História Unforgettable Moments - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Drama, Imagine, Romance
Exibições 52
Palavras 1.031
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Drogas, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Leitura

E OBRIGADA PELOS 20FAVORITOS, I LOVE YOU!!! 😃😃😃😙😙

Capítulo 24 - Não Se Vás


Fanfic / Fanfiction Unforgettable Moments - Capítulo 24 - Não Se Vás

Eu e o Yoongi fomos a parada de ônibus, eu com certeza não fazia a menor  questão de chegar tão cedo em casa. Ainda infelizmente não poderia ir ao enterro de minha vó.

- Ainda pensando?  - Interrompeu o Yoongi de meus pensamentos.
- Huh provável.
- Não pense muito no negativo. Não quero ve-la sofrer.

Eu o abracei, eu precisava de conforto. Não sei o que falar para minha tia.

- Eii, Amanhã não tem prova?!  - Yoongi.
- Puts Grila!

O Yoongi me encarou sem entender NADA.

- Estamos fritos! 
- Verdade - O belo consolo do Yoongi.
- YOONGI!!!
- O que?!
- Você não ta me ajudando.Não é você que tem um ser humano grudado em tu para te pertubar.
- Não contaria isso como algo Bom... Já não vejo meus pais à 7anos, nem me lembro dos rostos.- Ele olhou de cabeça baixa.
- Não sabia, desculpa.

- Tudo Bem, pelo menos saberemos mais um do outro. ENTÃO  quer que eu lhe ajude no trabalho de artes?
- Sim!! - Falei gritando.

Ele tampou minha boca com sua mão.

- Você fica mais bonita quando está quieta.

Chegou o ônibus, e avisei a minha tia. Fomos a casa dele, ou melhor apartamento.

- Me espere aqui, vou tomar banho.
- Ok.

Esperei uns 5minutos.

- Voltei. - Yoongi.
- Como vai ser? Não tem que sair para tirar as fotos?
- Não precisa, tem umas fotos salvas no notebook.

Era cada foto bonita, expressava certa felicidade seu sorriso...Ops...as fotos bonitas me impressiono com as habilidades do Suga.

- Suga, tem... - Interrompida.
- Suga? Pensei que odiasse, e que não faz parte de mim.
- Hmm...Quero que só eu possa pronunciar esse nome.

Ele deu pequenos risos. Me aproximei e dei um beijo em seu rosto, enquanto ele puxou meu queixo e me beijou nos lábios(Imagem acima).

Depois de tudo acabei dormindo no apartamento dele, estava de noite, não queria  encontrar com minha tia,  mas claro. Havia um colchão  e para o tal inocente Suga, que de açúcar não teve nada, acabei dormindo no colchão e ele na cama.

Sun Hee On

Eu estava estudando para as provas, sozinha, complicado já que basicamente não tenho muito tempo a tarde.

~ Segunda Feira,  Provas ~

- Eaii alunos, prontos para minha materia ? Coloquem seus celulares aqui. - Falou o Professor acompanhado  com um pote em suas mãos para guardar os celulares.

- Profess...
- Shiuuu!

Notei que o Yoongi e a Unnie não estavam, o Tae estava o que me estranhou já que a Unnie  e ele moram na mesma casa.

Voltando para a prova, o Professor nos entregou, Eram muitos cálculos para se resolver, com dificuldade. Até que fui imterropida.

- Diretora?  - Professor.
- Com Licença professor, Sun Hee me acompanhe.

Será que fiz algo errado ? Fui a secretaria. A diretora me deu o telefone eu não estava entendo o que estava acontecendo.

Ligação On

- Alô? -Perguntei.
-Filha, aqui é a mamãe - Ela estava chorando.
- Mãe aconteceu algo?
- Filha, seu pai teve um AVC(Acidente Vascular Cerebral), O estado dele é grave. - O Choro aumentava.

No momento que uma certa lágrima iria descer, ela disse seguintes palavras.

- Sun hee, não chore quando você estiver aqui. Eu estou no lado de fora do Hospital,  seu pai não pode ficar muito emotivo.

Ligação Off

Não me aguentei, a pequena lágrima saiu, não posso chorar muito, meu rosto ficaria vermelho aponto de demonstrar minha tristeza.

- Com Licença diretora, eu vou ao banheiro.
- Sun hee, quando sair do banheiro pode ir, tem um taxi ja lhe esperando.

Enxuguei as lágrimas,  e fui correndo para o carro. Fiz o Máximo para que não pudesse deixar meu rosto e meus olhos vermelhos de tanto chorar.

~ No Hospital ~

Fui em direção ao quarto, porém minha mãe estava do lado de fora conversando com o médico. Ela parecia desapontada. E escutei parte da conversa de longe.

- Ele não poderá passar uma semana vivo, a pequenas chances de que ele possa sobreviver, mas são poucas.

Minha mãe olhou ao lado e me viu, fazendo um sinal para que eu entrasse.

Meus pais são brasileiros, então não preciso falar coreano.

- Pai?
- Oi filha, como vai?
- Tô bem, e o senhor?
- Acho que da para saber minha situação. - Ele começou a tossir.

- Estou triste, sei que não tenho muito tempo de vida. - Continuou ele.
- Não fale assim.
- Só estou sendo realista, mas filha quero que saiba que... Eu te amo. Creio que eu não possa vê-la se forma na faculdade, se casar, e ver meus netos como gostaria, me desculpa.
- Paii!!!

Eu sai e me debati com algo.

- Tae? - Falei chorando.
- Eu soube e vim correndo.
- E a prova?
- Chutei todas as questões.
- E se você se reprovar?!
- Não se preocupe. - Ele falou tocando em meu rosto.

- Eai senhor Thiago!
- Como vai genro?! - Ele deu pequenas risadas
- Vou bem.
- Queria saber como a Sun hee esta indo nas aulas?!

Em um passe de mágica, com a presença do Tae meu pai se animou.

- Tenho dizer que a sua filha é uma excelente aluna.
- Que Bom, espero o mesmo de você.

Depois começou a ficar sério,  um silêncio enorme. Mas meu pai resolveu quebra-lo.

- Tae.
- Huh?

- Sun hee pode sair?

Me retirei,  mas fiquei na porta escutando.

- Case-se com minha filha.
- Agora? - Tae se espantou.
- Sim...Brincando! Falando sério, case-se com minha filha.
- Claro.
- Não estou brincando, vocês se amam, um pai ficaria feliz pela sua filha.
- Entendo.
- No momento certo,  Ok?
- Ok .

Eles dois fizeram sinal de OK, me deixou mais feliz. Senti algo me tocar.

- Com Licença senhorita. - Enfermeira.

Mico, mas tô pouco me importando.

Entrei Junto.

- Com Licença,  o horário de visitas acabou.
- Ah sim, claro! Tchau Sogro.
- Tchau.- Ele começou a rir.

Voltei para casa um pouco animada, o Tae disse que tinha surpresa para manhã, fiquei curiosa.

Continua...


Notas Finais


Espero que tenha gostado, e desculpe se haver erros ortográficos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...