História Unhinged - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Amizade, Drama, Harry Styles, One Direction, Romance
Visualizações 230
Palavras 2.290
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Meninas do meu coração, perdão por mesmo após ter falado que não demoraria a atualizar eu acabei demorando, eu fiz uma pequena merdinha no meu notebook e ele me abandonou por uns tempos, ainda não está 100%, mas ao menos eu consegui vir aqui postar um singelo capítulo. Esse capítulo não é lá grandes coisas, mas é aquele tipo de cap necessário, até porque conta um pouco sobre uma coisa muito importante para a Mia e o Grant, enfim, é isso, espero que gostem, e sintam-se a vontade para dar a opinião de vocês, xoxo.



PS: O BONITÃO DA FOTO É O GRANT.

Capítulo 10 - Always Be Together


Fanfic / Fanfiction Unhinged - Capítulo 10 - Always Be Together

 

                                 We're friends for life, hold that deep inside. Let this be your drive to survive. And just stand high and tall, make sure you give your all, and if you ever fall, know  that I'm right here.

 

Acordei com meu celular tocando descontroladamente, tateei a cômoda ao lado na minha cama na busca pelo maldito, após algumas tentativas frustradas, eu finalmente o achei. O segundo passo foi abrir os olhos, posso dizer que não sou uma pessoa matinal, apesar de que no passado eu tive que madrugar muito, e cheguei até dormir no máximo quatro horas por noite. Só que isso é passado agora, e eu venho recuperando as noites mal dormidas, e ser acordada antes que eu me sinta pronta pra encarar mais um dia e satisfeita com minhas horas de sono definitivamente faz parte da minha lista de coisas que odeio.  Só não joguei meu celular na parede, pois o nome do Grant brilhava na tela do mesmo e se ele está me ligando é sinal de que é algo muito importante, meu amigo sabe muito bem o horário que acordo quando não tenho compromissos matinais, deixando meus devaneios de lado resolvi atender logo sua chamada e descobrir o motivo da mesma tão cedo.

 

- Hey Sunshine. – Minha voz saiu mais como um resmungo, afinal eu ainda estava meio dormindo.

 

- Mia, até que fim você atendeu, estou uma pilha aqui. – Sua voz transmitia nervosismo, o que me deixou apreensiva.

 

- O que está acontecendo, Grant? – Questionei já me encostando à cabeceira da cama, acordando finalmente.

 

- Entrei com o pedido da guarda da Harper. – Ele soltou a novidade.

 

- AI  MEU DEUS, isso é maravilhoso. – Gritei empolgada.

 

- Não não é, isso é torturante. E se eles não me concederem a guarda da minha menina, o que vai ser dela? O que vai ser de MIM? Eu estou desesperado. – Desabafou.

 

- Grant, onde você está? – A pequena Harper tem meu amigo em sua pequena mão desde o dia que eles se conheceram, esse passo é muito importante pra ele, não posso dizer que imagino como ele está se sentindo, pois nunca passei por uma situação parecida com essa, mas posso ter uma ideia. Deve ser perturbador, assustador e como ele mesmo disse desesperador.

 

- A caminho da sua casa, eu preciso de você. – Meu amigo não está bem e eu vou fazer o impossível para ajuda-lo.

 

- Estarei te esperando. – Ele resmungou um ‘’chego ai em 20 minutos’’ e desligou, levantei e caminhei apressadamente para o banheiro do meu quarto, tomei banho mais rápido do que de costume, escolhi um vestido verde de verão, calcei uma rasteirinha prateada, hidratei meu rosto, passei uma maquiagem leve, pulseira, relógio e brinco, assim que terminei fui pra cozinha preparar um café, não demorou muito e a campainha tocou.

 

Grant me abraçou forte assim que abri a porta, abracei-o de volta, tentando transmitir nesse abraço que eu estou com ele para o que der e vier. Ele me soltou um tempo depois e eu pedi que ele me seguisse até a cozinha, Grant se sentou na bancada enquanto eu nos servia xícaras de café.

 

- Me conta como foi lá. – Pedi assim que fiquei de frente a ele, com os cotovelos apoiados na bancada.

 

- Depois de tantas conversas com o Brian o advogado que meu irmão me indicou, hoje finalmente fomos a Vara da Infância solicitar o pedido da guarda da Harper, Brian fez uma petição, tenho que esperar ser aprovada.  Sendo aprovada, tenho que fazer um curso de preparação psicossocial e jurídica, logo depois passarei por uma avaliação psicossocial com entrevistas e visitas familiar. O resultado será enviado ao Ministério Público e ao juiz Vara de Infância. Assim que sair a Certificação de Habilitação, como já tenho Harper como minha escolhida, vou pular a parte da fila de adoção, ela e eu teremos um encontro junto da Assistente Social, Harper será entrevistada e questionada se quer ser adotada por mim, sendo positiva sua resposta, eles darão continuidade com o processo. Durante esse estágio teremos encontros monitorados pela Assistente Social, para nos conhecermos melhor, não que seja necessário, mas faz parte. Se tudo ocorrer bem, receberei a guarda provisória dela, Harper vem morar comigo, a Assistente Social irá fazer visitas periódicas e apresentará uma avalição conclusiva e encaminhará para o Juiz, e ai será decidido de vez o meu futuro e da minha menina. Mia, não sei se vou aguentar esse processo, parece ser muito longo, eu quero minha estrela guia comigo logo, está cada vez mais insuportável sair daquele orfanato sem ela, estou enlouquecendo. – Grant compartilhou comigo passo a passo do processo e suas angústias.

 

- Grant, olha pra mim. – Pedi e busquei sua mão, entrelacei-a com a minha e dei um aperto, ele me encarou. – Presta atenção no que eu estou lhe falando, ninguém em sã consciência irá negar seu pedido de adoção, o que eles prezam é o bem estar da criança, e basta olhar para Harper pra saber o quanto ela te ama, aquela criança te venera, os olhos delas brilham como luzes no natal quando você está por perto. Tudo isso será avaliado como você falou, assim que eles verem vocês dois juntos, não tem como essa adoção ser negada, só se eles forem loucos. Você e a nossa menina foram destinados, ela já sofreu muito, e apesar de estar sendo bem cuidada no orfanato, ela precisa de uma família, ela precisa de você. Então meu amigo, acredite e tenha fé, por mais que esse processo seja longo, no final você será recompensado por uma dádiva de Deus, e todo sofrimento vai ter valido a pena, a felicidade de Harper está a caminho. Logo você se tornará um pai perante a lei, essa agonia está com os dias contados, eu acredito nisso, sinto que não vai demorar para Harper se tornar uma Sanders. – Finalizei dando-lhe um sorriso encorajador e acariciando sua mão. Meu amigo respirou fundo, inclinou a cabeça para o lado, como se tivesse digerindo tudo o que lhe falei, depois de uns segundos ele concordou com a cabeça.

 

- Eu espero que você esteja certa, preciso que você esteja. Não posso nem sonhar com esse pedido sendo negado, eu surtaria. Só que tenho que ter pensamento positivo, certo? – Arqueou a sobrancelha, eu balancei minha cabeça afirmando. – Harper é minha, minha amada filha de coração, e logo será perante as leis desse país e ninguém nunca mais irá fazer mal a ela. – Sua voz soou firme e decidida.

 

- É assim que se fala, positividade sempre. Harper é sua, meu amigo, e ninguém irá mudar isso. Se você precisar de qualquer coisa, sabe que pode contar comigo né? Qualquer coisa mesmo e a qualquer hora. – Fiz questão de lembra-lo, ele precisa saber que não está sozinho.

 

- Eu sei, Mia. E sou muito grato por ter você ao meu lado. – Levantou da bancada e veio ao meu encontro, dando-me outro abraço, alisei suas costas.

 

- Só quero ver a cara da nossa menina quando descobrir que você a adotou. – Sorri ao imaginar a cena, Harper irá surtar, no bom sentindo, claro.

 

- Não vejo a hora de isso acontecer. Vai ser o dia mais feliz da minha vida. – Os olhos deles chegaram a brilhar ao sonhar acordado.

 

Grant me contou que tem chances da amiga da minha mãe ser a Assistente Social do caso da Harper, e agora nossa torcida está direcionada a isso.  Meu amigo ficou mais calmo, e pediu que lhe fizesse um sanduíche de lombo canadense com picles, seu favorito. Enquanto eu fazia os sanduíches, ele me questionou sobre o Harry, pois viu nossas fotos do restaurante no Twitter. Contei tudo pra ele, desde o momento esquisito no elevador quando o Scott estava indo embora até o nosso último beijo.

- Sei lá, Mia. Mas acho que essa história de vocês ainda não chegou ao fim. – Disse ao dar uma mordida no sanduíche.

 

- Não me venha com essa, Grant. Estou seguindo minha vida e está tudo muito bem obrigada, Scott é incrível, parece até com os homens que eu escrevia em meus diários e sonhava que um dia iria me casar. Não quero estragar isso que está começando entre a gente, Harry teve sua chance e desperdiçou, agora eu vou ser feliz. E outra foi só um beijo, ele não se declarou nem nada. – Não vou ser cínica ao ponto de dizer que o beijo do Styles não mexe comigo, até porque tudo ainda é muito recente, mas eu não vou mais me deixar ser guiada por sentimentos que não irão me levar a lugar algum. Estou virando as páginas do capítulo Harry Styles e aos poucos irei conseguir dar continuidade no livro que é a vida. Sinto coisas promissoras a respeito do Scott, e apesar de estar muito cedo, eu consigo ver um futuro com ele, o que de certo modo é até um pouco assustador, mas ao mesmo tempo empolgante.

 

- Recolha as garras pantera, não está mais aqui quem falou. Só não diga que eu não te avisei. – Grant fez aquela cara de sabichão e sorriu de lado, ergui o dedo do meio em sua direção.

 

- Mudando totalmente de assunto, temos que começar a planejar a festa de arrecadação anual do orfanato. – Harry foi deixado de lado, cada dia que passa estou ficando mais orgulhosa de mim mesma, é o que dizem, quando você tem força de vontade você consegue tudo. Focamos nas ideias de como iremos realizar a festa e qual famoso será a atração, Grant e eu que somos os responsáveis pela festa, afinal somos os criadores dela, porém sempre discutimos com a diretora do orfanato nossas ideias pra ver se ela está de acordado.

 

- Uhm, acho que sei quem a gente pode chamar pra ser a atração desse ano. – Comentei ao dedilhar meus dedos no meu queixo.

 

- E quem seria? – Meu amigo me olhou curioso.

 

- Fifth Harmony, as meninas as adoram, ficam loucas quando ensaiamos alguma música delas, semana passada eu disse que essa semana iremos ter um dia só com músicas delas, e foi uma euforia só. Fora que depois de One Direction e Justin Bieber acho que estamos precisando do poder feminino né? – Falei já imaginando a reação das meninas ao conhecerem suas ídolas, vai ser fantástico.

 

- Por mim tudo bem e acho que elas irão aceitar, além de ser um evento de caridade será um convite da coreografa que elas tanto amam né? – Grant debochou, lhe dei língua numa atitude infantil, mas quem liga?

 

- Não posso fazer nada se sou maravilhosa no que faço. – Joguei meus cabelos, fazendo cara de metida, Grant gargalhou e eu o acompanhei.

 

                                                                   *****

 

O almoço de negócio transcorrer super bem e qual foi a minha surpresa ao saber que a banda com a qual irei trabalhar nos próximos meses é nada mais nada menos que Little Mix, fiquei imensamente feliz com isso, adoro as meninas, somos amigas desde a época do The X- Factor UK. Reclamei com elas por nenhuma delas terem me avisado, mas a questão é que elas também não sabiam, o empresário só falou que era uma excelente coreografa Americana, as pessoas cismam que sou Americana, enfim e como tem diversos coreógrafos maravilhosos no USA, nem passou pela cabeça delas que a sortuda da vez era euzinha. O novo CD delas está pra ser lançado e com isso se inicia a fase de divulgação e preparação para a nova Tour, o antigo coreógrafo delas não está disponível e com isso eles fizeram uma pesquisa e eu fui selecionada. Meu contrato será de três meses, apesar de ter um empresário, eu prefiro lidar pessoalmente com meus contratantes, deixo apenas a parte burocrática para ele. Conferi minha agenda pra ver se estaria disponível nos meses em que elas precisam de mim, vai ser meio apertado, pois estarei trabalhando no The X- Factor USA e tem a Academia, mas como elas poderão vir para a América, iremos conseguir conciliar nossa agenda.

 

Passei na casa dos meus pais que também fica em Malibu para conversar um pouco com a minha mãe, papai está trabalhando. Comentei com ela mãe sobre o pedido de adoção da Harper e ela disse que vai ligar para o Grant e chama-lo para jantar com ela, lhe dar apoio. Contei sobre como as coisas andam com o Scott e a repentina visita do Harry, minha mãe disse que  devo me colocar em primeiro lugar e não deixar com que alguém tenha mais poder sobre mim do que eu mesma. Ela quer conhecer o Scott, eu falei que acho meio precipitado, pois estamos apenas nos conhecendo, porém ela alegou que ela precisa fazer seu pequeno teste com ele, ver se realmente vale a pena eu me envolver com ele. Quem sou eu pra contrariar a minha mãe? Quando o Scott voltar de NYC irei conversar com ele e ver o que ele acha.

 

Entrei em contato com o empresário da Fifth Harmony e marquei uma reunião para apresentar o orfanato e as questões por trás do evento de caridade. Assim como liguei para todas as meninas e chamei-as para jantar em meu apartamento amanhã, para que eu possa fazer o convite pessoalmente. Mandei uma mensagem para o Grant avisando de tudo e solicitando a presença dele amanhã. Passamos a noite no Skype fazendo uma lista de como queremos e o iremos fazer no evento desse ano, já era madrugada quando chegamos a um consenso e uma enorme lista do que fazer. Amanhã pela manhã irei ao orfanato conversar com a diretora.

 

Estava quase adormecendo quando recebi uma mensagem de Scott, e o conteúdo dela fez com que eu dormisse com um sorriso estampo no rosto.

 

                                                  ‘’Pensando em você.’’ 


Notas Finais


'M


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...