no palco, que Francis e um ajudante catavam enquanto a estrela daquela noite pegava as suas roupas e voltava para o camarim. 

Não esqueceria o que viu naquela noite. Não notou quando Arthur e Feliciano se levantaram. Só percebeu quando o italiano tocara em seu ombro. O momento de êxtase havia passado e no lugar dele, veio o constrangimento. 

- Rod, vamos embora. Amanhã ainda teremos aula e não quero ter que lidar com um Arthur bêbado no nosso dormitório. - levantou-se da mesa a contragosto e pagara o que havia consumido naquele clube. Foram até o ponto de táxi, falando do que haviam assistido. Algo que o austríaco não iria mesmo tirar da cabeça.

... - aquele cara era muito lindo! Mas uma pena que ele não chegue aos pés do meu Alfred! - Arthur falava com uma convicção exagerada. - Só espero que o Alfie não fique com raiva. Ainda bem que ele não tá aqui pra ouvir isso.

- Parece que ele sabe muito bem como cativar o público. Eu mesmo morreria de vergonha se estivesse no lugar dele. - para alguém que passou a metade da noite calado, essa foi a hora que Roderich decidiu falar. - Nem mesmo na frente da Elizabeta eu faria isso.

- Vee ~! Eu faria sim! Imagina o prazer que aqueles olhares dão pra alguém... - dos três, Feliciano era o mais alegre. O moreno achou normal, já que o castanho quem frequentava aquele lugar. - Eu encontrei esse clube por indicação do Lovino. Parece que o namorado dele é amigo do filho do dono do lugar ou algo parecido. - Roderich estremeceu ao ouvir o nome de seu ex.

Para seu alívio, antes que Feliciano começasse a falar do espanhol, o táxi chegara. Havia mencionado o nome de Elizabeta Héderváry, sua atual namorada naquela conversa antes de ouvir a menção ao seu ex, mas não tinha contado aos dois amigos que o relacionamento com a húngara estava indo de mal a pior. Estava com ela há quase 2 anos, porém as crises de ciúmes dela o sufocavam. Todas as vezes que ameaçava terminar, Elizabeta fazia chantagem emocional com ele, o que acabava funcionando na maioria das vezes. Só que nem o sexo estava sendo satisfatório também e estava cansado de fingir que estava sentindo prazer com a castanha. Agradeceu aos céus por ter chegado ao dormitório da universidade, uma vez que o trajeto, de Kottbusser Tor até Kaiserswerther Str., onde ficava a Universidade Livre de Berlim, pareceu longo.

Tudo o que mais queria nesse momento era dormir, porque no dia seguinte, nada daquilo existiria mais e para ele seria só uma inesquecível lembrança.

 

 "I want to reconcile the violence in your heart
I want to recognise your beauty's not just a mask
I want to exorcise the demons from your past
I want to satisfy the undisclosed desires in your heart"

Eu quero reconciliar a violência no seu coração
Eu quero reconhecer que a sua beleza não é só uma máscara
Eu quero exorcizar os demônios do seu passado
Eu quero satisfazer os desejos secretos do seu coração

 

 

Estava ali de pé, em frente ao pole dance. Lá estava ele, completamente nu e excitado, encostado naquela barra de metal fria. O chamava, clamava por sua boca no seu pau duro. Não resistiu ao pedido e foi lá, usando a sua boca para chupar aquele membro grande, ereto, pulsante daquele albino. Gilbert segurava-se na barra, gemendo de maneira sensual enquanto recebia aquele maravilhoso boquete. Uma de suas mãos foi para a cabeça de Roderich, agarrando os cabelos negros com força, enquanto investia o quadril em direção àquela boca quente e gulosa. Não demorou muito para gozar. 

Acordou assustado. Nunca pensou que teria um sonho tão real quanto aquele. Notou que estava excitado e que seu membro doía, necessitado por atenção. Aproveitou que Arthur e Feliciano ainda dormiam quando foi ao banheiro. Masturbou-se enquanto tomava banho. A água quente do chuveiro abafava os gemidos do austríaco, que pensava naquele sonho quente e realista que tivera com o stripper da noite passada. Mesmo que só tivesse o visto ali mesmo, Roderich queria pelo menos tocar naquele corpo. Provar daquilo que os clientes do Kaiser Luxury tanto cobiçavam. Pensou em procurar Antonio ou Francis para saber um pouco mais daquele homem. Porém, ao sair do banheiro, a realidade voltou a lhe atingir. Ouvia batidas na porta e as chamadas incessantes de Elizabeta do outro lado, o que acabou acordando seus dois colegas de quarto.

- Se veste logo e saia daqui com essa escandalosa. Tô com uma dor de cabeça dos infernos e não quero essa mulher gritando aqui. - Arthur pusera a mão na cabeça, sentindo-a latejar. - Maldita ressaca...

Se vestiu rapidamente e foi ao encontro da namorada. Enquanto se dirigiam até a cantina da universidade, Roderich aproveitou a distração de Elizabeta com uma de suas colegas e fora falar com Antonio, que estava sentado debaixo de um velho pé de carvalho, comendo tomates. Nunca deixaria aquela velha mania de lado, pensou o moreno. O espanhol ficou surpreso ao ver o menor ali, uma vez que a namorada dele o impedia de chegar perto. 

- É uma surpresa ver você me procurar, ainda mais tão cedo... Edelstein. O que quer de mim? - o jovem sentara-se ao lado de um apático Antonio. Sentia que o mais velho ainda não aceitava a forma de como o namoro deles terminou, por mais que agora estivesse com o irmão gêmeo de Feliciano, por isso a forma de tratamento.

- Como você é amigo do Francis, acho que tem algo que você deve saber. É sobre um tal de Gilbert. Um stripper albino do Kaiser Luxury. O Feliciano me disse que o pai do Bonnefoy é dono daquele estabelecimento e já que você é o melhor amigo dele... deve conhecer o tal Gilbert. - Antonio o olhara, curioso. Parou até mesmo de comer tomate.

- Gilbert Beilschmidt? Ah, eu o conheço sim. Ele também trabalha como modelo, sabe? Mas ele não me contou o porquê de ter virado stripper... mesmo que isso já tenha um ano. Mas por que quer saber sobre ele? Se quiser, eu posso pedir ao Francis para lhe apresentar ao Gil. Só quem pode falar da vida dele é ele mesmo. E acho melhor que você volte para onde estava, porque a sua namorada está nos observando. E com uma cara nada boa. - Roderich suspira com pesar. Previa mais uma discussão com Elizabeta.

- Tudo bem... obrigado pela ajuda. - e foi em direção a uma ciumenta castanha, que não poupou os seus ouvidos com a sua lamúria. O moreno estava mais do que arrependido em ter engatado um namoro com aquela mulher.

Resolveu então sair um pouco e matar aula. Uma vez só não faria mal. E quando pegou um Tram*** para a Alexanderplatz, viu um enorme outdoor da Calvin Klein com um conhecido rosto o estampando. Era o albino com quem teve aquele sonho, o stripper excitante e sensual da noite passada. Pelo visto, Antonio não mentiu quando disse que o rapaz também era modelo.

- Ele é mesmo bonito, não é? - um rapaz loiro, musculoso e de olhos azuis, cristalinos como a água do mar, dissera. O menor não havia visto que ele estava sentado do seu lado. - Nem parece que é meu irmão.

- Irmão?? - o moreno se surpreendera.

- Sim. Aquele cara do outdoor é meu irmão mais velho. A propósito, me chamo Ludwig Beilschmidt. Vi você saindo da universidade... por acaso você é o veterano Edelstein do curso de jornalismo?

- Sim, sou eu mesmo. Por um acaso estava me seguindo? - o riso de Ludwig fora a sua resposta.

Nein****. Eu já estava aqui um pouco antes de você. Estou indo até Neükolln comprar um döner kebab***** para o Gilbert. Ele gosta dessas coisas. Aproveitei porque hoje eu não tenho aula. - Ludwig não reparou no quanto Roderich estava nervoso. - Ah, é aqui que eu vou descer. Até amanhã, veterano.

Torcia para que Antonio contatasse Francis. Ou poderia até mesmo se aproveitar de seu calouro para conseguir o que queria.

Conhecer Gilbert

 

 

"You trick your lovers
That you're wicked and divine
You may be a sinner
But your innocence is mine

Please me
Show me how it's done
Tease me
You are the one"

Você engana seus amores
Dizendo que é cruel e divino
Você pode ser uma pecador
Mas sua inocência é minha

Me satisfaça
Me mostre como se faz
Me provoque
Você é o único

 

 

Faziam duas semanas que Roderich frequentava o Kaiser Luxury. Só ia nos dias em que Gilbert se apresentava, que eram dois. Nesse meio-tempo, ficara amigo de Ivan Braginsky, barman do estabelecimento e amigo do albino. Dele, soubera que o alemão passara dois anos na Rússia e que foi lá que o conhecera. Porém, não deu mais detalhes da vida do outro. Naquela noite, o stripper se apresentara com uma fantasia safada de coelhinho e aquela seria a noite de sorte de um cliente, pois dessa vez, Gilbert permitiria que o tocassem. Como de praxe, Roderich ficara no lugar costumeiro de sempre: próximo ao palco. Quando o albino ficara nu, aquela seria a hora em que ele escolheria um cliente e faria com que este o tocasse. Ao som de "Wicked Game" do HIM, o stripper se ajoelhara. Apontou para o austríaco, indicando que ele seria o sortudo da noite. O moreno congelou. Não sabia o que fazer. Ivan o incentivou a se aproximar um pouco mais do palco, que era baixo. Ao erguer a mão para tocar em Gilbert, sentiu o rosto queimar quando o maior pegara a sua mão e a colocara em seu membro duro. Fez Roderich agarrar com delicadeza o pênis, enquanto movia o quadril contra aquela mão delicada. O público naquele momento foi à loucura. Mas aquilo não tinha acabado. Fora chamado para subir ao palco, algo que fez ainda constrangido. O stripper o encostou no pole dance e se esfregara no corpo daquele homem, que não escondia mais a sua excitação. O que Roderich não esperava era que Gilbert lhe roubasse um selinho.

- Me encontre no camarim depois. Francis vai te levar até lá. - sussurou em seu ouvido antes de terminar o seu show.

O austríaco desceu do palco quase sem fôlego. Bebeu um pouco da água que Ivan lhe dera e esperou por Francis. O loiro o levou para o camarim de Gilbert, como o prometido. Já vestido, o albino se levantara. Não parecia em nada com o homem quente e provocante do palco, usando aquelas roupas largas e um óculos maior que os seus olhos. Passado o constrangimento, Roderich o cumprimentara.

- Er... eu me chamo Roderich Edelstein. Prazer em finalmente conhecê-lo - estendera a mão para Gilbert, que notou o quanto a mesma tremia.

- Sei quem é você. Meu incrível eu já ouviu falar muito sobre a sua pessoa. Você é ex do Toni, não é mesmo? - maldito espanhol bocudo. - Bem... gostaria de sair um pouco? Meu turno aqui terminou. - e o puxara para o lado de fora, saindo pela porta dos fundos do Kaiser Luxury.

Chamara um táxi e foi com Roderich até Kurfürstendamm. O levou para uma pequena lanchonete de döner, que ficava aberta 24h. O moreno não entendeu muito daquela atitude do albino ao tirá-lo do clube de striptease. Só se deixou levar porque finalmente iria satisfazer sua curiosidade sobre aquele homem misterioso e sexy. 

- Sei que ficou curioso em saber quem eu sou. Confesso a você que aquele Gilbert do palco é apenas uma persona que eu assumo quando me apresento. - olhava para Roderich que parecia estar hipnotizado.

- Bem... você me despertou isso desde que o Feliciano me levou para aquele clube. Você tem algo que atrai as pessoas e por isso... fiquei curioso. 

- Hummm... bom saber disso. Mesmo que eu cause isso nas pessoas, diria que eu não me sinto completo por inteiro. Gostaria que você pudesse me ouvir um pouco, se quiser. - dera um gole na Coca-Cola recém-depositada na mesinha onde estavam ambos sentados.

E foi a partir daí que Roderich Edelstein passou a sentir algo diferente.

 

"I want to reconcile the violence in your heart
I want to recognise your beauty's not just a mask
I want to exorcise the demons from your past
I want to satisfy the undisclosed desires in your heart

Please me
Show me how it's done
Trust me
You are the one"

Eu quero reconciliar a violência no seu coração
Eu quero reconhecer a sua beleza, não só uma máscara
Eu quero exorcizar os demônios do seu passado
Eu quero satisfazer os desejos secretos do seu coração

Me satisfaça
Me mostre como se faz
Confie em mim
Você é o único

 

 

Conheceu um pouco mais da vida daquele que preenchia seus sonhos com tesão. Gilbert morava com o irmão mais novo em Schöneberg e trabalhava como stripper para poder sustentar Ludwig, que ainda não havia conseguido um emprego. Mesmo como modelo, ele queria dar uma vida digna para o caçula. Passou dois anos na Rússia para fazer intercâmbio e lá conheceu Ivan e a namorada dele Anya. Voltou para Berlim por causa da morte dos pais. Não iria deixar que o irmão vivesse de pensão do governo. Trouxe o amigo russo consigo por ele ter passado maus bocados no seu país natal. A irmã mais nova de Ivan tentou matar Anya e o albino resolveu levar o casal para a Alemanha. Os dois russos também moravam na casa dos irmãos Beilschmidt e a moça era quem ajudava Ludwig quando ele e Ivan não estavam em casa. Gilbert sonhava em ser piloto da Lufthansa, mas havia sido reprovado no exame de vista. Acabou por se formar em engenharia, mesmo que não exercesse o ofício.

Roderich foi mais capaz de abrir o coração para o alemão. Contou do seu sonho em ser músico que não conseguiu realizar. Falou também do problema que tinha com Elizabeta. Graças a Gilbert, o moreno enfim conseguiu terminar o namoro com a húngara e não cedeu a nenhuma chantagem emocional. Deixou claro que não queria mais nada com ela. Desde então, Elizabeta não o procurou mais. Tinha engatado um novo romance com Sadik Adnan, o intercambista turco.

A cada noite que passava, tinha mais sonhos eróticos com Gilbert. Apesar de conhecer o verdadeiro homem por trás do stripper, não conseguia evitar. Queria desesperadamente ter aquele homem possuindo o seu corpo.

 

"I want to reconcile the violence in your heart
I want to recognise your beauty's not just a mask
I want to exorcise the demons from your past
I want to satisfy the undisclosed desires in your heart"

Eu quero reconciliar a violência no seu coração
Eu quero reconhecer a sua beleza, não só uma máscara
Eu quero exorcizar os demônios do seu passado
Eu quero satisfazer os desejos secretos do seu coração

 

 

 

Naquela noite, Gilbert levara Roderich a um motel. O moreno não entendia o objetivo do albino em levá-lo até ali. Só compreendeu ao chegarem no luxuoso quarto e ser depositado na cama king size. Gilbert o beijara de maneira selvagem, bem avassalador. Queria satisfazer o que Roderich tanto quis. Arrancaram as roupas um do outro e não viram onde cada uma delas caiu. Por mais que o alemão quisesse ser gentil, ele viu que o austríaco gostava de ser safado na cama, queria algo mais quente. O colocou de quatro e metera de uma só vez. Apesar da dor que sentia, o menor movia o quadril contra o pau de Gilbert, que penetrava de maneira mais rápida e forte. Não demorou muito para ambos gozarem juntos.

Antes da segunda rodada, Gilbert confessou ao moço que não seria mais stripper. E revelou que Roderich era o motivo. Não iria mais tirar a roupa na frente de outros homens, somente do moreno, se ele quisesse. O menor aceitou. Antes de voltarem a fazer sexo, mais uma confissão.

- Obrigado por satisfazer os desejos escondidos em meu coração, Gil. E por ter me feito enxergar a vida como ela é. - foi o que Roderich dissera antes de sentir a boca de Gilbert contra a sua.

 

FIM


Notas Finais


*Kottbusser Tor: região do bairro berlinense de Kreuzberg frequentado pelo público LGBT e um dos redutos da comunidade turca de Berlim. Outro local onde a comunidade LGBT de Berlim costuma se encontrar é no bairro de Schöneberg, onde Gilbert mora nessa história.
**Bonsoir: boa noite em francês.
***Tram: na Alemanha, são os famosos bondinhos.
****Nein: não em alemão
*****Döner kebab: lanche de origem turca, que consiste em pão recheado com carne de porco ou frango, tomate, alface e molho de iogurte com ervas. Seu concorrente é o popular currywurst.

Gostou? Odiou? Comente!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...