História Unforgetable love - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Naruto, Romance, Sasusaku
Exibições 29
Palavras 2.510
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Famí­lia, Festa, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi oi gente <3 td bom com vcs?
Aqui vai mais um cap <3 espero que gostem!!

Capítulo 4 - Pequeno transtorno.


Fanfic / Fanfiction Unforgetable love - Capítulo 4 - Pequeno transtorno.

Unforgetable love

Escrita por Senhorita_Alone

 

 

Um dia depois do Luau eu estava andando pela pequena cidade, pensando sobre tudo que vem acontecendo, mas não está indo tudo tão do nada? Uma hora eu me mudo, conheço um cara, ele começa a namorar e eu me sinto mal? Não estou apaixonada né? Claro que não. Eu apenas sinto um ciúmes amigo, afinal ele é meu amigo certo?

Eu namoro Sasori a 2 anos, eu sei que o amo, afinal a gente para de amar de uma hora pra outra? não, amor não acaba! Sasuke eu o amo também, mas é um amor carinhoso pela pessoa dele, por ter convivido com ele nesse meio tempo. Ou estou trocando os tipos de amor?

Talvez oque eu digo sentir por Sasori sinto por Sasuke, e a mesma coisa do Sasuke pra Sasori.

Minha mente ta a milhão. Não sei oque pensar.

Mas só de imaginar aquela cena do luau, meus olhos se enchem de lágrimas. Mas por quê?

Chutei uma pedra de nervoso, ai que saco! Corri até o celeiro, era 14hrs da tarde, e hoje era domingo. Só de pensar que vou começar aturar os dois juntos na escola. O tempo tava nublado, e bem frio. Eu usava uma calça e um casaco, botas e luvas, saía fumaça da minha boca. Eu não queria mais ficar ali, queria ir embora.

Peguei o cavalo, e fui longe com ele, correndo e correndo, e por algum motivo eu continuava chorando, para de chorar sua babaca! 

O cavalo me levou até o refúgio, aquele lugar antes calmo e bom, me trouxe mais lágrimas ainda, me sinto uma criança que a mãe não compra os doces que viu na rua.

Eu subi na enorme pedra, e fiquei lá em cima, no alto. Estava mais gelado ainda, eu tava pegando muita friagem. Me encolhi e fiquei olhando pro nada, e dessa vez me permiti chorar e chorar. 

Senti meu celular vibrar, já vi que era ligação. Olhei para ver quem era, e vi o contato "Sasori" por algum motivo, eu tinha mudado seu nome, não era mais "Amor" eu não conseguia chama-lo de "Amor"

Deixei tocar, ele era uma das pessoas que eu não queria conversar.

Fiquei bastante tempo ali, me deitei, e de tanto chorar eu adormeci. Acordei com muitas gotas de chuva sobre meu rosto, quando abri meus olhos estava chovendo, chovendo muito, logo me levantei depressa, mas eu me sentia fraca, e estava de noite. Olhei pro chão e não vi Max, eu não tinha prendido ele, ele devia ter voltado. Por que está dando tanta merda?

Desci da pedra, mas escorreguei e acabei caindo de cara no chão, minha cabeça estava sangrando, eu não conseguia me mover, eu tava fraca e sem forças. 

Peguei meu celular e liguei pra minha mãe, ela logo me atendeu. 

- Oi querida? 

- M-mãe! - falei com voz de choro. - Me ajuda.

- Sakura, oque aconteceu? Você esta bem? 

- Eu to sangrando, e não sinto meu corpo, adormeci na chuva e no frio. - comecei a chorar - M-mãe..

- Filha olha vou ligar pro seu pai! Ai meu Deus aquele incompetente. - ela começou a falar e falar, mas eu não ouvia nada e tudo escureceu. 

 

Kizashi on

Eu estava jantando, já era 22hrs da noite e estava preocupado, não vi Sakura o dia todo, tentei ligar para ela que não me atendeu.

Na mesa estava Melissa, Karin, Sasuke e sua namoradinha Mei. Ele estava contando que estavam namorando. 

Ouvi meu telefone tocar e atendi rapidamente, pois vi seu nome Mebuki.

- Oi.

- Oi? é isso que me diz? oi? 

- Oque aconteceu Mebuki? - falei seu nome e todos da mesa me olharam, principalmente Melissa com seu olhar de raiva. 

- Onde está minha filha Kizashi? - disse desesperada. - ela me ligou, estava com a voz tremula, estava chovendo, ela disse que estava sangrando e que não sentia seu corpo! - gritou. Me levantei da mesa derrubando a cadeira assustado. 

- Eu não sei onde ela está! A liguei várias vezes, mas não recebo notícia, ela sempre sai e volta a esse horário.

- Pois então, vá procura-la! Maldita hora que a deixei com você! - disse. - Estou voltando, e vou até aí, não adianta me impedir. - disse e desligou. 

Fiquei paralisado.

- Sasuke, você que sempre saía com ela, tem ideia da onde minha filha está?

- Não faço ideia senhor! Oque aconteceu?

- Ela ligou para Mebuki, disse que estava sangrando e que dormiu no frio e na chuva. - Sasuke se assustou e se soltou rapidamente, pegando a jaqueta.

- Eu tenho uma ideia, mas vou precisar do seu carro.

- Sim, vamos. 

- Eu vou também! - disse Mei.

- Não, fica ai, preciso salvar Sakura. - disse Sasuke e saiu correndo, deixando Mei parada na sala.

Corri atrás de Sasuke e entrei no carro, ele sentou no banco do lado. A chuva estava fraca, mas mesmo assim, era horrível aquele clima.

Sasuke começou a me guiar e paramos no meio da mata.

- Depois daqui não tem como ultrapassar de carro. Vou busca-la. 

 

Sasuke on 

Quando ouvi oque Kizashi disse, já me desesperei. Meu coração parou completamente. Fomos de carro até certo ponto e depois saí para busca-la, eu sabia que ela estava no refúgio.

Chegando lá não vi Max, ela não deve ter prendido ele, a vi caída no chão com o celular na mão, sua testa sangrava, e ela estava fria e completamente branca, branca até de mais, isso me assustou. 

A peguei no colo com cuidado, guardei seu celular no meu bolso, e fui com ela até o carro. Chegando lá, Kizashi nos viu e abriu a porta de trás, eu coloquei Sakura ali deitada e fechei a porta, entrando no banco da frente.

- Vamos até o hospital. 

Passou uns 10 minutos e chegamos no hospital, era pequeno, mas bem cuidado. Sai do carro e vi Kizashi pegar Sakura. Entramos no hospital e fomos brevemente atendidos. Levaram Sakura na maca e eu e Kizashi nos sentamos na sala de espera. 

Os minutos eram lentos e dolorosos, meu Deus que demora, nem 30 minutos tinha passado. Muito tempo de espera que fiquei a doutora apareceu.

- Responsável por Sakura Haruno? 

- Eu. - disse Kizashi.

- Me acompanhe por favor.

- Posso ir? - perguntei.

- Sim, claro. - começamos a segui-la.

Entramos na sala que estava bem quente, e vimos Sakura deitada na maca, com uma agulha enfiada no braço recebendo soro, e com a testa engessada, enquanto respirava por aparelhos. 

- Bom, o caso dela não é nada grave, ela está bem. Mesmo que se tivesse ficado mais um pouco ali, certamente não estaria entre nós. Já que pegou muita chuva, friagem, e ainda recebeu pancada na cabeça ficando desacordada e perdendo os sentidos. Ela esta com febre, muito forte, mas ja aplicamos medicamento. Sua respiração esta dificultada por causa do que passou então os aparelhos a ajudam respirar melhor. O aquecedor esta ligado, para mante-la aquecida, assim como as cobertas e roupas. Ela recebe o soro por seu corpo estar fraco, a pancada na testa foi nada de mais, apenas um corte. Então não precisam se preocupar. Ela esta dormindo agora, mas amanhã deve acordar, então amanhã as 13hr ela será liberada. 

- Obrigado doutora. - disse Kizashi, sorrindo feliz. Beijou a mão de Sakura e eu fiquei do seu lado. 

Essa foi a primeira vez que Sakura foi lá sem mim e acontece isso. Nunca me senti tão mal como me sinto no momento. Ela estava deitada tranquila, tão linda. Meus olhos se encheram de lágrimas só de pensar que eu poderia perde-la. Como sou um idiota, por não estar ao lado dela. Por não ter ido para lá. Mas agora ela esta bem e salva, me sinto feliz.

A doutora chegou nos mandando ir para casa, que não podia ficar ali. 

Fui para minha casa, depois de deixar Mei na dela. Deitei na minha cama com meus pensamentos conturbados. 

Eu amo Sakura, como jamais amei ninguém, mas sei que ela não sente nada por mim, por isso tento esquece-la com Mei. Não estou literalmente a usando, afinal quando ela se declarou para mim no luau, eu avisei que amava outra pessoa, mas ela disse que queria ficar comigo e me fazer esquece-la, se é da vontade dela eu aceitei.

Mas é claro que se Sakura, um dia, vir até mim, e quiser ficar comigo eu vou, com todas as minhas forças.

Dormi depois de um tempo esperando o dia amanhecer logo. 

 

Sakura on 

Acordei, ainda sentindo uma leve pontada na cabeça, e sono. Percebi que eu estava no hospital, alguém deve ter me achado. Vi a enfermeira entrar que assim que me viu acordada avisou para uma outra enfermeira que ali passava. Ela entrou no quarto e sorriu pra mim, seus cabelos eram castanhos claros curtos e seus olhos castanhos escuros.

- Bom dia Sakura. Está se sentindo bem?

- Sim, como vim parar aqui?

- Ah, seu pai e um cara alto moreno a trouxe, estavam desesperados, principalmente o moreno. - disse e sorriu. - vou tirar esse soro daqui, já deu seu tempo. - disse e removeu uma agulha que estava em meu braço. - Isso que esta em seu nariz deixe-me tirar. - começou a remover tudo, eu estava meio gripada, mas dava pra respirar bem, coloquei a mão na testa e senti o gesso. - Esse gesso vai ficar ai por 2 dias. Você pode tira-lo em casa, mas assim que tira-lo você deve passar esse gel aqui. Vou trazer sua comida, já é 12hr. 

Então ela saiu, me levantei, me sentando, e levantei a cadeira, conseguindo encostar minhas costas, estava meio calor, o sol entrava pela janela. Logo a enfermeira chegou com o prato de comida, era sopa. Comecei a comer, eu estava com fome, muita fome. 

Daqui a pouco vejo meu pai entrar pela porta, ele sorriu e veio até mim me abraçando e dando um beijo em minha mão.

- Filha, fiquei tão preocupado, onde se meteu? sua mãe me ligou desesperada, disse que esta voltando. 

- Me desculpe, fui dar uma volta com Max e parei em um lugar, acabei adormecendo, eu não tinha prendido Max e ele saiu de lá. 

- Nunca mais faça isso! Agora vamos embora. 

Me levantei com cuidado, eu conseguia andar, mesmo meio fraca, fomos até seu carro e ele dirigiu por alguns minutos e chegamos em casa. 

Fui até meu quarto e fui tomar um banho. Eu estava com cheiro e roupa de hospital. Já que as minhas foram pro lixo de tão largadas que ficaram. Tomei um banho quente, e bem demorado, lavando meu corpo e seus ferimentos. Passei um creme e me vesti, colocando um shorts moletom e uma blusa branca de alça. E claro um casaco preto. Hoje o tempo estava mais fresco. Fiquei em frente ao espelho, aquele gesso estava horrível, então o tirei jogando fora, sim era 2 dias mas já tirei, vi uma marca de corte na minha testa, passei o gel com algodão. Um dia aquilo some, não estava tão horrível.

Saí do banheiro e vi que meu pai deixou meu prato de comida na cama. Me sentei e comecei a comer, estava muito bom, era macarrão e peixe. E um suco natural de laranja. Depois de comer escovei os dentes e desci para lavar meu prato, fui subir para meu quarto mas me dei de cara com Melissa.

- Parece bem, não? 

-Ah sim.

- Fez aquilo para chamar atenção? pois bem conseguiu! - disse bufando.

- Por qual motivo eu iria adormecer em um lugar frio e com chuva e ainda bater a testa para chamar atenção?

- Por que ligou para sua mãe? 

- Foi ela que eu queria chamar, na minha mente só tinha ela. 

- Esta fazendo isso para me separar de seu pai? Sabia que sua mãe esta vindo para cá? Você até que é esperta em. - franzi o cenho.

- Como pode ter uma mente e um caráter tão pequeno? - ela me deu um tapa na cara.

- Cale sua boca, putinha de merda, sei que está apaixonadinha por Sasuke, uma pena, sabia que ele anunciou seu namoro com Mei ontem? pois é. 

- Eu tenho namorado! 

- Seu namorado sabe que dá em cima de outro homem com ele longe? - abri a boca indignada.

- Eu jamais faria isso com ele, eu o respeito, ao contrário de você que não respeita nem a si mesma!

- Ora..

- E você não tem direito de me bater, sua prostituta. - falei e saí correndo para meu quarto  e bati a porta.

Só não me dei conta que eu não estava sozinha. 

- Melissa é horrível. - disse uma voz e eu me assustei, era Sasuke sentado na cama. 

- Sim, oque faz aqui e como entrou?

- Vim te ver, pela varanda. 

- Estou bem, já pode ir. - falei e me deitei do seu lado.

- É assim que me agradece? - disse e fez biquinho. - estava linda no luau.

- Obrigada. - falei e não foi uma boa ideia lembrar do luau. - está namorando?

- Sim.

- Você ama ela?

- Ainda não, talvez um dia.

- Pelo menos é sincero.

- Você deveria ser também.

- Eu sou sincera.

- Você ama Sasori? 

- Sim. 

- Não, você não é sincera. 

- Você nem me conhece direito.

- Conheço sim e muito bem. Você é um livro aberto Sakura, fácil de decifrar. 

- Você que pensa. 

Ficamos em silêncio por um tempo.

- Você me ama? - certo aquilo me pegou de surpresa. 

- Sim, você é uma boa pessoa.

- Você me ama?

- Sim, eu te amo. 

- Agora você foi sincera. - eu ri. - fica comigo Sakura. Esquece Sasori.

- Não posso fazer isso com ele.

- E vai abrir mão da sua felicidade? 

- Eu sou feliz com ele.

- Não parece.

Ficamos em silêncio de novo.

- Eu não vou desistir de você. - disse e me beijou, me pegando de surpresa, não consegui empurra-lo, o beijei de volta, por algum motivo eu queria beija-lo, queria sentir. Seu beijo era doce e calmo, sua língua explorava minha boca, seu beijo era tão bom, eu me senti tão amada, não queria que aquele momento passasse e acabasse. Mas ai me lembrei de Sasori e o empurrei.

- Sasuke vai embora! Eu namoro e acabo de fazer isso ai meu Deus. - falei com os olhos cheios de lágrimas. 

- Você retribuiu, você me ama e me quer Sakura, só tem que aceitar!

- Vai embora Sasuke! Por favor.. - falei e me deitei virando para o lado e me cobrindo com a coberta. Senti ele se levantar e sair. 

- Eu não vou desistir de você. - disse novamente e bateu a porta.

E novamente chorei. Afinal oque eu fiz? oque eu faço? 

 

 

 

 

_(*-*)_até o próximo!


Notas Finais


Dscp qualquer coisa!! Me adicionem e chamem no chat para trocarmos umas ideias :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...