História Unhinged - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Amizade, Drama, Harry Styles, One Direction, Romance
Exibições 92
Palavras 1.864
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello babies, pra quem tem curiosidade, a ''pessoa'' que uso como inspiração para a nossa querida Mia, se chama Jessica Lowndes e a Eva é a Kate Upton, boa leitura, xoxo.

Capítulo 6 - Miss Moving On


Fanfic / Fanfiction Unhinged - Capítulo 6 - Miss Moving On

 

 

Primeiro senti o lado esquerdo da minha cama afundar e em seguida meu corpo ser puxado de encontro a outro, e não foi preciso muito para descobrir o dono dessa essa ação, Harry. Seu cheiro e seus toques são bem conhecidos por mim, eu apenas fiquei surpresa com sua atitude, não o esperava, ainda mais depois de como as coisas aconteceram no jantar. Fiz menção de me afastar, mas seus braços agarram-me com firmeza.

- Não, não faz isso, Mia. Não coloque distância física entre a gente, já basta a emocional. – Reclamou. Por estar de costas pra ele, não pude ver sua feição, mas sua voz estava diferente, melancólica.

- O que você veio fazer aqui, Harry? – Questionei por fim.

- Você me conhece bem o suficiente pra saber que eu não ia deixar você falar aquelas coisas e aceitar numa boa. A gente precisa conversar e  aquilo no banheiro não foi uma conversa. – Sim, eu sabia que ele viria me procurar, só não imaginei que fosse tão rápido. Ele geralmente espera que eu me acalme para só então vir falar comigo.

- Eu não vou mudar de ideia. – Avisei. Suas mãos me afastaram um pouco do seu corpo, mas apenas para que ele pudesse me virar, fazendo assim com que eu o encarasse, aquela dor familiar que sinto todas as vezes que olho em seus belos olhos, se fez presente.

- Já que iremos conversar, eu quero olhar em seus olhos. Quero que você veja que estou sendo sincero ao dizer que eu nunca tive a intenção de tratar você como um escape, poxa, eu nem sonhava que você se sentia desse jeito. Mia, nossa amizade não é algo de agora, você me conhece melhor do que os meninos, me atrevo a dizer que me conhece tão bem quanto a minha mãe. Nunca passou pela minha cabeça que você se sentia desse jeito com a nossa relação, eu não via você como apenas uma boa noite de sexo, eu nunca a vi assim. Você é muito mais do que isso, sempre foi e sempre será. – Segurou meu queixo e com o polegar começou a acariciá-lo, isso é mais uma coisa nossa.

- Styles, eu não o culpo por tudo, eu me coloquei nessa situação, e estou me tirando dela. –

- Não me chama de Styles, não faça com que eu sinta que estou perdendo você, por favor. Eu não posso te perder, Mia. – Puxou-me para seus braços, prendendo-me, sua cabeça fui de encontro ao meu pescoço, sua respiração pesada.

- Harry, você não vai me perder, eu não estou dando um fim a nossa amizade, e sim no ''mais'' que sempre rolava entre a gente. Eu não posso mais continuar com isso, você não pode me oferecer o que eu quero e mereço, não posso te culpar por não ser capaz disso, acho que deixamos essa ''coisa'' ir longe demais. Antes que ela possa destruir nossa amizade, é melhor que coloquemos um fim nela, nossa atração física é incontestável, mas teremos que saber lidar com ela. Já passamos por muitas coisas juntos, e agora uma nova fase em nossas vidas se inicia, eu estou me libertando, você está de namorada nova. – Pensei que iria me sentir triste ao dizer essas palavras, mas a sensação que tenho é de liberdade. Sem saber ou perceber, durante todos esses anos eu acabei me tornando prisioneira desse sentimento que tenho por ele, é engraçado como muitas coisas estão ficando claras agora.

- Você fala de um jeito como se eu estivesse te fazendo mal. Nossa atração foi incontrolável desde que nos conhecemos, eu respeito sua decisão, me sinto um grande idiota por não ter percebido antes o que estava acontecendo com a gente. A última vez que eu sai daqui, eu senti que tinha algo diferente, e eu sabia que a próxima vez que nos encontrássemos não seria a mesma coisa. A dor que eu vi nos seus olhos mais cedo, me machucou, pois eu sou o causador. Eu não quero que você mude comigo, não quero ver nossa amizade acabar, por favor, me prometa que isso não vai acabar, estou com esse sentimento e isso está me matando. – Sua voz parecia desesperada, assim como seus olhos, suas mãos que até então seguravam meu queixo, agora prendiam meu rosto, aproximando do dele.

- Eu não posso te prometer que nossa amizade continuará a mesma, pois eu acredito que não será a mesma coisa, assim como eu tenho certeza de que de hoje em diante eu serei uma pessoa diferente. Isso não quer dizer que não seremos mais amigo, como eu disse antes, não estou colocando um fim na nossa amizade, mas é impossível que tudo continue como era antes. Cabe a nós cuidarmos da nossa amizade e não permitir que ela siga esse caminho, eu não posso prometer que tudo continuará do mesmo jeito que antes, pois não irá. – Estava me segurando para não mergulhar minhas mãos em seus cabelos, resistir a isso é um verdadeiro desafio.

- Eu NÃO posso perder você, entende isso? Não posso, então por favor, não se afasta, não ME afaste. Me desculpa, por favor. Mia, eu posso não falar ou deixar transparecer o suficiente, mas você é uma das poucas pessoas que me mantém real, que não me deixa sucumbir ao mundo em que minha carreira está. Sabe aquele clichê, ''Se eu perder você estarei perdendo a mim mesmo''? Essa é a melhor frase que posso usar pra expressar nesse momento. – O medo em sua voz me desarmou um pouco e eu acariciei sua bochecha de leve, ele fechou os olhos ao sentir meu toque, e eu sorri.

- Eu farei minha parte para que nossa amizade continue dando certo, mas não depende só de mim. Não estou te expulsando da minha vida, apenas estou fazendo umas mudanças necessárias, cabe a você querer ficar ou ir. – Eu tinha tomado uma decisão e irei mantê-la, minha vida precisa de um rumo e eu não vou conseguir encontrar um enquanto continuar sendo secundária na vida do homem que eu amo. Essa conversa que estamos tendo foi boa, pois temos uma história juntos, e eu não gostaria que fosse jogada aos ventos como se não importasse nada. Uma das principais mudanças que vou tomar é amadurecer, e continuar minha amizade com Harry nessas circunstâncias vai ser um grande amadurecimento, à partir de hoje nada mais será o mesmo. Eu já tenho vinte e cinco anos, desde muito nova sonho em me casar e ter meu primeiro filho com vinte e nove anos ou trinta, sim, eu fiz planos de como desejava que minha vida fosse, e tem coisas que eu consegui fazer acontecer, e essa de ser mãe até os trinta anos é uma das principais que eu pretendo realizar. A questão é, eu preciso encontrar um homem que eu possa construir um lar e uma família, o Harry não é esse homem, infelizmente, o que me resta é seguir em frente e ir a procura.

**************

The Heart Wants What It Wants da Selena Gomez preenchia minha cozinha enquanto eu preparava o café da manhã, Harry passou a noite aqui, mas no quarto de hóspedes, depois de conversamos mais um pouco, eu pedi que ele fosse para lá, ele estranhou meu pedido, mas não protestou. Eu demorei um pouco pra conseguir voltar a dormir, fiquei relembrando de inúmeros momentos que vivi com o Harry, e ao contrário do que eu pensei, eu não estou triste, não vou dizer que estou explodindo de felicidade, mas também não estou miserável. Estou me sentindo bem, mais leve e ansiosa para o que essa nova fase irá me apresentar. É engraçado como num dia você não dá importância para uma coisa ou a desconhece, mas ai do nada você sabe da existência dela e você passa a viver por isso. É assim que estou me sentindo em relação a minha ''nova fase''.

Grant já me ligou e pediu que fosse buscá-lo em sua casa, seu carro está na revisão, minha mãe também já me ligou, ficou preocupada com a surpresa no jantar de ontem, e me convidou para almoçar com ela hoje, quer ter certeza de que eu estou bem.

Sentei na bancada e comecei a comer meu Bagel com Nutella e suco de laranja, como de costume, peguei meu celular para verificar meus e-mails e a agenda do dia.

- Bom dia. – A voz mais rouca do que o normal de Harry chamou minha atenção, ergui minha cabeça e o encontrei caminhando em minha direção, sentou-se ao meu lado, pegou sua xícara com seu chá que eu tinha deixado pra ele.

- Bom dia. –

- Ninguém consegue superar você nesse chá. – Ele realmente ama o meu chá, não tem um dia que ele não o beba quando estamos na mesma cidade.

- Eu tenho que sair em cinco minutos, vou encontrar o Grant para irmos ao Orfanato, você pode ficar se quiser. – Avisei ao me levantar e jogar os utensílios na máquina de lavar louça.

- Uhm, o Grant.. Não, preciso encontrar a Mandy, prometi levá-la para a gravação de um clipe. – Não sei se foi ilusão minha, mas senti que ele fez questão de falar sobre a Barbie Malibu só por causa do Grant.

- Que bom, vou pegar minhas coisas. –

- Você ainda vai embarcar na Tour com a gente? – Harry questionou assim que entramos no elevador.

- Creio que sim, mas não vai ser todas as cidades que te prometi, pretendo visitar meus avós. – Falei enquanto mandava uma mensagem para Eva, pedi para ela vir jantar comigo essa noite, tenho que contar os acontecimentos de ontem.

- Mia, estou querendo te perguntar isso desde ontem, mas não tive coragem. Só que não posso ficar com essa dúvida. Você tem sentimentos além de amizade por mim? – Essa pergunta fez com que ele ganhasse minha total atenção, não por não querer responde-la, e sim por acha-la idiota.

- Sério que você está me perguntando isso? – Indaguei.

- Mia, não é como se você tivesse se declarado. –

- AI MEU DEUS, e tinha necessidade? Ok, eu nunca falei com todas as palavras, mas jura que depois de ontem você não percebeu? Tudo o que conversamos não lhe deu nenhuma dica? Styles me faça um favor, não se prenda a isso, não importa, esse sentimento vai embora do mesmo jeito que ele apareceu. – Como se fosse tão fácil assim né? Mas ele não precisa saber disso. Não era nem para estarmos falando sobre isso agora, pensei que depois da nossa conversa ontem, tudo estava em seu devido lugar.

Pulei para fora do elevador assim que ele parou no estacionamento, Harry me seguiu até meu carro.

- Acho que estive cego e não me dei conta, só isso explica eu não ter percebido o que vinha acontecendo entre a gente e seus sentimentos por mim. Mia, você tem que... – Não permiti que ele continuasse, não queria ouvir mais pedidos de desculpas.

- Harry, já deu. Vida que segue, eu realmente tenho que ir. A gente se fala. – Fiquei na ponta dos pés para poder beijar sua bochecha, abri meu carro e entrei, deixando um Harry confuso para trás.

 


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...